Uma Sombra na Escuridão

Posts tagged sucesso

A importância da leitura para o sucesso de uma pessoa

0

leitura-3

Entenda porque esse hábito é tão primoroso e eficaz

Pablo de Paula, no Administradores

Ler é uma das minhas maiores paixões. Quando tenho um livro nas mãos me sinto leve, flutuante, quase como se pudesse voar. Minha imaginação se conecta ao enredo e minha alma vai desenhando a sublimidade e o destemor das ilusões minuciosamente nobres e belas. Desde criança sou encantado pelos inigualáveis contos de Shakespeare, pelas maravilhosas frases de Nietzsche e Chaplin, pelas mágicas filosofias de Platão e Aristóteles, pelos intrigantes acontecimentos bíblicos, pelas ideias de Erasmo de Roterdã e Jorge Luis Borges, pela irreverência dos pensamentos de Oscar Wilde e Sêneca, pelos incríveis desenhos poéticos de Vinicius de Moraes e Carlos Drummond de Andrade e por toda a egrégia catedral que a literatura formosamente preserva, ostenta e eterniza no universo.

Livros nada mais são do que pedaços de corações humanos em suas formas mais perfeitas e excepcionais, em uma poderosa e singular união de ideias que cada autor primorosamente rabiscou com sua própria arte e vocação. Em outras palavras, é um sagrado baú de lembranças incomparavelmente majestosas e louváveis feito para abençoar a consciência daqueles que ousam contemplá-lo.

Tragicamente, nem todas as pessoas pensam dessa forma. Aliás, muitas consideram a leitura um ofício chato, desimportante e totalmente penoso. Decerto, essas pessoas ainda não compreenderam o valor que existe dentro desse maravilhoso universo, que é capaz de transformar e potencializar inúmeras mentes e corações contritos. Não foi por acaso que Mario Quintana sagazmente disse: “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.”

A leitura, assim como muitas coisas dessa vida é uma questão de gosto, de deleitosa apreciação. Logo, não adianta tentar fazer com que uma pessoa faça leituras sobre temas que não a empolgam, pois serão assuntos que não despertarão prazeres e magias em sua alma. Por exemplo: se uma pessoa gosta de histórias de guerras e conflitos medievais, ela jamais apreciará um desenho com personagens fofinhos e carinhosos, ou se ama enredos lógicos e realistas, em hipótese alguma admirará contos utópicos e exageradamente fictícios.

Uma outra reflexão importante é a forma como os livros são apresentados em nossa sociedade. Posso citar como caso verídico algumas escolas que frequentei ao longo da existência, onde muitos materiais foram mostrados de forma repetitiva e enfadonha para os alunos, ao qual professores com uma didática tola e atrasada apresentaram grandes obras de maneira ineficaz e desmotivadora, criando numerosas barreiras aos desejos da leitura e inúmeras resistências a aqueles que buscavam aprender.

Além desses importantes fatores expostos, é fundamental que a leitura produza vantagens e elevações no cotidiano do leitor, de modo que ele possa enriquecer seus hábitos e virtudes por intermédio da assimilação dos referidos conteúdos. Usando letras trocadas, a leitura se engrandece quando potencializa os dons de seus leitores, fazendo com que se tornem pessoas mais eficientes, sábias e assertivas por meio da utilização dos conceitos que foram externados nos livros.

Como podemos observar, quando o ser humano conecta paixão, primor e objetividade a leitura, ele constrói um poderoso castelo feito da mais suprema essência intelectual, gerando dotes e faculdades preciosas que transformarão suas ações em ofícios criativos e vastamente inovadores. Foi por isso que o grande escritor Jorge Luis Borges sabiamente disse: “Sempre imaginei que o paraíso será uma espécie de biblioteca.”

Por conseguinte, navegue por esse maravilhoso oceano de ideias para que sua vida seja repleta de surpresas e incontáveis satisfações, aprendendo a criar formas de desenvolvimento e aprimoração por meio do ato mais significativo da Terra: o de ler. E nunca se esqueça de valorizar aquilo que os deuses mais veneram e invejam nos mortais, a saber: o preclaro talento e dom de imaginar.

10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017

0
10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017  |  Fonte: Shutterstock

10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017 | Fonte: Shutterstock

 

Confira a lista dos livros que todo empreendedor deve ler em 2017

Publicado no Universia Brasil

Como diz Bill Gates, não existe jeito melhor de aprender sobre um novo tópico do que lendo. O bilionário recentemente publicou os seus livros favoritos, e alguns deles constam nessa lista. Se você está começando um empreendimento agora, experimente ler esses 10 livros para ser um empreendedor melhor:

1. A MARCA DA VITÓRIA – PHIL KNIGHT

Um favorito de Bill Gates, “A Marca da Vitória” oferece um olhar interno para a jornada do empreendedor Phil Knight e como ele transformou a Nike na marca mundial que é hoje.

