Praças da Cidade

Posts tagged sucesso

“Boneco de Neve”: universo literário de Jo Nesbo ganha as telas

0

michael-fassbender-the-snowman-840x577

Harry Hole, detetive da série de livros policiais, é vivido por Michael Fassbender. Filme tenta traduzir sucesso editorial em franquia

Felipe Moraes, no Metropoles

Contemporâneo de Stieg Larsson, autor sueco da trilogia “Millennium” que morreu antes de desfrutar do sucesso literário, o norueguês Jo Nesbo tenta transformar o detetive Harry Hole, personagem de onze best-sellers, em uma lucrativa franquia de Hollywood. Com Michael Fassbender na pele do policial, “Boneco de Neve” estreia nos cinemas nesta quinta-feira (23/11).

Apesar do inegável sucesso mundial – livros traduzidos para 50 línguas e 33 milhões de cópias vendidas –, Nesbo só teve uma de suas criações adaptadas para o cinema antes de “Boneco de Neve”. Em 2011, o longa norueguês “Headhunters” entrou no mundo corporativo para desnudar um executivo que faz um dinheiro extra como ladrão de obras de arte.

Desta vez, o voo é mais ambicioso. A trama envolve a investigação de Hole em torno de um serial killer que usa bonecos de neve como cartão de visitas. O desaparecimento de uma vítima marca a chegada da talentosa agente Katrine Bratt (Rebecca Ferguson, vista este ano em “Vida”) para conectar o novo crime a casos de décadas atrás nunca solucionados.

Com orçamento de US$ 35 milhões e uma filiação não oficial à atmosfera sombria de “Os Homens que Não Amavam as Mulheres” (2011), baseado na trilogia de Larsson, “Boneco de Neve” marca o retorno do sueco Tomas Alfredson à direção após “O Espião que Sabia Demais” (2011) e “Deixa Ela Entrar” (2008).

Antes das filmagens, Martin Scorsese chegou a ser cotado para comandar a adaptação. Não fechou, só entrou como produtor executivo, mas mandou emissária. Thelma Schoonmaker, montadora de confiança dele há décadas, dividiu a edição de “Boneco de Neve” com Claire Simpson.

Apesar da quantidade de credenciais artísticas atrativas, o filme sofre nas bilheterias – as cifras mundiais mal passam de US$ 37 milhões – e não tem acolhida gentil da crítica.

‘Tintos e Tantos’, livro de sucesso de Stephanie Danler, vai virar série no Starz

0

1354435

O drama Sweetbitter foi selecionado para uma temporada completa.

Laysa Zanetti, no Adoro Cinema

Da vida para as páginas e das páginas para as telas. O canal Starz fechou um acordo para produzir a série Sweetbitter, adaptação do livro homônimo de Stephanie Danler com produção executiva de Brad Pitt.

“Tintos e Tantos”, lançado pela Globo Livros no Brasil, conta a história semi-autobiográfica de uma jovem de 22 anos chamada Tess, que deixa a sua cidade do interior para ganhar a vida em NY. Chegando à metrópole, ela consegue um emprego como garçonete em um famoso restaurante em Manhattan. De portas abertas para um novo mundo, ela é apresentada a drogas, álcool, luxúria e romances, enquanto tenta equilibrar a própria vida e o caos no qual se meteu.

5725877.png-r_430_630-f_jpg-q_x-xxyxx

A primeira temporada de Sweetbitter já foi autorizada com seis episódios. Danler escreveu o roteiro do piloto, com Stu Zicherman (The Americans, The Affair) também no time de roteiristas. Pitt e Donna Bloom estão entre os produtores executivos, com Laura Rosenthal na direção de elenco.

Ainda não há nenhum nome atrelado ao elenco da série ou previsão de lançamento.

Os livros sensacionais da Coleção Vaga-Lume

0
(Reprodução/Divulgação)

(Reprodução/Divulgação)

A maioria de nós tomou gosto pela leitura com essa série de livros infanto-juvenis

Roosevelt Garcia, na Veja SP

Muitas crianças e adolescentes dos anos 70 e 80, incluindo eu e provavelmente você, adquiriram o gosto pela leitura graças a uma coleção de livros lançada no início dos anos 70 pela Editora Ática, a Coleção Vaga-Lume. Os livrinhos, destinados ao público infanto-juvenil, foram um grande sucesso naquela época, e continuam sendo publicados até hoje.

