PRAÇAS DA CIDADE

Posts tagged cantinho da leitura

Como incentivar crianças a lerem mais e despertar o gosto pelos livros

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

Confira dicas para fazer com que as crianças leiam mais

Publicado no Universia Brasil

Muitas vezes, fazer uma criança ler se mostra uma tarefa quase impossível. Com a tecnologia presente cada vez mais cedo em nossas vidas, é comum que os pequenos ignorem os livros e queiram dedicar sua atenção aos eletrônicos. Confira algumas dicas de como incentivar as crianças a lerem mais e despertar nelas o gosto pela leitura:

Não adianta, se você quer que uma criança adquira determinado hábito, o primeiro passo é mostrar que esse é um hábito seu também. Sempre que possível, leia junto com os pequenos e mostre que ler faz parte do seu dia a dia. Quando for falar sobre livros, refira-se ao tema de modo divertido, de uma forma que desperte o interesse e a curiosidade da criança.

Faça com que os livros estejam sempre ao alcance das crianças. Busque deixá-los em locais da fácil acesso, que não sejam muito altos e estejam sempre à vista da criança. A intenção é que ela “encontre” algo para ler em seu caminho com facilidade e fique ao menos curiosa sobre o conteúdo. Para isso, é interessante investir também em obras com capas mais chamativas. Se possível, transforme algum espaço da casa em um cantinho da leitura.

Mais do que ler junto ler para a criança também é uma forma de interessá-la. Dramatize, coloque entonações diferentes para cada personagem, envolva-se. O objetivo é mostrar que a leitura é algo divertido e pode ser tão interessante quanto um filme ou um videogame.

Programe passeios que envolvam livros. Vale ir em uma livraria ou em uma biblioteca. A maioria delas possui áreas para crianças e algumas contam até mesmo com uma programação especial voltada aos pequenos. Se possível, visite um dia de contação de histórias. Além de ter uma apresentação mais lúdica, a presença de outras crianças também ajuda na hora de estimular o envolvimento com os livros.

Confira 4 dicas práticas para montar o seu ‘Cantinho da Leitura’ e melhorar seus estudos

0

Livros

Publicado no Amo Direito

Seja em casa ou mesmo na faculdade, há sempre um modo de tornar agradável o espaço dedicado aos livros. Sem contar que ele é realmente necessário!

Nada do que é aqui sugerido exige grande investimento, pelo contrário: a principal ‘moeda’ é a atitude de criar o que tem valor inestimável para o seu crescimento – o acesso a uma biblioteca.

São dicas de profissionais de larga experiência em educação. Confira:

1. Mesmo na casa onde não há tempo livre para ler, faça questão de criar o seu cantinho da leitura
O fato de a vida andar muito corrida jamais deve servir de desculpa para a família não ler – organize os livros, os gibis e as revistas em um canto qualquer (no vão debaixo da escada, por exemplo) e faça dele “o cantinho da leitura” da sua casa. Será o primeiro passo para incentivar que o ato de ler seja exercitado entre os que moram nesse endereço. Mais: o “cantinho da leitura” pode ser uma alternativa a ser adotada em vários lares da vizinhança de modo a suprir a falta de um espaço capaz de abrigar a biblioteca da sua comunidade.

2. Falta dinheiro para comprar livros? Junte os vizinhos, convide os parentes e promova uma feira de livros na rua onde mora
A ideia é de simples execução e vai atuar sobre a autoestima de toda a comunidade – afinal, quem não quer participar de uma oportunidade de convívio, que ainda permite trocar livros por outros mais interessantes? Estenda uns panos coloridos na calçada, acomode o ‘acervo’ – e divirta-se!

3. Para colocar a biblioteca da faculdade em funcionamento, não perca tempo – e organize um grupo em torno dessa causa
Às vezes, falta mão de obra para dar conta de todas as atividades que compõem o cotidiano de uma instituição de ensino – e aí está o exemplo da Amorim Lima, da rede pública de São Paulo, a confirmar essa realidade. Escola que só foi capaz de dar partida ao projeto da sua biblioteca, anos atrás, porque mães e pais se revezaram na tarefa de abrir as dezenas de dezenas de caixas de livros enviadas pelo governo, classificar, catalogar, enfim, organizar o acervo seguindo as normas técnicas da biblioteconomia – sim, eles receberam treino específico para dar conta do serviço. Hoje a biblioteca da Amorim Lima abriga inúmeras atividades, como a de servir de local de aulas, entre outras, de latim (5º ano) e grego (6º ano). “O que é mais uma razão de orgulho para os pais que participaram tão ativamente da sua montagem”, conta a diretora Ana Elisa Siqueira.

4. Procure se informar, antes de montar a biblioteca da sua casa ou comunidade
Na biblioteca, o que se privilegia é a organização da informação. Para tanto, é preciso ter conhecimento de inúmeras normas e critérios. Claro, um curso técnico de Biblioteconomia seria o ideal para quem deseja criar esse tipo de espaço, por exemplo, na comunidade. Mas, a própria internet serve para transmitir as noções elementares sobre arquivar e indexar documentos etc. Tanto faz o tamanho da biblioteca em foco – invista tempo nessa pesquisa e torne o espaço eficiente na hora de procurar um título.

