Praças da Cidade

Posts tagged Saga

Biblioteca Britânica anuncia exposição inédita. Harry Potter faz 20 anos

0
Reuters

Reuters

 

A Biblioteca Britânica, anunciou hoje uma exposição inédita do fenômeno literário Harry Potter para comemorar o 20.º aniversário da publicação do primeiro livro da saga, ‘Harry Potter e a Pedra Filosofal’.

Publicado no Noticias ao Minuto

A exposição vai abrir para o público no outono do próximo ano e nela serão expostos documentos originais da autora, J.K. Rowling, e da sua editora, Bloomsbury.

Os manuscritos e objetos especiais dos livros sobre o jovem bruxo vão partilhar o espaço de peças centenárias, como a Magna Carta, predecessora da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e a primeira publicação das obras teatrais de Shakespeare.

JACK GUEZ/AFP

JACK GUEZ/AFP

 

A Biblioteca Britânica, situada a poucos metros da estação de King’s Cross, em Londres, onde nos livros as personagens apanham o trem até à escola de magia de Hogwarts, afirma que a exibição “vai levar os leitores numa viagem até ao coração da história de Harry Potter”.

Jamie Andrews, diretor de Cultura da biblioteca, declarou que a equipe está muito animada por trabalhar com a autora e a equipe editorial e assim contribuir para a celebração do 20.º aniversário de Harry Potter, cuja saga vendeu cerca de 500 milhões de livros em todo o mundo.

O objetivo da exposição, segundo Andrew, é também de “inspirar fãs com a magia das coleções já existentes na biblioteca”.

Por que é muito mais legal ser fã de Harry Potter hoje do que há 16 anos?

0

daniel-radcliffe-harry-potter-34372_0

Você pode visitar o castelo de Hogwarts, tomar cerveja amanteigada, curtir a história do bruxo com uma pipoca na mão…

Rafaela Polo, no M de Mulher

O livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling, chegou no Brasil em janeiro de 2000. Dezesseis anos de muito sucesso depois, quem se tornou um Potterhead (nome dado aos fãs da saga) pode fazer muito mais do que só ler sobre a vida do bruxo, afinal, várias invenções “trouxas” (como é chamado no livro quem não é bruxo) trouxeram a magia de Hogwarts para o mundo real. Fizemos uma lista que mostra como ser fã é muito mais legal nos dias de hoje:

1. Todos os livros estão disponíveis
Quem decidiu começar a ler a história agora não precisa ficar sofrendo, contando os dias para o próximo lançamento e nem esperar para saber como a história termina. Basta ir à livraria mais próxima.

2. Você pode conhecer o Beco Diagonal e Hogsmead
Alguém teve uma ideia muito genial de transformar toda a magia da história de Harry em um parque de diversão — o que deu muito certo. Dentro do Islands of Adventure, em Orlando, e no parque da Universal, em Los Angeles, você pode caminhar pelas ruas de Hogsmead e do Beco Diagonal, comprar varinha na loja do Olivaras, fazer um tour pelo castelo, conhecer a loja de doces dos irmãos Weasley e o Banco de Gringotes… Tudo igualzinho ao que você viu nos livros!

3. E experimentar as comidinhas da história
Sapo de chocolate, suco de abóbora, cerveja amanteigada, feijõezinhos de todos os sabores… Eles existem! Nunca mais você vai passar vontade durante suas leituras.

4. Embarcar no Expresso de Hogwarts é uma realidade
Os parques da Universal, em Orlando, criaram um brinquedo que é um passeio pelo trem que leva os alunos de Londres a Hogwarts, a escola de magia e bruxaria. Dentro dele, você tem uma experiência semelhante ao que acontece em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban: ver um dementador. Se for entrar nessa aventura, prepare sua varinha e treine o feitiço Expecto Patronum.

5. Dá para visitar a Plataforma 9 ¾ em Londres
A estação Kings Cross, onde Harry pega o trem para Hogwarts em todos os livros— menos em Harry Potter e a Câmara Secreta em que Harry e Rony vão de carro voador até a escola — realmente existe e fica em Londres. Se tiver de passagem pela cidade da rainha, prepare sua foto com o carrinho de malas na mesma plataforma, que ganhou um cantinho especial na estação.

6. E conhecer os estúdios de gravação
Como a história acontece na Inglaterra, as filmagens dos filmes também rolaram por lá. E, para deixar os fãs felizes, a Warner Bros criou um tour de 3 horas por alguns ambientes nos quais os longas foram gravados. Fazendo as malas já!

