Posts tagged atividades

Estimuladas pelos pais, crianças formam nova geração de leitores na Feira do Livro, em Poços de Caldas

1

Estimulados pelos pais, crianças formam nova geração de leitores na Feira do Livro, em Poços de Caldas (Foto: Rose Lino)

Feira acontece junto com Festival Literário Internacional de Poços de Caldas e vai até o dia 6 de maio.

Rose Lino, no G1

cada ano, a Feira Nacional do Livro atrai ainda mais crianças, que geralmente acompanhadas dos pais ou professores visitam o espaço repleto de opções de literatura para diferentes idades durante o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas (MG), formando assim uma nova geração de leitores.

E neste domingo, de feriado prolongado, não foi diferente. A feira recebeu grande um público, em que os pais aproveitaram a folga para estimular e abrir novos horizontes de interesse para os filhos.

Leonardo de Oliveira Rubio, de 4 anos, estava procurando um livro de dinossauros, mas não hesitou ao parar no primeiro estande e descobrir a imensa variedade de livros à disposição. Ao lado dos pais, parecia fascinado com tantas possibilidades. Para a mãe, a fisioterapeuta Beatriz de Oliveira, esta é uma oportunidade também de ensinar educação financeira.

“Como moramos em Poços voltamos aqui na Feira diversas vezes em dias alternados e compramos aos poucos alguns exemplares mostrando para o Léo que podemos planejar este investimento. Além disto, achamos importante estimular a curiosidade dele por meio da leitura e das escolhas”, explica.

Laís e a mãe escolhem livros juntas durante a Feira do Livro (Foto: Rose Lino)

O espaço traz diversidade de materiais, histórias e cada vez mais livros que viram brinquedos. A dona-de-casa Taís Fernanda Fonseca, trouxe o filho Guilherme de apenas 1 ano e meio de idade. O livro que escolheram vem com história escrita, ilustrações e até um volante de carro de brinquedo. Enquanto ele se diverte, ela lê e consegue a atenção dele.

A técnica de enfermagem Elaine Helena da Silva traz a filha Laís todos os anos à feira. Ela prefere intercalar livros de leitura e outros com atividades de aprendizado semelhantes às aplicadas na escola.

“Escolhemos juntas alguns títulos e esta é a chance também de Laís aprender a manusear os livros, ensinamento que fica para a vida toda como o respeito à leitura”, comentou.

Já para o contador de histórias, escritor e desenhista Davi Daniel, que iniciou seu trabalho há exatos 13 anos, mesmo tempo em que a Feira do Livro acontece em Poços de Caldas, muitas famílias têm restringido as atividades dos filhos em casa aos aparelhos eletrônicos e quando visitam o local, os livros passam a ser a grande novidade.

“Tenho visto crianças surpresas com a beleza dos livros e das histórias, o que nos traz a esperança de que estamos formando um novo público leitor”, ressalta Davi.

A Feira do Livro segue até o dia 06 de maio, das 9h às 21h, no Complexo Cultural da Urca, em Poços de Caldas. A entrada é franca. A programação completa pode ser encontrada no site oficial do Flipoços.

Médico prescreve livros para crianças atendidas em hospital do Itapoã, no DF

0

Crianças podem escolher qual obra levar para casa no projeto Prescreva um Livro (Foto: Estêvão Rolim/Arquivo pessoal)

Indicação é escrita logo abaixo da prescrição de remédios. Maioria dos habitantes da região não lê.

Lucas Vidigal, no G1

Os pais das crianças atendidas na Unidade Básica de Saúde 3, no Itapoã, precisam adicionar doses de leituras aos filhos entre um remédio ou outro. O médico Estêvão Rolim, de 26 anos, tem sempre acrescentado alguma obra infantil na receita médica.

A iniciativa faz parte do projeto Prescreva um Livro, idealizado em 2016 para criar o hábito de leitura em uma região onde os habitantes leem menos do que a média do Distrito Federal (saiba mais abaixo).

“Além de introduzir a leitura desde muito cedo, a gente quer fortalecer os vínculos familiares. Atividades lúdicas como essa são fundamentais até para o tratamento de doenças crônicas”, comentou Rolim.

Prescrição do livro fica escrita logo abaixo dos remédios receitados (Foto: Estêvão Rolim/Arquivo pessoal)

Prescrever um livro – diferentemente dos remédios – não é tarefa para o médico. A própria criança procura a obra que quer ler, ou que o pai, mãe, avós ou irmãos leiam para ela.

