A Diferença Invisível

Posts tagged sucesso

5 livros para se tornar um profissional de elite

0

mh_home_capa_livros-carreira-areah-1

O homem que não lê bons livros não tem nenhuma vantagem sobre o homem que não sabe ler.

Dalila Ribeiro, no Administradores

Já dizia Mark Twain, o homem que não lê bons livros não tem nenhuma vantagem sobre o homem que não sabe ler.

A leitura de bons livros são portas abertas para o conhecimento, para um profissional que deseja crescer na carreira e se destacar no mercado de trabalho, tão importante quanto investir em conhecimento técnico é investir em desenvolvimento pessoal e quando falamos em desenvolvimento pessoal falamos, entre outras coisas, em:

• Tornar-se alguém com uma visão de mundo mais abrangente e mais estratégica;
• Exercitar o autoconhecimento, saber gerir suas emoções e estar consciente do poder que a sua mente exerce sobre a sua vida;
• Aprender a usar a sua mente a favor do seu sucesso e bem-estar, construindo dia após dia uma mentalidade positiva que preze pelo prazer dos resultados a longo prazo;
• Buscar meios de equilibrar todas as áreas da sua vida, como por exemplo saber ser estratégico para conciliar a carreira profissional com a vida financeira e familiar;

E chamamos tudo isso de desenvolvimento pessoal porque para conseguir agir de acordo com esses princípios não é suficiente ter o conhecimento intelectual sobre esses assuntos, é necessário que você compreenda como a sua mente e seu corpo podem assimilar tudo isso de modo a tornar essas premissas parte da sua rotina. Para isso existem cinco livros incríveis que todo profissional de elite precisa ler, são livros que vão levar você para um próximo nível de compreensão e atitudes na sua vida pessoal, profissional e financeira.

01 – Poder Sem Limites – Anthony Robbins

Escrito por Anthony Robbins quando ele tinha apenas 25 anos, figura entre os seus melhores junto com “Liberte o Gigante Interior”. Nesse livro você consegue aprender muito sobre como mudar a sua vida de acordo com a realização dos seus sonhos, você poderá entrar em contato com poderosa metodologia da PNL (Programação Neurolinguística) ensinada por Tony nos seus seminários, cuja participação chegam a custar 6mil dólares.

02 – Liberte o Gigante Interior – Anthony Robbins

660 páginas que você não consegue parar de ler, também com base na metodologia da PNL, esse livro é uma porta aberta para o autoconhecimento e para a configuração de uma mente (Mindset) poderosa. Se você quer compreender porque tem determinados comportamentos que vêm atrapalhando o seu sucesso e quer encontrar meios para superar as dificuldades e mudar de uma vez por todas, instalando hábitos vencedores e eliminado hábitos que atrasam você, se você quer conviver melhor com as pessoas a sua volta, se você quer melhorar a sua capacidade de liderança, se você quer aprender a configurar a sua mentalidade para alcançar o sucesso, então você precisa ler esse livro.

03 – Pai Rico Pai Pobre – Robert Kyiosaki

Gostaria de transformar os seus ganhos em uma fortuna? Gostaria de deixar de viver para pagar as contas? Quer aprender a fazer o dinheiro trabalhar para você? Robert Kyiosaki traz tudo isso em uma leitura leve e gostosa, sem complicações e com um poder transformador. Embora Pai Rico Pai Pobre seja uma obra que se dedica muito a dizer porque as pessoas devem trabalhar para elas mesmas, você enquanto assalariado pode aprender muito sobre como não deve se comportar diante da sua vida financeira enquanto trabalhador e também lança um olhar muito esclarecedor sobre como devemos lidar com a questão do dinheiro em si. Uma grande leitura para quem deseja melhorar a administração financeira.

04 – Pense e Enriqueça – Napoleon Hill

Napoleon Hill (1883-1970) passou 20 anos de sua vida estudando o comportamento de pessoas de sucesso, analisando o que essas pessoas faziam que as proporcionavam a realização de grandes sonhos, foram entrevistados por ele mais de 16mil pessoas, entre eles os 500 milionários mais importantes da época, que mostraram a ele a fonte de sua riqueza. No livro Pense e Enriqueça ele lança luz sobre os principais traços comportamentais dos grandes vencedores e divulgou o conceito de Master Mind da forma como ele é conhecido hoje, se mostra uma leitura leve e daquelas que não conseguimos parar de ler. Gostaria de saber os segredos do sucesso de nomes como Thomas Edison, Henry Ford, Theodore Roosevelt e John D. Rockefeller? Então não perca tempo e corre atrás do seu exemplar.