7. Mais filmes estão sendo feitos sobre o universo do bruxo
A gente sabe que oito produções da história do bruxinho já chegaram aos cinemas, mas tem mais uma estreia esse ano: Animais Fantásticos e Onde Habitam, que chega aos cinemas por aqui dia 17 de novembro — com Eddie Redmayne no elenco. O longa é uma adaptação do livro com o mesmo nome e que foi lançado na mesma época que outra obra de J K Rowling: Quadribol Através dos Séculos. Será que esse também ganha filme?

8. Uma peça de teatro está sendo lançada
Para completar a lista, desde o dia 30 de julho Londres tem uma peça sobre Harry Potter em cartaz. A história é baseada no último livro do bruxo, Harry Potter and the Cursed Child, Infelizmente a produção ainda não tem data e nem previsão para rodar o mundo.

9. E um novo livro chegou para esquentar nosso coração
Quando os fãs da saga acharam que tudo estava perdido e que não teriam mais nenhum livro de Harry para curtir, J K Rowling ouviu nossos pedidos e escreveu Harry Potter and the Cursed Child (ainda sem nome em português). Seu lançamento no exterior rolou dia 31 de julho, aniversário de Harry e da autora. Já no Brasil, ele desembarca em português no dia 31 de outubro.

Pais se inspiram em Harry Potter para decorar quarto do bebê

0

Publicado no Boa Informação

Tiffany Nicole e seu marido estão aí para provar que não é precisa ser velho para ser fã de Harry Potter. Isso porque eles resolveram decorar o quarto do bebê com o tema do bruxinho.

O casal adquiriu a maioria dos itens em sites de compra na internet. Diversos itens encontrados na trama dos filmes e livros também estão presentes no quartinho.

Se você também é fã, que tal se inspirar nestas ideias? Confira as fotos abaixo e veja se faria o mesmo para seu bebê…

29

35 45

55

65

74

84

94

(mais…)

J.K. Rowling confessa sentir culpa pela morte de personagem de Harry Potter… E você nem imagina quem!

0

ET.0627.Potter5.17

Diego Santos, no Literatortura

A saga Harry Potter teve muitas mortes que entristeceram e revoltaram os fãs!

Recentemente, por meio do site Pottermore, a autora JK Rowling afirmou sentir um grande arrependimento pela morte de um de seus personagens…

1

Alguma ideia de quem seja?!

Dumbledore? Fred Weasley? Lupin, Sirius, Tonks?

Nada disso. A morte que faz Rowling ter péssimas noites de sono é a de ninguém menos que a do sorveteiro Florean Fortescue.

Rowling afirmou que se sente muito culpada pela morte do dono da Sorveteria Florean Fortescue, no Beco Diagonal.

1

Harry sempre parava nesta loja quando estava hospedado no Caldeirão Furado. O dono, o bruxo Florean Fortescue, costumava ajudar Harry com o dever de casa, além de oferecer sundaes de graça.

1

Harry conheceu Florean no terceiro livro (Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban), mas o sorveteiro desaparece no sexto (Harry Potter e o Enigma do Príncipe), levando a sorveteria a ser fechada.

A explicação vem ainda no sexto livro, ao dizer que o bruxo foi sequestrado pelos Comensais da Morte, que o assassinaram.

“Eu o sequestrei e o assassinei sem nenhuma razão. Ele não foi o primeiro mago que Voldemort assassinou porque sabia muito (ou muito pouco), mas somente com ele me sinto culpada, porque foi tudo culpa minha” lamenta a escritora.

Segredos da Guerra dos Tronos: GRRM revela detalhes sobre o Mundo de Gelo e Fogo

0
George R. R. Martin (foto de Reuters/Denis Balibouse)

George R. R. Martin (foto de Reuters/Denis Balibouse)

Publicado pela Revista Bang

O artigo em baixo reproduzido apresenta spoilers da saga Crónicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin

Aprendi ainda mais sobre a Guerra dos Tronos pelo fascinante livro The World of Ice and Fire do que ao entrevistar o autor.

No domingo tive o enorme prazer de entrevistar o autor George R. Martin ao vivo na New York City’s 92nd Street Y. A ocasião devia-se à publicação do novo livro exuberantemente ilustrado The World of Ice and Fire, sobre as terras fictícias onde decorrem os romances de Martin e a série Guerra dos Tronos da produtora HBO.

