State Ibirapuera

Posts tagged Fluminense

Jovem da Baixada Fluminense passa em medicina na USP e mais 7 cursos

0
Pablo Rodrigo Andrade da Silva já começou a cursar medicina na USP (Foto: Caio Kenji/G1)

Pablo Rodrigo Andrade da Silva já começou a cursar medicina na USP (Foto: Caio Kenji/G1)

Pablo Rodrigo, de 19 anos, é de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.
Ele decidiu ser médico após ver a mãe na fila do SUS durante anos.

Ana Carolina Moreno, no G1

A camiseta de calouro do curso de medicina da Universidade de São Paulo (USP) é o símbolo da realização do estudante Pablo Rodrigo Andrade da Silva. Morador de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, o jovem de 19 anos foi aprovado em um dos cursos mais concorridos do país e em outros sete vestibulares de medicina. Mas ele só conseguiu se mudar para São Paulo graças à ajuda dupla do cursinho onde estudou nos últimos dois anos como bolsista. Primeiro, pelo apoio dos professores na hora de esclarecer dúvidas sobre as matérias. Segundo, pelo auxílio financeiro que recebeu para conseguir arcar os custos da viagem.

Pablo escolheu a USP depois de ser aprovado em oito vestibulares de medicina: USP, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Univesidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) –pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu)–, Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal do Amapá (Unifap), além de ganhar bolsas a do Programa Universidade para Todos (Prouni) para o curso de medicina na Faculdade de Ciência Médica da Santa Casa de São Paulo e na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas.

“A USP sempre foi um grande sonho. Sempre ouvi falar muito bem da universidade, da projeção dentro do país e fora. Mas era um sonho muito distante. Saber que fui aprovado foi muita alegria, mas ao mesmo tempo desilusão, porque eu não tinha como vir para cá [São Paulo]. Minha família não tinha condições de me enviar para São Paulo”, explicou o novo calouro de medicina.

Segundo a assessoria de imprensa do Curso Progressão, de Duque de Caixas, ao saberem da aprovação de Pablo, os funcionários se mobilizaram para doar recursos ao jovem, e, no dia 15 de fevereiro, oito professores realizaram um “aulão” beneficiente para quase 200 alunos –parte da renda foi destinada à viagem do agora ex-aluno. No total, foram arrecadados cerca de R$ 1.000.

Pablo é filho de uma ex-copeira e ajudou a mãe a vender lanches (Foto: Caio Kenji/G1)

Pablo é filho de uma ex-copeira e ajudou a mãe a
vender lanches (Foto: Caio Kenji/G1)

Sustento
Filho caçula de uma ex-copeira, Pablo morava no Rio com a mãe, agora desempregada, e a avó, que sustenta a família com sua aposentadoria. O pai lhe visitou para parabenizá-lo pela aprovação nos vestibulares de medicina, mas o jovem diz que tem pouco contato com ele.

“Minha mãe sempre trabalhou com prestação de serviços, em lanchonete, já teve negócio próprio. Na adolescência trabalhamos eu e ela na rua vendendo lanches”, lembra. Pablo diz que a ajudava após as aulas, ou a substituía quando ela tinha problemas de saúde, mas a mãe não o deixava faltar na escola para trabalhar.

Foi justamente a dificuldade que sua mãe teve para conseguir tratamento médico para um problema na coluna que levou o jovem a optar pela carreira na medicina. “Ela por anos buscou tratamento em hospital público e nunca conseguiu. Eu acompanhei a luta dela durante cinco anos para conseguir um exame de ressonância magnética no sistema público e ela não conseguiu”, explicou o jovem.

Pablo diz que ela só conseguiu fazer o exame quando foi contratada por uma empresa e passou a contar com convênio médico. Mas, por causa de problemas motores, a mãe dele acabou perdendo o emprego de copeira em um hospital particular, e agora atualmente está sem trabalho.