A semelhança entre as prescrições está no compromisso. A criança precisa tomar os remédios em dia e deve, também, ler o livro e devolvê-lo na consulta seguinte.

Leitura em qualquer idade

Maria Lídia com o pai, Elton, segura o livro que ganhou do médico (Foto: Estêvão Rolim/Arquivo pessoal)

Crianças com idade escolar preferem livros infantis um pouquinho maiores. Mas aquelas que nem aprenderam as letras escolhem pelas figuras. Quanto mais colorido, maior o sucesso.

Gripada às vésperas de comemorar o primeiro aniversário, Maria Lídia Chagas amou as cores do livro “A menina dos olhos mágicos”, de Cecília Vasconcellos e com ilustrações de Edna Castro.

Pela pouca idade, Maria Lídia não deve prestar tanta atenção à história de uma menina que não sabe o que fazer com os novos olhos. Mas a mãe, Regimeire Santos Gomes, de 35 anos, faz questão de ler o livro diariamente para a filha. “Ela mesma folheia, olha as letrinhas e mostra as páginas mais bonitas”, diz.

Maioria dos adultos não lê

Moradora do Itapoã, Regimeire disse que mal tem tempo para ler as histórias românticas que ela mesma diz gostar. “Eu trabalho como encarregada de padaria no Lago Sul. Quando volto para casa, não dá tempo”, afirmou.

A mãe de Maria Lídia engrossa as estatísticas da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) que mostram que 76,7% dos moradores do Itapoã não leem – percentual acima dos 63,5% que representam a população do DF inteiro sem hábito de leitura. Os dados, os mais recentes para a capital, são de 2013.

Em uma das regiões com menor renda per capita do DF, a falta de leitura faz diferença. “É um cenário de risco, onde muito adulto sofre por não ler. Eles crescem com dificuldades em reter informações básicas”, afirmou.

Além de atendimento médico, a Unidade Básica de Saúde serve como um ponto de apoio à comunidade da região.”

Por isso, Rolim pretende estender o Prescreva um Livro a outras unidades de saúde do DF. Além disso, o programa deve abarcar também adultos com doenças crônicas. Ainda não há, porém, data prevista para a ampliação do projeto, que é voluntário.

Livros indicados pelo médico Estêvão Rolim

As cores de Laurinha (Pedro Bandeira e Walter Ono)
Jacaré não manda carta – uma aventura a favor da despoluição dos rios (Julieta de Godoy Ladeira)
Minha irmã é diferente (Betty Ren Wright)
Galo de briga, de paz (Miriam Mermelstein)
Surpresa de Páscoa (Telma Guimarães)
Fábulas (Monteiro Lobato)
De mão em mão (Telma Guimarães)
Diário de uma mosca (Doreen Cronin)
A menina dos olhos mágicos (Cecília Vasconcellos)
Os caçadores de mel (Francesca Martin)

‘Ela é a minha inspiração para a vida’, conta mãe que escreveu livro sobre a filha com Síndrome de Down

0
Cristiane Pinheiro escreveu livro sobra a filha Valentina (Foto: Tatane Borges)

Cristiane Pinheiro escreveu livro sobra a filha Valentina (Foto: Tatane Borges)

Ficção coloca pequena Valentina, de 9 anos, como personagem principal de uma aventura com fantasia e lições de vida.

Fernanda Rodrigues, no G1

Era uma vez uma Menina que entrou em um bosque secreto e mágico, onde árvores muito altas se fechavam em copa, o colorido das plantas dava conta que ali habitavam seres divinos e figuras místicas”. Logo nas primeiras linhas, o livro “A Bellinte” mostra um mundo diferente, habitado pela personagem principal da história. Valentina Pinheiro Rocha, de Passos (MG), tem só 9 anos, mas já virou estrela pelas mãos da mãe, Cristine Pinheiro, autora da obra.

A ideia de colocar a filha, portadora da Síndrome de Down, como personagem de uma história em um mundo fantástico veio após um ensaio fotográfico. Fã de fotos, a mãe encontrou em um dos ensaios a definição perfeita da filha. A menina foi vestida de roupas medievais, em um bosque, com cenário e poses que lembram o universo dos clássicos infantis.

