Praças da Cidade

Posts tagged Stephen King

Artista transforma episódios de ‘Stranger Things’ em livros de Stephen King; Confira!

0

StrangerThingsPaperbacks9-1024x1365-e1510149575409-750x380

Thiago Muniz, no Cinepop

Se você também acha que ‘Stranger Things’ e Stephen King tem muito em comum, vai adorar o que o artista Butcher Billy criou.

Billy é designer e ilustrador brasileiro, conhecido por transformar diversas obras da cultura pop em materiais retrô. Dessa vez, decidiu transformar os episódios da 2ª temporada de ‘Stranger Things’ em capas de livros dos anos 80 inspiradas nas obras do Stephen King.

Confira as artes incríveis:

StrangerThingsPaperbacks1-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks2-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks3-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks4-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks5-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks6-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks7-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks8-1024x1365-768x1024

StrangerThingsPaperbacks9-1024x1365-768x1024

E aí, o que acharam dessas artes fantásticas?

Adaptação para os cinemas de “O Cemitério”, de Stephen King, é confirmada

0

stephen-king1-760x428

João Abbade, no Jovem Nerd

A Paramount anunciou nesta terça-feira (31) que uma nova adaptação do livro “O Cemitério”, de Stephen King, está sendo feita. A dupla de diretores Kevin Kolsch e Dennis Widmyer, diretores do filme de terror Starry Eyes, vão comandar a nova adaptação.

Em 1989 o livro ganho uma adaptação para os cinemas com o título “Cemitério Maldito” e com a direção de Mary Lambert, que hoje comanda a série Blacklist.

No livro, um médico de Chicago se muda para uma ótima casa em Maine, mas essa residência fica logo ao lado de um cemitério onde crianças de várias gerações enterravam seus animais. Mas o que a família não sabe é que o cemitério vizinho tem poderes místicos que podem trazer os animais de volta a vida.

Antes da adaptação ser confirmada, diversos diretores manifestaram o interesse em dirigir o projeto. Cineastas como Guillermo Del Toro e o diretor de It: A Coisa, Andy Muschietti, eram alguns deles.

It – A Coisa 2: Sequência deve abordar a mente perturbada de Pennywise

1

940x0_1505139190

 

“O que ele é e de onde ele vem?”

Thamires Viana, no Cineclick

O ator Bill Skarsgård revelou em entrevista ao IGN que o segundo filme inspirado na obra de Stephen King deve abordar a mente do assustador palhaço Pennywise.

“O primeiro filme funcionou tão bem no que está tentando fazer. É a história das crianças e você as segue e acaba se apaixonando por elas. Porém a segunda será a história adulta e será um filme ativamente diferente. Eu acho que vale a pena explorar os aspectos psicológicos do horror, mas também a origem de Pennywise: O que ele é e de onde ele vem?”

Skarsgard afirma que pesquisou toda a história do palhaço para vivê-lo nos cinemas: “Eu passei e vou passar por essas 1200 páginas pelo menos mais uma vez antes de entrar na segunda parte desse filme”, disse o ator.

“Eu meio que gosto disso. Poderia ser quase uma espécie de viagem psicodélica se você entrar na mente do Pennywise. Há oportunidades, eu acho, e estou ansioso por isso”, finalizou.

IT: A Coisa 2 deve chegar aos cinemas em 6 de setembro de 2019.

Diretor de Os Novos Mutantes vai adaptar livro de Stephen King, O Talismã

0

3527073

Josh Boone já comanda outro filme baseado num romance do escritor: Revival.

Felipe Ribeiro, no Adoro Cinema

Diretor de X-Men: Os Novos Mutantes, cujo horripilante primeiro trailer já foi divulgado, Josh Boone acaba de ser recrutado pela Sony para adaptar o sombrio romance fantástico de Stephen King e Peter Straub: O Talismã. Segundo a Variety, o cineasta está cotado apenas para escrever o roteiro, mas pode acabar se tornando diretor do projeto ao longo do caminho.