A coleção nasceu no final de 1972 e ajudou muito a Ática a se fortalecer no mercado editorial, porque foram imaginados para serem usados nas escolas, como fonte de leitura para trabalhos escolares. Eles vinham, inclusive, com um encarte à parte, chamado de “suplemento de trabalho”, que ajudava o pequeno leitor a compreender melhor as estórias em uma série de exercícios de análise do livro. Assim, se tornou comum professores do primeiro e segundo graus de todo o país indicarem esses livros como parte do programa de leitura anual de seus alunos.

Verdadeiro fenômeno de vendas, a coleção tem exemplares que ultrapassaram facilmente os 2 milhões de exemplares. Autores que já eram consagrados na época, como Maria José Dupré e Marcos Rey, tiveram obras publicadas na coleção. Marcos Rey – na verdade, o pseudônimo do escritor Edmundo Nonato – já era bem conhecido na época por seus romances e contos adultos, e foi na Vaga-Lume que ele escreveu seus primeiros livros para o público infanto-juvenil. Outros autores, como Marçal Aquino e Marcelo Duarte, escreveram exclusivamente para a coleção.

(Reprodução)

(Reprodução)

A Ilha Perdida, O Escaravelho do Diabo, Aventuras de Xisto, Cabra das Rocas e O Caso da Borboleta Atíria são títulos que foram publicados na primeira fase da coleção e continuam sendo lembrados até hoje, e alguns também ganharam republicações recentes. A coleção conta atualmente com mais de noventa títulos, e apesar de completamente reformulada, ainda faz muito sucesso nas escolas.

Um de seus volumes mais conhecidos, O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida, recentemente foi parar nas telas do cinema, alcançando um relativo sucesso de público. Outros filmes baseados em livros da coleção podem estar a caminho, já que títulos como O Mistério do Cinco Estrelas e Um Cadáver Ouve Rádio também tiveram seus direitos comprados para uso no cinema. Vamos esperar ansiosos para ver a materialização destes clássicos da nossa infância!

Livro mais vendido durante a Flip foi ‘Na minha pele’, de Lázaro Ramos

0
Lázaro Ramos, na Flip | Iberê Perissé/Flip

Lázaro Ramos, na Flip | Iberê Perissé/Flip

Ancelmo Gois, em O Globo

Fora Lima Barreto (1881-1922), claro, o autor homenageado, ninguém foi tão paparicado na Flip 2017 quanto o ator e escritor Lázaro Ramos.

É claro que o sucesso na TV Globo ajuda. Mas, por onde ele passou e falou, em três mesas diferentes, foi aplaudido e admirado. Na Livraria da Travessa, na praça da Matriz, em Paraty (RJ), o livro mais vendido nesses dias de Flip foi “Na minha pele”, de Lázaro: 1.187 cópias. Merece.

Entre os convidados estrangeiros da Flip, quem fez um baita sucesso foi Scholastique Mukasonga, nascida em Ruanda e radicada na França. Seu depoimento na Igreja da Matriz, quinta, sobre sua mãe e família durante o massacre de 1994 em seu país, no qual 800 mil pessoas foram massacradas, foi um dos pontos altos do evento literário.

Na lista dos cinco livros mais vendidos na Travessa, dois são dela: “A mulher dos pés descalços” (394) e “Nossa Senhora do Nilo” (272), ambos publicados por aqui pela Nós e traduzidos por Marília Garcia.

Lázaro Barreto

Fundação de Jorge Paulo Lemann indica 10 livros para alavancar a carreira

0

23a4ff10f8d63cc12371df642d3d1983

Paula Zogbi, no InfoMoney

SÃO PAULO – A Fundação Estudar, do empresário e filantropo Jorge Paulo Lemann, enviou ao InfoMoney uma lista com livros essenciais para aqueles que desejam alavancar a carreira. A curadoria foi produzida por especialistas da Fundação, cujo objetivo é melhorar o país traçando trajetórias de impacto para os jovens brasileiros.

Confira os títulos e uma breve descrição de cada um:

1.     Garra (Grid), de Angela Duckworth

Neste livro obrigatório para todos que desejam alcançar o sucesso, a psicóloga Angela Duckworth demonstra para pais, estudantes, educadores, atletas e empreendedores que o segredo para realizações incríveis não é o talento, mas uma mistura de paixão e perseverança que ela chama de “garra” – a capacidade de perseverar e produzir resultados além do puro talento, da sorte ou das eventuais derrotas. Ao usar como exemplo a própria história como filha de um cientista que, com frequência, notava sua falta de “genialidade”, Duckworth, agora professora e pesquisadora renomada, descreve as primeiras revelações que a levaram à hipótese de que não é a “genialidade” que realmente conduz ao sucesso, mas uma combinação especial de paixão e perseverança. Em “Garra”, ela cita o caso dos cadetes que se esforçam em seus primeiros dias na Academia Militar de West Point e de professores que trabalham nas escolas mais difíceis de lecionar dos Estados Unidos. Destaca conceitos e insights fascinantes buscados tanto na história quanto nos mais modernos experimentos sobre alta performance e, finalmente, compartilha com o leitor o que aprendeu ao entrevistar dezenas de pessoas bem-sucedidas nos mais diversos campos de atuação: do CEO do J. P. Morgan a um cartunista da The New Yorker e um treinador da National Football League, entre outros. Pessoal e inspirador, capaz de transformar vidas, “Garra” é um livro sobre o que se passa na cabeça das pessoas durante as derrotas e como isso – não o talento ou a sorte – pode fazer toda a diferença.