05 – Inteligência Emocional – Daniel Goleman

Escrito em 1995 pelo psicólogo americano Daniel Goleman, esse livro vai instalar na sua mente os mecanismos para que você consiga melhorar e desenvolver a cada dia a sua Inteligência Emocional, com bases científicas muito bem fundamentadas Goleman consegue explicar de um jeito leve a importância fundamental das emoções humanas em todas as esferas da vida deixando bem claro, como e porque, todos nós devemos nos dedicar a esse aprendizado se quisermos de fato sermos pessoas de sucesso.

Mauricio de Sousa lança autobiografia em que relata sua infância até o sucesso como desenhista

0

A estreia em grandes jornais do ‘pai da Mônica’ se deu no Estado de Minas

Ana Clara Brant, no UAI

No começo dos anos 1960, um desenhista de Santa Isabel, no interior de São Paulo, começava a dar os primeiros passos na profissão e decidiu enviar seu trabalho para os principais jornais do país. Seus quadrinhos contavam a história de três personagens: o cachorrinho Bidu; Cebolinha, um menino que falava errado; e Piteco, um homem da Idade da Pedra. O primeiro veículo de alcance nacional que decidiu publicar as tirinhas funcionava na Rua Goiás, no Centro de Belo Horizonte.

“O Estado de Minas foi o primeiro grande jornal a publicar as minhas historinhas. Já publicava em São Paulo e no interior, mas se quisesse mesmo multiplicar a clientela, o jeito era chegar a outros estados. Então, desenvolvi um método: enviava uma versão postal oferecendo meu trabalho. Lembro-me de que, 15 dias após o envio, o Estado de Minas aceitou minha proposta. Não me lembro das tiras que publicaram, mas foi uma parceria que durou muito tempo. Fiquei muito contente na época. A minha ligação com os mineiros vem de longa data, já que minha filha Magali mora em BH. Tenho netos e bisnetos aí. Aliás, estou precisando visitá-los”, afirma Mauricio de Sousa.

Mauricio de Sousa se orgulha de ajudar a alfabetizar milhões de brasileiros com suas HQs (foto: Fotos: Márcio Bruno/divulgação)

Mauricio de Sousa se orgulha de ajudar a alfabetizar milhões de brasileiros com suas HQs (foto: Fotos: Márcio Bruno/divulgação)

 

Essa e outras histórias estão na autobiografia que o gênio das HQs, de 81 anos, acaba de lançar pela Editora Sextante (selo Primeira Pessoa). Mauricio – A história que não está no gibi vem acompanhado de um caderno de fotos do arquivo pessoal do ilustrador. A primeira biografia completa do criador da Turma da Mônica, que chega às livrarias na segunda-feira, narra em primeira pessoa a trajetória pessoal e profissional do artista. “Queria fazer uma trilogia, mas não deixaram”, brinca ele.

Na verdade, Mauricio tem a intenção de fazer um livro contando causos de sua infância, sobretudo, da época em que morou em Mogi das Cruzes, perto de sua terra natal. “Foi um período muito rico da minha vida. Eu era o Chico Bento, com todas aquelas coisas maravilhosas que ele faz. O menino do interior que nada no rio, brinca na rua, pega fruta no pé. Na minha cabeça, tem a possibilidade de continuação.”

Durante um ano e quase sempre às segundas-feiras, Mauricio separava um momento para conversar com o jornalista e escritor Luís Colombini. Apesar de ter memória prodigiosa, o cartunista, ou melhor, o desenhista – ele gosta de frisar que “cartunista é coisa de norte-americano” – contava com a ajuda do repórter para recordar detalhes. “Ele preenchia os vazios com datas, nomes, referências. O livro foi focado no meu depoimento, mas tivemos conversas com pessoas ligadas a mim para ajudar”, diz.