Duque de Caxias, RJ

Duque de Caxias, RJ

Dificuldades e sorte
Pablo cursou o ensino fundamental em uma escola municipal e, no ensino médio, conseguiu ser aprovado na unidade de Duque de Caxias do Colégio Pedro II, da rede federal de ensino. Em 2012, quando fez o terceiro ano do ensino médio, e 2013, ele também teve aulas no Curso Progressão como bolsista. No ano passado, como tirou a nota mais alta no concurso para bolsas, ele conseguiu uma bolsa vitalícia, para fazer o curso quantos anos precisasse até passar no vestibular.

Como no ano anterior ele só havia conseguido a aprovação em ciências biomédicas em uma instituição particular, pelo Prouni, Pablo decidiu aproveitar a oportunidade para voltar aos estudos. “Eu poderia entrar no cursinho até passar, mas felizmente passei no primeiro ano.” A bolsa, porém, não incluiu a compra das apostilas, então, ele diz que estudou com as do ano anterior.

A falta de recursos não afetou só a compra de material didático. Pablo conta que quase ficou de fora do vestibular da Unicamp por causa da taxa de inscrição. “Não consegui isenção na taxa da Unicamp, porque ela não dá para quem não é do estado de São Paulo. No último dia para poder pagar [a taxa], já tendo extrapolado o horário de pagar, uma tia conhecida de Santa Catarina depositou o dinheiro na conta da minha mãe”, explicou. A mãe decidiu fazer o pagamento, mesmo com a dúvida se ele seria aceito ou não, por causa do horário bancário.

Deu certo, mas, na hora de comprar a passagem de ônibus para as provas da segunda fase, em janeiro deste ano, Pablo e a mãe descobriram, na rodoviária, que no dia da viagem só havia um último assento disponível, em um ônibus com preço acima do esperado. “Minha mãe não tinha dinheiro para comprar a passagem e uma pessoa na fila deu o dinheiro. Eu precisava disso para chegar um dia antes e me ajeitar. Eu credito isso à ação divina, só pode ter sido isso.”

Conjunto residencial da Cidade Universitária   (Foto: Divulgação/USP)

Conjunto residencial da Cidade Universitária
(Foto: Divulgação/USP)

De mudança para São Paulo
Depois a aprovação na USP, a questão financeira voltou à tona na hora de comprar novamente a passagem para São Paulo, e encontrar um lugar para morar. “Com a ajuda de muitas pessoas, muito apoio, inclusive do cursinho, eu vim para cá”, conta ele. Nas duas primeiras noites na capital paulista, Pablo ficou hospedado na casa de uma amiga. Na terceira, conseguiu um dos auxílios emergenciais oferecidos pela USP a calouros de baixa renda.

Atualmente, ele vive em um alojamento coletivo dentro de um dos prédios do Conjunto Residencial da USP (Crusp), na Cidade Universitária. A decisão sobre as vagas permanentes de residência no local só devem sair em abril, junto com o resultado de outros auxílios, como o de alimentação, e uma bolsa permanência no valor de R$ 400.

“É um misto de felicidade e dificuldade. Estou sendo muito bem recepcionado, e você se encanta com o mundo USP. Mas é difícil ficar longe da família, porque estou vivendo isso longe da minha mãe. Mas isso está contribuindo para que eu amadureça e cresça como pessoa”, diz o novo estudante de medicina que, por enquanto, pretende se especializar em imunologia e cardiologia nos próximos anos.

Bienal do Rio termina com mais vendas em relação a 2011

0

Foram vendidos 3,5 milhões de exemplares contra pouco mais de 2,8 milhões na edição anterior

Publicado na IstoÉ Dinheiro

A Bienal do Livro de 2013 vendeu quase 700 mil livros a mais que a edição de 2011, conforme divulgado neste domingo (8) pelos organizadores do evento. Foram 3,5 milhões de exemplares em 2013, contra pouco mais de 2,8 milhões de dois anos atrás. Apesar do crescimento, o número de frequentadores diminuiu: este ano, foram 660 mil visitantes, 10 mil a menos que os 670 mil de 2011.

