BKO WAVE SAÚDE

Posts tagged evento

Flip 2018 homenageia Hilda Hilst e traz grandes nomes da literatura mundial

0

Hilda Hilst será a homenageada deste edição
(foto: Cláudio Pedrosa/CB/D.A Press)

Foi divulgada a programação e o nome dos convidados que comparecerão nos cinco dias da Flip 2018

Publicado no Correio Braziliense

Entre 25 e 29 de julho será realizada em Paraty a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) 2018. A produção do evento divulgou, nesta terça-feira (5/6), a programação das mesas, dos debates temáticos com autores — os quais vão discutir temas como amor, sexo, morte e Deus. Nesta edição, a homenageada é Hilda Hilst, poetisa e cronista paulista, considerada uma das maiores ecritoras brasileiras.

O evento recebe 33 convidados, sendo 17 mulheres e 16 homens. No primeiro dia da Flip, a atriz Fernanda Montenegro e a pianista Jocy Oliveira fazem a sessão de abertura do evento.

Grandes nomes da literatura mundial estarão presentes no evento, como o ganhador do Pulitzer Colson Whitehead, escritor norte-americano responsável pelo livro The undergound railroad; e a russa Liudmila Petruchevskaia, que ficou conhecida mundialmente por meio de histórias assustadoras, como a da obra Era uma vez uma mulher que tentou matar o bebê da vizinha.

O escritor norte-americano Colson Whitehead é um dos convidados confirmados na Flip
(foto: Reprodução/Internet)

Também participam de mesas, a franco-marroquina Leïla Slimani; o norte-americano autor do livro Me chame pelo seu nome, que virou filme ano passado, Andre Aciman; e Alain Mabanckou, o franco-congolês considerado Samuel Beckett da África.

Confira a programação completa da Flip 2018

25/7

Mesa 1, às 20h. Sessão de abertura, com Fernanda Montenegro e Jocy Oliveira

26/7

Mesa 2, às 10h. Performance sonora, com Gabriela Greeb e Vasco Pimentel

Mesa 3, às 12h. Barco com asas, com Júlia de Carvalho Hansen, Laura Erber e Maria Teresa Horta

Mesa 4, às 15h30. Encontro com livros notáveis, com Christopher de Hamel

Mesa 5, às 17h30. Amada vida de perda, com com Djamila Ribeiro e Selva Almada

Mesa 6, às 20h. Animal agonizante, com Sergio Sant’Anna e Gustavo Pacheco

27/7

Mesa 7, às 10h. Poera na torre de capim, com Ligia Fonseca Ferreira e Ricardo Domeneck

Mesa 8, às 12h. Minha casa, com Fabio Pusterla e Igiaba Scego

Mesa 9, às 15h30. Memórias de porco-espinho, com Alain Mabanckou

Mesa 10, às 17h30. Interdito, com André Aciman e Leila Slimani

Mesa 11, às 20h. A santa e a serpente, com Eliane Robert Moraes e Iara Jamra

28/7

Mesa 12, às 10h. Som e fúria, com Jocy de Oliveira e Vasco Pimentel

Mesa 13, às 12h. O poder na alcova, com Simon Sebag Montefiore

Mesa 14, às 15h30. Obscena, de tão lúcida, com Isabela Figueiredo e Juliano Garcia Pessanha

Mesa 15, às 17h30. Atravessar o sol, com Colson Whitehead e Geovani Martins

Mesa 16, às 20h. No pomar do incomum, com Liudmila Petruchevskáia

29/7

Mesa Zé Kleber, às 10h. De malassombros, com Franklin Carvalho e Thereza Maia

Mesa 17, às 12h. Sessão de encerramento O escritos e seus múltiplos, com Eder Chiodetto, Iara Jamra e Zeca Baleiro

Mesa 18, às 15h30. Livro de cabeceira, conduzida por Liz Calder, nessa mesa os autores da Flip vão ler trechos dos livros preferidos.

Cinco livros sobre Copa do Mundo para se preparar para o Mundial

0

De quatro em quatro anos, o evento nos presenteia com acontecimentos que podem preencher centenas de páginas de jornalistas, historiadores e até romancistas

Publicado no Gaucha ZH

A Copa do Mundo é um prato cheio para quem trabalha com literatura. De quatro em quatro anos, o evento nos presenteia com acontecimentos que podem preencher centenas de páginas de jornalistas, historiadores e até romancistas. Nas últimas décadas, livros sobre jogos, escalações e até mesmo histórias envolvendo a organização do mundial tomaram as prateleiras de livrarias pelo país.