O pai da Mônica e de Cebolinha revela que há muitos anos um grupo de jornalistas quis escrever sua biografia. No entanto, ele se adiantou. “Ameaçaram escrever e fiquei meio preocupado. Decidi fazer uma série de crônicas em um jornal contando vários casos da minha vida para deixar isso como legado. Queria dar a minha visão. Acabaram saindo dois livros com essas crônicas e os jornalistas esqueceram o assunto”, comenta.

A autobiografia traz detalhes, curiosidades e bastidores das mais de oito décadas de estrada de Mauricio de Sousa. Mostra como ele transformou seus desenhos em indústria de entretenimento, além de passear pelo universo de mais de 50 anos de realizações em meio a transformações sociais, políticas, econômicas e culturais.

(foto: Márcio Bruno/divulgação)

(foto: Márcio Bruno/divulgação)

 

PERSEVERANÇA Repórter policial com passagens pela vida artística como cantor e ator de radionovelas, foi entre os lápis e papéis que Mauricio encontrou sua vocação. “O que mais encanta nesse ofício é a capacidade de criar, de inventar, de trazer alguma coisa que não existe, de jogar no papel e disseminar isso para outras pessoas. E sempre com uma mensagem filosófica e comportamental”, observa.

A publicação revela a persistência de Mauricio, que, apesar das adversidades, não abriu mão de seus sonhos. “Nunca desisti, porque nunca duvidei daquilo que estava fazendo profissionalmente. Além disso, sempre fui conhecido na minha família como turrão, teimoso, que bota a coisa na cabeça e não desiste nunca”.

Uma das passagens mais interessantes é o relato de como ele conheceu a primeira mulher, Marilene, que viria a ser mãe de quatro de seus 10 filhos – Mariângela, Mônica, Magali e Maurício. “No início de 1958, uma criança desapareceu durante sua festa de aniversário. O caso foi parar na polícia, justamente na delegacia em que eu dava plantão. O principal suspeito do rapto era a fotógrafa contratada para registrar a comemoração. O caso seria esclarecido no dia seguinte. De fato, conforme as investigações apuraram, tinha sido ela mesma, que confessou que gostou tanto do aniversariante que quis levá-lo para casa. Mas, enquanto não se desvendava o mistério, a polícia intimou várias fotógrafas a comparecer à delegacia. São Paulo já era uma metrópole, mas não havia muitas mulheres especializadas em registros de festas infantis e retratos de crianças. Quando vi uma daquelas moças, fiquei embevecido, completamente bobo. Nem lembrei que era tímido. Decidi ali, naquele momento, que ia casar com ela. No dia seguinte, pedi ao escrivão da Deic (Divisão Especial de Investigação e Capturas), meu amigo, o endereço daquela fotógrafa alta e elegante, que, descobri então, se chamava Marilene Spada. ‘Vou conhecer minha futura esposa’, falei, para reforçar a importância do pedido”, conta ele no livro.

“Foi desse jeito mesmo. Voltei para a redação do jornal pulando de mesa em mesa, cantando e dançando de tanta felicidade”, relata. Hoje, ele é casado com Alice Takeda, diretora de arte da Mauricio de Sousa Produções.

ORGULHO Quando olha para trás, o que mais o deixa orgulhoso é ter conseguido alfabetizar milhões de brasileiros com seus quadrinhos. “Ver que as nossas revistinhas se transformaram em cartilha de formação e informação é algo que me deixa muito contente. Sempre me preocupei demais em ter um português correto, mesmo com o ‘caipirês’ do Chico Bento. Temos muito cuidado, vários revisores, mas o ser humano é suscetível ao erro”, diz.

Questionado se já se arrependeu de algo, Mauricio é taxativo: “Se me arrependesse de alguma coisa que fiz, não estaria agora aqui falando com você sobre a minha trajetória. Então, acredito que tudo deu certo”.

Cinema

No segundo semestre, começa a ser rodado Laços, filme que vai mostrar a Turma da Mônica clássica, com personagens ainda crianças. No momento, são realizados testes com atores mirins. Outro longa terá a Turma da Mônica jovem, que vai contar com elenco de adolescentes. Em 2018, a vida de Mauricio de Sousa vai ganhar as telas de cinema. Direitos da biografia lançada agora foram negociados para virar documentário. Um projeto em live-action também está em andamento.

