BKO WAVE SAÚDE

A caverna (7)

0

“O tempo é um mestre-de-cerimónias que sempre acaba por nos pôr no lugar que nos compete, vamos avançando, parando e recuando às ordens dele, o nosso erro é imaginar que podemos trocar-lhe as voltas.”

“O humor é como as marés, ora sobe ora desce.”

“Me sinto a fluturar, como se não tivesse a certeza de ser o que julgo ser. às vezes penso que talvez fosse preferível não sabermos quem somos.”

“Talvez o espelho do cão seja o dono.”

“É difícil pensar quando não se sabe. Discordo, pensa-se precisamente porque não se sabe.”

José Saramago, em A caverna (Companhia das Letras).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Mobilização de leitura agita blogosfera

1

Uma mobilização de leitura coletiva tem agitado a internet blogosfera cristã brasileira. Num país onde o índice de leitura é de menos do que 4,7 livros por ano per capta uma mobilização como essa é de grande valia.

Se você está pensando que por ser uma mobilização cristã o movimento cerceia o direito de contar livros “não-cristãos” pode parando por ai. A mobilização mesmo sendo de cárater cristão deixa muitíssimo aberta a contagem de livros de todo e qualquer gênero.

Segundo pesquisa realizada com 5.012 pessoas em 311 municípios de todo o país de 29 de novembro de 2007 a 14 de dezembro do mesmo ano apontou que o brasileiro lê, em média, 4,7 livros por ano variando de acordo com as regiões, como é o caso do Sul, onde foi apurado que são lidos 5,5 livros por habitante ao ano. No Sudeste o número foi de 4,9, no Centro-Oeste 4,5, no Nordeste 4,2 e no Norte 3,9. A pesquisa confirmou também que as mulheres lêem mais que os homens, 5,3 contra 4,1 livros por ano. Para saber mais sobre a pesquisa acesse: ProLivro

Para entendermos um pouco mais da mobilização o nosso “humilde blgouinho”[kkk] entrevistou – Sérgio Pavarini editor chefe do PavaBlog – o idealizador da mobilização pela leitura :

Como nasceu a idéia e quem teve o click da mobilização?

R: Atuo no mercado editorial há 12 anos. Visitei algumas centenas de livrarias brasileiras e fiquei assustado com a falta de intimidade das equipes com os livros. Nas editoras, a situação também é parecida. Você trabalha vendendo livros… mas não gosta de ler! Costumo dizer que é o mesmo que contratar pessoas não-cristãs para liderar grupos de evangelização. Sem paixão não rola. =)

Só o fato de você expor seus números já ajuda a adquirir a disciplina necessária para você desenvolver o hábito de leitura. Para alguns a competitividade é um estímulo forte, mas procuro não enfatizar esse item. Como disse Schopenhauer, “a arte de não ler é muito importante”.

Quanto tempo levou para vir a luz?

R: Como o escritor inglês Nick Hornby, também sou fissurado em listas. Só o fato de postá-las no blog já chamou a atenção de bastante gente. Na editora que atuei como gerente de marketing usava esse tipo de ranking com a galera da minha área e depois com todos os funcionários. Aí o caminho natural para perenizar uma ideia bem-sucedida foi abrir a iniciativa para todos os leitores.

Como tem sido a receptividade da blogosfera?

R: Um dos lances principais que norteia o mob de leitura é a participação coletiva. Assim que você envia sua lista de livros já recebe o convite para ser moderador e compartilhar trecho do que tem lido. Esse tipo de envolvimento proporcionou números bem legais para uma campanha que tem poucos meses de vida. Criamos o banner e + de 40 blogs já o estampam com destaque. Já são mais de 500 pessoas nos seguindo no twitter e 73 blogs seguidores. O blog está com cerca de 200 posts. A comu no Orkut tem mais de 400 participantes.

O que as pessoas estão achando da idéia?

R: A visão é um catalisador poderoso, especialmente quando temperado pela paixão. É emocionante ver o quanto o mob tem contribuído para a vida de algumas pessoas. Há leitores sem condições financeiras cuja totalidade de livros lidos foi emprestada de amigos e de bibliotecas. Outros preferem não receber os prêmio para que outras pessoas sejam beneficiadas. Há gente até doando grana para cobrir as despesas de correios. Cada um tem se doado da forma que pode. Promovemos o primeiro bookcrossing em como ilustração da importância de que o conhecimento deve ser repartido com generosidade.