2. AS FERRAMENTAS DOS TITÃS – TIM FERRISS

No seu último livro o empreendedor e estrategista Tim Ferris compartilha os segredos de produtividade de mais de 200 das “pessoas com performances mais efetivas do mundo”, que ele entrevistou.

3. THE POWER OF BROKE – DAYMOND JOHN

A estrela do Shark Tank e fundador do Fubu, Daymond John explica que começar um negócio com recursos limitados é uma vantagem competitiva, não uma desvantagem.

4. OS SEGREDOS DA MENTE MILIONÁRIA – VISHEN LAKHIANI

E se tudo o que você pensa sobre o amor, o trabalho e a vida estivesse errado? Vishen Lakhiani, fundador da MindValley, desafia as suas mais arraigadas crenças num esforço para redefinir a sua definição de sucesso.

5. DISRUPTED – DAN LYONS

Esse é um relato bagunçado do que acontece quando um jornalista estabelecido de uma das maiores revistas de notícias toma um emprego numa startup que faz marketing de software. Ele conta sobre o seu tempo na Hubspot, onde encontrou “investidores anjos diabólicos, capitalistas de risco em decadência, empreendedores e aspiradores a empreendedores.”

6. ORIGINALS – ADAM GRANT

O autor e professor Adam Grant examina como pessoas podem rejeitar a conformidade e melhorar o status quo através de ideias criativas e originais.

7. HUSTLE – NEIL PATEL, PATRICK VLASKOVITS E JONAS KOFFLER

Esse best seller do New York Times guia leitores pelo processo de “escapar da escravidão” nas suas vidas e transformar o seu potencial em oportunidade.

8. GARRA – ANGELA DUCKWORTH

A psicóloga Angela Duckworth defende que o sucesso e resultado de paixão e persistência, não talento e sorte.

9. CONSTRUINDO A INTERNET DAS COISAS – MACIEJ KRANZ

Esse é um guia prático para empreendedores que são focados nas implicações para os negócios da Internet das Coisas.

10. RÁPIDO E DEVAGAR – DUAS FORMAS DE PENSAR – DANIEL KAHNEMAN

Mesmo que tenha sido publicado originalmente em 2011, esse livro continua sendo um best-seller em 2016. O renomado psicólogo Daniel Kahneman faz uma análise profunda sobre os dois sistemas cognitivos que moldam o julgamento e as decisões que fazemos no nosso dia-a-dia.

A ciência explica por que Harry Potter foi um sucesso

0
(iStock | cjmacer)

(iStock | cjmacer)

 

Pesquisadores usaram big data e machine learning para descobrir por que algumas histórias nos tocam mais do que outras

Marina Demartini, na Superinteressante

Gosto não se discute, mas para os pesquisadores das universidades de Vermont, nos EUA, e de Adelaide, na Austrália, pode ser analisado. Eles descobriram por que histórias, como Harry Potter e Romeu e Julieta, mexem tanto com as emoções das pessoas e, consequentemente, se tornam tão populares.

A pesquisa é baseada em um glossário de emoções criado pelos próprios autores. Nele, mais de 10 mil palavras comuns na língua inglesa são classificadas. Palavras negativas, como “estupro” e “morte” estão na parte inferior da escala, enquanto palavras alegres, como “amor” e “felicidade” estão no topo.

O glossário foi usado para desenvolver gráficos emocionais de 1.327 histórias da coleção de ficção do Projeto Gutenberg, uma biblioteca digital gratuita. Chamados de “experiências emocionais do leitor”, esses diagramas foram criados a partir de machine learning e big data.

Um exemplo disso pode ser observado no gráfico abaixo (em inglês). Ele revela o alcance emocional de Harry Potter e as Relíquias da Morte, o último livro da série homônima de J.K. Rowling. As emoções dos leitores sobem e descem de acordo com a narrativa. Elas atingem seu pico de felicidade quando Harry está na casa de seu amigo Rony Weasley e de tristeza quando ocorre a batalha de Hogwarts, que causa a morte de vários personagens.

harry-potter

A partir desse glossário, os cientistas descobriram que há seis tipos de arcos emocionais que correspondem a 85% dos livros analisados. Segundo eles, cerca de um terço das histórias são do tipo “trapos às riquezas”, em que o arco emocional sobe durante a maior parte da narrativa, ou “tragédia”, quando as emoções caem. Exemplos da segunda categoria podem ser encontrados em vários livros de Shakespeare, como Romeu e Julieta.

