Cada um na sua casa

Posts tagged biblioteca

No Japão, uma biblioteca busca restaurar o que foi perdido no tsunami

0

n-RIKUZENTAKDALIBRARY-large570

Publicado no Brasil Post

 

A cidade de Rikuzentaka no leste do Japão foi devastada pelo terremoto e tsunami que assolaram a região no dia 11 de março de 2011. Entre as vítimas do desastre natural estavam os sete funcionários da Biblioteca Pública de Rikuzentaka — juntamente com 80.000 livros que estavam sob os seus cuidados.

Logo após o desastre, o cuidado com os mortos e feridos era prioridade, obviamente. Mas nos anos subsequentes, começaram os esforços no sentido de restaurar a amada biblioteca da cidade.

A Biblioteca Metropolitana Chuo de Tóquio (Minato), a única biblioteca pública do país com um departamento dedicado à restauração de livros, vem trabalhando na restauração de materiais do acervo local da Biblioteca Pública de Rikuzentaka desde 2013. Cinquenta e um itens restaurados serão devolvidos à cidade no dia 20 de março.

Até lá, ficarão expostos como parte de uma exposição na Biblioteca Metropolitana Chuo de Tóquio chamada de “Tesouros Locais Renascem Após o Grande Tsunami: a Restauração de Materiais do Acervo Local da Biblioteca Pública de Rikuzentakata”. Quem visita a exposição, aberta até o dia 11 de março, pode ver o andamento da restauração, além de alguns dos livros que estão sendo restaurados.

A exposição exibe fotos que registram o ano após o tsunami. A exposição de fotos contém imagens do resgate de materiais do acervo local encontrado em uma pilha de livros da biblioteca que foram resgatados de uma garagem onde haviam sido jogados. As fotos também mostram a sujeira e lama do tsunami antes de serem removidas. Há também uma série de paineis que explicam o processo de restauração usado pela Biblioteca Metropolitana. A exposição inclui as ferramentas atuais usadas e os próprios livros restaurados.

Materiais restaurados do acervo local da Biblioteca Pública de Rikuzentakata (Foto: HuffPost Japan)

Materiais restaurados do acervo local da Biblioteca Pública de Rikuzentakata (Foto: HuffPost Japan)

As técnicas de restauração usadas pela Biblioteca Metropolitana de Chuo foram passadas pelo seu antecessor, a Biblioteca Pública Hibiya de Tóquio, inaugurada em1908 (ano 41 da Era Meiji). No entanto, essa foi a primeira vez que os funcionários receberam uma tarefa de restauração de livros saturados de sal e pó de um tsunami. Usando um processo de tentativas e erros, eles agora estão trabalhando numa segunda remessa de materiais da Biblioteca de Rikuzentakata.

 

A exposição "Tesouros Locais Renascem Após o Grande Tsunami: a Restauração de Materiais do Acervo Local da Biblioteca Pública de Rikuzentakata" na Biblioteca Metropolitana Chuo de Tóquio (Foto: HuffPost Japan)

A exposição “Tesouros Locais Renascem Após o Grande Tsunami: a Restauração de Materiais do Acervo Local da Biblioteca Pública de Rikuzentakata” na Biblioteca Metropolitana Chuo de Tóquio (Foto: HuffPost Japan)

Conheça uma das bibliotecas mais antigas e suas relíquias na Irlanda

0
Passeio cheio de cultura e história feito pelos integrantes do blog Partiu Mundo no Trinity College na Irlanda. divulgação

Passeio cheio de cultura e história feito pelos integrantes do blog Partiu Mundo no Trinity College na Irlanda. divulgação

Publicado no Catraca Livre [ via PartiuMundo]

Somos do Blog #PartiuMundo. Falamos sobre viagens, intercâmbio e afins. Nós moramos 1 ano na Irlanda através de um programa de intercâmbio e hoje resolvemos compartilhar com vocês um passeio mega interessante, cheio de cultura e história.

