Praças da Cidade

Posts tagged adaptação cinematográfica

Os filmes clássicos que são adaptações de livros e você provavelmente não sabia

0
Cena do filme Clube da Luta

Cena do filme Clube da Luta

Publicado no Preparado pra Valer

Alguns livros fazem tanto sucesso que vão parar nos cinemas através de um filme ou mesmo uma franquia inteira. É o caso, por exemplo, de “Harry Potter”, “Jogos Vorazes” e “Garota Exemplar”. Mas em outros casos a obra cinematográfica obtém tanto destaque que nem imaginamos que a história original não veio da cabeça do roteirista (que muitas vezes também é o diretor), mas sim de um livro. Muitas vezes isso ocorre porque a obra até então não era tão conhecida, ou mesmo porque a história original tem um nome diferente do utilizado pelo filme.

Seja qual for o caso, há muitos clássicos ou títulos premiados que talvez você nem saiba que tiveram a sua inspiração em uma publicação. Se você é dessas pessoas que gosta de ler a história original para compará-la com a adaptação, dá uma olhada nas obras que tiveram a sua origem na literatura em uma lista feita pelo #P:

Blade Runner (1982)

O clássico que recentemente ganhou uma continuação para os cinemas foi inspirado em uma obra de ficção científica intitulada “Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?”. Pois é, o nome é tão diferente que é bem possível que você já tenha até visto na livraria e nem tenha percebido. Embora a obra original também fale de um futuro distópico, ela acaba se aprofundando mais em relação ao filme ao oferecer também subtramas que se desenvolvem com a narrativa.

O autor do livro, Philip K. Dick, infelizmente morreu pouco tempo antes do longa chegar aos cinemas, e embora estivesse envolvido diretamente com a produção do filme ele vivia mudando de ideia a respeito de sua qualidade. Por isso não temos como saber se ele teria aprovado a sua adaptação para as telonas ou não.

Um Corpo que Cai (1958)

Esse clássico de Alfred Hitchcock já chegou a ser considerado o melhor filme do mundo de acordo com uma lista elaborada por Hollywood. O que poucos sabem é que ele foi uma adaptação do livro homônimo dos franceses Pierre Boileau e Thomas Narcejac, que costumavam assinar suas obras como Boileau-Narcejac. Se você é fã da trama, que segue um estilo policial, talvez seja interessante conhecer outros títulos dos autores, que têm uma obra bem extensa.

Pois é, os filmes dirigidos por Hitchcock não eram de sua autoria, como muita gente pensa. Mas isso não significa que ele fosse menos cuidadoso ao manter suas histórias em segredo. Em “Psicose” (1960), por exemplo, ele chegou a comprar todos os exemplares da editora do livro para que ninguém pudesse saber qual era o desfecho da trama e tivesse que ir ao cinema para descobri-lo.

A Chegada (2016)

Indicado a 8 Oscars este ano, incluindo o de Melhor Filme, e vencedor da categoria Melhor Edição de Som, “A Chegada” também teve suas origens na literatura. Só que desta vez a história não veio de um livro, mas sim de um conto de Ted Chiang publicado em “História da sua vida e outros contos”. E é justamente o “História da sua vida” que acabou dando origem ao longa estrelado por Amy Adams. O autor chegou a receber diversos prêmios por suas obras, que são quase obrigatórias a qualquer amante de ficção científica.

Tubarão (1975)

Não, a história não foi escrita por Steven Spielberg, como muitos acreditam, mas sim por Peter Benchley. Embora o livro tenha sido um sucesso de vendas, hoje são poucos os que o conhecem se compararmos ao número de pessoa que já viram a adaptação para os cinemas. Por isso, após seu lançamento nas telonas, o autor acrescentou na introdução do livro o relato que conta que Spielberg decidiu tirar a parte da máfia da história para produzir o longa. Tal detalhe chama a atenção de quem viu o filme, claro. Afinal, não há máfia na trama! Pois é, a história acabou sendo modificada, o que por si só já é motivo suficiente para ler a obra original.

Um Sonho de Liberdade (1994)

Como o filme não segue o gênero de terror muita gente nem sabe que ele é do aclamado escritor Stephen King. Mas a razão chega a ser justificada, já que a história que deu origem ao filme é o conto “Rita Hayworth e a redenção de Shawshank” que está no livro “Quatro Estações”, que é bem pouco conhecido de uma forma geral. Ainda assim, vale a pena adquiri-lo, já que ele mostra o lado dramático de King. Além disso, o livro de quatro contos contém outros dois que se tornaram adaptações cinematográficas. “Aluno inteligente” deu origem a “O aprendiz” (1998), enquanto “O corpo” foi a base para “Conta comigo” (1986).

Laranja Mecânica (1971)

Assim como Alfred Hitchcock, Stanley Kubrick também se baseava em livros para fazer as suas obras. E foi assim com o clássico “Laranja Mecânica”, cujo autor é o britânico Anthony Burgess. Um detalhe interessante é que o dialeto utilizado pela gangue se trata de uma língua inventada pelo autor do livro. Para criá-la ele misturou principalmente o russo e o inglês, e por isso a maior parte das edições vem com um glossário. Uma leitura difícil, mas que vale a pena para quem se interessa em histórias distópicas.