Outro tipo de arco relatado pelos autores é o “Homem em um buraco”. Nesse, as emoções na narrativa caem para depois subir. É a típica história da pessoa que sofre e depois consegue superar os obstáculos da vida. As Aventuras de Sherlock Holmes é um dos livros que fazem parte dessa categoria.

Uma quarta categoria está relacionada às histórias em que o arco emocional sobe para, logo em seguida, cair. Ela é chamada de “Ícaro”, uma alusão à figura mitológica grega que cai no mar após suas asas de cera derreterem assim que ele voa mais próximo ao sol.

Chamado de “Cinderela”, o quinto arco representa as narrativas em que as emoções se elevam, caem e depois se erguem novamente. A última categoria, a “Édipo”, é o seu oposto. Nela, acontece a queda das emoções, sua ascensão, depois a queda. Um dos livros selecionados pelos autores que pode ser classificado nessa categoria é Frankenstein.

Os pesquisadores concluíram que três tipos de histórias são mais populares entre os leitores: “Ícaro”, “Homem em um buraco” e “Édipo”. Para descobrir isso, eles analisaram a frequência em que os livros com certos arcos emocionais eram baixados no Projeto Gutemberg.

“Naturalmente, os downloads são apenas uma aproximação para o sucesso, e este trabalho pode fornecer um esboço para uma análise mais detalhada dos fatores que impactam medidas significativas de sucesso”, escrevem os autores na conclusão do trabalho.

Segundo eles, a categorização dos livros por arcos emocionais é importante para ensinar o senso comum aos sistemas de inteligência artificial. “Abordagens impulsionadas por dados irão desempenhar um papel crucial na compreensão total das histórias humanas.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em Exame.com

Leitura é a chave do sucesso de escola estadual bem classificada no Ideb 2015

0

sam_3643

Unidade de ensino ficou entre as cinco melhores escolas dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental

Publicado no Portal do Governo do Estado de São Paulo

Uma das melhores escolas estaduais do Estado de São Paulo avaliadas no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), a E.E. Professora Nair de Almeida, unidade de Tempo Integral para alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, utiliza a leitura como principal ferramenta de aprendizado e transformação de seus alunos.

Situada no município de Serra Negra, a escola tem inúmeros projetos relacionados ao tema. Um dos destaques são as “sacolas mágicas da leitura”, atividade em que os alunos levam os livros da Sala de Leitura para casa, os leem e contam a história para os outros amiguinhos na sala de aula mas com um diferencial: sem falar o final da história. “O objetivo é fazer com que as outras crianças também queiram ler o livro. A cada semana fazemos a troca dos livros entre os alunos”, afirma Marisa Pietraseza Vadaher, coordenadora da unidade de ensino.

A atividade também conta com a parceria da empresa Bioleve, que disponibiliza as sacolas para a unidade de ensino. “Nesse projeto utilizamos livros de histórias em quadrinhos, contos, entre outros gêneros”, conclui Marisa.

Outro projeto de grande importância é o “desafio dos livros”, no qual cada sala de aula possui uma ficha com dez livros para leitura. A criança que ler primeiro os dez títulos e contar para as professoras e coordenadoras ganha um prêmio.

Boa colocação no Ideb

O foco na leitura também rendeu à escola boa colocação no Ideb, divulgado no dia 8 de setembro pelo Ministério da Educação (MEC). Com percentual de 8,3 a escola estadual ficou entre as cinco primeiras colocadas entre as unidades que atendem os Anos Iniciais do Ensino Fundamental.

“Foi um conjunto de fatores que ajudaram nesse desempenho. Estamos fazendo um trabalho a longo prazo. Além do Ideb, também estamos crescendo muito no Idesp”, revela Claudia Cristina de Oliveira Costa, diretora da escola estadual.

Números gerais

São Paulo foi o primeiro Estado a ocupar o ranking dos três ciclos avaliados pelo Ideb. De acordo com os resultados, a rede estadual paulista aparece na 1ª posição na análise do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio.

Nos Anos Iniciais (1º ao 5º do fundamental), São Paulo ocupa a liderança isolada da faixa, passando de 5,7 em 2013 para 6,4 em 2015. A média é superior à meta estabelecida pelo Governo Federal para o ano de 2019, que é de 6,3. Nos Anos Finais (6º ao 9º do fundamental), mais uma conquista importante: os alunos da rede estadual paulista avançaram de 4,4 para 4,7.

