Marcelo Nova - o Galope do Tempo

Posts tagged filme

Vale a pena assistir ‘Voldemort: A Origem do Herdeiro’, filme feito por fãs?

0

O italiano Stefano Rossi interpreta Tom Riddle, o Lorde Voldemort
Foto: Divulgação

 

Produção que explora a saga britânica “Harry Potter” já se tornou o vídeo mais visto do YouTube

Juliana Costa, na Folha de Pernambuco

Quando o trailer de “Voldemort: A Origem do Herdeiro” se tornou viral na Internet, fãs da renomada série de livros e filmes “Harry Potter” recebiam de bom grado mais um meio de explorar a franquia. Histórias derivadas do material original escrito pela britânica J.K. Rowling são comuns, assim como de outras obras populares: as chamadas fanfics, literatura amadora criada por fãs que expande o universo oficial, é um fenômeno em expansão por todo o mundo. Não é muito comum que produções feitas por fãs embarquem no mundo do audiovisual, visto que questões como direitos autorais são complicadas de contornar — os personagens e a franquia em si pertence, afinal, à Warner Bros, responsável pela adaptação cinematográfica, e à própria autora.

Nesse cenário, o trailer do filme independente foi recebido com alegria, mas também com receio. Eram poucos os que acreditavam que a produção iria para frente. Tudo mudou quando a própria Warner autorizou a elaboração do média-metragem (no total, possui 52 minutos de duração), contanto que não houvesse lucro comercial envolvido na produção (o dinheiro do projeto foi arrecadado via doações de fãs da saga).

Pois bem, depois da espera, eis que estreia “Voldemort: A Origem do Herdeiro”, filme escrito, dirigido e editado pelo italiano Gianmaria Pezzato. A produção está disponível gratuitamente na plataforma digital YouTube e possui legendas em diversos idiomas, incluindo Português (para ativá-las, basta clicar em “CC”, depois “Configurações” e “Legendas”).

A trama, que serve como um adendo ao universo de “Harry Potter”, explora o passado do Lorde das Trevas (Stefano Rossi, mais novo, e Davide Ellena, mais velho) durante sua passagem pela Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e pouco após a conclusão dos seus estudos, quando ainda aceitava se chamar Tom Riddle. Através do relato de Grisha McLaggen (Maddalena Orcali), herdeira de Godric Gryffindor e personagem fanmade que não existe na história original, o filme apresenta outros personagens herdeiros dos fundadores das Casas de Hogwarts e caminha pela jornada de Voldemort em busca dos objetos que virariam suas Horcruxes, que abrigam um pedaço de sua alma e que, na série de livros original, o bruxinho Harry Potter toma conhecimento no sexto livro, partindo, então, em busca delas.

Levando em consideração que a produção do filme é totalmente independente, o resultado pode ser considerado suficientemente bom. O que mais deixa a desejar são os diálogos, que soam estranhos tanto pela atuação, que algumas vezes não é das melhores, quanto por serem um pouco fracos, como se lhes faltasse conteúdo. Não ajuda, também, que sejam dublados em inglês, quando a produção poderia ter simplesmente adotado o italiano como língua falada.

A trama em si não é forte, ficando a sensação de que o passado do vilão não foi suficientemente explorado e que a história se manteve nas partes já citadas no universo canônico dos livros. É importante lembrar, também, de se tratar de uma obra feita por fãs para fãs, não precisando ser perfeita (é impossível, no fim das contas, que se replique a maestria de J.K. Rowling ao criar toda a mitologia bruxa). Vale a pena, no entanto, assistir o filme pelas referências à obra original. Afinal, para os fãs, explorar o tão amado universo bruxo nunca é demais.

Cotação: Regular

Os descendentes dos membros fundadores das Casas de Hogwarts fazem parte do filme. Da esquerda para direita: Tom Riddle (Stefano Rossi), Lazarus Smith (Andrea Bonfanti), Wiglaf Sigurdsson (Andrea Deanesi) e Grisha MacLaggen (Maddalena Orcali).

Mogli: O Menino Lobo 2 | Filme vai explorar mais elementos do livro original

0

Pedro Vieira, no Observatório do Cinema

A Disney está planejando uma sequência para Mogli: O Menino Lobo, sucesso de 2016 que venceu o Oscar de Efeitos Visuais em 2017. Agora, as primeiras informações do novo longa foram divulgada pelo roteirista Justin Marks, que trabalhou no primeiro filme.