Valentina, de 9 anos, é a personagem principal do livro escrito pela mãe em Passos (MG) (Foto: Tatane Borges)

Valentina, de 9 anos, é a personagem principal do livro escrito pela mãe em Passos (MG) (Foto: Tatane Borges)

Cada foto do ensaio ganhou uma pequena história, que foi postada nas redes sociais e atraiu muitos seguidores.

“As fotos da Valentina sempre me revelaram algo muito além da imagem captada. Uma fotógrafa conseguiu captar a essência dela. A ideia do livro surgiu após postagens dessas fotos do ensaio em redes sociais. Percebi que as pessoas começaram a seguir a história e esperavam pelas próximas. Com a sugestão de uma amiga, decidi começar o livro”.

Livro "A Bellinte" mostra a pequena Valentina, de 9 anos, em um mundo de fantasia (Foto: Tatane Borges)

Livro “A Bellinte” mostra a pequena Valentina, de 9 anos, em um mundo de fantasia (Foto: Tatane Borges)

No enredo, Valentina é uma menina escolhida para a missão de ajudar a salvar um lugar especial. Ao longo do caminho, a personagem passa por conflitos e encontra seres especiais, como uma coruja questionadora, um anão pessimista e um gigante bondoso.

“Valentina está na obra desde o início e passa por combates interiores, foi designada para uma missão. No decorrer da história ela passa por situações de dúvida, medo, reflexão, alívio, coragem, surpresa”, conta Cristiane.

Os desafios de criar Valetina vieram acompanhados de novas descobertas. Quando fala da filha, a mãe destaca tudo que a faz diferente e única.

Personagens como coruja, gigante e anão contam história ao lado de Valentina (Foto: Tatane Borges)

Personagens como coruja, gigante e anão contam história ao lado de Valentina (Foto: Tatane Borges)

“Ela é determinada e autêntica, sincera e decidida, sensível e atenta ao sofrimento alheio. Ela foi muito desejada, amada e abençoada. No momento em que a vi, minha conta com a vida zerou e renasci. Aliás, pra cada etapa cumprida, minha conta zerava novamente, renasci várias vezes. Hoje, vejo que ela me ensina a ensiná-la”.

Cristiane conta que escrever o livro ajudou a melhorar a percepção não só da filha, mas também de outras pessoas e da vida em sociedade.

Cristiane e a filha Valentina juntas em um ensaio fotográfico (Foto: Tatane Borges)

Cristiane e a filha Valentina juntas em um ensaio fotográfico (Foto: Tatane Borges)

Nas 77 páginas, a obra tem artes especiais, cores que lembram escritas antigas e os trechos acompanhados das fotos que mostram Valentina em cada uma das situações do mundo mágico. Nas redes sociais, mãe e filha colecionam elogios à obra, que é comparada a grandes histórias.

A vida de Valentina

Cristiane e o marido, Luiz Antonio Rocha, descobriram a Síndrome de Down no nascimento de Valentina. Com três meses, a família começou o trabalho de estimulação na Apae de Passos e, desde então, ela passa por fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia e equoterapia.

Com três anos, Valentina começou na escola regular e terapias particulares. Além da escola padrão, a menina tem aulas de reforço e faz atividades como natação, balé e música.

“Quanto à saúde, tem as mesmas preocupações de uma criança típica. Não apresentou nenhuma cardiopatia. Ama nadar, brincar com cavalos, jogos virtuais e bonecas”.

Mais do que apresentar um olhar diferente da vida de Valentina e das aventuras de uma criança com Síndrome de Down, Cristiane vê o livro escrito em homenagem à filha como uma forma de ensinar sobre a relação com os sentimentos bons e ruins.

A ideia é que a filha leia o livro no futuro. “Ela se dará conta de que não importa em que momento a historia se apresenta, as pessoas têm ideia errada de urgência. Penso que ela sempre encontrará o bem e o mal, mas terá discernimento para distinguir um do outro. São esses sentimentos que nos fortalecem”.