No Ensino Médio, ciclo que reúne a maior quantidade de alunos da rede estadual e os maiores desafios dos educadores de todo mundo, São Paulo também apresentou crescimento na média. Os estudantes saíram de 3,7 para 3,9.

Imagem: http://nairdealmeida.blogspot.com.br/

Como uma tragédia pessoal inspirou um dos maiores sucessos da literatura infantil

0

o-CAPA-570

Carla Herreria, no Brasil Post

Quando foi publicado em 1986, o clássico das canções de ninar para pais de todos os Estados Unidos, Love You Forever (“te amo para sempre”, em tradução livre), tornou-se um sucesso e vendeu milhões de cópias.

Em 2001, ele foi listado em quarto lugar no ranking da Publisher’s Weekly dos livros infantis mais vendidos.

Mas antes de ser um clássico, Love You Forever era um simples poema de quatro versos que Robert Munsch cantava sozinho em silêncio depois de sua mulher sofrer um aborto natural. Foi o segunda gravidez do casal a terminar dessa maneira.

Munsch diz que a canção era triste demais para ser cantada em voz alta. Durante muito tempo, ele não a cantou nem sequer para sua mulher.

“[A canção] era minha maneira de chorar”, disse Munsch ao Huffington Post.

o-VERSOS-570
“Irei te amar para sempre
Com você para sempre
Enquanto estiver vivo
Você será o meu bebê.”

Depois da segunda gravidez fracassada, os médicos disseram que o casal nunca seria capaz de conceber. A notícia deixou Munsch devastado. Ele tinha trabalhado em orfanatos, fez mestrado em estudos infantis e dedicou sua vida a escrever livros para crianças.

“Sabe quando alguém chega e te dá um murro de repente? Foi assim que me senti”, disse Munsch ao HuffPost.

O casal adotou três crianças, mas Munsch usou a música para expressar seu luto pelas duas perdas sofridas – sem, entretanto, jamais escrever a letra ou pronunciá-la em voz alta.

Até que um dia uma história apareceu na sua cabeça.

“Minhas histórias costumam aparecer gradualmente, conforme vou escrevendo”, contou. “Essa veio de repente.”

o-LIVRO-570

Munsch costumava recitar seu material em aparições públicas antes de colocá-lo na página. Certo dia, a música estava na sua cabeça quando ele se apresentava num teatro. Ele inventou uma história na hora para acompanhar a canção, e assim nasceu Love You Forever.

Diferentemente de seu material anterior, que às vezes levava anos para ser concluído, este saiu inteiro, de uma vez. Munsch contou a história de uma mãe que sempre cantava a mesma canção de ninar ao longo da vida inteira da vida do filho – até mesmo depois de ele ter crescido.

Foi a primeira vez que alguém – incluindo a mulher de Munsch – ouviu a famosa canção. Munsch diz que a plateia ficou emocionada. Sua mulher “também sentiu”, disse o autor.

Quando Munsch apresentou a história para seu editor, ela foi recusada, porque seria sombria demais para crianças. Mas seu distribuidor aceitou publicar o livro.

“Ele disse que, quando leu, sentiu um arrepio”, disse Munsch.

Munsch em uma leitura na Frankland Community School, em Toronto, 2010

Munsch em uma leitura na Frankland Community School, em Toronto, 2010

 

Alguns leitores estranham o comportamento da mãe, mas muitos outros se emocionam com o amor incondicional mostrado por ela.

Munsch diz acreditar que a história faz sucesso porque toca tanto os pais quanto os filhos.

“O livro é uma espécie de ideal, do que esperamos que aconteça”, disse Munsch. “É um único dos meus livros que não é só para crianças.”

Munsch num evento de alfabetização, em 2003.

Munsch num evento de alfabetização, em 2003.

 

Hoje com 70 anos, Munsch escreveu 50 livros infantis em sua carreira. Seus três filhos – Andrew, Julie e Tyra – aparecem em cinco deles.

Ele se aposentou depois de sofrer um derrame, em 2008, e diz que hoje se sente próximo da mãe de Love You Forever no fim da história, quando ela está velha e doente.

Ele ainda se orgulha do livro, não só porque é sua obra mais bem-sucedida, mas porque espera que ela sirva de conforto para os outros.

“É a história de quem pega o livro, não a minha”, disse Munsch.

Go to Top