“No segundo filme, a ideia é ir mais a fundo no livro de [Rudyard] Kipling [autor do livro que originou o filme], mas também ter alguma coisa do filme da Disney de 1967 também possa aparecer” explicou Marks em entrevista ao MovieWeb.

“Há tanta coisa de Kipling para adaptar. Eu só finalizei um rascunho” explicou o roteirista, que acredita que o próximo filme possa se aproximar ainda mais do final visto no longa de 1967 e no livro original de Rudyard Kipling.

Mogli: O Menino Lobo 2 ainda não tem dada de estreia confirmada.

O Touro Ferdinando: Conheça o livro e o curta-metragem que inspiraram a animação

0

O brasileiro Carlos Saldanha dirige filme sobre o doce e atrapalhado touro que não queria participar de touradas.

Vitória Pratini, no Adoro Cinema

Está em cartaz nos cinemas O Touro Ferdinando, nova animação do brasileiro Carlos Saldanha, responsável por sucessos como A Era do Gelo e Rio. Você sabia que o filme é baseado no livro infantil de 1936, “Ferdinando, o Touro”? E que essa mesma obra inspirou um curta-metragem que ganhou Oscar em 1938?

O livro original, escrito pelo autor americano Munro Leaf e ilustrado por Robert Lawson, traz uma temática pacifista que prega o respeito às diferenças. Por esse motivo, foi banido de países que viviam regimes fascistas como a Alemanha Nazista comandada por Adolf Hitler e a Espanha governada pelo ditador Francisco Franco.

A história gerou o curta-metragem Ferdinando, o Touro, desenvolvido pela Walt Disney Productions e lançado nos cinemas norte-americanos em 25 de novembro de 1938. O filme ganhou Oscar de Melhor Curta-Metragem de Animação, categoria na época chamada de “Curta-Metragem – Cartoons”.

O interessante é que o curta também consistia em uma série de homenagens à própria Disney. Quem faz a voz da mãe de Ferdinando, por exemplo, é o próprio Walt Disney, enquanto Ferdinando é dublado pelo animado Milt Kahl, responsável por personagens como Pinóquio, Alice, Peter Pan, Baloo e Robin Hood. A narração fica a cargo do ator Don Wilson.

Além das vozes, uma personagem do estúdio faz uma participação especial: Branca de Neve, cujo longa-metragem — o primeiro animado pela Disney — tinha sido lançado um ano antes. Ela aparece nas escadas, jogando flores para o toureiro.

Já o desfile de toureiros consiste em caricaturas de vários artistas do departamento de animação da Disney, como Bill Tytla (a cavalo), Fred Moore, Art Babbitt, Hamilton Luske e Jack Campbell. O próprio matador está supostamente inspirado em Walt Disney. Já o pequeno homem que vem carregando a espada do toureiro é Ward Kimball, o principal animador da cena.

Assista ao curta, em inglês:

A trama do novo filme da 20th Century Fox conta uma história similar, mas mais extensa: acompanha um doce touro chamado Ferdinando, que adora cheirar flores, seguir borboletas, sentar debaixo de uma árvore e leva a vida perfeita ao lado da menina Nina. Ao contrário dos touros da sua idade, que anseiam por lutar em touradas. Entretanto, ele é escolhido acidentalmente para ser levado a uma fazenda, e teme ser obrigado a participar das lutas nas arenas. Agora, ele precisa arranjar uma maneira de voltar para casa.

O Touro Ferdinando atualmente concorre a indicações ao Oscar 2018 nas categorias de Melhor Animação, Melhor Canção Original e Melhor Trilha Sonora. A produção também concorreu ao Globo de Ouro 2018.

Mais uma curiosidade, ou talvez coincidência, é que o curta original foi feito pela Walt Disney Productions. O filme dirigido por Saldanha é da 20th Century Fox. Considerando que recentemente a Fox foi comprada pela Disney, está tudo em casa, não é mesmo?

Assista ao trailer do novo filme:

Aniquilação | Filme ganha novo pôster e lançamento pela Netflix é confirmado

0

 

Adaptação irá para as telonas apenas dos EUA, Canadá e China.

Fabio Silverio, no Cinema com Rapadura

“Aniquilação”, o novo filme do aclamado diretor Alex Garland, de “Ex-Machina“, ganhou um novo pôster. Veja abaixo:

Inicialmente, o novo filme de Garland iria para os cinemas de todo o mundo a partir do dia 22 de fevereiro. Mas depois de não ter ido muito bem nas exibições teste, o produtor Scott Rudin tomou a decisão de lançar o filme pela Netflix, depois de um período de negociação entre a Paramount e o serviço de streaming. Agora, a produção só irá para as telonas dos EUA, Canadá e China.

