BKO WAVE SAÚDE

Posts tagged novela

Orgulho e Paixão: novela das 18h é releitura de obras de Jane Austen

0

A família Benedito: Felisberto (Tato Gabus Mendes) , Ofélia (Vera Holtz) Jane (Pamela Tomé), Cecília (Anaju Dorigon), Elisabeta (Nathalia Dill), Lidia (Bruna Griphão) e Mariana (Chandelly Braz). Divulgação/Globo/Marília Cabral

Com referências a Orgulho e Preconceito, Emma, Razão e Sensibilidade e A Abadia de Northanger, a novela estreia na próxima segunda

Clara Campoli, no Metrópoles

Um mundo em que Elizabeth Bennet, de Orgulho e Preconceito (1813), é a melhor amiga de Emma Woodhouse, de Emma (1815). Essa é a premissa da nova novela das 18h da Globo, Orgulho e Paixão, com estreia marcada para 12 de março. O enredo consiste em uma adaptação livre dos romances de Jane Austen, numa mistura de personagens e roteiros impossíveis nas obras originais.

Embora os livros da autora se passem nas primeiras décadas do século 19, a novela da Globo acontece 100 anos depois, no período da indústria do café. O enredo principal vai se concentrar na releitura do mais famoso romance de Austen, Orgulho e Preconceito. Na versão brasileira, Ofélia e Felisberto Benedito (Vera Holtz e Tato Gabus Mendes) serão os pais de cinco moças: Jane (Pâmela Tomé), Elisabeta (Natalia Dill), Mariana (Chandelly Braz), Cecília (Anaju Dorigon) e Lídia (Bruna Griphão).

Como no original de Jane Austen, Ofélia vive em função de conseguir bons casamentos para as filhas. Na novela, no entanto, ela conta com a ajuda de ninguém menos que Ema (Agatha Moreira) – o nome em português perdeu um “m” –, a herdeira de um magnata (na novela o personagem é seu avô Afrânio, vivido por Ary Fontoura). A jovem aposta em seus dotes casamenteiros para conseguir bons enlaces para as amigas.

Os romances estão traçados, em sua maioria, como nos livros: Thiago Lacerda viverá Darcy, um rico e orgulhoso empresário que, contra todas as chances, se encanta pela aventureira Elisabeta. Seu melhor amigo, o apaixonante Camilo (Maurício Destri), é a releitura de Charles Bingley, o grande amor da encantadora Jane. A mãe de Camilo, Julieta (Gabriela Duarte), é uma interpretação mais jovem de Lady Catherine de Bourgh, a tia elitista de Fitzwilliam Darcy.

A terceira filha Bennet a ter uma releitura fiel é Lídia, a caçula. No romance, a garota de 15 anos não é muito ajuizada e, sucumbindo aos encantos de um forasteiro mal intencionado, acaba fugindo com ele. O vilão, no original George Wickham, chama-se Diogo Uirapuru (Bruno Gissoni) e vai, de início, disputar as atenções de duas irmãs Benedito. No livro, Wickham paquera com Elizabeth antes de raptar Lydia.

Confira as adaptações:

Acontece que na versão global, o tímido Randolfo (Miguel Romulo) é apaixonado pela irmã mais nova. Resta saber se o destino da garota será triste como o do romance original ou se ela conseguirá escapar do casamento forçado com Uirapuru.

A casamenteira
A Ema da novela é rica, divertida e, como se ocupa de cuidar do avô, prefere não pensar em um romance para si. Sua atividade favorita, no entanto, torna-se ficar por dentro dos mexericos da cidade e formar enlaces amorosos para as amigas.

Na produção global, o personagem Jorge (Murilo Rosa) é apaixonado pela jovem, mas acaba se casando com Amélia (Leticia Persíles) por insistência de Ema. A esposa tem uma doença terminal e incurável, o que deve intensificar o drama nesse triângulo amoroso.

