BK30 LARGO DO AROUCHE

Posts tagged personagem

Nancy Drew And The Hidden Staircase | Sophia Lillis irá protagonizar nova adaptação da série de livros

0

Nos livros, a personagem é uma detetive amadora adolescente que resolve uma série de mistérios.

Lívia Saenz, no Cinema com Rapadura

Segundo informações do Deadline, a atriz Sophia Lillis (“It: A Coisa”) irá protagonizar a mais nova adaptação da série de livros da personagem Nancy Drew, “Nancy Drew And The Hidden Staircase”.

Nancy Drew é uma detetive amadora adolescente, a personagem principal de uma série de livros de mistério juvenil, criada em 1930, pelo editor Edward Stratemeyer. Os volumes eram escritos por diversos autores, mas todos foram publicados sob o pseudônimo de Carolyn Keene.

“The Hidden Staircase” (A Escada Secreta) foi o segundo volume da série, escrito por Mildred Wirt Benson. O livro teve uma adaptação para os cinemas em 1939, dirigida por William Clemens, conhecido por dirigir diversas adaptações da série, e protagonizado por Bonita Granville, que atuou muitas vezes como a detetive mirim.

O novo projeto será produzido por Ellen DeGeneres, Jeff Kleeman e Chip Diggins, e deve começar a ser filmado em breve.

“Nancy Drew And The Hidden Staircase” ainda não tem previsão de estreia.

Veja as principais mudanças em ‘Altered Carbon’ do livro para Netflix

0

Iuri Barcelos, no Café Radioativo

Altered Carbon é um dos últimos lançamentos originais da Netflix e apresenta uma história futurística baseada no livro (de mesmo nome) de Richard K. Morgan. A história “cyberpunk” apresenta um futuro distópico onde os ricos tem vida eterna, graças a um dispositivo que armazena a consciência humana que pode ser transferida para um novo corpo. O enredo segue o ex-soldado Takeshi Kovacs (Joel Kinnaman), que tem sua consciência inserida no corpo de um policial morto a pedido de Laurens Bancroft, um aristocrata influente. Brancrot foi morto e seu último backup realizado foi antes de sua morte, por isso, ele convence Kovacs a descobrir a verdade em troca de sua liberdade e vida eterna.

A história é um pouco complexa de explicar de forma sucinta, porém com o passar dos episódios as ideias vão ficando cada vez mais claras na nossa cabeça. E justamente essa complexidade em transformar uma história escrita para o livro, com possibilidades de uma narrativa mais densa e arrasta, consumível para televisão que torna quase que obrigatória algumas adaptações. Sejam elas em personagens, detalhes e lugares. E em Altered Carbon não foi diferente. A série é baseada no livro de Richard Morgan lançado em 2002 que recebeu mais dois volumes na sequência, o Broken Angels e Woken Furies.

Em Altered Carbon uma das principais diferenças entre o livro e a série é com a personagem Reileen. Diferentemente do que é exibidos nos episódios da série Netflix, Reileen originalmente não é irmã de Kovacs. Na verdade, Richard Morgan não criou qualquer laço parental entre os dois personagens. Reileen é apenas uma ex-chefe ‘malvada’ que Takeshi teve durante sua vida. Talvez isso explique o porque da obsessão da personagem sobre o “irmão” que em diversos momentos se tornava um pouco estranha demais. Essa não é a única alteração da personagem criada para o livro e adaptada para TV. Seu fiel ajudante, Ghostwalker na verdade é uma mulher na versão impressa. A personagem feminina quem realizava o serviço sujo para Reileen e foi graças a ela que Takeshi Kovacs conseguiu virar o jogo. A Ghostwalker dos livros se apaixonou pelo personagem e traiu Reileen.

E por esse motivo que Kristin Ortega, a policial latina que tem um affair com Kovacs, não se torna uma personagem tão relevante no desenrolar da história dos livros de Altered Carbon. Aliás, nos livros Takeshi é perdidamente apaixonado por Sarah, a personagem que na versão da Netflix aparece morrendo por tiros ao lado do personagem.

Takeshi Kovacs também não escapou das mudanças da versão de Altered Carbon da Netflix. Por exemplo, no seriado o personagem, ainda quando criança, matou o próprio pai ao vê-lo espancar sua mãe, e esse foi um dos motivos para ele ser recrutado para o protetorado. No livro, o pai de Kovacs continua sendo um agressor, porém, o personagem não mata o próprio pai, o personagem simplesmente ganha um upgrade da capa dele e foge de casa.

Apesar das mudanças (essas são apenas algumas), Altered Carbon se destaca pelo alto investimento, pela complexidade da história e as críticas sociais que estão inseridas no enredo futurístico. Até então a Netflix não confirmou a continuação da história baseada nos próximos livros da saga.

Oitava temporada de Game of Thrones ganha mês de estreia

0

King Joffrey
Foto: Reprodução / Canaltech

Publicado no Terra

Já estávamos nos acostumando com a ideia de que a oitava temporada de Game of Thrones não seria lançada este ano. Porém, a atriz Maisie Williams, que dá vida à incontrolável personagem de Arya Stark, deu mais alguns detalhes sobre a data de estreia durante uma entrevista neste último fim de semana.

“Nós terminaremos as gravações em dezembro (2018) e o primeiro episódio vai ao ar em abril. Muita coisa acontece na edição final. Vocês não vão querer apressar essa temporada de form

a alguma! Nós devemos para a nossa audiência e para os nossos fãs uma temporada final feita com os nossos melhores esforços”, disse a Williams ao Independent.