Destinos turísticos sombrios para os amantes da literatura de terror

0

Fabio Mourão, no Dito pelo Maldito

A primavera é uma das melhores estações para se viajar! Nem tão fria que atrapalhe o passeio, e nem tão quente que torne o trajeto insuportável, o que a torna uma época ideal para atividades ao ar livre. Porém, esse não é um clima que agrade diretamente os amantes do gênero de terror. Nós queremos adentrar castelos sombrios, explorar catacumbas profundas, conhecer lendas fantasmagóricas, e, se possível, dormir em cidades perdidas que só podemos visitar através dos livros.
Foi pensando nisso que selecionamos aqui alguns destinos macabros como sugestão turística para os fãs do terror. E não estamos falando de locações de filmes ou parques temáticos, esses locais são reais e realmente perturbadores.

O Hotel Stanley
Colorado, EUA

The-Stanley-Hotel
O Hotel Stanley é famoso por ter sido a inspiração para o Hotel Overlook de Stephen King em O Iluminado, mas a sua história real não é menos sombria que a fictícia. O local foi inaugurado em 1909 por um casal no intuito de tratar a tuberculose do marido Freelan Oscar Stanley, com o ar puro da montanha. No longo tempo em que hospeda pessoas de todo o mundo, o hotel coleciona histórias bizarras, sendo considerado até hoje como um viveiro de atividades paranormais. Pode ser que as histórias sejam apenas uma jogada de marketing para atrair os leitores de King, mas, na verdade, a vista do lugar é tão linda, que isso pouco importa aos hospedes. Mas, ainda assim, você pode reservar o quarto 217 por sua própria conto e risco.

Castelo de Bran (Castelo do Drácula)
Braşov, Romênia

videotour-thumb
Situado na fronteira entre a Transilvânia e a Valáquia, esta bela fortaleza é tida como o lar do lendário Drácula – embora exista controvérsias. Apesar do próprio Bram Stoker nunca ter visitado a Romênia, a sua descrição do castelo de Bran é bem real: “. . . na extremidade de um precipício fantástico. . . com ocasionalmente uma fenda profunda onde há um abismo com fios de prata onde os rios serpenteiam em desfiladeiros profundos através das florestas.” Já sobre o verdadeiro Vlad Tepes, (um dos líderes mais violentos da história) só é confirmado que ele foi preso no Castelo de Bran por dois meses em 1462. Então, seja para conhecer o homem ou o mito, o Castelo de Bran parece o lugar ideal para um jantar sob à luz do luar.

Floresta de Hoia Baciu
Cluj-Napoca, Romênia

hoia-forest-the-5-freakiest-places-on-earth
Enquanto você estiver na Romênia, que tal estender o passeio e dar uma passadinha pela infame Floresta de Hoia Baciu? O lugar, muitas vezes denominado como o ‘Triângulo das Bermudas da Romênia’, ostenta diversos relatos de atividades paranormais que varia desde fantasmas a OVNIs. A própria floresta foi nomeada por um pastor que desapareceu por ali com todo o seu rebanho de duzentas ovelhas. A vegetação local cresce estranhamente, muitos relatam marcas misteriosas de queimaduras nas árvores, e os moradores locais têm medo de frequentar a floresta devido às suas lendas e mitos. Se você é corajoso o suficiente para fazer uma visita, sugerimos que tire muitas fotos e depois verifique as imagens em busca de aparições estranhas.

O Museu da Tortura
Amsterdã, Holanda

the-table-of-torture
Um pequeno museu escondido no coração de Amsterdã, The Torture Museum é exatamente o que o nome sugere: um museu histórico dedicado a dispositivos de tortura. Porém, o que o torna memorável são os quartos pequenos, sombrios e cavernosos que nos passa a sensação de se estar em um labirinto subterrâneo. Sem contar que muitos dos instrumentos expostos estão liberados para que você possa realmente manipulá-los, a maioria incluindo livros com imagens e instruções que descrevem o seu uso. A experiência varia do cômico ao incrivelmente sombrio e perturbador. De fato não é um passeio indicado para os fracos de coração.

Ilha das Bonecas
Cidade do México, México

46cfd84925e1b5f8ce2db8887589bd63
O que é mais assustador do que encontrar uma boneca abandonada olhando para o fundo da sua alma? E que tal centenas e mais centenas delas, mutiladas e decrépitas, penduradas em árvores em uma ilha isolada? Isso é o que você vai encontrar se você se atrever a visitar a Isla das Muñecas em Xochimilco. Lendas relatam que o dono da ilha, Don Julián Santana Barrera, encontrou uma garotinha afogada e pendurou a sua boneca em uma árvore como sinal de respeito. Mas depois que ele ficou assombrado por sussurros e choros misteriosos, ele começou a pendurar bonecas em toda a ilha na tentativa de libertar o espírito da menina. Embora os moradores locais afirmem que o lugar está “amaldiçoado”, os visitantes descrevem consistentemente visões assustadora do lugar. Muitos trazem suas próprias bonecas para pendurar como um tipo de oferenda.

