Vitrali Moema

Posts tagged humor

Bom humor faz bem na hora dos estudos

0

Publicado no Universia Brasil

Dicas para encarar toda a bateria de conteúdos para o vestibular ou faculdade com um sorriso no rosto – vai fazer bem para você!

Correria do dia a dia, problemas familiares e cobranças excessivas no trabalho: receita infalível para deixar qualquer um com a cara fechada. Mas essa não é bem a fórmula ideal quando o assunto é se debruçar sobre os livros. Especialistas apontam que o bom humor faz bem na hora dos estudos.

Não é necessário virar um comediante de stand-up comedy da noite para o dia. Algo mais simples, como fazer relações divertidas com as disciplinas já é um grande passo para deixar a atividade mais leve e produtiva. Conheça dicas para encarar toda a bateria de conteúdos para o vestibular ou faculdade com um sorriso no rosto.

Crie paródias para memorizar o conteúdo

A criatividade sempre é uma grande aliada no desenvolvimento das atividades diárias. Por que não usá-la também para os estudos? Especialistas apontam que transformar o conteúdo estudado em música ajuda a gravá-lo com mais facilidade na memória. Basta pegar uma canção de seu agrado e fazer uma paródia, substituindo a letra original pelo texto da matéria estudada, por exemplo.

Sorria mais para vencer o estresse

As emoções refletem no seu desempenho. Por isso, dar risadas com mais frequência é uma arma poderosa para vencer o estresse e alcançar a saúde mental. O resultado positivo vem com a produtividade dos estudos, que aumenta consideravelmente.

Você não é uma máquina: cuidado com o estresse na faculdade

Seja mais organizado

Uma coisa influencia a outra. Se você derrota o nervosismo, a produção dos estudos ganha mais eficácia e é possível se organizar melhor. Valorizar, de fato, o tempo dedicado ao aprendizado.

Com isso, as horas diante do livro são melhores aproveitadas e você percebe que consegue aprender o mesmo conteúdo gastando metade do tempo que gastava antes de adotar a filosofia do bom humor.

Desenvolva prazer em estudar

Para muitos, ficar horas com os olhos voltados para os cadernos é uma verdadeira tortura. Profissionais da área de educação observam que boa parte dos alunos não sabe como estudar por conta própria e isso se torna motivo de aborrecimento.

Ao contrário do que se prega por aí, o estudo não é apenas uma atividade de memória e repetição. Na maioria dos conteúdos é preciso adotar uma postura mais crítica diante da temática abordada.

Diante desse cenário, o bom humor torna-se trunfo para se destacar nas avaliações e, por que não, na carreira profissional.

Monty Python | Autobiografia do lendário grupo de humor chega ao Brasil

0

Publicação será lançada pela Realejo Livros

Fabio de Souza Gomes, no Omelete

A Realejo Livros lança neste mês de janeiro a autobiografia do grupo britânico de humor Monty Python, considerado um dos mais importantes da história. Confira a capa nacional:

Escrito pelos próprios humoristas e organizado por Bob McCabe, o livro alterna as vozes de cada um dos Phyton e oferece ao leitor relatos como a criação da lendária esquete “Silly Walks”, onde John Cleese tem um ministério de “caminhadas bobas”. Assista:

A edição nacional ainda conta com uma apresentação de Gregório Duvivier, que revela algumas das lições que ele e os demais criadores do Porta dos Fundos tomaram com o Pythons.

Formado por John Cleese, Eric Idle, Terry Jones, Terry Gilliam, Michael Palin e Graham Chapman, o grupo criou a série cômica Monty Python’s Flying Circus, que consistiu em 45 episódios divididos em quatro temporadas. Além disso, criaram shows, programas de rádios e até mesmo filmes, entre eles A Vida de Brian, Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado e Monty Python – O Sentido da Vida.

Ator Alec Baldwin prepara ‘livro de memórias’ satírico de Trump

0
O ator Alec Baldwin interpreta o presidente Donald Trump (Reprodução)

O ator Alec Baldwin interpreta o presidente Donald Trump (Reprodução)

 

Ator incorpora um Trump com ego inflado e viciado em Twitter no ‘Saturday Night Live’

Publicado na Veja

O ator americano Alec Baldwin está levando sua imitação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no programa Saturday Night Live das telas para as páginas de um livro de memórias satírico que deve ser lançado no final deste ano. A paródia política escrita em parceria por Baldwin e pelo romancista e radialista Kurt Andersen está programada para chegar às livrarias no dia 7 de novembro, segundo a editora Penguin Press.

A audiência do Saturday Night Live, o humorístico semanal mais longevo do canal NBC, disparou desde que Baldwin começou a imitar Trump em uma série de esquetes nos quais debocha do bilionário ex-apresentador de reality show que virou presidente. As paródias, nas quais Baldwin retrata Trump como um comandante-em-chefe com dificuldade de concentração, um ego inflado e viciado em Twitter, tornaram-se uma constante do SNL, ao mesmo tempo em que atraíram a ira nada fictícia de Trump.