Primeira colaboração de King e Straub, o livro gira em torno de um garoto de 12 anos, Jack Sawyer, que vaga por uma dimensão paralela chamada de Os Territórios em busca de um talismã, o único objeto que pode salvar a vida da sua mãe em estado terminal. Ele encontra domínios dentro de outros domínios e eventualmente se depara com pessoas que são reflexos daquelas que conhece no mundo real, como sua mãe.

No início do projeto, quando ainda não era certo se ele seria um filme ou minissérie, Steven Spielberg estava cotado no cargo de direção. É incerto se o diretor de Jurassic Park pode ou não retornar. Contudo, independente disso, Boone não é um completo estranho ao trabalho de King, pois já foi chamado para outras adaptações de livros do escritor, como Revival, filme em desenvolvimento que é baseado num romance do autor e esta sendo comandado por Boone.

A adaptação de O Talismã ainda não tem previsão de lançamento e vem à tona num momento em que vários adaptações de King estão em alta tanto no cinema (It – A Coisa, A Torre Negra), quanto na televisão (Castle Rock, Mr. Mercedes).

Stephen King está em alta com novo livro, HQ e relançamentos

1

Publicado no Estadão

Nesta segunda, 16, chega às lojas Belas Adormecidas, novo livro de Stephen King. Escrito em parceria com o filho caçula, Owen, a obra é lançada em um dos momentos de maior popularidade em sua carreira – que sempre esteve em alta com clássicos marcantes na literatura e adaptados para o cinema, como O Iluminado e Carrie.

1507934885166

O momento tão pop é por conta do filme It – A Coisa, baseado no livro de 1986, que estreou em setembro e quebrou o recorde de bilheteria para longa de terror. Só no Brasil, como efeito do longa, o livro teve aumento de vendas de 290%, entre janeiro e setembro de 2017, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo a editora Suma de Letras, que publica a obra no País. Ao todo, livros de King na Suma também tiveram aumento nas vendas de 40% nos mesmos períodos.

Próxima aposta, o lançamento de Belas Adormecidas será simultâneo com os EUA, algo nem sempre possível para o mercado brasileiro. “Tivemos um prazo pequeno, de três meses, precisei de uma dedicação maior”, diz a tradutora Regiane Winarski, fã do autor que já traduziu outras sete obras dele, como o próprio It e Joyland.

Críticas como a do New York Times não aprovaram a parceria entre Stephen e Owen – “prosa irreconhecível”. Winarski diz não ter estranhado, mas admite que pode ser perceptível o peso da escrita a quatro mãos. Ela confessa também que o novo livro não é o tradicional King. “Já traduzi outros livros de parceria em que senti mais a diferença, mas dá para ver que há mais alguém ali.” Para a tradutora, o que mais chamou sua atenção foi um King “bonzinho”. “Ele às vezes é muito cruel com os personagens, mata sem pena, mas nesse não está tão sangrento.”

Já acostumada com a escrita do autor, Winarski revela que o principal desafio sempre é adaptar para o português a linguagem coloquial e cheia de palavrões. Outro tradutor de King, Érico Assis, concorda. “Ele tem um jeito particular de usar adjetivos de ênfase e também palavrões, que acaba caracterizando e dizendo muito sobre cada personagem”, explica.

É de Érico a tradução de Creepshow, que chega às lojas no fim de outubro pela editora Darkside. A obra é uma graphic novel criada em 1982 pelo ilustrador Bernie Wrightson com base no roteiro do filme de mesmo nome, escrito e estrelado por King, que reúne alguns contos de terror do autor.

Além de ter que fazer jus ao texto, a versão brasileira chega pouco tempo após a morte de Wrightson, em janeiro. “Honra e desafio”, define Assis. “Como em qualquer tradução de HQ, tenho que me ater a palavras e desenhos, entender como se relacionam no original”, explica. “Fiz isso em Creepshow, mas como havia mais texto do que num quadrinho contemporâneo, minha atenção maior foi ao estilo, que misturam tom de gibi das antigas e prosa stephenkinguiana.”

Para celebrar os 70 anos de King, completados em 21 de setembro, a Darkside relançou ainda o livro Stephen King – A Biografia: Coração Assombrado, de Lisa Rogak, numa edição especial para colecionadores.

Go to Top