Fonte: educarparacrescer abril

Projeto oferece livros em ponto de ônibus na zona rural de Uberaba

0
cantinho da leitura santa rosa uberaba (Foto: Reprodução/TV Integração)

cantinho da leitura santa rosa uberaba (Foto: Reprodução/TV Integração)

Projeto ‘Cantinho de leitura’ foi elaborado por escola da rede municipal.
Livros podem ser levados para casa e devolvidos depois.

Publicado no G1

Um projeto de leitura elaborado pela Escola Municipal Vicente Alves Trindade em um ponto de ônibus da comunidade rural de Santa Rosa, em Uberaba, tem feito sucesso entre os alunos e a comunidade. Livros, revistas e gibis ficam à disposição de quem espera o coletivo.

O ponto de ônibus se transformou em um “Cantinho da Leitura”. É só escolher um livro e viajar nas histórias enquanto espera o coletivo. A biblioteca tem opções de leitura rápida, mas o livro também pode ser levado para casa e ser devolvido depois.

A idealizadora do Projeto “Cantinho da Leitura”, Maria Selma Ferreira, explicou que com o espaço, a espera pelo ônibus do transporte coletivo se tornou mais fácil. “É menos cansativo, afinal de contas, ler é viajar. Enquanto eles estão lendo e viajando na leitura, não vão nem sentir o tempo e a demora do transporte”, compartilhou Maria.

A decoração do espaço foi inspirada nas obras do pintor e escultor Miró, que tem traços infantis. Talvez por isso tenha conquistado as crianças da Escola Municipal Vicente Alves Trindade.

Além dos alunos, quem passa pelo ponto de leitura também dá uma parada para observar e apreciar o local. “É da simplicidade que nasce a intelectualidade. Dessa ideia tão simples e com objetivos tão importantes”, pontuou o comerciante José Ronaldo Maciel.

Confira 4 dicas práticas para montar o seu ‘Cantinho da Leitura’ e melhorar seus estudos

0

amo-direito-post-leitura

Seja em casa ou mesmo na faculdade, há sempre um modo de tornar agradável o espaço dedicado aos livros. Sem contar que ele é realmente necessário!

Publicado no Amo Direito

Nada do que é aqui sugerido exige grande investimento, pelo contrário: a principal ‘moeda’ é a atitude de criar o que tem valor inestimável para o seu crescimento – o acesso a uma biblioteca.

São dicas de profissionais de larga experiência em educação. Confira:

1. Mesmo na casa onde não há tempo livre para ler, faça questão de criar o seu cantinho da leitura
O fato de a vida andar muito corrida jamais deve servir de desculpa para a família não ler – organize os livros, os gibis e as revistas em um canto qualquer (no vão debaixo da escada, por exemplo) e faça dele “o cantinho da leitura” da sua casa. Será o primeiro passo para incentivar que o ato de ler seja exercitado entre os que moram nesse endereço. Mais: o “cantinho da leitura” pode ser uma alternativa a ser adotada em vários lares da vizinhança de modo a suprir a falta de um espaço capaz de abrigar a biblioteca da sua comunidade.

2. Falta dinheiro para comprar livros? Junte os vizinhos, convide os parentes e promova uma feira de livros na rua onde mora
A ideia é de simples execução e vai atuar sobre a autoestima de toda a comunidade – afinal, quem não quer participar de uma oportunidade de convívio, que ainda permite trocar livros por outros mais interessantes? Estenda uns panos coloridos na calçada, acomode o ‘acervo’ – e divirta-se!

3. Para colocar a biblioteca da faculdade em funcionamento, não perca tempo – e organize um grupo em torno dessa causa
Às vezes, falta mão de obra para dar conta de todas as atividades que compõem o cotidiano de uma instituição de ensino – e aí está o exemplo da Amorim Lima, da rede pública de São Paulo, a confirmar essa realidade. Escola que só foi capaz de dar partida ao projeto da sua biblioteca, anos atrás, porque mães e pais se revezaram na tarefa de abrir as dezenas de dezenas de caixas de livros enviadas pelo governo, classificar, catalogar, enfim, organizar o acervo seguindo as normas técnicas da biblioteconomia – sim, eles receberam treino específico para dar conta do serviço. Hoje a biblioteca da Amorim Lima abriga inúmeras atividades, como a de servir de local de aulas, entre outras, de latim (5º ano) e grego (6º ano). “O que é mais uma razão de orgulho para os pais que participaram tão ativamente da sua montagem”, conta a diretora Ana Elisa Siqueira.

4. Procure se informar, antes de montar a biblioteca da sua casa ou comunidade
Na biblioteca, o que se privilegia é a organização da informação. Para tanto, é preciso ter conhecimento de inúmeras normas e critérios. Claro, um curso técnico de Biblioteconomia seria o ideal para quem deseja criar esse tipo de espaço, por exemplo, na comunidade. Mas, a própria internet serve para transmitir as noções elementares sobre arquivar e indexar documentos etc. Tanto faz o tamanho da biblioteca em foco – invista tempo nessa pesquisa e torne o espaço eficiente na hora de procurar um título.

Fonte: educarparacrescer.abril.com.br

Go to Top