A Mansão Winchester
Califórnia, EUA

VCW_D_Sjose_T4_WinchesterMysteryHouse_ChristySharp_1280x642
A história de Sarah Winchester pode ser considerada uma das mais fascinantes da história dos EUA. Viúva do magnata William Wirt Winchester, Sarah construiu uma mansão que alegou ser assombrada por todos os mortos pelos rifles de Winchester. Contam que alguém a convenceu de que o único jeito de apaziguar os espíritos das vítimas, seria continuar construindo a sua casa. A casa é conhecida por ser um intenso epicentro de avistamentos sombrios até hoje, além de ser famosa pela sua arquitetura excêntrica e não planejada. Muitos afirmam que Sarah continuou ampliando a casa até o dia de sua morte, quando finalmente todas as construções cessaram.

O Ossário de Sedlec
Kutna Hora, República Tcheca

DSC_6329
Uma capela católica localizada embaixo da Igreja do Cemitério de Todos os Santos, conhecida por armazenar dezenas de milhares de ossos humanos – muitos deles arranjados artisticamente. Crânios e outras peças formam paredes inteiras, guirlandas, sinos, brasões e até mesmo um candelabro espetacular. Embora os ossos sejam fruto de séculos de mortes, o atual arranjo macabro é trabalho de František Rint, um estilista com uma estranha visão artística, contratado para organizar os ossos em 1870. Você pode visitar o ossário marcando uma turnê noturna especial.

Cratera de gás Darvaza (A porta do inferno)
Derweze, Turcomenistão

4619013557_c2a641a4a9_b
Nem todos os lugares assustadores do mundo foram construídos pelas mãos humanas, alguns foram presentes da própria natureza. Quando um campo de gás natural no Turquemenistão entrou em colapso, foi gerado uma cratera com mais de 200 pés de largura e quase 100 metros de profundidade, banhada pelo fogo. Os geólogos incendiaram o lugar em 1971 para evitar a propagação do gás metano, e ele está ardendo em chamas desde então. O resultado é um poço incrível e infernal com chamas de um laranja fervente. Uma vez que o fogo é mais visível durante à noite, muitas pessoas levam barracas e acampam no deserto ao redor. É bom avisar que o lugar não é roteiro das companhias de turismo, e nem mesmo existe um estacionamento no local. Portanto, se você decide acampar por lá, certifique-se de levar suprimentos essenciais para a sua sobrevivência.

Casa do terror de Amityville
Nova Iorque, EUA

MW-EQ389_amityv_20160629095319_ZH
Em 1974, Ronald DeFeo Jr. assassinou seis membros da sua família na infame casa de Amityville. E esse é apenas o começo do histórico trágico dessa residência. A família Lutz – O casal George e Kathy mais três filhos – comprou a casa após o acontecido, mudando-se menos de um mês após os assassinatos, e logo na primeira noite no lugar alegam terem sidos aterrorizados por atividades sobrenaturais. A casa ficou ainda mais famosa quando o autor Jay Anson publicou o livro ‘Horror em Amityville’ em 1977, no intuito de relatar a “verdadeira história” do calvário sofrido pela família Lutz. Embora a casa tenha permanecido como uma residência privada, o endereço mudou na tentativa de desencorajar os visitantes.

Central Nuclear de Chernobyl
Pripyat, Ucrânia

Chernobyl_nuclear_plant5
Se você tem mais de 30 anos, provavelmente já ouviu falar do desastre de Chernobyl de 1986, uma explosão que se tornou o pior desastre nuclear que o mundo já viu. Uma tragédia responsável por muitas mortes diretas e indiretas (o número exato é contestado). Disseram que a sua evacuação seria temporária, e a maioria dos moradores abandonaram a cidade deixando todos os seus pertences, e nunca mais conseguiram retornar para suas casas, razão pela qual o lugar tornou-se um destino turístico apesar do eminente perigo de envenenamento por radiação. Pripyat tornou-se uma cidade congelada no tempo – um verdadeiro museu sem vida na Europa Oriental antes da queda da Cortina de Ferro. O resultado é uma cidade fantástica, incrivelmente misteriosa, e que tornou-se um destino icônico para os fotógrafos, os caçadores de atividade mórbidas, curiosos e paranormais. Além de ser uma excelente sugestão de base para um Super Vilão dos quadrinhos.