Clube da Luta (1999)

A gente sabe que a regra número um do Clube da Luta é não falar sobre o Clube da Luta. Será que é por isso que muita gente desconhece a existência do livro que deu origem ao filme? Escrita por Chuck Palahniuk, a história chamou a atenção ao ser adaptada para as telonas em uma produção estrelada por Brad Pitt e Edward Norton. Ainda assim, os fãs da obra original não são poucos, e uma continuação foi feita em forma de quadrinhos e publicada em 2015. Ah, se você viu o filme saiba que ele é fiel ao livro até aproximadamente a metade da trama, mas o final é bem diferente. Mas para conhecer o desfecho original será preciso ler a história.

por Ana Carolina Porto

“A Coisa”, de Stephen King, é um dos livros mais vendidos do Brasil

0

It_08172016_Day 36_9117.dng

Paulo Lannes, no Metrópoles

O livro “It – A Coisa”, lançado por Stephen King em 1986, está surfando no sucesso da atual versão cinematográfica. A obra está na lista dos livros mais vendidos do mercado editorial brasileiro há um mês.

Nesta semana, a obra ficou em segundo lugar na categoria ficção, atrás apenas do livro “No Colo dos Anjos”, de Leo Chaves.

ited

O sucesso literário se dá pelo lançamento de uma adaptação cinematográfica da obra que ainda está em cartaz. O filme, dirigido por Andy Muschietti, já levou 4 milhões de brasileiros às salas de cinema.

Por que A Torre Negra não deu certo? Stephen King explica com dois motivos

0

the-dark-tower_0-760x428

Tainá Garcia, no Jovem Nerd

A Torre Negra foi uma decepção enorme para muitos fãs das adaptações e dos livros de Stephen King. E com o sucesso imenso de It: A Coisa, a queda do filme foi ainda mais ressaltada.

Sendo praticamente impossível não comparar as duas adaptações, até mesmo o diretor de It: A Coisa se manifestou: Andy Muschetti tenta explicar porque sua adaptação foi um sucesso, enquanto A Torre Negra foi um flop total não conseguiu chegar ao mesmo patamar.

E agora, o próprio Stephen King também decidiu fazer seu comentário sobre isso.

Em entrevista para a Vulture, o escritor fala sobre o que ele acredita que deu errado na adaptação de A Torre Negra – saga de livros que ele considera sua obra-prima e provavelmente, estava ansioso para ver nas telas grandes.

De acordo com King, houve dois grandes erros: tentar encaixar uma história de grande escala em um tempo inadequado e anular o tom original dos livros – fazendo a adaptação ser própria para maiores de 12 anos, sendo que a obra literária é extremamente pesada e violent.

O principal desafio era fazer um filme baseado numa série de livros extremamente longa, com cerca de 3 mil páginas. A outra parte foi a decisão de tornar a adaptação cinematográfica com a classificação indicativa de 12 anos, de livros que são extremamente pesados e lidam com comportamentos violentos de modo bem gráfico. Isso foi algo que precisava ser superado, embora eu tenha que dizer, Akiva Goldsman [o roteirista do filme] fez um trabalho incrível em pegar uma parte central do livro e transformar em um bom filme.

Stephen ainda comentou sobre sua expectativa para a série que dará continuidade à megaprodução na televisão.

A série de TV que eles estão desenvolvendo agora… vamos ver como ela será. Seria como um completo reboot, então teremos que esperar para ver.

A Torre Negra foi recebido com críticas negativas e não teve uma boa performance de bilheteria.

Por outro lado, It: A Coisa continua bombando nos cinemas ao redor do mundo!

‘It – A Coisa’ tem a maior bilheteria da história para um filme de terror

0
O palhaço assustador é interpretado pelo ator Bill Skarsgård. Foto: Reprodução.

O palhaço assustador é interpretado pelo ator Bill Skarsgård. Foto: Reprodução.

 

Dirigido pelo argentino Andy Muchietti e adaptado do livro homônimo de Stephen King, o filme desbancou o clássico “O Exorcista”

Publicado na Gazeta do Povo

O filme de terror “It – A Coisa” continua rendendo sorrisos e dólares aos produtores. Depois de bater recordes em setembro, o longa agora se tornou a maior bilheteria de um filme de terror da história, com US$ 236,3 milhões.

Dirigido pelo argentino Andy Muchietti e adaptado do livro homônimo de Stephen King, o filme desbancou o clássico “O Exorcista”, de William Friedkin, recordista desde 1973, com US$ 232,9 milhões em números absolutos.

Claro, o recorde desconsidera a inflação do período. Em valores reajustados, o longa de Friedkin chegaria a incríveis US$ 983,2 milhões, o que o colocaria no top 10 de todos os tempos.

Logo em sua estreia “It” já havia se tornado a melhor abertura de um filme no outono. Na última semana, superou “Crocodilo Dundee” para cravar a maior bilheteria de um filme que estreou em setembro.

Lançado em 1986, o romance de Stephen King que dá origem ao filme é um de seus livros mais bem-sucedidos. Na trama, um grupo de garotos que sofre bullying enfrenta uma criatura vestida de palhaço, que explora seus medos mais profundos.

Maze Runner: A Cura Mortal tem primeiro trailer divulgado

0

poltrona-Maze-Runner-The-Death-Cure--770x405

Renan Lelis, no Poltrona Nerd

Como previsto, a 20th Century Fox divulgou o primeiro trailer de Maze Runner: A Cura Mortal, terceiro filme inspirado na série de livros de James Dashner. Veja abaixo!

Na trama, por trás de uma perspectiva de cura para o Fulgor, Thomas (Dylan O’ Brien) descobrirá um grande plano, executado por Cruel, que poderá trazer decorrências catastróficas para a humanidade. Thomas, então, decide entregar-se para o Experimento final.

Dirigido por Wes Ball e escrito por T.S. Nowlin, Maze Runner: A Cura Mortal estreia em 26 de janeiro de 2018. Kaya Scodelario, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee, Giancarlo Esposito, Aidan Gillen, Barry Pepper, Will Poulter e Patricia Clarkson também estão no elenco.

Go to Top