BKO WAVE SAÚDE

Posts tagged Editora Record

Conhecido por seus romances policiais, Philip Kerr morre aos 62 anos

0

Alberto Estevez/EPA

Publicado no Diário Catarinense

Reconhecido por seus thrillers, o escritor escocês Philip Kerr faleceu aos 62 anos, na sexta-feira (23) – anunciou sua editora, a Quercus Books, sem dar detalhes sobre as causas da morte.

“Estamos profundamente tristes com a perda de Philip Kerr, um homem maravilhoso e um grande autor”, disse a editora em uma mensagem no Twitter.

“RIP amado Philip Kerr. Criador do maravilhoso Bernie Gunther. Escritor genial, pai e marido adorado. 1956-2018”, tuitou sua mulher, também romancista.

Kerr é o autor de uma série de livros protagonizados por Bernie Gunther, um detetive particular na Berlim dos anos 1930.

Nascido em Edimburgo, estudou na Universidade de Birmingham e, depois, fez Filosofia na Alemanha. Também trabalhou como publicitário na agência Saatchi & Saatchi.

O primeiro livro da série de Bernie Gunther, “Violetas de março”, foi publicado en 1989. Ele também publicou obras de ficção científica e literatura infantil.

“Estou atordoado com a notícia da morte de Philip Kerr”, lamentou no Twitter o também escritor escocês Iran Rankin.

“Seus romances com Bernie Gunther são extraordinários, um mix de grande narrativa e pesquisa brilhante, com um crível herói (a)moral”, elogiou Rankin.

* AFP

Nota: no Brasil as obras de Philip Kerr foram publicadas pela Editora Record.

Livro que vai virar filme de Spielberg tem direitos de publicação comprados no Brasil

0

Mario Anzuoni | Reuters

Clarissa Stycer no Blog do Lauro Jardim

A editora Record foi a compradora no Brasil dos direitos de publicação de “Daughters of the Resistance”, livro que vem dando o que falar.

A obra só será lançada, em qualquer lugar do mundo, em 2020. Mesmo assim, a adaptação da trama para o cinema já foi garantida pela produtora de Steven Spielberg, Amblin Partners, com a DreamWorks.

“Daughters of the Resistance”, de Judy Batalion, conta a história ainda desconhecida de jovens mulheres judias que lutaram na Segunda Guerra, reforçando a resistência contra os nazistas.

A narrativa é inspirada em escritos reais, em iídiche, descobertos pela própria autora.

Editora Record é proibida de vender livro sobre Eduardo Cunha

0
Aílton de Freitas / Agência O Globo

Aílton de Freitas / Agência O Globo

Publicado no Bonde

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu proibir, por intermédio de uma liminar, a circulação do livro Diário da Cadeia, da editora Record. Na obra, assinada pelo pseudônimo de Eduardo Cunha, um autor desconhecido assume a identidade do político e narra o dia-a-dia do ex-presidente da Câmara na prisão. Os advogados de Eduardo Cunha entraram com uma ação de reparação de danos contra a editora Record, o editor Carlos Andreazza e o autor desconhecido.

A decisão da juíza Ledir Araújo determina uma multa de R$ 400 mil por dia, se o livro chegar a ser distribuído, além da identificação imediata do autor, que é desconhecido. Procurada pela reportagem do Estado, a editora Record disse que vai recorrer da decisão.

Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para a edição 2017

0

97aa066dcc42404e7602768333af5659_L

Publicado no Paraíba Online

O Prêmio Sesc de Literatura, concurso que revela novos talentos da literatura nacional, está com inscrições abertas para mais uma edição. Até o dia 17 de fevereiro, os candidatos poderão concorrer nas categorias Conto e Romance.

Os vencedores têm suas obras publicadas pela editora Record, que é responsável pela edição e distribuição, com tiragem inicial de dois mil exemplares.

Para participar, os candidatos deverão apresentar os originais de romances e as coletâneas de contos inéditos. O autor poderá concorrer nas duas categorias desde que tenha obras nunca publicadas em ambas, inclusive em plataforma online. Neste caso, as inscrições serão realizadas separadamente.

O processo seletivo será realizado via internet, desde o envio de informações pessoais até a obra digitalizada. Todos os trabalhos são submetidos à avaliação das comissões julgadoras compostas por escritores, especialistas em literatura, jornalistas e críticos literários definidos pelo Sesc. Os vencedores serão anunciados em junho de 2017.