O que a equipe espera com essa mobilização?

R: A internet eliminou as fronteiras e permitiu a livre expressão em níveis inimagináveis há algum tempo. No entanto, boa parte do que é publicado é pouco relevante em função das deficiências que carregamos tanto na formação educacional quanto cultural. A leitura de bons livros ajuda a corrigir esses problemas, beneficiando simultaneamente o blogueiro e sua massa de leitores.

Uma mensagem pro nossos leitores e futuros participantes da mobilização:

Um dos próximos passos é estender a mobilização para jovens e crianças, criando categorias especiais para eles. Para que estas e outras ideias sejam concretizadas é fundamental ampliar o número de participantes e, claro, de pessoas envolvidas na organização. Para entrar no time, é só enviar a lista do que leu em 2009 para o e-mail livrosepessoas@gmail.com, mesmo que tenha lido apenas um livro. Se você é blogueiro, ajude-nos a divulgar o mob com o banner e replicando alguns posts do blog do mob de leitura. Aos leitores do Penso logo é Cristo, muuuito obrigado pela oportunidade de compartilhar um pouco mais da nossa “paixão pelas palavras”. =)

Para conhecer um pouco mais da mobilização acesse aqui.
Participe e Divulgue!

E pra quem ainda não conhece, uma iniciativa bem interessante na internet brasileira é a rede social chamada Skoob que promove a troca de informações sobre livros. Um ótimo espaço pra quem gosta de ler.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Mobilização de leitura agita blogosfera

1

Uma mobilização de leitura coletiva tem agitado a internet blogosfera cristã brasileira. Num país onde o índice de leitura é de menos do que 4,7 livros por ano per capta uma mobilização como essa é de grande valia.

Se você está pensando que por ser uma mobilização cristã o movimento cerceia o direito de contar livros “não-cristãos” pode parando por ai. A mobilização mesmo sendo de cárater cristão deixa muitíssimo aberta a contagem de livros de todo e qualquer gênero.

Segundo pesquisa realizada com 5.012 pessoas em 311 municípios de todo o país de 29 de novembro de 2007 a 14 de dezembro do mesmo ano apontou que o brasileiro lê, em média, 4,7 livros por ano variando de acordo com as regiões, como é o caso do Sul, onde foi apurado que são lidos 5,5 livros por habitante ao ano. No Sudeste o número foi de 4,9, no Centro-Oeste 4,5, no Nordeste 4,2 e no Norte 3,9. A pesquisa confirmou também que as mulheres lêem mais que os homens, 5,3 contra 4,1 livros por ano. Para saber mais sobre a pesquisa acesse: ProLivro

Para entendermos um pouco mais da mobilização o nosso “humilde blgouinho”[kkk] entrevistou – Sérgio Pavarini editor chefe do PavaBlog – o idealizador da mobilização pela leitura :

Como nasceu a idéia e quem teve o click da mobilização?

R: Atuo no mercado editorial há 12 anos. Visitei algumas centenas de livrarias brasileiras e fiquei assustado com a falta de intimidade das equipes com os livros. Nas editoras, a situação também é parecida. Você trabalha vendendo livros… mas não gosta de ler! Costumo dizer que é o mesmo que contratar pessoas não-cristãs para liderar grupos de evangelização. Sem paixão não rola. =)

Só o fato de você expor seus números já ajuda a adquirir a disciplina necessária para você desenvolver o hábito de leitura. Para alguns a competitividade é um estímulo forte, mas procuro não enfatizar esse item. Como disse Schopenhauer, “a arte de não ler é muito importante”.

Quanto tempo levou para vir a luz?

R: Como o escritor inglês Nick Hornby, também sou fissurado em listas. Só o fato de postá-las no blog já chamou a atenção de bastante gente. Na editora que atuei como gerente de marketing usava esse tipo de ranking com a galera da minha área e depois com todos os funcionários. Aí o caminho natural para perenizar uma ideia bem-sucedida foi abrir a iniciativa para todos os leitores.

Como tem sido a receptividade da blogosfera?

