Sua Segunda Vida Começa Quando Você Descobre Que Só Tem Uma

Posts tagged livros

Estúdios estão interessados em transformar outros livros de George R.R. Martin em filmes

0

v-george-martin-marvel-760x428

Cesar Gaglioni, no Jovem Nerd

Em seu blog, George R.R. Martin revelou que está em Los Angeles para diversas reuniões. Além de conversar com a HBO sobre Game of Thrones e os spin-offs da série, o escritor se encontrou com executivos de alguns estúdios que estão interessados em adaptar alguns de seus livros.

Eu tive reuniões. A maioria foi com a HBO, coisas empolgantes e todas foram muito bem…e também reuniões com alguns grandes estúdios cinematográficos sobre possíveis adaptações de outros trabalhos meus. Tudo muito animador. Cruze os dedos da mão, cruze os dedos dos pés, talvez eu tenha boas notícias em breve.

Além da série As Crônicas de Gelo e Fogo, Martin escreveu diversas histórias de ficção científica e fantasia. Por enquanto, não sabemos quais delas podem ser adaptadas para a telona.

Mais detalhes devem chegar nos próximos meses.

Casal que vive em frente a escola pública em Alagoas cria “caixinha de leitura” para incentivar alunos

0
Casal promove incentivo a leitura com caixinha pendura na porta de casa (Crédito: Reprodução / Real Deodorense)

Casal promove incentivo a leitura com caixinha pendura na porta de casa (Crédito: Reprodução / Real Deodorense)

 

Objetivo é despertar estudantes para a importância da leitura; metade do acervo foi levado no primeiro dia

Dayane Laet, no TNH1

Pensando em incentivar a leitura dos pequenos que frequentam a escola de ensino articulado Sesi/Senai (Ebep), que fica no centro do município de Marechal Deodoro, no Litoral Sul de Alagoas, um dos moradores decidiu “plantar” uma caixinha de leitura na porta de casa, com o objetivo de incentivar a leitura dos alunos.

O sucesso da caixinha foi tamanho, que mais da metade do acervo – cerca de 40 exemplares – foi levado pelos estudantes no decorrer desta sexta-feira (17), primeiro dia em que a caixinha foi caprichosamente colocada na porta simples, mas muito bem cuidada, para realmente chamar a atenção dos curiosos.

csm_WhatsApp-Image-2017-11-18-at-16-41-53-1_1e7f3b078c

A ideia foi do morador da casa, o oficial de justiça Ovídio José Souto Galvão, de 54 anos, e sua esposa. “Dinho”, como é conhecido, se inspirou em uma reportagem que contava uma ação parecida, a “Ninho de Livros”, em Fortaleza (CE). “Olhei para minha esposa e disse: podemos fazer isso aqui em casa, já que a escola fica bem aqui em frente”, contou durante entrevista ao TNH1.

Segundo Ovídio, ele quer despertar a curiosidade dos alunos para a leitura. “Antes eles ficavam aqui pela rua, esperando o horário da aula, ociosos”, conta o oficial. “Agora o tempo é preenchido por assuntos de vários temas, conforme cada gosto”, falou, com alegria.

Ainda de acordo com Dinho, não só estudantes mas moradores de todas as idades estão se interessando pelos temas dos exemplares e levando o seu.

Como funciona?

Os alunos podem ler enquanto estão ociosos e devolver à caixinha;

Quem passa pelo local, pode trazer um livro e levar outro;

É possível levar o livro e ler em casa, caso não goste está autorizado repassar;

Quem quiser pode fazer doações de livros colocando direto na caixinha.

“Doações são bem vindas pois restam pouco mais de 20 livros no momento”, concluiu Ovídio.

Cem Anos de Solidão será escrito em braille na Colômbia

0

livroembraille-432b81e327bfdcc3ea430061e5b0f804-1200x600

Publicado no Metro

Após uma doação realizada pela ONG “Once de Espanha” para a biblioteca nacional da Colômbia, deficientes visuais vão poder ler, pela primeira vez, em braille, o livro “Cem Anos de Solidão”, de Gabriel García Márquez.

A edição em braille da obra terá seis volumes estará disponível a partir de dezembro na Biblioteca Nacional da Colômbia. “É um trabalho bem grande, porque um livro em braille é volumoso, uma vez que as páginas têm um espaço maior do que os livros comuns. Então, quando alguém inicia a tarefa de publicar um livro em braille, geralmente possui diversos volumes”, disse à ANSA o coordenador da Biblioteca Nacional, Camilo Páez.

Além dos livros, a doação também inclui diversos equipamentos eletrônicos especiais para que a biblioteca use para ajudar as pessoas cegas ou com pouca visão.

De acordo com dados do Inci (Instituto Nacional para Cegos da Colômbia), existem no país mais de 1,2 milhão de pessoas com cegueira parcial ou total.

Ama livros? confira seis romances para você ler durante o feriadão

0
Foto: reprodução/internet

Foto: reprodução/internet

Amanda Falcão, no Cada Minuto

Para o feriadão, a reportagem do Cada Minuto separou seis romances para você ler, se emocionar e mergulhar nas histórias. Todos os livros se tornaram filmes também, então, você também pode assistir após terminar o livro. Vamos conferir a lista abaixo?

A Culpa é das Estrelas – John Green

Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

Em Como Eu Era Antes de Você, a jovem Louisa vai trabalhar como cuidadora de um tetraplégico, Will, de 35 anos. Antes atleta, Will sofre um acidente de moto e, com isso, torna-se um homem amargurado. O que Will não imagina é que Louisa pode dar um novo sentido à sua vida.

O morro dos Ventos Uivantes – Emily Bronte

Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. ‘Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff’, diz a apaixonada Cathy.

Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica às mulheres na voz dessa heroína.

Um amor para recordar – Nicholas Sparks

Isso era 1958, e Landon Carter já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.

Um dia – David Nicholls

Na história, Emma e Dexter se conhecem, mas sabem que, após a formatura da Universidade, cada um vai seguir a sua própria vida. Mas isso não quer dizer que eles vão deixar de pensar um no outro. Durante 20 anos, momentos do relacionamento deles são contados. Porém, depois de tanto tempo, Dexter e Emma precisam compreender melhor o amor em suas próprias vidas.

Editora rebate racismo de Waack com concurso literário

0

No embalo da campanha “#écoisadepreto”, marca procura romances escritos por negros

Publicado no UAI

No embalo da polêmica envolvendo o jornalista Willian Waack, da TV Globo, afastado da emissora por comentários racistas antes de uma gravação, uma editora aproveita para empoderar e promover autores negros com histórias sobre protagonistas negros.

20171116124950121153a

A iniciativa é da Rico Editora, responsável pelo concurso “É coisa de preto”, nome que aproveita a campanha feita na internet com intuito de combater o preconceito, após o vazamento das declarações de Waack.

Cada participante, com obra já publicada ou não, poderá inscrever seu romance (adulto, infantil ou adolescente) a partir do dia 20 de novembro de 2017. A data de término do concurso acontece no dia 20 de janeiro de 2018, sendo aceitas postagens por e-mail até às 23h59.

A obra vencedora será publicada na Bienal de São Paulo de 2018, com lançamento e autógrafos do autor. O edital pode ser acessado aqui.

Go to Top