Lavvi

Posts tagged série

Literatura negra é destaque na programação da Flica 2017

0

Literatura_negra

Evento terá espaço com série de atividades, a exemplo de lançamentos de livros e bate-papo com escritoras e escritores negros

Publicado no IBahia

A literatura negra será destaque na Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), entre os dias 5 e 8 de outubro, em Cachoeira, no Recôncavo baiano. A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), inclusive, organiza uma série de atividades, a exemplo de lançamentos de livros e bate-papo com escritoras e escritores negros, além de manifestações culturais de matriz africana.

De quinta-feira (5) a sábado (7), no Espaço Educar para Transformar, estão previstos lançamento e divulgação de diversos livros, a exemplo do infantil ‘Bucala: A pequena princesa do Quilombo do Cabula’, de Davi Nunes; ‘Mulheres negras e museus de Salvador: Um diálogo em preto e branco’, de Joana Flores; e ‘Política, economia e questões raciais – a conjuntura e os pontos fora da curva, 2014 a 2016’, de Elias Sampaio.

Ainda haverá o lançamento das obras ‘Parem de nos matar’ e ‘Canções de amor e dengo’, de Cidinha da Silva; e ‘Dia bonito pra chover’ e ‘Sobejos do mar’, escritos por Lívia Natália. As autoras participam, inclusive, de bate-papo com o público, na área do anfiteatro.

O público ainda poderá conferir um acervo de livros da biblioteca do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, com publicações especializadas em temas que tratam das relações étnico raciais, história da África, dentre outros.

Programação da Sepromi

Quinta-feira (5)

15h30 – Lançamento do livro ‘Bucala: A pequena princesa do Quilombo do Cabula’ / Autor: Davi Nunes

17h – Lançamento do livro ‘Mulheres negras e museus de Salvador: Um diálogo em preto e branco’/ Autora: Joana Flores.

Sexta-feira (6)

14h30 – Lançamento do livro ‘Política, economia e questões raciais – a conjuntura e os pontos fora da curva, 2014 a 2016’ / Autor: Elias Sampaio

16h – Lançamentos dos livros ‘Parem de nos matar” e ‘Canções de amor e dengo’ / Autora: Cidinha da Silva (com bate-papo / Diálogos Insubimissos)

Sábado (7)

14h30 – Lançamento do livro ‘Comentários ao Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa do Estado da Bahia’ / Organizador(a): Sérgio São Bernardo e Cléia Costa Santos;

16h – Lançamentos dos livros ‘Dia bonito pra chover’ e ‘Sobejos do mar’ / Autora: Lívia Natália (com bate-papo / Diálogos Insubimissos)

16h – Grupo cultural ‘As Paparutas’ – samba da comunidade quilombola Ilha do Paty (São Francisco do Conde) – pelas ruas de Cachoeira

Game of Thrones | Inteligência Artificial criou sua própria versão de Os Ventos do Inverno

0

landscape-ustv-game-of-thrones-whitewalkers-760x428

Marina Val, no Jovem Nerd

Por mais que os atrasos de Os Ventos do Inverno, próximo livro de As Crônicas de Gelo e Fogo, já fossem esperados, é difícil lidar com a ansiedade de saber o que acontece no universo criado por George R. R. Martin.

Um engenheiro de softwares chamado Zack Thoutt conseguiu uma solução que pode ser um pouco melhor que xingar muito o autor no Twitter: criar uma Rede Neural Recorrente para analisar os livros já lançados e criar sua própria versão de Os Ventos do Inverno.

A inteligência artificial já criou pelo menos cinco capítulos (que podem ser lidos no GitHub) nos quais ela “previu” situações como Jaime Lannister matando a própria irmã e Daenerys sendo envenenada por Varys, além de criar seu próprio personagem, chamado “Greenbeard”.

Segundo Thoutt, em entrevista ao Motherboard:

Eu sou um grande fã de Game of Thrones, os livros e a série. Eu já tinha trabalhado com Redes Neurais Recorrentes um pouco em aulas e pensei em dar uma chance para trabalhar com os livros.

Atualmente, Thoutt está trabalhando em melhorar a “memória” da rede neural, para fazer com que ela leve em consideração eventos dos livros anteriores, como personagens que já morreram.

Claro que nenhuma das situações criadas pela rede neural é considerada cânone na série de livros de George R. R. Martin, mas parece um jeito divertido para passar o tempo enquanto o autor não publica sua nova obra.

Os livros sensacionais da Coleção Vaga-Lume

0
(Reprodução/Divulgação)

(Reprodução/Divulgação)

A maioria de nós tomou gosto pela leitura com essa série de livros infanto-juvenis

Roosevelt Garcia, na Veja SP

Muitas crianças e adolescentes dos anos 70 e 80, incluindo eu e provavelmente você, adquiriram o gosto pela leitura graças a uma coleção de livros lançada no início dos anos 70 pela Editora Ática, a Coleção Vaga-Lume. Os livrinhos, destinados ao público infanto-juvenil, foram um grande sucesso naquela época, e continuam sendo publicados até hoje.