82 – Uma Copa, Quinze Histórias (De Carlos Barbosa, Carlos Ribeiro e Carlos Vilarinho)

Na gloriosa história da Seleção Brasileira em Copas do Mundo, há também alguns capítulos bastante dolorosos. Entre eles, a eliminação para a Itália no Mundial de 1986, nas quartas de final, é um dos mais conhecidos. Considerado até hoje um dos melhores times a não conquistar o título, o Brasil tinha em seu meio campo nomes como Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico. Em 82 – Uma Copa, Quinze Histórias, os autores usam relatos de 15 brasileiros para mostrar como os três gols do italiano Paolo Rossi abalaram toda uma nação.

As Melhores Seleções Estrangeiras de Todos os Tempos (De Mauro Beting)

Nem só de Pelés, Romários e Ronaldos é feita uma Copa do Mundo. Há também muito talento vindo de outros países. Muito mesmo. E é sobre isso que o jornalista Mauro Beting fala neste livro de 2010. Beting traz um almanaque sobre história dos mundiais e de seleções que entraram para a história, como a Hungria de 1954, a Inglaterra de 1966 e a Argentina de 1986, por exemplo.

Glória Roubada – O Outro Lado das Copas (De Edgardo Martolio)

Mais do que esportivo, a Copa do Mundo é um evento social. Além do campo de jogo, governos vem se beneficiando com o mundial há quase 100 anos. É este o enfoque que Martolio dá em Glória Roubada: como regimes totalitários apoiaram-se no poder do futebol para se manterem no topo.

Os 55 Maiores Jogos das Copas do Mundo (De Paulo Vinícius Coelho)

É bem possível que, quase oito anos mais tarde, a lista feita pelo jornalista Paulo Vinícius Coelho precise de uma atualização. Ainda assim, é um excelente guia para quem quer ficar por dentro das principais partidas entre os mundiais de 1930 e 2010. A publicação conta ainda com entrevistas de jornalistas da Itália, da Argentina, da França e da Holanda.

Deuses da Bola: Mais de de 100 Anos da Seleção Brasileiro (De Eugenio Goussinsky e João Assumpção)

Na primeira formação da Seleção Brasileira, em 1914, o esporte mais popular do país ainda era o remo. Em Deuses da Bola, os autores contam a história da seleção pentacampeã mundial – do início dominado por paulistas e cariocas, passando pela primeira Copa do Mundo até a geração de craques que, nos últimos 60 anos, encantam o mundo e permitem ao brasileiro osetntar cinco estrelas no peito.

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo inicia venda de ingressos

0

Edipo Pereira, no Cosmo Nerd

Começou ontem, 29 de maio, a venda antecipada de ingressos para visitar a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto no Pavilhão do Anhembi. Durante a primeira semana de venda antecipada (até 04/06), as inteiras serão vendidas por um preço promocional, com 50% de desconto.

A organização do evento optou por manter o mesmo valor dos ingressos da última edição, de 2016, para esta. De segunda à quinta-feira, a inteira custará R$20,00 (meia R$10,00) e de sexta-feira à domingo R$25,00 (meia R$12,50) por dia.

Os ingressos encontram-se disponíveis para a venda no site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061. Tem direito à meia-entrada estudante, deficiente e seu acompanhante. Menor de 12 anos e maior de 60 terão gratuidade no ingresso.

Funcionários e matriculados Sesc da categoria credencial plena também terão gratuidade e seus dependentes terão direito à meia-entrada. Será aplicado o benefício mediante apresentação da carteirinha e documento com foto.

Em breve, mais informações sobre a programação pelo www.bienaldolivrosp.com.br

David Levithan, Marissa Meyer e Tessa Dare são confirmados na Bienal do Livro

0

Matheus Malex, no Beco Literário

O anúncio de autores que irão participar da 25ª Edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo continua a todo vapor. Dessa vez, três autores autores best-sellers internacionais americanos, que desembarcam no País pela primeira vez: David Levithan (11/08), cujo livro “Todo Dia”, em breve, ganha adaptação para as telas do cinema; Marissa Meyer (12/8), que lança por aqui “Sem Coração” (Heartless); e Tessa Dare (4/8), que lança durante o evento o quinto e último volume da série “Spindle Cove”: “Como escapar de um escândalo”.

David Levithan se tornou mais conhecido no Brasil com o lançamento do romance “Will & Will: Um nome, um destino”, escrito em parceria com John Green, que foi o primeiro livro jovem adulto com protagonistas gays a entrar na lista de mais vendidos do New York Times; por aqui, foram 200 mil exemplares vendidos. Sua principal história é o livro “Todo Dia”, cuja adaptação para os cinemas chegará nos cinemas brasileiros em julho e a resenha está disponível aqui no site; O livro é centrado em A., adolescente que, a cada dia, acorda num corpo diferente: um exercício de empatia literal que só a ficção poderia proporcionar. Um dia, A. pode ser menino, no outro, menina; um dia feliz, noutro triste, até o dia em que ocupa o corpo de Justin e se apaixona por sua namorada, Rhiannon.

