BK30 LARGO DO AROUCHE

Posts tagged Chaves

“Chiquinha” vai lançar livro sobre bastidores de “Chaves” e ‘lado B’ de Bolaños

0

María Antonieta de las Nieves está preparando material que promete causar polêmica, segundo o jornal colombiano ‘El Universal’
chilindrina620

Publicado na Revista Quem

María Antonieta de las Nieves, atriz que ficou famosa pela personagem Chiquinha do seriado humorístico Chaves, está preparando, há dois anos e meio, um livro que promtee botar ainda mais lenha na fogueira do programa, criado e estrelado por Roberto Gómez Bolaños, morto no final de novembro. As informações saõ do jornal mexicano El Universal, em coluna publicada no domingo (14).

A obra deve mostrar, além de segredos dos atores e bastidores, o “lado B’ de Bolaños, e já teria um título definido: O Outro Roberto. Ainda não há editora definida e Antonieta estaria disposta a uma quantia milionária pelos direitos do livro.

O livro começa narrando a vida da atriz até sua entrada no elenco de Chaves e deixa mais do que claro o conflito entre ela e Florinda Meza, viúva de Bolaños e intérprete da personagem Dona Florinda no programa. Isso teria causado problemas a Antonieta por ser preterida em produções de Bolanõs diante de Meza, que era noiva de do diretor e produtor o produtor e diretor Enrique Segoviano, braço-direito de Bolaños nas gravações de Chaves. Antonieta ainda abriria o jogo sobre seus problemas por conta do álcool e maus tratos nos bastidores do seriado.

Não é a primeira vez que Antonieta causa polêmica diante de Bolanõs. No último dia 6, ela deu uma entrevista a um programa de TV peruano, falando sobre a relação de Bolaños e Meza, que foram casados por 37 anos. Ela teria tido um caso com Bolanõs e Carlos Villagrán, O Quico, quando ambos eram casados.”Para mim, foi muito difícil a relação deles. Cada um faz o que quer da sua vida, o que mais lhe agrada, mas quando machucam uma pessoa que você adora, aí sim, dói, e me doeu muito”, disse Maria Antonieta de las Nieves. “Ele não merecia uma mulher maravilhosa, íntegra, supercatólica, amante do marido e dos filhos, uma mulher como ela havia muito poucas”, emendou, referindo-se à primeira mulher de Bolaños, Graciela Fernández, primeira mulher dele, morta em agosto de 2013.

‘Chaves’ destacou relação entre EUA e a América Latina, diz pesquisadora

0

Ludimila Stival Cardoso fez mestrado na UFG sobre programa de Bolaños.
Ela diz que personagens mostravam situação de países nos anos 70 e 80.

chaves

Paulo Guilherme, no G1

Na criação dos personagens do programa ‘Chaves’, o humorista mexicano Roberto Gómez Bolaños, que morreu nesta sexta-feira (28), fez uma caracterização das relações entre os países da América Latina e os Estados Unidos, segundo Ludimila Stival Cardoso, pesquisadora da Universidade Federal de Goiás (UFG). Ela fez sua dissertação de mestrado sobre o programa, publicada posteriomente no livro “É que me escapuliu: o riso da gentalha!”.

Formada em relações internacionais, Ludimila pesquisou a fundo as características dos personagens do humorístico e mostrou como Bolãnos apresentava um humor com uma grande carga de crítica social embutida.

“Em todos os episódios o público ri de situações e problemas sociais que todos os países da América Latina carrega”, destaca a pesquisadora. “A questão do déficit alimentar na América Latina, é muito caracterizada na figura do Chaves.”
ludimila

“O Senhor Barriga aparece como representante do lado Norte da América, os Estados Unidos, que detém o dinheiro e os meios de produção. Ele é o dono do local onde todos vivem e mostra uma representação da relação de poder dos Estados Unidos em relação aos países da América Latina principalmente nas décadas de 70 e 80.”

A pesquisadora destaca ainda a personagem Dona Florinda como países latino-americanos que já tiveram em boa situação, mas se encontravam em crise de pobreza e miséria nos 70 e 80, como a Argentina.

“O Sr. Madruga é um personagem emblemático. Ele é a representação dos países que sabemque estão em situação complicada mas sempre vai postergando pagamento da dívida, encontram formas de adiar resoluções que precisam tomar em seus países. Alguns autores até relacionam ele com o Brasil e também com o México, que já precisou declarar moratória.”

