BK30 LARGO DO AROUCHE

Posts tagged editora

Obras de J. R. R. Tolkien têm nova editora: a HarperCollins Brasil

0

Livros inéditos no Brasil do autor de ‘O Senhor dos Anéis’ começam a ser publicados ainda em 2018

Guilherme Sobota, no Estadão

As obras de J.R.R. Tolkien ganham uma nova editora no País: a HarperCollins Brasil vai publicar os trabalhos do autor de O Senhor dos Anéis, a começar por um título inédito no País. Beren e Lúthien deve sair em novembro.

Segundo um comunicado divulgado nesta segunda-feira, 12, a editora pretende reposicionar a obra do autor britânico no mercado brasileiro, com um “trabalho forte de distribuição” e evidência a outros trabalhos além da trilogia original de O Senhor dos Anéis.

The History of Middle-Earth, que numa edição recente nos EUA tem 5,3 mil páginas, também será editado por aqui, pela primeira vez.

J. R. R. Tolkien (1892-1973). Foto: The Granger Collection

“Em outros países, particularmente na Europa e nos Estados Unidos, a obra de Tolkien tem status de literatura canônica. Queremos estender essa percepção ao Brasil, e isso passa por uma revisão dos critérios editoriais, divulgação, marketing e até tradução”, explica, na nota, o diretor editorial da HarperCollins Brasil, Omar de Souza.

Segundo a editora, a negociação com os herdeiros levou mais de um ano.

Samuel Coto, gerente editorial na HarperCollins Brasil, será o responsável pela edição de J.R.R. Tolkien na editora.

“Fui criado lendo a obra de Tolkien, sempre fui fascinado por seu universo mitológico”, diz, no comunicado enviado nesta segunda. “Mais que uma responsabilidade, editar sua obra é uma espécie de realização de um sonho. Como editor, terei a oportunidade de dar ao Legendarium, e a outros títulos além da mitologia principal, o tratamento editorial esperado por fãs como eu.”

Michelle Obama vai lançar livro de memórias em novembro

0

 

“Becoming” vai ser publicado em 24 idiomas simultaneamente

Alessandra Balles, na Claudia

Michelle Obama, 54 anos, ex-primeira-dama dos EUA, anunciou que vai lançar um livro de memórias em 13 de novembro. “Becoming” será publicado simultaneamente em 24 idiomas.

“Escrever ‘Becoming’ tem sido uma experiência profundamente pessoal”, postou Michelle em seu Twitter. “Permitiu, pela primeira vez, refletir honestamente sobre a trajetória inesperada da minha vida… Como uma pequena garota do lado sul de Chicago encontrou sua voz e desenvolveu a força para usá-la para capacitar os outros.”

Ela já havia lançado um livro em 2012, “American Grown”, sobre suas iniciativas de nutrição na Casa Branca, por exemplo, a horta no jardim da residência oficial.

Sobre “Becoming”, Markus Dohle, CEO da Penguin Random House, editora do livro, declarou que é “inusitadamente íntimo de uma mulher de alma e substância que desafiou constantemente as expectativas, e cuja história nos inspira a fazer o mesmo”.

Barack Obama também está escrevendo suas memórias presidenciais, com lançamento esperado para 2019.

Segundo a editora, 1 milhão de livros serão doados em nome do casal Obama para um programa educacional sem fins lucrativos chamado First Book.

Em seu número reduzido de aparições públicas desde a saída da Casa Branca, Michelle deu algumas dicas sobre o livro, dizendo principalmente que espera ser inspirador.

“O que as meninas e os jovens precisam é um amor e um apoio consistentes e a confiança de que são dignos. Eu tinha isso”, disse sobre a família.

Além de histórias inspiradoras, os leitores também podem esperar uma visão de seu tempo na Casa Branca.

“Quando você está nisso, você não tem um momento, um segundo, para pensar”, disse ela durante uma conversa em setembro passado, de acordo com a CNN.com. “Esta é a primeira vez, em oito anos, provavelmente dez anos, que terei a chance de pensar sobre o que tudo significou.”

Darkside lança livros de Lovecraft para todas as idades

0

collagelovecraft

Publicado no Literatura Policial

LANÇAMENTOS DA CAVEIRA – Para comemorar o aniversário de 5 anos da editora, a DarkSide® Books preparou edições especiais caprichadas com HP Lovecraft, um dos escritores que mais revolucionou o gênero de terror na história.

Em H.P. Lovecraft: Medo Clássico Vol. 1 – Miskatonic Edition e H.P. Lovecraft: Medo Clássico Vol. 1 – Cosmic Edition, o leitor encontrará uma seleção especial de contos e novelas do autor que revolucionou o terror e a ficção científica no século XX.

Os livros vêm com capa dura e nova tradução com notas comentadas de Ramon Mapa, grande estudioso da obra, dialogando com as ilustrações de Walter Pax. A obra também conta com uma seleção de cartas e documentos coletados pelo historiador Clemente Penna na Brown University especialmente para esta edição. A DarkSide Books preparou duas opções em capa dura para esta edição, a Miskatonic Edition e a Cosmic Edition. O texto das edições é o mesmo.

Segundo a editora, a “Miskatonic Edition” é uma obra-prima para sua biblioteca, inspirada na universidade que o escritor criou em seus contos. Já a “Cosmic Edition” é uma viagem ao recantos mais alucinados da mente de Lovecraft, mesclando loucura e realidade.