O diretor comentou a decisão:

“Estou decepcionado. Fiz esse filme para ser exibido nos cinemas. Não tenho preconceito com a exibição na TV, mas ele não foi feito para ser visto nessa mídia. Pelo menos, ele ainda será exibido nos cinemas dos EUA, o que me agrada muito. O bom da Netflix, é que ele atingirá um público maior. Vejo os lados positivos e negativos, mas ele foi feito para ser visto nos cinemas”.

“Aniquilação” é baseado no livro homônimo de ficção científica escrito por Jeff VanderMeer, lançado em 2014, cuja história é dividida em uma trilogia. A trama de “Annihilation” gira em torno de uma bióloga (Natalia Portman, de “Jackie”), que vai precisar enfrentar uma misteriosa área de risco ambiental para saber o que aconteceu com o seu marido desaparecido.

O elenco do filme conta ainda com Gina Rodriguez (da série “Jane The Virgin”), Oscar Isaac (“Star Wars: Os Últimos Jedi”), Tessa Thompson (“Thor: Ragnarok”) e Jennifer Jason Leigh (“Os Oito Odiados”).

“Aniquilação” estreia dia 23 de fevereiro nos cinemas dos Estados Unidos e duas semanas depois na Netflix.

De Star Wars a Leonardo da Vinci: confira 12 livros para ler em 2018!

0

suicidas-raphael-montes-760x428

Cesar Gaglioni, no Jovem Nerd

O ano novo enfim chegou trazendo consigo aquelas promessas que fazemos a cada Réveillon! Caso você tenha prometido a si mesmo que iria ler mais em 2018, separamos aqui 12 sugestões, uma para cada mês do ano!

O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss

O primeiro livro da trilogia da Crônica do Matador do Rei foi lançado em 2007. Aqui acompanhamos o começo da saga de Kvothe, o humilde dono da hospedaria Marco do Percurso.

Quando um cronista decide ouvir e registrar a história do taberneiro, descobrimos que Kvothe tem muitos segredos: alguns deles muito surpreendentes.

O Nome do Vento é uma excelente pedida para quem gosta de histórias fantásticas cheias de magia e reviravoltas.

A continuação, O Temor do Sábio, foi lançada em 2011 e atualmente Rothfuss trabalha no terceiro e último livro da saga.

Suicidas, de Raphael Montes

Gosta de um bom mistério? Então Suicidas, do brasileiro Raphael Montes, é uma boa escolha.

Aqui acompanhamos a história de um grupo de jovens que decide tirar a própria vida. A trama se divide entre Alê, um dos adolescente que cometeu suicídio, e uma policial que está investigando o caso.

A narrativa alterna em passado, presente e futuro com muita fluidez, prendendo (e muito!) o leitor que quer entender a motivação dos protagonistas.

Confissões do Crematório, de Caitlin Doughty

Em Confissões do Crematório, a autora (e youtuber!) Caitlin Doughty relembra histórias da época em que trabalhou num crematório, durante sua juventude.

Num primeiro momento, pode parecer um livro maçante e mórbido, mas Doughty conta tudo com muito bom humor e sempre num tom cômico. Logo na introdução ela relembra seu primeiro dia no emprego, quando teve de barbear um cadáver mas não sabia como fazer isso.

A leitura é fluida e as risadas são garantidas!

O Exorcista, de William Peter Blatty

Uma obra-prima do terror. O romance de William Peter Blatty serviu como base para o clássico filme de 1973.

O livro traz a sombria história de Regan, uma menina de 12 anos que acaba sendo possuída por um demônio. Ao mesmo tempo, acompanhamos o drama de sua mãe, que se vê em uma situação de completo horror; de Damien Karras, um padre/psiquiatra no meio de uma crise de fé e de Merrin, um padre experiente que vai precisar enfrentar o Mal de uma maneira inimaginável.

O romance é mais assustador que o filme e tem cenas ainda mais perturbadoras. O calafrio é certo!

O Poderoso Chefão, de Mario Puzo

Outro livro que foi transformado em um filme clássico. A trama policial escrita pelo jornalista Mario Puzo gira em torno da organização mafiosa da família Corleone.