Sônia Jardim, presidenta do Sindicato Nacional dos Editores de Livros, chamou a atenção para a presença de jovens no evento. “Passaram por nossos corredores autores de diferentes perfis, mas é impossível não destacar a grande presença dos jovens. Eles sempre deram brilho à Bienal, mas nos últimos anos vêm se tornando o maior público leitor do país”.

Tradicional destino de excursões escolares, a Bienal de 2013 recebeu 145 mil estudantes, quase um quarto do público total.

O número de autores presentes no evento, 163 brasileiros e 25 estrangeiros, foi um recorde, segundo os organizadores. Neste ano, foram investidos R$ 5 milhões na programação cultural, 20% a mais que em 2011.

Outro dado foi o número de livros vendidos por comprador, que saltou de 5,5 para 6,4, de 2011 para 2013, uma alta de pouco mais de 16%.

Em 2014, o evento ocorrerá em São Paulo. A Bienal do Livro volta à capital fluminense entre 20 e 30 de agosto de 2015.

Livro sobre o tuiteiro Rene Silva esgota em cinco horas no Alemão

0

Marcelo Sperandio, na Época

Rene Silva (Foto: Wagner Meier/Agência O Globo)

Rene Silva (Foto: Wagner Meier/Agência O Globo)

Depois de interpretar a si mesmo na novela Salve Jorge, no horário nobre da TV Globo, Rene Silva é o protagonista de “A Voz do Alemão”, livro que conta a sua trajetória. Em 2010, o jovem ficou conhecido em todo o Brasil por ter narrado pelo Twitter a ocupação policial do Complexo do Alemão, na capital fluminense.

Escrito pela jornalista Sabrina Abreu (editora nVersos), o livro foi lançado na semana passada no Rio de Janeiro. Houve um segundo lançamento no sábado, no Complexo do Alemão, onde Rene vive. Ele comemora o resultado: “Os 30 livros que colocamos para vender no Alemão esgotaram em cinco horas.

A procura é maior do que esperávamos”, diz. Na semana que vem, Rene vai colocar mais 200 livros para vender no complexo de favelas. “Vamos colocar 100 exemplares na barraca de souvenir da estação Palmeiras do teleférico e outros 100 no Bistrô de cervejas importadas da Nova Brasília”. Aos 19 anos, Rene publica notícias sobre favelas cariocas no site Voz das Comunidades.

Briga boa no ranking das editoras

0

Cassia Carrenho, no PublishNews

Ediouro e Intrínseca, com 14 livros cada, encostam na líder Sextante, com 15, na lista mensal

O mês de janeiro fechou com uma briga boa no ranking das editoras. A líder Sextante fechou o mês com 15 livros, apenas 1 livro a frente da Ediouro e Intrínseca, com 14 cada. E, colada nas três, vem a Record com 12 livros. Depois do Carnaval, quando o ano realmente começa, os lançamentos devem fazer a diferença ainda mais nessa equilibrada briga!

Já a lista mensal fechou sem muita novidade. A trilogia Cinquenta tons (Intrínseca) levou as três primeiras colocações, vendendo um total de 164.900 livros. O Box com os três livros ficou em 10º lugar, vendendo mais 7.401 exemplares. Em 4 º lugar vem o livro do bispo Nada a perder (Planeta) e em 5 º Morte súbita (Nova Fronteira).

As únicas novidades na lista semanal vieram da lista de não ficção: O diário de uma submissa (Fontanar), que conta as experiências de uma “Anastasia” da vida real, Fluminense tetracampeão (Sextante) e A batalha pela alma dos Beatles (Nossa Cultura).

No ranking das editoras da semana, Sextante, Ediouro e Intrínseca, repetiram o pódio, com 13, 11 e 10, respectivamente.