A Darkside aproveita para lançar também o primeiro livro da Caveirinha, a linha infantil da editora. O título é O fantástico alfabeto Lovecraft, livro idealizado pelo ilustrador Greg Murphy e pelo escritor Jason Ciaramella, que explora toda a mitologia de Lovecraft de A a Z para que os pequenos possam dar seus primeiros passos com o verdadeiro professor do fantástico.

Os títulos estão em pré-venda e serão lançados em dezembro. Garanta o seu exemplar na pré-venda pela Amazon clicando na capa escolhida!

Livro infantil diz que seios servem para tornar meninas “atraentes”

0
img_797x448$2017_08_29_20_55_56_251181

Foto: Getty Images

 

Editora britânica viu-se obrigada a pedir desculpa pela linguagem utilizada no livro “Growing Up for Boys”, após várias críticas nas redes sociais

Diogo Barreto no Sabado

Não é apenas em Portugal que os livros para crianças têm causado polêmicas na esfera das redes sociais. A editora Usborne viu-se obrigada a pedir desculpa, depois de ter colocado no livro infantil dirigido a rapazes que uma das funções dos seios é fazer as meninas “parecerem adultas e atraentes”.

A editora informou que vai rever o livro Growing Up for Boys, depois de terem surgido várias críticas nas redes sociais e na zona de comentários e avaliações da Amazon.

Growing Up for Boys, assinado por Alex Frith, foi publicado em 2013 e na descrição da Usborne pode ler-se que é “um livro franco e amigo que oferece conselhos a rapazes sobre o que esperar da puberdade e como permanecer feliz e confiante enquanto passam por mudanças físicas, psicológicas e emocionais”. Entre os temas abordados estão as “mudanças de humor e sentimentos, o que acontece com as meninas, dietas, exercícios, imagem corporal, sexo e relações, autoconfiança, álcool e drogas”, explica o The Guardian.

img_797x448$2017_08_29_20_38_11_251180.jpg

No passado dia 27, o escritor e blogger Simon Ragoonanan chamou a atenção para a edição quando publicou no Twitter uma imagem do livro onde se podia ler: “As meninas têm seios para duas razões – alimentar bebês e parecerem adultas e atraentes”.

Em declarações ao jornal britânico, Ragnoonanan criticou a editora afirmando que a Usborne promove estereótipos de gênero entre as crianças. Entretanto, o livro foi também alvo de críticas na Amazon, onde recebeu diversas avaliações de uma estrela, apelidando os livros de serem sexistas.

Claire Nicholls, professora, explicou que “a falsa equivalência entre ter seios desenvolvidos e ser atraente e adulta” é também um problema, já que há meninas de 13 anos com um peito grande. “Descrever essas crianças como ‘adultas e atraentes’ infantiliza uma adulta com peitos mais pequenos”, afirmou.

Há três anos a mesma editora tinha sido criticada por publicar livros de atividades azuis, para rapazes, e cor-de-rosas, para e raparigas.

Morre editora americana que resgatou o ‘Diário de Anne Frank’

0
Escritora Judith Jones, conhecida por ter resgatado o diário de Anne Frank de uma pilha de livros descartados (Facebook/Reprodução)

Escritora Judith Jones, conhecida por ter resgatado o diário de Anne Frank de uma pilha de livros descartados (Facebook/Reprodução)

 

Judith Jones retirou diário de Anne Frank de uma pilha de material rejeitado, em Paris

Publicado na Veja

Judith Jones, a lendária editora que resgatou o diário de Anne Frank de uma pilha de material rejeitado, em Paris, morreu nesta quarta-feira aos 93 anos. Judith Jones, que trabalhou para o Grupo Editorial Knopf Doubleday por mais de meio século, até 2011, faleceu em sua casa em Vermont, anunciou a editora. “É com muita tristeza que compartilho a notícia de que a editora da Knopf de longa data — Judith Jones — faleceu”, disse Sonny Mehta, diretor e editor-chefe da empresa. “Judith era uma lenda na indústria editorial. Quando jovem assistente, resgatou o Diário de Anne Frank de uma pilha em Paris.”

O diário de Anne Frank foi publicado na Holanda em 1947, seguido por edições em francês e alemão em 1950, antes de sair em inglês na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, em 1952. A primeira edição do livro nos Estados Unidos foi modesta, com 5.000 cópias, e tinha um prefácio da ex-primeira-dama Eleanor Roosevelt.

Judith Jones também convenceu Alfred Knopf a publicar o livro da chef Julia Child Dominando a Arte da Culinária Francesa, de 1961, um grande volume que introduziu a cozinha francesa a gerações de americanos.

“Não é exagero dizer que (Jones) influenciou profundamente não apenas a forma como os Estados Unidos leem, mas a maneira como cozinham”, disse Sonny Mehta.

Judith Jones manteve também uma colaboração próxima com escritores como John Updike, Anne Tyler, William Maxwell, John Hersey, Peter Taylor e Sharon Olds. Seus autores ganharam cinco prêmios Pulitzer, cinco National Book Awards e três National Book Critics Circle Awards, e seus autores de livros de culinária venceram dezenas de prêmios, indicou a editora.

(Com agência France-Presse)

Go to Top