1O livro foi escrito por Martin em colaboração com os ‘superfãs’ Elio M. e Garcia Jr. e Linda Antonsson, cujo conhecimento enciclopédico desta saga é semelhante à matéria de que se fazem as lendas.

George tornou-se bastante reservado no que toca a revelar informação que poderia arruinar as tramas dos futuros livros (mais dois romances estão planeados para As Crónicas de Gelo e Fogo). Muito do que ele referiu em 92Y – que a Muralha foi baseada na Muralha de Hadrian (a muralha que divide Inglaterra da Escócia) que George Martin visitou; que o autor imagina a Eyrie como algo semelhante ao Castelo de Neuschwanstein do Rei Ludwig, na Baviera – tal já era conhecido pelos seus fãs mais aguerridos. No entanto, um novo público para esta saga foi criado, sejam leitores mais casuais da saga ou aqueles que apenas estão familiarizados com o programa da HBO, e esse público irá encontrar muitas respostas a perguntas verdadeiramente explosivas das páginas d’As Crónicas de Gelo e Fogo. Eis algumas das mais intrigantes.

As crianças de aspeto bizarro que ajudaram Bran e a maioria do grupo no final da 4ª temporada não são crianças. Na verdade nem sequer são humanos.

1

Tal como os gigantes (vistos durante o cerco à Muralha), as criaturas denominadas Filhos da Floresta habitaram Westeros antes da vinda dos Primeiros Homens. Foram os Filhos da Floresta que cravaram e esculpiram os rostos nas árvores coração, como a que se encontra em Winterfell. Apesar de inicialmente serem inimigos dos Primeiros Homens e guerrearem, os dois grupos acabaram por pacificar-se e no Norte, de onde a família Stark é originária, muitos ainda idolatram os deuses antigos dos Filhos da Floresta tal como são representados nos rostos esculpidos das árvores coração. Os sábios e sacerdotes dos Filhos da Floresta eram chamados de videntes verdes e tinham sonhos proféticos, semelhantes aos sonhos de Bran e Jojen. (Aliás, Jojen vem de uma tribo, os cranogmano, da qual existem rumores que se terão cruzado genealogicamente com os Filhos da Floresta; e um dos antepassados de Bran casara com a filha do último rei dos cranogmano). Inicialmente pensava-se que os Filhos da Floresta tinham desaparecido completamente de Westeros.

Westeros é palco de conflitos religiosos.

1

Enquanto a Fé dos Sete é a religião dominante nos Sete Reinos, nem sempre fora assim. Foi trazida para Westeros pelos Ândalos, invasores de Essos (o grande continente a leste de Westeros; e onde Daenarys viveu a maior parte da sua vida). A dinastia de Daenarys, os Targaryen, adotaram essa crença quando se viraram contra os Ândalos e se deu o seu êxodo para fora da terra mãe, a sul de Essos. Enquanto os fãs da série televisiva estão familiarizados com uma igreja que é subordinada da família real, nem sempre fora assim tão dócil. Duas ordens, os Filhos Guerreiros e os Pobres Irmãos – conhecidos coletivamente como Fé Militante ou Espada e Estrelas – iraram-se contra o sucessor do primeiro rei Targaryen, uma vez que a Fé abominava a prática dos casamentos incestuosos, comum na dinastia Targaryen. O terceiro rei Targaryen, Maegor o Cruel, reprimiu brutalmente e demitiu os Fé Militante, proibindo ordens religiosas de empunharem armas dali em diante. Este decreto será decerto significativo nas próximas temporadas da série da HBO.

Os Targaryen eram incestuosos por razões estratégicas, ao contrário dos Lannister.

759997_GOT401_080113_ND_0239.jpg

A prática de casar irmãos e irmãs era comum na pátria dos Targaryen, de Valyria, porque o dom de domesticar dragões era uma herança que se adquiria geneticamente, e o clã pretendia manter esse dom na família. Mas mesmo aqueles que nasciam com esse dom não tinham o trabalho facilitado, como se demonstra pela dificuldade de Daenarys em domar os seus dragões. No 92Y, Martin conta que uma grande amiga sua e colaboradora, a escritora Melinda Snodgrass, tem um cavalo lusitano e pratica equitação – as suas experiências a treinar cavalos mostraram a Martin a dificuldade que seria treinar dragões.

Tywin Lannister nasceu já com o feitio difícil, um “hard ass”.