PUC e Mackenzie têm cursos entre novos reprovados pelo MEC

0

Título original: MEC divulga lista com mais 38 cursos reprovados que devem ser punidos

Publicado no UOL

Foi publicada nesta terça-feira (8) no Diário Oficial da União lista com mais 38 cursos superiores com notas insatisfatórias na última avaliação do MEC (Ministério da Educação). A lista de cursos que estavam em análise complementa o anúncio feito pelo MEC (Ministério da Educação) em 2012 que apontava 207 cursos superiores reprovados.

Os cursos, que receberam notas 2 no CPC (Conceito Preliminar do Curso) de 2011, serão punidos com a suspensão de sua autonomia e assim não poderão, por exemplo, criar novas vagas.

Serão atingidas 21 instituições de ensino superior, entre elas federais, como o IF Fluminense (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense), e universidades privadas tradicionais, como a PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica) e o Mackenzie (Universidade Presbiteriana Mackenzie). Veja a lista completa abaixo:

CURSOS AVALIADOS EM 2011 COM CPC 1 E 2 – CENTROS UNIVERSITÁRIOS E CENTROS FEDERAIS

Instituição Curso
CEFET/RJ (CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA) ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (92879)
CEFET/RJ (CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA) ENGENHARIA ELÉTRICA (29496)
CEFET/RJ (CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA) ENGENHARIA ELETRÔNICA (33021)
CEFET/RJ (CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA) ENGENHARIA MECÂNICA (14590)
FESSC (CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DE SÁ DE SANTA CATARINA) REDES DE COMPUTADORES (72057)
UNINASSAU (CENTRO UNIVERSITÁRIO MAURÍCIO DE NASSAU) ARQUITETURA E URBANISMO (94766)
UNIANCHIETA (CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA) ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (97029)
UNIPINHAL (CENTRO REGIONAL UNIVERSITÁRIO DE ESPÍRITO SANTO DO PINHAL) CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (62728)
UNISALESIANO (CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM) EDUCAÇÃO FÍSICA (8213)
UNIFLU (CENTRO UNIVERSITÁRIO FLUMINENSE) ARQUITETURA E URBANISMO (78154)
  • Fonte: Diário Oficial da União – Edição de 8 de janeiro de 2013

CURSOS AVALIADOS EM 2011 COM CPC 1 E 2 – UNIVERSIDADES E INSTITUTOS FEDERAIS

Instituição Curso
IFRR (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA) SANEAMENTO AMBIENTAL (113557)
IFCE (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ) AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL (63395)
IFCE (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ) QUÍMICA (120084)
IFPA (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ) ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (87330)
IFPA (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ) GEOGRAFIA (48283)
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO FÍSICA (101858)
IF Fluminense (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE) ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (18026)
IF Fluminense (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE) ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (92277)
IF Fluminense (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE) ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (111916)
IF Fluminense (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE) MANUTENÇÃO INDUSTRIAL (43681)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (1624)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (301624)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) CIÊNCIAS SOCIAIS (301638)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) EDUCAÇÃO FÍSICA (1641)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) ENGENHARIA CIVIL (1635)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) LETRAS – PORTUGUÊS E INGLÊS (352189)
PUC-CAMPINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS) QUÍMICA (1659)
PUC GOIÁS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS) ENGENHARIA CIVIL (10803)
PUC MINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS) CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (341217)
PUC MINAS (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS) CIÊNCIAS SOCIAIS (63873)
PUC-SP (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO) GEOGRAFIA (18537)
PUC-SP (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO) GEOGRAFIA (318537)
PUC-SP (PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO) HISTÓRIA (11243)
MACKENZIE (UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE) ARQUITETURA E URBANISMO (2016)
UNIR (FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA) HISTÓRIA (15992)
UFT (FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS) PEDAGOGIA (49687)
UNIVASF (FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO) ARQUEOLOGIA E PRESERVAÇÃO PATRIMONIAL (85590)
UFRB (UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA) MATEMÁTICA (100412)
  • Fonte: Diário Oficial da União – Edição de 8 de janeiro de 2013
Go to Top