Marissa Meyer publicou no Brasil a série “As Crônicas Lunares”, composta por “Cinder”, “Scarlet”, “Cress” e “Winter” (contos de fadas futuristas inspirados, respectivamente, em Cinderela, Chapeuzinho vermelho, Rapunzel e Branca de Neve), e o spin-off “Levana”, que revela a verdadeira mulher por trás da fascinante vilã que perpassa a histórias de As crônicas Lunares. Durante a Bienal será lançado o “Sem Coração” (Heartless, no original), que recria o passado da famosa Rainha de Copas e mostra por que ela se tornou o terror do País das Maravilhas.

Tessa Dare, conhecida por seus livros eróticos, já lançou no Brasil duas séries: “Spindle Cove” e “Castles Ever After”, onde criou heroínas autênticas e corajosas que desafiam os conceitos da sociedade de sua época, e cavalheiros nobres e apaixonantes que têm seus corações enlaçados por elas. Para a Bienal do Livro de São Paulo a editora Gutenberg publica o quinto e último volume da série “Spindle Cove”.

A 25ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo acontece entre os dias 3 e 12 de agosto no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Este ano o evento aposta numa campanha inovadora cujo mote é: “Venha Fazer esse Download de Conhecimento”, que tem como proposta de valor destacar o protagonismo do livro em meio à nova percepção dos brasileiros diante do turbilhão de estímulos e canais de acesso a conteúdo que a tecnologia hoje propicia. A ideia é mostrar que, apesar dessas mudanças culturais no País, o livro, em seus diversos formatos, é o agente essencial do processo de conexão entre o conhecimento e o universo digital no qual vivemos.

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo divulga primeiros autores internacionais

0

Publicado no Cine Mundo

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo, organizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), confirmou na manhã desta quinta-feira (12), a presença dos primeiros autores internacionais para sua 25ª edição, que acontecerá entre os dias 03 e 12 de agosto de 2018.

Durante os 10 dias de Bienal, os visitantes poderão ter contato com autores, em bate-papos e palestras exclusivas, na “Arena Cultural”, entre outros ambientes pensados especialmente para a ocasião. Um dos maiores espaços do evento – com capacidade para 400 pessoas – a Arena já recebeu nomes como Harlan Coben, Cassandra Clare, Lucinda Riley e Kiera Cass. Para esta edição, os primeiros confirmados são: Victoria Aveyard, Soman Chainani, Yoav Blum e Lauren Blakely. Sua curadoria é feita pela Câmara Brasileira do Livro, em parceria com as editoras participantes do evento.

Conheça mais sobre os primeiros autores internacionais confirmados:

VICTORIA AVEYARD

Victoria Aveyard cresceu numa cidadezinha em Massachusetts e frequentou a Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles. Ela se formou como roteirista e tenta combinar na sua escrita seu amor por história, explosões e heroínas fortes. Sua série “A Rainha Vermelha”, publicada pela Editora Seguinte, já vendeu mais de 400 mil exemplares no Brasil e teve os direitos cinematográficos adquiridos pela Universal. O filme será dirigido por Elizabeth Banks.

 

SOMAN CHAINANISOMAN CHAINANI

Soman Chainani é fascinado por conto de fadas. Best-seller do New York Times, o escritor tem publicado pela editora Gutenberg a aclamada série “A escola do bem e do mal” que teve seu terceiro volume lançado em 2016. Após uma pausa de dois anos, o autor volta para a alegria dos fãs com o quarto volume em tempo para a Bienal do Livro de São Paulo! Graduado em Harvard, ainda na universidade escreveu uma tese sobre os motivos pelos quais as mulheres malvadas eram representadas como vilãs irresistíveis. Além de escritor, Soman é um roteirista aclamado, seus filmes já foram exibidos em mais de 150 festivais ao redor do mundo, tendo ganhado mais de 30 prêmios de júri e público.

 

YOAV BLUM

Yoav Blum nasceu em 1978, em Israel. Seu primeiro romance, “Os criadores de coincidências”, se tornou um best-seller instantâneo em Israel antes de ser traduzido para diversos idiomas. O romance foi adquirido pela Editora Planeta após um concorrido leilão e foi publicado no Brasil em 2017. Com mais de 50 mil cópias vendidas em Israel, o livro já teve os direitos adquiridos para o cinema.

 

LAUREN BLAKELY

Autora best-seller do New York Times e nº 1 do Wall Street Journal, a autora best-seller Lauren Blakely é conhecida por seu estilo contemporâneo de romance que é quente, divertido e sexy. Mora na Califórnia com sua família e planejou romances inteiros enquanto caminhava com seus cachorros. Com quatorze best-sellers do New York Times, já vendeu mais de 2,5 milhões de livros. Seu trabalho foi traduzido em onze idiomas, e ela ama criar contato direto com leitores em todo o mundo.

Para maiores informações sobre o evento acesse o site www.bienaldolivrosp.com.br

Go to Top