2.     Empresas feitas para vencer (Good to great), de Jim Collins

Considerado, pela Time Magazine, um dos livros de negócios mais importantes de todos os tempos, esta obra seminal de Jim Collins responde a seguinte pergunta: Como empresas boas, medianas e até ruins podem atingir uma qualidade duradoura? Empresas feitas para vencer mostra como as grandes empresas triunfam no decorrer do tempo e como o desempenho sustentável a longo prazo pode ser inserido no DNA de uma organização desde sua concepção. Collins apresenta exemplos que desafiam a lógica e transformam a mediocridade em uma superioridade duradoura. O autor apresenta também quais são as características universais que levam uma empresa a se tornar excelente e outras não. Os resultados do estudo irão surpreender muitos leitores e lançar novas abordagens sobre quase todas as áreas da gestão.

3.     Vencedoras por opção (Great by choice), de Jim Collins e Morten T. Hansen.

Este livro busca enumerar princípios para construir uma empresa de sucesso em tempos tidos como imprevisíveis e tumultuados. Os autores procuraram estudar companhias que alcançaram sucesso em cenários caracterizados por mudanças bruscas em que os gestores não podiam prever nem controlar. Depois, pretenderam comparar o desempenho dessas empresas com o de outras que não tiveram sucesso neste mesmo mercado. A obra visa apresentar estes resultados, tais como o estilo dos líderes das empresas de sucesso, inovação, o problema em seguir com velocidade decisões e ações.

4.     O lado difícil das situações difíceis (The hard thing about hard things), de Ben Horowitz

Em O lado difícil das situações difíceis, Ben Horowitz, um dos empreendedores mais respeitados e experientes do Vale do Silício, conta a história de como ele mesmo fundou, dirigiu, vendeu, comprou, geriu e investiu em empresas de tecnologia, oferecendo conselhos essenciais e normas de sabedoria prática para ajudar os empreendedores a resolver os problemas mais difíceis – aqueles de que as faculdades de administração não tratam. Seu blogue alcançou um público dedicado de milhões de leitores, que passaram a confiar no autor para ajudá-los a gerir suas próprias empresas. Horowitz, grande fã de rap, ilustra as lições empresariais com letras de suas músicas favoritas e fala a verdade nua e crua sobre os assuntos mais espinhosos, desde como demitir um amigo até saber o melhor momento para vender a empresa.

5.     Faça acontecer (Lean in), de Sheryl Sandberg

Neste livro absolutamente inspirador, Sheryl Sandberg investiga as razões de o crescimento das mulheres na carreira estar há tantos anos estagnado, identificando a raiz do problema e oferecendo soluções práticas e sensatas para que elas atinjam todo o seu potencial. Eleita uma das dez mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes, Sheryl encoraja as mulheres a sonharem alto, assumirem riscos e se lançarem em busca de seus objetivos sem medo. Ela acredita que um maior número de mulheres na liderança levará a um tratamento mais justo de todas as mulheres. A executiva faz uma autorreflexão sincera sobre os acertos e os erros de sua carreira, que, unidos a uma pesquisa vasta, resultaram neste livro escrito com humor e sabedoria. “Faça acontecer” é um manifesto feminino para homens e mulheres, fundamental para se pensar os impasses e as questões de gênero no mundo do trabalho.

6.     Fora de Série (Outliers), de Malcolm Gladwell

O que torna algumas pessoas capazes de atingir um sucesso tão extraordinário e peculiar a ponto de serem chamadas de “fora de série”? Baseando-se na história de celebridades como Bill Gates, os Beatles e Mozart, Malcolm Gladwell mostra que ninguém “se faz sozinho”. Todos os que se destacam por uma atuação fenomenal são, invariavelmente, pessoas que se beneficiaram de oportunidades incríveis, vantagens ocultas e heranças culturais. Tiveram a chance de aprender, trabalhar duro e interagir com o mundo de uma forma singular. Esses são os indivíduos fora de série. Para Gladwell, mais importante do que entender como são essas pessoas é saber qual é sua cultura, a época em que nasceram, quem são seus amigos, sua família e o local de origem de seus antepassados, pois tudo isso exerce um impacto fundamental no padrão de qualidade das realizações humanas. E ele menciona a história de sua própria família como exemplo disso.

