Posts tagged Brasil

Casa França Brasil distribui 3 mil livros neste Natal

0

Publicado no Promoview

Um Natal solidário, com intuito de promover o hábito da leitura é o que a Casa França-Brasil, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, busca nesta data.

Segundo pesquisa feita pelo Instituto Pró-livro de São Paulo, 44% da população Brasileira não pratica o ato da leitura, e para diminuir esse índice alarmante a Casa França-Brasil planeja distribuir cerca de 3 mil exemplares, dos mais variados temas e faixas etárias, inclusive literatura infantil, gratuitamente.

O evento acontece no dia 21 de dezembro das 17h às 20h30.

Carlos Vereza.

Na mesma ocasião, o projeto “Literatura na Varanda” estará promovendo a leitura de o “Conto de Natal” do escritor francês, Guy de Maupassant, e o conto brasileiro “O Pároco” de Coelho Netto, interpretados por Carlos Vereza, um presente de Natal recheado de histórias e desenvolvimento.

 

Por que Clarice Lispector é homenageada hoje pelo Google?

0

(Google/Reprodução)

 

Uma das maiores escritoras brasileiras, Clarice Lispector ganhou uma merecida homenagem em forma de Doodle nesta segunda-feira (10)

Publicado no M de Mulher

Chaya Pinkhasovna Lispector, ou, em bom português, Clarice Lispector, é considerada uma das maiores escritoras brasileiras do século XX. Nesta segunda-feira (10) ela é homenageada pelo Google com um Doodle em sua página principal. Se estivesse viva, hoje ela completaria 98 anos. Mas Clarice nos deixou há 41 anos: ela morreu na véspera do aniversário de 57 anos, em 9 de dezembro de 1977, vítima de um câncer de ovário.

Ucraniana de nascimento, Clarice mudou-se para o Brasil com os pais e duas irmãs em 1922. Tinha, portanto, dois anos de idade. Eles vieram fugindo da perseguição que os judeus sofriam à época, logo depois da Primeira Guerra Mundial.

Clarice considerava-se brasileira, e aqui viveu por pouco tempo em Maceió e depois no Recife, onde passou a infância e início da adolescência. Aos oito anos de idade perdeu a mãe, e aos 14 foi morar com o pai e as duas irmãs no Rio de Janeiro.

Lá, ela estudou Direito, mas gostava mesmo era de escrever. Decidiu migrar para o jornalismo, e para entrar no círculo restrito de escritores, repórteres e editores da época, venceu a timidez e passou a oferecer seus contos nas redações. Publicou seu primeiro texto na revista “Vamos Ler!”, que tinha como principal público os homens ricos da época.

Trabalhou como tradutora, repórter, ensaísta. Em 1942, aos 22 anos, publicou seu primeiro livro, “Perto do Coração Selvagem”. Logo na obra de estreia foi aclamada pela crítica, que a comparava com autores renomados como Virginia Woolf e Marcel Proust.

Casada com um diplomata, Clarice passou a viver em outros países. Morou na Itália, na Suíça e nos Estados Unidos. Teve dois filhos, Pedro e Paulo. Na adolescência, Pedro foi diagnosticado com esquizofrenia, o que motivou Clarice a, em 1959, parar de acompanhar o marido em tantas mudanças, separar-se e morar novamente no Rio de Janeiro para cuidar do filho.

No Rio, voltou a trabalhar em jornais, assinando colunas e escrevendo como ghost-writer. Ao longo da vida, escreveu oito romances: “Perto do Coração Selvagem”, “O Lustre”, “A Cidade Sitiada”, “A Maçã no Escuro”, “A Paixão segundo G.H.”, “Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres”, “Água Viva” e “Um Sopro de Vida”.

Além disso, escreveu uma novela, “A Hora da Estrela”, contos e livros infantis. Em 1977 Clarice foi hospitalizada e descobriu um câncer de ovário já em estado avançado. O tumor era inoperável e rapidamente se espalhou para outros órgãos, causando a morte precoce de uma das maiores escritoras do Brasil.

Sua obra é reconhecida mundialmente, tendo sido traduzida para mais de 10 idiomas. Recentemente, em 2009, o escritor e historiador norte-americano Benjamin Moser publicou uma biografia bastante celebrada de Clarice, e deu novo fôlego à sua obra fora do Brasil. Por aqui, além dos livros de Clarice serem sempre celebrados, ela se tornou um ícone da cultura digital, tendo frases atribuídas a ela replicadas em imagens e textos que circulam pela internet.
Doodle feito pela neta

A importância de Clarice fora do Brasil é tamanha que o Doodle desta segunda-feira está sendo exibido em diversos países – entre eles, Argentina, Portugal e Japão.

A imagem que estampa o Doodle é uma colagem feita pela artista Mariana Valente, que é neta de Clarice. De acordo com Mariana, foi “muito estimulante poder fazer uma homenagem à minha avó Clarice”.

Ela explica que escolheu contar um pouco sobre a história da avó na imagem: “a fuga da perigosa Ucrânia como refugiada (…) o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um de seus santuários favoritos, uma barata escondida e o prédio onde trabalhou pela primeira vez no centro do Rio representam cenas cotidianas”.