Após Don Vito, um dos chefões da máfia de Nova York, ser baleado de maneira trágica, Michael, o caçula da família, se vê obrigado a assumir os negócios do pai — mas ele não sabia que isso iria corromper sua alma de forma irrecuperável.

Os fãs do filme podem sentir um certo estranhamento ao ver o ritmo mais lento do livro, mas a profundidade da trama é a mesma. O romance conta a história do primeiro filme e ao mesmo tempo apresenta o passado de Don Vito, que foi visto no segundo longa da trilogia de Francis Ford Coppola.

É uma sugestão irrecusável!

Star Wars: Marcas da Guerra, de Chuck Wendig

Ainda está no hype de Os Últimos Jedi e quer consumir mais coisas de Star Wars até a chegada do Episódio IX? Seus problemas acabaram!

Marcas da Guerra traz uma trama militar que explica algumas coisas que aconteceram entre O Retorno de Jedi e O Despertar da Força., mostrando como a Galáxia reagiu ao fim do Império e como a Primeira Ordem surgiu.

É um aprofundamento bacana para quem quer saber mais da galáxia muito, muito distante…

Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J.K. Rowling

Nunca leu nenhum livro da saga do bruxinho? Tá aí uma ótima oportunidade para começar! Já leu todas as aventuras mais de uma vez? Talvez seja um bom momento para revisitar Hogwarts.

O primeiro livro da série é curtinho e tem um tom bem aventuresco, além de apresentar as principais mecânicas e personagens do mundo bruxo de J.K. Rowling.

Aqui, Harry precisa impedir que o terrível Lorde Voldemort se apodere da Pedra Filosofal e consiga voltar à vida, trazendo um novo reinado sombrio para os bruxos.

O Oceano no Fim do Caminho, de Neil Gaiman

Em O Oceano no Fim do Caminho, Gaiman nos apresenta uma fábula tocante que fala sobre o fim da infância e a chegada da maturidade. Tudo isso em uma trama que envolve bruxas, espíritos e outras criaturas fantásticas.

O romance conta a história de um homem (seu nome nunca é revelado) que volta ao seu bairro natal para um funeral. Lá ele se lembra de uma garota, Lettie Hempstock, e de todas as aventuras que viveram durante a infância.

É um livro fofo e rápido de ser ler, que traz muitos temas comuns a todos nós.

Cosmos, de Carl Sagan

Está procurando uma leitura diferente? Cosmos é uma ótima opção. O livro do astrofísico Carl Sagan explica alguns conceitos de astronomia e astrofísica de maneira simples e até mesmo poética.

Aqui os temas vão da formação das galáxias à Teoria da Relatividade de Albert Einstein. O texto é muito fluído e Sagan usa diversos exemplos simples do nosso dia a dia para explicar conceitos complexos.

Eleanor & Park, de Rainbow Rowell

Quer um romance água com açúcar embalado em um monte de referências e diálogos nerds? Eleanor & Park é uma boa!

Aqui acompanhamos o amor de dois adolescentes. Eleanor, uma garota tímida e que não tem muitos amigos na escola e Park, um descendente de coreanos que é apaixonado por música e quadrinhos.

A trama mostra a paixão dos dois florescer e amadurecer, mostrando os altos e baixos da adolescência de uma maneira muito sincera e sem muitos clichês vistos em outros livros do gênero.

Tudo isso com muitas discussões sobre X-Men, Watchmen, Batman e Star Wars, regadas com a trilha sonora de bandas como The Cure e o The Smiths.

O Estrangeiro, de Albert Camus

O romance escrito pelo filósofo francês acompanha a história de Mersault, um homem não muito simpático que detesta boa parte da humanidade e que acaba cometendo um assassinato.

Depois disso, vamos seguindo o protagonista em uma série de situações absurdas que vão escalando rapidamente no nível de loucura, chegando ao absurdo.

No meio de tudo isso, Camus apresenta as ideias existencialistas e absurdistas que formaram sua filosofia.

Leonardo Da Vinci, de Walter Isaacson

Biografia de um dos maiores gênios da humanidade. Aqui Isaacson traça o perfil do pintor/engenheiro/cientista/matemático/arquiteto do seu nascimento em 1452 até sua morte em 1519.

No decorrer do livro, somos apresentado aos métodos de Da Vinci e conhecemos mais de sua personalidade enquanto pessoa.

É uma leitura riquíssima para aqueles que se interessam por História no geral e pelo período do Renascimento Cultural.

Todos esses livros foram lançados no Brasil e maioria também conta com versões em ebook.

Go to Top