Romances misturados
Outros dois famosos romances de Austen serão homenageados nas histórias das outras duas meninas Benedito. Mariana é uma mistura de Kitty Bennet e de Marianne Dashwood, de Razão e Sensibilidade (1811). Kitty é a grande companheira de Lydia, mas não se mete em encrencas como a irmã. Já Marianne é uma jovem bela e romântica, que se emociona ao tocar piano e recitar poesias. Sonha com um amor aventureiro e fogoso, por isso cede aos encantos de um aproveitador, Willoughby.

Por fim, a Marianne do romance acaba descobrindo que o amor verdadeiro pode estar na constância dos pequenos gestos: se casa com o Coronel Brandon, um homem mais velho. A Mariana da novela parece seguir o mesmo caminho, já desinteressada pelo apaixonado Coronel Brandão (Malvino Salvador).

Por fim, Cecília Benedito, a traça de livros, é uma mistura de Mary Bennet e de Catherine Morland, a tola protagonista de A Abadia de Northanger (1817). A primeira é a mais tímida das cinco irmãs Bennet, detesta bailes e acredita que existem formas mais eficazes de interação social. Catherine, por sua vez, é personagem de uma paródia dos romances góticos – famosos entre os jovens da época.

Quando idealizou A Abadia de Northanger, Jane Austen estava enfastiada do tipo de livros que mulheres liam e escreviam naquela virada de século: eram romances tolos, com toques de mistério pastelão e heroínas sem grande carisma. Ela escreveu as desventuras de uma jovem de classe baixa que se hospeda em uma misteriosa propriedade depois de fazer amizade com os herdeiros.

A Cecília da novela é descrita como uma fã de livros de mistério, dedica a criação de teorias para absolutamente tudo. Interessada pelo belo Rômulo (Marcos Pitombo), ela desconfia que o pai dele, Tibúrcio (Oscar Magrini), tenha algum envolvimento com o sumiço da esposa.

Próxima novela das seis, “Orgulho e Paixão” é baseada em obras de Jane Austen

0

Nathalia Dill assume o papel de protagonista na trama que se passa no início do século 20
Foto: Raquel Cunha / Globo

Publicado no ClicRBS

De um lado, uma jovem camponesa que precisa aprender a se entregar à paixão. Do outro, um aristocrata que precisa vencer o orgulho e acreditar que o amor pode superar as diferenças sociais. Orgulho e Paixão, nova novela das seis da Globo, é baseada não em um, mas em quatro livros da escritora inglesa Jane Austen.

Com previsão de estreia em março deste ano, a novela escrita e dirigida por Marcos Bernstein traz os atores Nathalia Dill e Thiago Lacerda como os personagens Elisabeta e Darcy, casal protagonista da trama que se passa no início do século 20.

Mas ela é uma jovem com desejos de liberdade e não de casamento — comportamento que bate de frente com os planos de sua mãe, interpretada pela atriz Vera Holtz.

A matriarca vivida por Vera Holtz vai fazer de tudo para ver as filhas bem-casadas Foto: João Miguel Júnior / Globo

Mãe de cinco meninas, Ofélia quer ver todas com matrimônio marcado, e fará de tudo para conseguir bons partidos para as herdeiras, interpretadas pelas atrizes Chandelly Braz, Pamela Tomé, Anaju Dorigon, Bruna Griphão e a própria Nathalia Dill.

Milionário e de bons modos, o galã Darcy vai se sentir contrariado com a presença da camponesa Elisabeta, que além de não sonhar com casamento, é dona de um comportamento espontâneo.

O ricaço Darcy, vivido pelo ator Thiago Lacerda, não esperava se encantar por uma camponesaFoto: João Miguel Júnior / Globo

Gravada nas cidades de Vassouras e Valença, no interior do Rio de Janeiro, a novela traz os casarões das fazendas de café do século passado. Na história, as localidades receberam o nome fictício de Vale do Café. Segundo a coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a novela é inspirada nos livros Orgulho e Preconceito (1813), Razão e Sensibilidade (1811), A Abadia de Northanger (1818) e Emma (1815). Além da trama central focada no romance entre uma mulher libertária e um homem conservador, a novela traz questões atuais como feminismo e crise financeira.