Ludimila diz que um dos segredos do sucesso do programa por tanto tempo foi refletir a realidade das pessoas das classes C e D. “Além disso, a pessoa já sabe o que vai acontecer, e se sente segura para acompanhar o programa. Ter personagens adultos fazendo papel de criança e se colocando como criança, o jeito do olhar e de pronunciar as palavras, a roupa, traz identificação porque mostra a questão do humor não só infantil, mas ingênuo mesmo.”

Concurso Cultural Literário (8)

15

1

A correria do dia a dia e uma agenda cheia de atividades têm interferido em um dos momentos mais importantes que se pode ter em família: a hora das refeições. A questão não é a alimentação em si, mas o compartilhar entre as pessoas, o investimento nos relacionamentos que a mesa nos proporciona.

Devi Titus desvenda a importância da mesa nas Escrituras e compartilha com você a bênção de se investir nestes momentos em família, com amigos e pessoas queridas, na construção de relacionamentos mais fortes e sadios.

Espero que as mulheres do Brasil – solteiras, casadas, de todas as idades – aproveitem o tesouro contido nestas páginas. Com certeza, essas preciosidades ajudarão todas nós a sermos as mulheres sábias que edificam o “lar”, seja ele a família, a escola, os amigos, o local de trabalho. Experimente sentar-se à mesa, diante dos inimigos, com os amigos e com seu bem mais precioso: a família.

Ana Paula Valadão Bessa

Ao redor da mesa é uma obra com uma mensagem singela, profunda e reveladora, que provoca mudanças de atitude e comportamento. Quem ler e se deixar tocar por ela experimentará o que nunca experimentou da parte de Deus em sua família. Minha dica é: leia e coloque em prática todas as lições que Devi Titus compartilha sobre a experiência ao redor da mesa. Eu posso garantir que este não é apenas mais um livro que chegou às suas mãos, mas, sim, um manual para a saúde do relacionamento familiar.

Pr. Josué Gonçalves

Pequenas chaves abrem grandes tesouros. Você deseja restaurar a dignidade e a santidade do seu lar? Existe um lugar em sua casa onde a presença e o amor de Deus se tornam um memorial indelével. Com sabedoria e habilidade, Devi Titus traz uma revelação fantástica que abre uma nova dimensão e nos leva ao lugar onde o coração humano é lapidado. Eu tenho a honra de recomendar que você aplique os princípios eternos contidos neste maravilhoso e revolucionário livro.

Alda Célia Cavagnaro

Mais um concurso literário para você exercitar a criatividade. Para participar, responda em no máximo duas linhas: qual é o sabor de uma boa conversa à mesa?

Para completar o “cardápio”, vamos sortear 3 exemplares de “A experiência da mesa” entre os participantes.

O resultado será divulgado no dia 4/9 às 17h30 neste post e no perfil @livrosepessoas do Twitter.

Participe e bom apetite! 🙂

 

***

Parabéns aos ganhadores: Hercules Aquino, Ivone Soares de Abreu e Alice Meire. =)

Atenção! Enviar seus dados completos para livrosepessoas@gmail.com em até 48 horas. 

Centro cultural reunirá acervo literário de Erico Verissimo em Porto Alegre

0

Cerca de 3 mil itens como originais de livros, cartas e desenhos ficarão à disposição do público para visitação e pela internet

Imagem de computador mostra como deverá ficar o espaço destinado a exibir espólio do autor gaúcho Foto: Centro Cultural Erico Verissimo / Divulgação

Imagem de computador mostra como deverá ficar o espaço destinado a exibir espólio do autor gaúcho
Foto: Centro Cultural Erico Verissimo / Divulgação

Marcelo Gonzatto, no Zero Hora

Inaugurado em 2002, o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo finalmente começa a cumprir sua ambição original: tornar-se um centro de referência para público e pesquisadores sobre a vida e a obra do escritor gaúcho.

Entre o final de agosto e o início de setembro, cerca de 3 mil itens do autor de O Tempo e o Vento – incluindo originais, cartas e desenhos – serão disponibilizados para visitação e também para consulta pela internet.

O projeto, patrocinado pelo Grupo Gerdau e pela CEEE, combina duas coleções diferentes, que pertenciam ao doutor em Letras Flávio Loureiro Chaves e à família do jornalista e bibliófilo Mário de Almeida Lima, morto em 2003 – ambos amigos de Erico. O espólio reúne preciosidades como os originais de várias obras, incluindo trechos inéditos do livro de memórias Solo de Clarineta II e mais de mil páginas datilografadas e corrigidas à mão de O Retrato, segunda parte da trilogia O Tempo e o Vento.