Alain de Botton vem ao Brasil para lançar livro sobre grandes pensadores

0

Oscar Niemeyer, um dos grandes pensadores segundo Alain de Botton (Foto: Acervo Estadão)

Maria Fernanda Rodrigues, na Folha de S.Paulo

O filósofo e escritor suíço Alain de Botton aproveita sua vinda ao Brasil, dia 21 de novembro, quando faz uma palestra no TUCA, para lançar o livro Grandes Pensadores. A visita e o lançamento marcam o aniversário de cinco anos da The School of Life no Brasil. Grandes Pensadores é o terceiro livro que a escola lança aqui, este ano, em parceria com a Sextante – os dois anteriores foram Calma e Relacionamentos.

De forma clara e acessível, o livro traz as ideias dos principais pensadores nos campos da filosofia, da teoria política, da sociologia, da psicanálise, das artes plásticas, da arquitetura e da literatura. Entre os nomes escolhidos por Botton estão Platão, Maquiavel, Sartre, Confúcio, Freud, Matisse, Jane Austen, Tolstoi, Virginia Woolf, Heidegger, Marx, Buda, Chanel, o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer e muitos outros.

“A Casa da Praia”: livro derivado de “A Barraca do Beijo” chega 1º ao Brasil

0

Renata Nogueira, no UOL

O Brasil será o primeiro país a publicar em versão física o livro “A Casa da Praia”, derivado de “A Barraca do Beijo”. A novidade foi contada pela própria autora, a britânica Beth Reekles, em seu Instagram.

A Astral Cultural, mesma editora que publicou “A Barraca do Beijo”, comprou os direitos da obra depois do grande sucesso do primeiro livro de Beth com o público brasileiro. Foram 40 mil cópias vendidas até agora. É o segundo livro mais vendido no ranking mensal da Publishnews. A autora esteve na Bienal do Livro de São Paulo, em agosto, e falou ao UOL sobre o sucesso da obra.

Assim como fez com seu primeiro best-seller, Beth Reekles publicou a história na plataforma Wattpad. “A Casa da Praia” se passa em um verão depois de toda a história contada em “A Barraca do Beijo”. Elle, Lee e Noah curtem as férias juntos na praia antes de um deles partir para o seu primeiro ano de faculdade.

A autora Beth Reekles na Bienal do Livro de SP Imagem: Iwi Onodera/UOL

Junto com a editora do Brasil, a primeira do mundo a apostar no livro, a autora Beth Reekles adaptou a história para a publicação em português. Dessa forma a obra não será apenas uma tradução da original publicada no Wattpad, e sim uma nova versão. Beth ainda destaca que “A Casa da Praia” não é uma continuação de “A Barraca do Beijo”, mas sim um derivado que segue explorando os três personagens.

Em “A Barraca do Beijo”, a trama gira em torno de Elle, uma adolescente que tem uma amizade com Lee desde a infância e acaba se apaixonando pelo irmão mais velho dele, Noah  Flynn. Em “A Casa da Praia” ela terá que se esforçar para manter a amizade com Lee inabalável e, ao mesmo tempo, aproveitar os possíveis últimos momentos ao lado do namorado Noah, além de conviver com a família deles.

Primeiro livro da carreira de Beth Reekles, “A Barraca do Beijo” chamou a atenção da Netflix, que comprou os direitos da obra depois que ela estourou na plataforma independente Wattpad, onde já soma mais de 19 milhões de acessos e 40 mil comentários. Depois de virar filme na plataforma de streaming, a obra ganhou atenção especial do público brasileiro, o que trouxe a autora Beth  Reekles para o Brasil, onde ela agora lança seu segundo livro.

Mary E. Pearson, autora de The Kiss of Deception, lança outra série pela DarkSide Books

0

Victor Tadeu, no Desencaixados

Após o grande sucesso com a trilogia Crônicas de Amor & Ódio, foi anunciado pela DarkSide Books a próxima série em livros de Mary E. Pearson. Os leitores da autora retornarão ao universo criado por ela em seus primeiros livros publicado no Brasil, porém, agora vamos acompanhar a história de um reinado alguns anos depois do desfecho da trilogia.

Dinastia de Ladrões é a próxima série da escritora que a DarkSide Books está trazendo para o Brasil, seu primeiro livro está sendo publicado com o título Dance of Thieves pela casa editorial e conta a história do império Ballenger, justamente quando Jase torna o novo líder, onde todos se curvam diante da família real, que são totalmente fora da lei.

Só que, uma era surge movimentada por uma jovem rainha, que logo se torna alvo de ressentimentos e ira da dinastia. E Kazi, uma mulher que faz parte dos Rahtans, a guarda da rainha, e é enviada por ela para investigar transgressões e violações de tratados vigentes junto a Synové e Wren, outras duas soldadas da guarda real.

Durante a leitura do primeiro livro de Dinastia de Ladrões, os leitores irão reconhecer alguns nomes e personagens, enquanto acompanharão a jornada da guarda em uma batalha de poder entre Kazi e Jase pode lhes custar a vida — e seus corações. O livro ainda não tem previsão de lançamento.

Go to Top