Gabriela Duarte integra elenco da novelaFoto: Mauricio Fidalgo / Globo

Em seu elenco também estão os atores Gabriela Duarte, Malvino Salvador, Alessandra Negrini, Ary Fontoura, Tato Gabus Mendes, Murilo Rosa, entre outros.

Nova novela da Globo, “Orgulho e Paixão” será inspirada em quatro livros de Jane Austen

0
Alessandra Negrini será Suzana em “Orgulho e Paixão”

Alessandra Negrini será Suzana em “Orgulho e Paixão”

Publicado no RD1

“Orgulho e Preconceito” não será a única obra de Jane Austen que Marcos Bernstein tomará como base para “Orgulho e Paixão”. O autor também usará outros três livros da escritora britânica para criar os núcleos paralelos da trama, que substituirá “Tempo de Amar” na Globo.

De acordo com a colunista Patrícia Kogut, um desses títulos será “Lady Susan”. O texto, original de 1794, foi a fonte de inspiração de Bernstein para criar Suzana, vilã interpretada por Alessandra Negrini. Empregada de Julieta (Gabriela Duarte), uma mulher que enriqueceu por meio do cultivo de café, Suzana sente uma inveja doentia da patroa e fará de tudo para chegar onde ela chegou.

As outras duas obras em questão, conforme já divulgado pelo RD1, são “Razão e Sensibilidade” e “A Abadia de Northanger”. Da primeira, o novelista retirou a personagem Mariana (Chandelly Braz), jovem romântica, ingênua e também algo espevitada, que será vítima de uma grande desilusão amorosa.

Por falar em “Orgulho e Paixão”, o folhetim já teve sua data de estreia definida pela Globo: será em 13 de março de 2018, uma terça-feira. Dessa forma, “Tempo de Amar” deverá ter seu último capítulo exibido na segunda-feira anterior, dia 12, assim como aconteceu com “Novo Mundo”.

Nathália Dill e Thiago Lacerda protagonizarão a história, acompanhados de atores como Vera Holtz, Tato Gabus Mendes, Ary Fontoura, Chandelly Braz, Mariana Rios, Isabella Santoni e Maurício Destri.

Verdadeira ‘Bibi Perigosa’ detalha mundo do tráfico em livro

0
Fabiana Escobar é vivida por Juliana Paes na novela 'A Força do Querer' (Foto: Reprodução/Instagram)

Fabiana Escobar é vivida por Juliana Paes na novela ‘A Força do Querer’ (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Fabiana Escobar foi casada com traficante

Publicado no Correio 24Horas

A história real que inspirou a Bibi Perigosa, vivida por Juliana Paes na novela A Força do Querer, da autora Gloria Perez, chega agora às prateleiras das livrarias reeditada pela Novo Século – e já figura entre os livros mais vendidos. Em sua autobiografia, que não por acaso tem o título de Perigosa, Fabiana Escobar retrata em detalhes o mundo do tráfico de drogas na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, onde foi apelidada de “Baronesa do Pó”.

O apelido veio quando o então marido, Saulo de Sá da Silva, comandava o tráfico na região como o Barão do Pó. Fabiana e Saulo foram casados por mais de 10 anos, a maior parte deles sem qualquer envolvimento com atividades ilícitas, e o divórcio veio em 2010, já após a prisão (e a fuga) do “Barão”. O livro, porém, veio ainda depois, com um empurrão da mídia e um conselho de Gloria Perez.