R: Um dos lances principais que norteia o mob de leitura é a participação coletiva. Assim que você envia sua lista de livros já recebe o convite para ser moderador e compartilhar trecho do que tem lido. Esse tipo de envolvimento proporcionou números bem legais para uma campanha que tem poucos meses de vida. Criamos o banner e + de 40 blogs já o estampam com destaque. Já são mais de 500 pessoas nos seguindo no twitter e 73 blogs seguidores. O blog está com cerca de 200 posts. A comu no Orkut tem mais de 400 participantes.

O que as pessoas estão achando da idéia?

R: A visão é um catalisador poderoso, especialmente quando temperado pela paixão. É emocionante ver o quanto o mob tem contribuído para a vida de algumas pessoas. Há leitores sem condições financeiras cuja totalidade de livros lidos foi emprestada de amigos e de bibliotecas. Outros preferem não receber os prêmio para que outras pessoas sejam beneficiadas. Há gente até doando grana para cobrir as despesas de correios. Cada um tem se doado da forma que pode. Promovemos o primeiro bookcrossing em como ilustração da importância de que o conhecimento deve ser repartido com generosidade.

O que a equipe espera com essa mobilização?

R: A internet eliminou as fronteiras e permitiu a livre expressão em níveis inimagináveis há algum tempo. No entanto, boa parte do que é publicado é pouco relevante em função das deficiências que carregamos tanto na formação educacional quanto cultural. A leitura de bons livros ajuda a corrigir esses problemas, beneficiando simultaneamente o blogueiro e sua massa de leitores.

Uma mensagem pro nossos leitores e futuros participantes da mobilização:

Um dos próximos passos é estender a mobilização para jovens e crianças, criando categorias especiais para eles. Para que estas e outras ideias sejam concretizadas é fundamental ampliar o número de participantes e, claro, de pessoas envolvidas na organização. Para entrar no time, é só enviar a lista do que leu em 2009 para o e-mail livrosepessoas@gmail.com, mesmo que tenha lido apenas um livro. Se você é blogueiro, ajude-nos a divulgar o mob com o banner e replicando alguns posts do blog do mob de leitura. Aos leitores do Penso logo é Cristo, muuuito obrigado pela oportunidade de compartilhar um pouco mais da nossa “paixão pelas palavras”. =)

Para conhecer um pouco mais da mobilização acesse aqui.
Participe e Divulgue!

E pra quem ainda não conhece, uma iniciativa bem interessante na internet brasileira é a rede social chamada Skoob que promove a troca de informações sobre livros. Um ótimo espaço pra quem gosta de ler.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

A Gaia Ciência

0
Dois aforismos desse interessante livro do grande poeta Nietzsche


Explicações místicas. As explicações místicas são tidas por profundas, a verdade é que sequer são superficiais.

Uma decisão perigosa. A decisão cristão de achar o mundo feio e mau tornou o mundo feio e mau.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Ortodoxia (2)

0

“A inteligência é um bom exemplo daquela inteligência moderna que destrói a si mesma, se é que destrói a alguma coisa. A evolução ou é uma descrição científica inocente de como certas coisas terrenas aconteceram; ou então, se for algo mais que isso, é um ataque contra o próprio pensamento. Se há uma coisa que a evolução destrói, essa coisa não é a religião, mas sim o racionalismo. Se evolução simplesmente significa que algo positivo chamado macaco transformou-se lentamente em algo positivo chamado homem, então ela é inofensiva para o mais ortodoxo; pois um Deus pessoal poderia muito bem criar coisas de modo lento ou rápido, especialmente se, como no caso do Deus cristão, ele estivesse situado fora do tempo.
Mas se evolução significa algo mais que isso, então quer dizer que não existe algo como o macaco para mudar, e formar. Significa que não existe algo como uma coisa. Na melhor das hipóteses, só existe uma coisa, que é um fluxo de tudo e qualquer coisa. Isso constitui um ataque não contra a fé, mas contra a mente humana; você não pode pensar se não existem coisas sobre as quais pensar. Você não pode pensar se não está separado do assunto do pensamento. Descartes disse: “Penso; logo, existo”. O filósofo evolucionista inverte e negativiza o epigrama e diz: “Não existo; porntanto, não posso pensar”.

G.K. Chesterton, em “Ortodoxia”.

Em ano de Darwin, Chesterton.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Go to Top