Trump criticou a atração da NBC em dezembro, classificando-a de “totalmente inassistível” e um “crime de encomenda”. “Ele foi eleito porque foi o candidato presidencial mais franco da história, um homem sempre disposto a dizer a verdade nua e crua sobre os defeitos dos outros, assim como sobre sua própria excelência”, disse a Penguin a respeito de Trump em um comunicado anunciando o livro de memórias paródico. “Agora essa franqueza… revigorantemente compulsiva se aplica a seu período como líder do mundo livre.”

O anúncio veio um dia depois de uma editora do mesmo grupo, a Penguin Random House, comunicar que fechou um acordo para publicar dois livros futuros do ex-presidente americano Barack Obama e da ex-primeira-dama Michelle Obama. Os termos do acordo não foram revelados, mas o jornal Financial Times noticiou uma disputa acirrada pelos direitos globais das duas obras na qual o lance vencedor superou o valor recorde de 60 milhões de dólares.

(Com agência Reuters)

10 capas de livros com uma perfeita ilusão de ótica

1

Publicado no Boa Informação

Para quem acha que as capas de livros são sempre parecidas, saiba que as coisas não são bem assim. Ao menos é o que acontece com os modelos que trouxemos.

Nas mãos de pessoas criativas, elas acabam gerando cenas divertidas quando misturadas ao mundo real.

O ângulo e posição onde está colocada acaba gerando o resultado curioso!

Confira abaixo 10 exemplos de capas de livros com uma perfeita ilusão de ótica.

1-powiat-slupca

Para quem acha que as capas de livros são sempre parecidas, saiba que as coisas não são bem assim. Ao menos é o que acontece com os modelos que trouxemos. Foto: powiat-slupca

3-bored-panda

Foto: bored panda

book-cover-face-illusion-perfectly-timed-photos-2-5763a459c2ec4__605

book-cover-face-illusion-perfectly-timed-photos-2-5763c0166ffd7__605

book-cover-face-illusion-perfectly-timed-photos-8-5763a465aa911__605

book-cover-face-illusion-perfectly-timed-photos-11-5763a46c1b289__605

(mais…)

Oito passos para garantir que seu original não será publicado

0

artigo_68643

Fale mal dos escritores. Eles não merecem estar nas editoras e são seus concorrentes

Raphael Montes, em O Globo

Ao terminar de escrever…

1. Não revise nem releia exaustivamente. Sem dúvida, seu texto está pronto tão logo o ponto final seja colocado. Não é preciso lapidar o texto, deixá-lo descansar alguns meses, corrigir erros de ortografia, repensar frases, situações e diálogos. Sua mãe leu e disse que sua linguagem lembra Machado de Assis e Guimarães Rosa (ao mesmo tempo). Trate de imprimir logo o material e enviar para as editoras. Elas estão desesperadas para conhecer seu original.

2. Envie o texto da maneira que julgar mais adequada. Não importa o formato, o tamanho da letra, a encadernação. Normalmente, as editoras possuem uma “política de envio”, mas ignore. Ignore também o catálogo e a linha de publicação da editora. Atire para todos os lados. Você acaba de escrever uma obra-prima e mesmo aquela editora de livros religiosos vai querer publicar seu romance de fantasia. Afinal, é quase a mesma coisa, não?

3. Seja impaciente. Paciência é para os fracos e pouco talentosos. Espere a resposta em um mês ou, melhor, em uma semana. Então, envie e-mails reiteradamente, ligue para a editora, para o editor e, em último caso, vá atrás do editor e o torture até que ele tenha lido e aprovado seu livro.

4.Outra opção: envie junto com o envelope do seu original um aparelho de celular descartável. Espere alguns dias e ligue para o telefone. Possivelmente, seu envelope começará a emitir uma musiquinha no meio da pilha de envelopes e alguém na editora vai encontrá-lo e atender o telefone. Você estará em contato direto com seu editor! (Juro que essa aconteceu de verdade.)

5. Ignore os prêmios literários. São todos comprados, armação das mais cabeludas, máfia da literatura. Se você não conhece ninguém na comissão julgadora, melhor nem enviar. Eles só premiam mesmo livros sobre imigrantes ou escritores do Sul do Brasil.

6.Evite agentes literários. Esses profissionais são o lado negro da força, roubam descaradamente uma porcentagem do escritor e, apesar de estarem há anos no mercado e existirem aos montes na Europa e nos Estados Unidos, não servem para nada.

7. Fale mal das editoras. Xingue muito no Twitter, no Facebook e em todas as demais plataformas que puder. Editoras são essas empresas mesquinhas que mal leem o seu original e, por isso, deixam de reconhecer sua genialidade. O mercado é feroz, e a culpa é das editoras, claro.

8. Fale mal dos escritores também. Em geral, eles não merecem estar nas editoras em que estão e são seus concorrentes. Por isso, espalhe fofocas, ofenda (anonimamente ou não) e desconfie de todos. Nenhum deles é melhor do que você. É muito injusto que já estejam publicados, e o mundo precisa saber disso. Sem dúvida, aquela famosa autora teve alguém pra indicá-la e aquele jovem fazendo sucesso passou no teste do sofá com algum figurão.

Go to Top