“Escrevi Perigosa quando houve a ocupação da Rocinha, em 2011, após a exibição uma matéria sobre mim no Fantástico”, conta Fabiana em entrevista ao Estado. “Comecei a sofrer ataques, me procuraram para questionar sobre tudo que aconteceu, e eu pensei que deveria responder a todos de uma vez, escrevendo no meu blog ”

O conselho de Gloria Perez para que os relatos fossem transformados em livro veio quando a autora descobriu o blog de Fabiana, na época em que ainda fazia pesquisas para sua novela anterior, Salve Jorge. Assim que a primeira versão do livro saiu, Gloria disse para Fabiana que a Globo entraria em contato, pois ela pretendia fazer uma minissérie baseada na autobiografia A tal série não veio, por um motivo que Fabiana desconhece, mas a sua história agora é contada na novela.

“Está um espetáculo, a Juliana (Paes) mergulhou de cabeça na personagem”, elogia sua intérprete, que estudou vídeos seus para incorporar a Bibi Perigosa da TV. “Quem me conhece e assiste à novela fala que nem consegue enxergar a Juliana, só vê a mim”, diz empolgada.

Fabiana Escobar é vivida por Juliana Paes na novela 'A Força do Querer' (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fabiana Escobar é vivida por Juliana Paes na novela ‘A Força do Querer’ (Foto: Reprodução/TV Globo)

Apesar desse livro autobiográfico, a escrita não foi novidade na vida de Fabiana, que redigia histórias para suas bonecas na infância. “Quando era adolescente, cismava que faria uma novela. Escrevia capítulos e dava para minha irmã e minhas amigas, que pediam mais.”

Depois do sofrimento que passou, não só com Saulo, mas também com o primeiro namorado, na adolescência, um jovem líder do tráfico assassinado na favela, o processo de escrita não foi fácil. “Nunca consegui reler, se começo, entro na história de novo e me emociono muito, nem identifico erros no texto.” A função de revisar coube aos dois filhos e à sua mãe. Todos apoiaram a decisão de Fabiana de contar sua história. “Percebo que ficaram orgulhosos de mim, por transformar algo tão ruim em uma coisa boa.”

Para Fabiana, o principal objetivo no livro, além de esclarecer, com suas próprias palavras, sua história de vida, é passar a mensagem de que é possível sair do mundo do tráfico, mesmo sem deixar a comunidade. “As pessoas podem ver que é possível melhorar e dar uma virada na vida”, diz a escritora, que até hoje ainda mora no morro – e sem medo. “Eles (traficantes) me veem. Não mexo com eles e eles não mexem comigo.”

Empolgada, já prepara os próximos livros. “Vou lançar um infantil, uma história que inventei e que contava para meus filhos.” Já outro, Eternamente Juntos, é um romance com toques de ficção científica, para jovens e adultos. “Totalmente fora da realidade do morro.”

Cotada para ser protagonista de ‘Malhação’, atriz troca novela pelos estudos

0
Atriz com primeiro livro da carreira como escritora (Foto: Reprodução/Instagram)

Atriz com primeiro livro da carreira como escritora (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Klara Castanho, de 16 anos, vai se dedicar ao último ano do ensino médio. Ela está estreando como escritora

Publicado no Correio 24Horas

A atriz Klara Castanho, 16 anos, não será mais protagonista da próxima temporada da novela teen ‘Malhação’, da TV Globo. Segundo a coluna Sem Intervalo, do jornal Estadão, ela havia feito testes para o papel, chegou a ser cogitada para o posto, mas ficou fora da novela.

Em conversa com a direção da emissora, ficou combinado que a atriz adolescente terá um descanso da telinha neste ano para se dedicar ao último ano do ensino médio.

Prodígio
Mesmo muito jovem, Klara já é escritora. Em dezembro, ela revelou que estava prestes a lançar o primeiro livro, em parceria com Luiza Trigo — escritora conhecida por livros como Meus 15 anos e Na Porta ao Lado.

A obra de estreia já está pronta e se chama Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado. Na segunda-feira, Klara mostrou o livro, que será lançado pela Editora Arqueiro, pronto. “Que sonho!”, postou no Instagram.

Go to Top