Franklin Carvalho e Mário Rodrigues foram os vencedores do Prêmio Sesc 2016, nas categorias Romance e Conto, respectivamente, com os livros ‘Céus e Terra’ e ‘Receita Para se Fazer um Monstro’.

“Ganhar foi a sensação de dever cumprido, além de abrir caminhos para que o meu trabalho seja divulgado em todo o país,. Essa conquista foi um importante reconhecimento à minha produção literária”, destaca Mário.

“Eu mesmo me indagava se alguém leria as alegorias que inventei. Sinto-me recompensado e com uma grande responsabilidade para os projetos futuros”, conclui o jornalista baiano Franklin Carvalho.

O edital completo estará disponível em www.sesc.com.br/premiosesc. Informações adicionais também podem ser obtidas pelo e-mail literatura@sesc.com.br.

Sobre o Prêmio Sesc

Lançado pelo Sesc em 2003, o concurso identifica escritores inéditos, cujas obras possuam qualidade literária para edição e circulação nacional. Até agora já foram revelados 23 novos autores.

Além de inclui-los em programações literárias do Sesc, o Prêmio também abre uma porta do mercado editorial aos estreantes: os livros vencedores são publicados e distribuídos pela editora Record.

Mais do que oferecer uma oportunidade aos novos escritores, o Prêmio Sesc de Literatura cumpre um importante papel na área cultural, proporcionando uma renovação no panorama literário brasileiro.
FONTE: Ascom

Prêmio Literário Biblioteca Nacional divulga vencedores de 2016

0
As escritoras Sheyla Smanioto e Marta Barcellos foram premiadas pela Biblioteca Nacional - Gustavo Stephan / Agência O Globo

As escritoras Sheyla Smanioto e Marta Barcellos foram premiadas pela Biblioteca Nacional – Gustavo Stephan / Agência O Globo

 

‘Desesterro’, de Sheyla Smanioto, levou na categoria romance

Publicado em O Globo

RIO — A Fundação Biblioteca Nacional divulgou, nesta sexta-feira, a lista dos vencedores das nove categorias de seu Prêmio Literário 2016. Os premiados em cada uma delas receberão R$ 30 mil e a cerimônia oficial está marcada para o dia 12 de dezembro, na Biblioteca Nacional.

“Desesterro” (Record), da estreante escritora paulista Sheyla Smanioto, levou na categoria romance, batizada de Prêmio Machado de Assis. O livro já tinha ficado em terceiro lugar no Prêmio Jabuti deste ano, categoria vencida por “A resistência” (Companhia das Letras), de Julián Fuks.

Adélia Prado foi a vencedora do Prêmio Alphonsus de Guimaraens de poesia por “Poesia reunida” (Record), enquanto “Antes que seque” (Record), de Marta Barcellos, levou na categoria conto (Prêmio Clarice Lispector).

Veja a lista completa de premiados:

Categoria Conto – Prêmio Clarice Lispector

Autor: Marta Barcellos. Obra: Antes que seque”. Editora: Record.

Categoria Ensaio Literário – Prêmio Mário de Andrade

Autor: Murilo Marcondes de Moura. Obra: “O mundo sitiado: a poesia brasileira e a segunda guerra mundial”. Editora: 34.

Categoria Ensaio Social – Prêmio Sérgio Buarque de Holanda

Autor: Douglas Attila Marcelino. Obra: “O corpo da Nova República: funerais presidenciais, representação histórica e imaginário político”. Editora: FGV.

Categoria Literatura Infantil – Prêmio Sylvia Orthof

Autor: Eliandro Rocha. Obra: ”Roupa de Brincar”. Editora: Pulo do Gato.

Categoria Literatura Juvenil – Prêmio Glória Pondé

Autor:Érica Bombardi. Obra “Canto do Uirapuru”. Editora: Escrita Fina Edições

Categoria Poesia – Prêmio Alphonsus de Guimaraens

Autor: Adélia Prado. Obra “Poesia reunida”. Editora: Record.

Categoria Projeto Gráfico – Prêmio Aloísio Magalhães

Autor: Raquel Matsushita. Obra “Coleção Pedro fugiu de casa”. Editora: Edições de Janeiro.

Categoria Romance – Prêmio Machado de Assis

Autor: Sheyla Smanioto. Obra: “Desesterro”. Editora: Record

Categoria Tradução – Prêmio Paulo Rónai

Autor: José Roberto Andrade Féres (Zéfere). Obra: “O sumiço”. Editora: Autêntica

Go to Top