Quando questionada sobre qual rumo gostaria que a sua personagem seguisse na trama, a atriz disse: “Eu adoraria que a Arya encontrasse a si mesma novamente e deixasse de lado esse negócio de raiva e vingança que a acompanhou durante toda a jornada. Eu adoraria que ela fosse feliz”. Depois de tudo o que a garotinha-loba passou, seria um alívio imenso.

A oitava e última temporada de Game of Thrones terá apenas seis episódios, mas de longa duração. A espera será árdua para os fãs, já que a série tomou um rumo tão diferente dos livros, que também não apresentaram nenhuma resposta sobre o paradeiro de diversos personagens.

Mas estaremos ansiosos para saber quem sentará no trono de ferro, mesmo que para isso tenhamos que esperar muito.

Maze Runner | 10 diferenças radicais entre os livros e os filmes da saga

0

Caio Coletti, no Observatório do Cinema

Maze Runner: A Cura Mortal chega aos cinemas brasileiros nessa quinta (25), finalizando uma bem sucedida trilogia cinematográfica baseada nos livros de James Dashner.

No entanto, essa trilogia, como qualquer adaptação literatura-cinema, Maze Runner chegou as telas bem modificado em relação ao original. Confira as 10 maiores diferenças:

AMNÉSIA | No livro, quando chega na Clareira, Thomas se lembra imediatamente do seu nome. Outros detalhes de sua vida começam a voltar aos poucos, é claro, mas a diferença é que no filme o personagem passa um tempo sem saber nem mesmo quem é – e assim o ritmo de suas lembranças é modificado.

W.C.K.D. | No Brasil, não tem erro: o grande vilão de Maze Runner é a empresa C.R.U.E.L. Mas, no original, a palavra W.I.C.K.E.D., equivalente na língua inglesa, foi abreviada para uma sigla menos óbvia, W.C.K.D. De uma forma ou de outra, a organização é cheia de vilões buscando usar nossos protagonistas para reconstruir um mundo pós-apocalíptico.

PODERES | Os protagonistas Teresa e Thomas tem um elo especial no livro, conseguindo se comunicar telepaticamente. Tais poderes sobrenaturais são completamente limados da adaptação para o cinema, fazendo com que nossos heróis sejam apenas jovens “comuns” em meio a um cenário complicado.

O SORO | No livro, os habitantes da Clareira tem a fórmula de um soro que ajuda quando alguém é picado por um dos monstros que vivem no Labirinto. Esse soro existe muito antes da chegada de Thomas por lá, mas no filme o antídoto é introduzido depois, quando Teresa chega à Clareira.

GALLY | O violãozinho Gally tem uma caracterização (e um final) diferentes no livro e no filme. No livro, ele já foi picado quando Thomas chega à Clareira, e o reconhece imediatamente – já no filme, ele é picado no final, quando tenta fugir. No livro, Gally atira uma faca em Thomas e Chuck acaba se jogando na sua frente – no filme, é uma arma de fogo. E por fim, apenas no filme Gally é morto por Minho com uma lança.

EXCLUÍDO | No livro, Thomas tem uma relação muito mais difícil com os moradores da Clareira quando chega lá pela primeira vez – inclusive, ele costuma dormir separado do grupo, em um canto do labirinto. Enquanto isso, no filme, ele dorme com o restante dos humanos em uma tenda.

ALBY | No livro, o personagem não era tão gentil e pronto para oferecer ajuda ao nosso herói Thomas. Pelo contrário, Alby é descrito como “rude e hostil”, e não gosta de ter que explicar como as coisas funcionam para o protagonista. Fãs da saga teriam ficado mais revoltados com a mudança de Aml Ameen não tivesse a vendido tão bem.

SOLO | No filme, vemos a Clareira como mais fiel ao seu nome – com solo de grama baixa, desaguando no labirinto que a cerca. No livro, a composição desse espaço pós-apocalíptico é diferente, com o escritor James Dashner sugerindo que todo o chão da Clareira é recoberto de pedra.

VILÃO | Em Prova de Fogo, o segundo filme da franquia, somos apresentados a Janson, conhecido como Homem-Rato, interpretado por Aidan Gillen (Game of Thrones). No longa, ele aparece em vários momentos perseguindo os heróis, um papel muito maior do que no livro, onde só dá as caras no começo para apresentar a nova missão a eles.

TRAIDORA | No segundo livro da saga, Teresa passa por um arco de personagem complicado ao se ver forçada a trabalhar para a C.R.U.E.L. e, por isso, acaba evitando contato telepático com Thomas. No filme, toda essa trama envolvendo a “traição” de Teresa é retirada da história.

Senhor dos Anéis – Ian McKellen quer interpretar o Gandalf na série de TV!

0

legiao_xVuCU5P6NJ01GSOnwiA8oevcjqy_Rb74t9l32mgaQF.jpg

Uma vez Gandalf sempre Gandalf?

Cristiano Rantin, no Legião dos Heróis

Enquanto algumas pessoas do elenco do filme de Senhor dos Anéis, não estão muito felizes com a ideia da franquia ganhar uma série de TV, Ian McKellen, eternamente conhecido por dar vida ao Gandalf está bem afim de continuar vivendo o personagem nessa nova fase.

Em uma entrevista com o Graham Norton Show, Ian McKellen deixou bem claro que ele adoraria voltar a interpretar o poderoso personagem, respondendo de forma curta e grossa quando pergutaram se ele ficaria chateado ao ver outra pessoa vivendo o mago:

“O que você quer dizer com outro Gandalf?” Ele então continuou dizendo “Eu não falei nada porque ninguém me perguntou isso, mas você está sugerindo que outra pessoa vai interpretar ele? Gandalf tem mais de 7 mil anos, então eu não estou velho demais [para o papel].”

O que vocês acham da ideia dele voltar a viver o personagem? Gostariam de ver isso acontecendo?

Fonte: Heroic Hollywood

Go to Top