7.     O poder da confiança (Speed of Trust), de Stephen M R Covey

Revolucionário e rompedor de paradigmas, o livro demonstra que a confiança é um fator de motivação econômica extremamente importante – uma habilidade adquirível e mensurável que torna as organizações mais lucrativas, as pessoas mais evidentes, os relacionamentos mais intensos. Covey, antigo Diretor Geral da Covey Leadership Center (fundada por seu pai, Dr. Stephen R. Covey), aborda sobre sua experiência de liderar uma empresa de US$100 Milhões de Dólares, para explicar como a confiança pode ajudar as pessoas a criar sucesso sem precedentes e prosperidade sustentável em cada aspecto da vida. Ele aponta os 13 comportamentos comuns aos Líderes altamente confiáveis e apresenta argumentos persuasivos que nos ajudam a aumentar e inspirar confiança em todos os nossos relacionamentos importantes.  O livro O Poder da Confiança, delineia um mapa para se estabelecer confiança em todos os níveis, construir caráter e competência, melhorar a credibilidade e criar uma liderança que inspire confiança.

8.     Extreme ownership, de Jock Willink e Leif Babin

Enviados para o mais violento campo de trabalho do Iraque, Jock Willink, Leif Babin e sua unidade da SEAL, enfrentaram uma missão aparentemente impossível: ajudar as forças norte-americanas a protegerem Ramadi, uma cidade considerada “quase perdida”. Ao lidar com vitórias difíceis, heroísmo e perdas trágicas, eles aprenderam que liderança, em todos os níveis, é o fator mais importante na vitória ou na perde de uma equipe. Depois de deixarem as equipes SEAL, lançaram a Echelon Front, uma empresa que ensina esses mesmos princípios de liderança para empresas e organizações. Desde startups promissoras até empresas presentes na Fortune 500, Babin e Willink ajudaram dezenas de clientes em uma ampla gama de segmentos a construir suas próprias equipes de alto desempenho e dominar seus campos de batalha. Agora, detalhando a mentalidade e os princípios que permitem às unidades SEAL realizar as missões mais difíceis em combate, a Extreme Ownership mostra como aplicá-las a qualquer equipe, família ou organização. Cada capítulo enfoca um tópico específico, explicando por que é importante e como implementá-los em qualquer ambiente de liderança. Uma narrativa atraente com instrução poderosa e aplicação direta, Extreme Ownership revoluciona a gestão de negócios e desafia líderes em todos os lugares a cumprir seu objetivo final: liderar e ganhar.

9.     Start with why, de Simon Sinek

Ao estudar os líderes que tiveram maior influência no mundo, Simon Sinek descobriu que todos pensam, agem e se comunicam exatamente da mesma maneira – e é o oposto completo do que todo mundo faz. Pessoas como Martin Luther King Jr., Steve Jobs e os irmãos Wright podem ter pouco em comum, mas todos começaram com o porquê. Com base em uma ampla gama de histórias da vida real, Sinek tece uma visão clara do que realmente leva para liderar e inspirar.

10.  Cultura de Excelência, de David Cohen

Criada em 1991 com objetivo disseminar uma cultura de excelência e alavancar os estudos e a carreira de universitários e recém-formados, a Fundação Estudar contabiliza seu impacto com 617 ex-bolsistas, 25 mil jovens beneficiados pelos cursos e 15 milhões de pessoas alcançadas pelos canais disponíveis na Internet. Como forma de celebrar essas histórias de sucesso, o jornalista David Cohen escreveu o livro Cultura de Excelência, lançado pela editora Sextante, convidando o leitor a conhecer a trajetória da Estudar, seus valores e métodos por meio de grandes cases de sucesso. Em Cultura de Excelência, cada capítulo se debruça sobre um dos seis princípios básicos em que a fundação se baseia para guiar o profissional à tão sonhada excelência. Esses valores – ter metas ambiciosas, trabalhar duro, unir-se a gente boa, investir em conhecimento, assumir o papel de protagonista em sua história e almejar um impacto positivo na sociedade – são o fio condutor do livro e são apresentados por meio de histórias inspiradoras de gente dedicada e comprometida, que seguiu à risca os ensinamentos da Fundação Estudar e hoje tem lugar de destaque no âmbito profissional.

Go to Top