7 Livros de ‘Fantasia Dark’ para explorar em noites escuras

0

capa fantasia dark

Fabio Mourão, no Dito Pelo Maldito

A definição exata do subgênero ‘Fantasia Dark’ pode ser algo difícil de se precisar. Geralmente podemos classificar desta forma qualquer obra de fantasia que fuja das tradicionais florestas verdejantes de elfos saltitantes imortalizadas por Tolkien, e leva o leitor ao lado mais sangrento e sobrenatural do medieval. Sendo a maioria resultado de algum flerte momentâneo de autores de terror com o gênero original.

Essas narrativas podem retratar os humanos lutando contra forças sobrenaturais, um anti-herói sombrio como protagonista, ou ainda um elenco de personagens com ambiguidade moral, mas todas possuem um tom sombrio e temperamental em suas páginas. O que deixa ‘As Crônicas de Gelo e Fogo’ de George RR Martin, como o exemplo mais representativo da categoria.
Dada a aparente definição da ‘Fantasia Dark’, procuramos evitar os títulos mais conhecidos do grande público, e listamos aqui alguns livros que honram o estilo e podem lhe render aventuras obscuras durante suas noites de leitura.

✔ A Companhia Negra (Glen Cook)
Durante tempos imemoriais, o Dominador e a Dama, o mais poderoso casal de feiticeiros já visto.,governaram todo o mundo conhecido com mão de ferro. De maneira implacável, eles venceram todos os seus oponentes e corromperam a alma de seus dez piores inimigos, transformando-os nos Tomados. seres condenados a servi-los por toda a existência. Contudo, um grupo rebelde, liderado pela misteriosa Rosa Branca, conseguiu aprisionar os tiranos e seus seguidores em um sono profundo. Porém, séculos depois, a Dama e os Tomados finalmente foram despertados. Agora, eles estão decididos a recuperar todo o poder que lhes fora tirado.

À medida que se dedicam ao processo de reconquista, o caminho de um deles, o Apanhador de Almas, cruza com o do grupo de mercenários conhecido como Companhia Negra. Por várias gerações, a Companhia serviu a diversos senhores, sempre honrando seus contratos e prosperando. Contudo, esses dias de glória ficaram no passado. Hoje, o grupo se resume a um pequeno contingente que trabalha para o governante de uma ilha isolada. Tudo o que restou foram histórias. preservadas com afinco por Chagas. o médico da Companhia que registra todas as suas atividades. Dessa forma. quando o Apanhador oferece a eles a chance de se juntar ao exército da Dama contra os rebeldes. a proposta é aceita de imediato. O que era para ser uma gloriosa batalha pelo poder rapidamente se revela um pesadelo. Os Tomados são figuras repulsivas que lutam constantemente entre si. e a Companhia logo se vê enredada em intrigas. traição e manipulação. Em meio aos rumores cada vez mais fortes de que, em algum lugar. há uma criança que é a reencarnação da Rosa Branca. Chagas, os olhos e ouvidos do grupo, começa a questionar a própria participação nos eventos. Por mais forte que seja seu fascínio pela figura da Dama. Ele não consegue deixar de pensar que, no fim das contas, a Companhia pode ter escolhido se aliar ao lado errado do conflito, e que as consequências dessa decisão podem ser terríveis. (Editora Record)

✔ Elric de Melniboné. A Traição do Imperador (Michael Moorcock)
A história de Elric de Melniboné, o imperador albino e feiticeiro, é uma das grandes criações de fantasia moderna. Um fraco e introspectivo escravo de sua espada, Stormbringer, ele é também um herói cujas aventuras e andanças sangrentas levam-no, inevitavelmente, a intervir na guerra entre as forças da lei e do caos.