A coleção nasceu no final de 1972 e ajudou muito a Ática a se fortalecer no mercado editorial, porque foram imaginados para serem usados nas escolas, como fonte de leitura para trabalhos escolares. Eles vinham, inclusive, com um encarte à parte, chamado de “suplemento de trabalho”, que ajudava o pequeno leitor a compreender melhor as estórias em uma série de exercícios de análise do livro. Assim, se tornou comum professores do primeiro e segundo graus de todo o país indicarem esses livros como parte do programa de leitura anual de seus alunos.

Verdadeiro fenômeno de vendas, a coleção tem exemplares que ultrapassaram facilmente os 2 milhões de exemplares. Autores que já eram consagrados na época, como Maria José Dupré e Marcos Rey, tiveram obras publicadas na coleção. Marcos Rey – na verdade, o pseudônimo do escritor Edmundo Nonato – já era bem conhecido na época por seus romances e contos adultos, e foi na Vaga-Lume que ele escreveu seus primeiros livros para o público infanto-juvenil. Outros autores, como Marçal Aquino e Marcelo Duarte, escreveram exclusivamente para a coleção.

(Reprodução)

(Reprodução)

A Ilha Perdida, O Escaravelho do Diabo, Aventuras de Xisto, Cabra das Rocas e O Caso da Borboleta Atíria são títulos que foram publicados na primeira fase da coleção e continuam sendo lembrados até hoje, e alguns também ganharam republicações recentes. A coleção conta atualmente com mais de noventa títulos, e apesar de completamente reformulada, ainda faz muito sucesso nas escolas.

Um de seus volumes mais conhecidos, O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida, recentemente foi parar nas telas do cinema, alcançando um relativo sucesso de público. Outros filmes baseados em livros da coleção podem estar a caminho, já que títulos como O Mistério do Cinco Estrelas e Um Cadáver Ouve Rádio também tiveram seus direitos comprados para uso no cinema. Vamos esperar ansiosos para ver a materialização destes clássicos da nossa infância!

Game of Thrones | Vinte personagens que morreram na série vão aparecer no novo livro

0

jorjao-760x428

Cesar Gaglioni, no Jovem Nerd

Conversando com o Metro, George R.R. Martin comentou mais uma vez sobre as diferenças entre Game of Thrones e a série de livros de As Crônicas de Gelo e Fogo. Segundo o autor, cerca de vinte personagens morreram na série, mas aparecerão no próximo romance, The Winds of Winter:

Os livros e a série seguem caminhos diferentes. Na TV, personagens são mortos a todo momento. Uns vinte deles já morreram lá mas continuam vivos e vão aparecer nos próximos livros.

Martin mais uma vez foi questionado sobre a demora para escrever The Winds of Winter e respondeu que esse é o seu padrão:

Eu não estou escrevendo mais devagar. Eu trabalhei no primeiro livro por seis anos e no segundo por outros quatro. Escritores que lançam romances todos anos não trazem livros grandes. Os livros deles não tem mais de 1000 páginas como os meus, costumam ter 500. Além disso, eu envelheci. A idade não te traz mais ânimo.

Na mesma entrevista, o escritor falou sobre as semelhanças que alguns fãs apontam entre os acontecimentos dos livros e o mundo real:

Sete Reinos estão tentando se unir contra um inimigo comum, os Caminhantes Brancos. Mas isso não é uma alegoria. Se eu quisesse escrever sobre o mundo real, eu teria escrito.

The Winds of Winter segue sem previsão para ser lançado.

Livros inspirados na série Black Mirror já tem editora no Brasil!

0
Black Mirror

Black Mirror

Guilherme Cepeda, no Burn Book

A editora Editora Suma de Letras anunciou que vai publicar os três livros com as histórias originais inspiradas em Black Mirror no Brasil.

As histórias serão escritas por autores famosos, e o primeiro volume deve ser lançado em fevereiro do ano que vem; o segundo entre setembro e novembro de 2018, e o terceiro em 2019.

Sobre o projeto, Charlie Brooker, criador da série, declarou (brincando):

“Histórias inéditas de ‘Black Mirror’ escritas por ótimos autores — essa é uma perspectiva feliz. E elas aparecerão num formato novo de alta tecnologia conhecido como ‘livro’. Aparentemente, você só precisa olhar para um tipo de ‘código de tinta’ impresso em papel, e imagens e sons aparecem magicamente na sua cabeça, encenando a história. Parece exagerado para mim, mas veremos.”

Lembrando que todas as três temporadas já estão disponíveis na Netflix, e o quarto ano pode ser lançado na plataforma ainda neste ano.

Go to Top