– O Erico tinha um hábito de presentear amigos com originais ao terminar de escrever um livro, então esse material estava com o Flávio e a família do Mário Lima, entre outras coisas como cartas, desenhos – conta a diretora sociocultural do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (CCCEV), Regina Ungaretti.

A exibição desse acervo recém adquirido, que ocupará o sexto andar da instituição localizada na Rua da Praia, na Capital, ameniza o vácuo deixado pelo envio de outra parte da herança literária do escritor para o Rio de Janeiro. Em 2009, originais e outros documentos sob responsabilidade da família de Erico, mantidos pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), foram remetidos para o Instituto Moreira Salles sob o argumento de que a instituição tinha à época as melhores condições de preservar o material. A remessa foi feita sob regime de comodato com prazo de 10 anos. Agora, com o lançamento do novo espaço, a família Verissimo já admite transferir de volta os cerca de 10 mil itens do acervo localizado no Rio ao final do contrato, em 2019 – o que ampliaria ainda mais a importância do centro gaúcho.

– O material que está no Rio pode vir para o CCCEV no fim do contrato, dadas as novas condições técnicas para sua conservação por aqui – diz Luis Fernando Verissimo, que participa nesta quinta-feira do talk-show Encontros com o Professor no próprio CCCEV.

No terceiro andar do prédio, haverá ainda uma exposição destinada a contextualizar a vida e a obra do escritor, com textos de apresentação de seus principais livros e espaço para crianças. A iniciativa, sob a curadoria do bibliófilo Waldemar Torres e da doutora em Teoria Literária Márcia Ivana de Lima e Silva, foi viabilizada pelo CCCEV e pela CEEE com apoio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC).

– É importante destacar que o acervo foi digitalizado e será oferecido pela internet, com exceção dos livros, protegidos por direito autoral – afirma Alvaro Franco, diretor da empresa Backstage, responsável pela produção cultural da iniciativa.

Confira destaques do acervo

> Original de O Retrato (1951), segunda parte da trilogia O Tempo e o Vento. São mais de mil páginas datilografadas com emendas manuscritas.

> Folhas inéditas de pesquisa para escrever O Tempo e o Vento.

> 94 páginas originais, datilografadas ou manuscritas, de Solo de Clarineta II (1976) – memórias do escritor cuja transcrição e organização são de Flávio Loureiro Chaves, pois foram lançadas após a morte de Erico.

> Inéditos de Solo de Clarineta II: 12 páginas originais não foram incluídas pelo organizador no volume impresso das memórias do autor.

> Página pertencente à primeira redação de Incidente em Antares (1971), com anotações e desenhos do autor. Texto inédito que ficou fora da edição definitiva.

> Original de uma sinopse para o cinema de O Resto é Silêncio (1943).

dica do Jarbas Aragão

Grifar é forma de estudo pouco eficiente; confira melhores técnicas

0
foto: Carlos Cecconello/Folhapress

foto: Carlos Cecconello/Folhapress

Publicado no UOL

Um estudo realizado por pesquisadores de quatro universidades dos Estados Unidos indica que resumir e grifar textos são técnicas com baixa utilidade para o aprendizado dos estudantes. Das dez práticas avaliadas pelo trabalho científico, outras três compõem a lista com pior avaliação: criação de palavras-chaves, uso de imagens para fixação de conceitos e releitura.

Fazer exercícios práticos e estudar aos poucos ao longo de todo o curso foram apontados como as melhores formas de aprendizagem por beneficiar diretamente alunos de diferentes idades e habilidades.

De acordo com a pesquisa – divulgada pelo jornal da Associação pela Ciência Psicológica do país, o resumo e as marcações nos textos como ferramentas de aprendizagem possuem benefícios limitados. A primeira técnica não é considerada tão eficiente, pois é necessário um treinamento extensivo para seu sucesso. Quanto à segunda prática, foi observado pouco aumento no desempenho dos estudantes.

O uso de perguntas elaboradas, de auto-explicação e de uma prática intercalada de estudo recebeu utilidade moderada dentro dos parâmetros da pesquisa.

Parâmetros

O trabalho avaliou os benefícios gerais levando em consideração quatro categorias de comparação: *condições de aprendizagem, características do estudante, materiais e critérios das tarefas. As 10 técnicas analisadas foram selecionadas de acordo com a facilidade de utilização e preferência dos estudantes.

Go to Top