Um clássico do gênero espada e feitiçaria. Neste livro, Elric enfrentará a ameaça ao império de Melniboné e transitará entre o uso da magia e seus princípios morais, que o impedem de tomar algumas decisões. Além disso, sua amada Cymoril encontra-se em perigo, e ele não medirá esforços para salvá-la. (Editora Generale)

✔ Ciclo das Trevas (Peter V. Brett)
Assim que a escuridão cai, os demônios corelings aparecem em grande quantidade, gigantes de fogo, madeira e rocha famintos por carne humana. Depois de séculos, os humanos definham com o esquecimento das marcas de proteção. Arlen, Leesha e Rojer, três jovens que sobreviveram aos ataques demoníacos, atrevem-se a lutar e encarar o perigo para salvar a humanidade.

Em O Protegido, a humanidade cedeu a noite aos corelings e são poucos que ainda conseguem se esconder atrás das proteções mágicas, rezando para que elas os conduzam para mais um dia. Conforme os anos passam, as distâncias entre as pequenas vilas se aprofundam. Parece que nada pode deter os demônios ou aproximar a humanidade novamente.
Arlen, Leesha e Rojer, crianças nascidas nesses pequenos vilarejos hoje isolados, não se conformam com essa situação. Um Mensageiro ensina ao jovem Arlen que o medo, mais que os demônios, tem paralisado a humanidade. Leesha vê a sua vida perfeita ser destruída por uma simples mentira e se torna uma coletora de ervas para uma velha mulher, mais temida que os demônios da noite. E a vida de Rojer muda para sempre quando um menestrel viajante chega à sua cidade e toca seu violino.

Mas estes três jovens carregam algo em comum. São todos teimosos, que não se rendem à realidade imposta a eles e sabem que há muitos segredos e mistérios no mundo além do que lhes contaram. Para descobrir isso, eles terão que se arriscar, abandonar suas proteções seguras e encarar os demônios de frente. (Editora DarkSide Books)

✔ A Filha do Sangue (Anne Bishop)
O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influenciada e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo.

Três homens poderosos – inimigos viscerais, sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente.
Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável. (Editora Saída de Emergência)

✔ King of Thorns (Mark Lawrence)
As apostas são altas e as reviravoltas, perfeitas. Depois de assassinar seu tio e garantir um pequeno reino nas montanhas, o jovem Jorg agora encara um inimigo carismático e poderoso – o Princípe de Arrow -, que parece destinado a reunir o Império Destruído. A ação salta entre o presente e o passado, e nos mostra como Jorg viajou pelo império e conseguiu reunir recursos e forças para enfrentar uma batalha aparentemente impossível de ser vencida. Acompanhamos também a história pelo ponto de vista de Katherine, a mulher que Jorg deseja mais do que ninguém, e que ele está destinado a não conquistar jamais.

Apesar de Jorg continuar a ser o mais maquiavélico dos protagonistas, sem hesitação para matar, mutilar ou destruir, caso isso o ajude a alcançar seus objetivos, passamos a compreendê-lo melhor neste livro, e é impossível não torcer por ele. Ele consegue renovar e dar uma reviravolta brutal, explodindo com todas as armadilhas românticas da grande fantasia – lealdade, honra, o bem contra mal e a fé em um causa maior. Às vezes, quando você vê aquele cavaleiro branco em seu cavalo, com uma armadura reluzente e um sorriso brilhante, só quer atirá-lo no chão e dar-lhe um murro na cara dele por ser tão perfeito. Se você já teve essa sensação algum vez, Jorg é o cara. (Editora DarkSide Books)

✔ Sombra e Ossos (Leigh Bardugo)
Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.

Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo. (Editora Gutenberg)

✔ Jovens de Elite (Marie Lu)
Uma febre misteriosa deixou sequelas permanentes em toda uma população de jovens. Chamados de malfettos, alguns deles desenvolvem poderes especiais – controlam vento, fogo e até humanos – e se unem em sociedades secretas. Para alguns, esses Jovens de Elite são heróis que salvam inocentes em situações desesperadoras. Para a Inquisição, os sobre­viventes da praga são monstros marcados com poderes demoníacos e devem ser levados à justiça.

Para Adelina, expulsa de casa após a doença, significa finalmente ter encontrado seu lugar no mundo. Mas ela logo percebe que não é uma heroína, que seus poderes são alimentados por medo e ódio e podem acabar trazendo uma era de pânico a esse mundo onde política e magia se chocam de maneiras surpreendentes… e aterrorizantes. (Editora Rocco)

Go to Top