Em setembro houve um evento cultural na Irlanda em que as atrações ficaram abertas até muito tarde e não era cobrado ingresso neste dia. Dublin ficou lotada e foi uma correria pra conseguir visitar tudo o que queríamos. Todos os detalhes sobre este evento nós falamos neste post aqui. Nossa primeira escolha foi visitar o Trinity College mais uma vez, só que agora fomos conferir a exibição do Book of Kells e a Long Room.

Old Library

A biblioteca do Trinity College foi a segunda atração mais visitada na Irlanda em 2013, de acordo com o Trip Advisor, e deve estar na sua lista de atrações quando você visitar o país. A Old Library é uma das maiores bibliotecas de pesquisa do mundo e detém a maior coleção de manuscritos e livros impressos na Irlanda. Desde 1801 ela tem tido o direito de reivindicar uma cópia gratuita de todas as publicações britânicas e irlandesas sob os atos de direitos autorais relevantes e tem um acervo de quase três milhões de volumes alojados em um total de oito edifícios.

Old Library Trinity College

Old Library Trinity College

A Old Library é o edifício mais antigo sobrevivente do Trinity College, construído entre 1712 e 1732. Três áreas da biblioteca estão abertas aos visitantes: o piso térreo era originalmente uma colunata aberta dividida longitudinalmente por uma parede central, com o lado sul ensolarado reservado para os estudantes do colégio. Em 1892, as arcadas foram preenchidas para formar estantes de livros. Cem anos mais tarde, em 1992, a área foi reconstruída internamente para formar a loja de souvenirs e uma nova área de exposição.

Book of Kells

O Livro de Kells (tradução em português) é famoso por sua decoração luxuosa. O manuscrito contém os quatro Evangelhos em latim com base em um texto Vulgata, escrito em pergaminho (pele de bezerro preparada), em uma versão ousada e especialista da escrita conhecida como insular majuscule.

book_of_kells_-_trinity_college_2

O lugar de origem do Book of Kells é geralmente atribuído ao scriptorium do mosteiro fundado por volta de 561 por St. Colum Cille em Iona, uma ilha da costa oeste da Escócia. Em 806, após uma sequência de ataque Viking na ilha, que deixou 68 de mortos comunidade, os monges Columban refugiaram-se em um novo mosteiro de Kells, no Condado de Meath. Deve ter sido perto do ano 800 que o Book of Kells foi escrito, embora não haja nenhuma forma de saber se o livro foi produzido inteiramente em Iona ou em Kells, ou parcialmente em cada local.

O livro tem ficado em exposição na Old Library no Trinity College desde meados do século XIX, e atrai mais de 500.000 visitantes por ano. Infelizmente fotos não são permitidas, mas você pode ver o livro em altíssima resolução neste link aqui.

Long Room

A principal seção do Old Library é a Long Room, cujos 65 metros de comprimento, aproximadamente, são preenchidos com 200.000 dos mais antigos livros da Old Library. Quando construída (entre 1712 e 1732), tinha um teto de gesso liso e as estantes só ficavam no piso térreo. Na década de 1850 essas (mais…)

Universidade gaúcha substitui trotes por doação de livros

0
Foto: Desirê Allram / Divulgação/Unisc

Foto: Desirê Allram / Divulgação/Unisc

Instituição de Santa Cruz do Sul vai doar obras para cooperativa de catadores, que deve construir uma biblioteca pública

Publicado no Zero Hora

Doação de livros ao invés de trotes. Essa é a proposta da ação solidária e de integração lançada pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), no Vale do Rio Pardo, nesta quinta-feira.

Os livros arrecadados serão repassados à Cooperativa de Catadores e Recicladores do município, a Coomcat, para auxiliá-la na criação de uma biblioteca pública.

Considerada uma iniciativa inédita no Estado, o “trote” foi organizado a partir da união de representantes dos cursos, tanto novos estudantes quanto veteranos. As equipes terão até o dia 23 de março para recolher as obras. Cada grupo vencedor, tanto por quantidade absoluta quanto por média de doações, receberá de premiação dois tablets para serem sorteados entre os estudantes, bixos ou não.