1

Quando o pai de Tyrion e Cersei era um bebé, o avô deles tentou acariciar o cabelo a Tywin, mas o bebé mordeu-lhe. The World of Ice and Fire também oferece a descrição completa do incidente que inspirou a infame canção “As Chuvas de Castamere”, cujo início assinalou o começo da carnificina decorrida no Casamento Vermelho. A Casa Reyne, uma família de fidalgos de classe alta, desafiara as ordens de Tywin e retirara-se com as suas mulheres e crianças para as caves sob o seu castelo, o Castelo de Castamere, enquanto Tywin marchava com as suas tropas até aos portões. Tywin ignorou o pedido de tréguas dos Reyne, selou as caves e inundou-as, queimando de seguida o castelo até só restarem cinzas. As caves continuam seladas até hoje.

Margaery Tyrell descende de uma longa lista de personagens inteligentes.

1Muitas das outras casas nobres de Westeros encaram a Casa Tyrell como “servos ricos”, uma vez que ganharam protagonismo político através da ágil habilidade a conseguir ligações com os monarcas da Campina, Casa Gardener. Os Tyrell eram tão bons nisto que casaram com diversas princesas Gardener. Quando a linhagem Gardener cessou de existir, os métodos prudentes e perspicazes dos Tyrell foram recompensados: Aegon o Conquistador (antepassado de Daenarys) fê-los senhores da região, ignorando as muitas outras casas com linhagens mais nobres. Os Tyrell fizeram com que Jardim de Cima, o seu castelo, se tornasse o centro da cultura, música e belas-artes, assim como o centro do cavalheirismo, um pouco como Provence, no sudeste de França, foi durante a Idade Média.

O povo de Oberyn Martell sabia como combater dragões.

1

Dorne, o reino austral arenoso de Westeros, foi aquele que mais tempo resistiu à invasão dos Targaryen. Eles fizeram-no evaporando-se para as zonas rurais sempre que um dos dragões Targaryen aparecia, sem oferecer resistência quando queimaram as casas e quintas. Em vez disso, e liderados pela perspicácia da Princesa Meria, esperaram até os dragões partirem, para depois se tornarem uma legião de guerrilha altamente eficaz contra as forças de ocupação dos invasores (apesar de terem realmente matado um dragão assim como a sua condutora, a irmã do rei). Depois da Princesa Meria morrer, o seu filho e herdeiro enviou uma mensageira a Porto Real a pedir a paz, sob condição de não terem que ser coagidos a considerar Aegon o Conquistador como senhor de Dorne. Aegon estava determinado a recusar quando a mensageira, uma princesa de Dorne, lhe dera uma carta privada do seu pai. “Aegon leu a carta no Trono de Ferro, e dizem que, quando se levantou, a sua mão sangrava tal era a força com que apertava a carta.” Queimou a carta e concordou em agir segundo os termos de Dorne. Ninguém sabe o que continha a carta. Os Targaryen nunca obtiveram sucesso a subjugar os Dornish, e Dorne juntou-se aos Sete Reinos através de uma aliança pacífica e ligações matrimoniais com a casa Real quase dois séculos depois da receção da tal carta por Aegon.

Melisandre vem definitivamente de paragens longínquas.

1

Um dos aspetos mais intrigantes de The World of Ice and Fire é o conhecimento comum que subsiste em relação às terras nas fronteiras do “mundo conhecido”. Estas terras incluem locais como as Mil Ilhas, cujos habitantes se assemelham a pescadores de uma história de Lovecraft, ou o império fabuloso de Yi Ti. Melisandre vem de uma das mais remotas e sinistras cidades portuárias estrangeiras, uma antiga cidade austro-oriental conhecida como Asshai. Quando era jovem, Melisandre foi vendida ao Templo Vermelho do deus R’hllor, o Senhor da Luz, idolatrado por uma religião maniqueísta que Martin indica ter sido inspirada no zoroastrismo. R’hllor tem poucos crentes em Westeros no momento em que a história decorre, mas como Martin explicou, o dom que alguns sacerdotes possuem de reavivar os mortos, entre outros poderes mágicos, é “persuasivo”. De acordo com The World of Ice and Fire, Asshai, afamada pelos seus feiticeiros e sacerdotes, é construída inteiramente por uma pedra negra com “uma sensação gordurosa e desagradável”. A luz em Asshai é sempre soturna, mesmo em dias de verão, e as ruas são estranhamente silenciosas, particularmente à noite. Nenhuma criança reside lá.

Go to Top