— Todas as formas de agressão nos incomodavam, assim como incomodam qualquer pessoa que vê cenas inaceitáveis para um momento tão bonito na vida dos jovens que ingressam na Universidade — opinou o pró-reitor de Graduação da Unisc, Elenor Schneider.

A avaliação da ação solidária será realizada no dia 24 de março, por uma comissão da universidade, e a divulgação dos resultados com a respectiva premiação está prevista para o dia 25.

Autor de ‘Game of Thrones’ doa primeira edição histórica de ‘O Hobbit’ a biblioteca pública

0
thumb-66080-hobbit-resized

Reprodução/Variety Reports

 

Marcus Vinicius, Brasil, na Info

Uma biblioteca do Texas ganhou um presente histórico do autor americano George R.R. Martin, criador da obra em que se baseia a série Game of Thrones: a primeira edição publicada de O Hobbit, clássico de fantasia do escritor inglês J.R.R. Tolkien.

O livro, publicado originalmente em 1937, teve uma tiragem inicial de apenas 1 500 cópias. A capa é simples, ilustrada com um desenho do dragão Smaug feito pelo próprio Tolkien. Há também correções gramaticais escritas a mão, o que torna esse volume ainda mais especial.

Martin participou de uma cerimônia na biblioteca A&M’s Cushing Memorial para celebrar a doação, no dia 27 de fevereiro. Ele leu trechos do livro, e fez um discurso lembrando a importância da preservação da literatura:

“Até mesmo em nossos séculos modernos, nós estamos perdendo histórias. Tudo isso é uma incrível tragédia para mim. Por isso acredito que bibliotecas, como a grande Biblioteca de Alexandria, são as fortalezas de nossas civilizações. As histórias que contamos, as histórias com que crescemos, as histórias que ajudam a dar forma às nossas vidas, nós ainda amamos e nos lembramos delas. Este é o tipo de coisa que deveria ser preservada.”

Fonte: Variety Reports.

Estado Islâmico destrói mais de 8 mil livros e manuscritos raros de biblioteca no Iraque

0
(Foto: AP)

(Foto: AP)

Publicado no Yahoo Notícias

Militantes do Estado Islâmico queimaram pelo menos 8 mil livros e manuscritos raros da biblioteca pública de Mossul, no Iraque, no domingo. Segundo o diretor do local, moradores locais tentaram convencer os radicais a não destruírem instalações da biblioteca, mas eles acabaram explodindo praticamente todo o acervo. Eles fizeram depois uma fogueira com livros culturais e científicos, e ainda levaram embora livros infantis e religiosos, segundo testemunhas. O EI também destruiu, no domingo, uma igreja e o teatro da universidade local.

O biblioteca foi fundada em 1921, após o nascimento do Estado iraquiano moderno. Em seu conteúdo, estavam manuscritos que datavam de até 5000 a.C., livros sírios impressos na primeira gráfica do país, títulos que datam do Império Otomano, jornais locais de décadas anteriores e antiguidades como astrolábios. Grande parte era considerada patrimônio raro pela Unesco. O acervo de famílias da alta sociedade da região também era hospedado na biblioteca.

“É uma pena. Costumava ir nos anos 1970. Era um dos grandes lugares de Mossul. Ainda lembro da listagem alfabética dos livros”, lamentou Akil Kata, que se exilou da cidade há anos, por conta da instabilidade da região.

Em 2003, invasores destruíram grande parte do local, roubando vários livros e manuscritos. O conteúdo acabou sendo recuperado e devolvido, segundo o ex-diretor adjunto da instituição, Qusai al-Faraj. O Iraque é tido como berço da civilização.

Mossul foi tomada pelo EI em junho do ano passado, durante o momento mais crítico da expansão territorial do grupo. Forças curdas, com apoio dos EUA e do governo iraquiano, têm lutado para retomar a cidade. O Comando Central militar americano afirmou que mais de 20 mil combatentes estavam sendo preparados para tentar retomar a cidade até maio. O Iraque criticou a divulgação das informações.

Go to Top