Almanaque

Na semana passada, chegou às livrarias a edição nº 1 do SuperAlmanaque Turma da Mônica. Com o mesmo formato das revistinhas mensais, reúne em suas 300 páginas histórias lançadas nas últimas décadas. Há também quadrinhos de Penadinho, Horácio, Tina, Piteco, Jotalhão, Papa-Capim e Astronauta. A periodicidade será semestral. O preço de capa é R$ 15.

A importância da leitura para o sucesso de uma pessoa

0

leitura-3

Entenda porque esse hábito é tão primoroso e eficaz

Pablo de Paula, no Administradores

Ler é uma das minhas maiores paixões. Quando tenho um livro nas mãos me sinto leve, flutuante, quase como se pudesse voar. Minha imaginação se conecta ao enredo e minha alma vai desenhando a sublimidade e o destemor das ilusões minuciosamente nobres e belas. Desde criança sou encantado pelos inigualáveis contos de Shakespeare, pelas maravilhosas frases de Nietzsche e Chaplin, pelas mágicas filosofias de Platão e Aristóteles, pelos intrigantes acontecimentos bíblicos, pelas ideias de Erasmo de Roterdã e Jorge Luis Borges, pela irreverência dos pensamentos de Oscar Wilde e Sêneca, pelos incríveis desenhos poéticos de Vinicius de Moraes e Carlos Drummond de Andrade e por toda a egrégia catedral que a literatura formosamente preserva, ostenta e eterniza no universo.

Livros nada mais são do que pedaços de corações humanos em suas formas mais perfeitas e excepcionais, em uma poderosa e singular união de ideias que cada autor primorosamente rabiscou com sua própria arte e vocação. Em outras palavras, é um sagrado baú de lembranças incomparavelmente majestosas e louváveis feito para abençoar a consciência daqueles que ousam contemplá-lo.

Tragicamente, nem todas as pessoas pensam dessa forma. Aliás, muitas consideram a leitura um ofício chato, desimportante e totalmente penoso. Decerto, essas pessoas ainda não compreenderam o valor que existe dentro desse maravilhoso universo, que é capaz de transformar e potencializar inúmeras mentes e corações contritos. Não foi por acaso que Mario Quintana sagazmente disse: “Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.”

A leitura, assim como muitas coisas dessa vida é uma questão de gosto, de deleitosa apreciação. Logo, não adianta tentar fazer com que uma pessoa faça leituras sobre temas que não a empolgam, pois serão assuntos que não despertarão prazeres e magias em sua alma. Por exemplo: se uma pessoa gosta de histórias de guerras e conflitos medievais, ela jamais apreciará um desenho com personagens fofinhos e carinhosos, ou se ama enredos lógicos e realistas, em hipótese alguma admirará contos utópicos e exageradamente fictícios.

Uma outra reflexão importante é a forma como os livros são apresentados em nossa sociedade. Posso citar como caso verídico algumas escolas que frequentei ao longo da existência, onde muitos materiais foram mostrados de forma repetitiva e enfadonha para os alunos, ao qual professores com uma didática tola e atrasada apresentaram grandes obras de maneira ineficaz e desmotivadora, criando numerosas barreiras aos desejos da leitura e inúmeras resistências a aqueles que buscavam aprender.

Além desses importantes fatores expostos, é fundamental que a leitura produza vantagens e elevações no cotidiano do leitor, de modo que ele possa enriquecer seus hábitos e virtudes por intermédio da assimilação dos referidos conteúdos. Usando letras trocadas, a leitura se engrandece quando potencializa os dons de seus leitores, fazendo com que se tornem pessoas mais eficientes, sábias e assertivas por meio da utilização dos conceitos que foram externados nos livros.

Como podemos observar, quando o ser humano conecta paixão, primor e objetividade a leitura, ele constrói um poderoso castelo feito da mais suprema essência intelectual, gerando dotes e faculdades preciosas que transformarão suas ações em ofícios criativos e vastamente inovadores. Foi por isso que o grande escritor Jorge Luis Borges sabiamente disse: “Sempre imaginei que o paraíso será uma espécie de biblioteca.”

Por conseguinte, navegue por esse maravilhoso oceano de ideias para que sua vida seja repleta de surpresas e incontáveis satisfações, aprendendo a criar formas de desenvolvimento e aprimoração por meio do ato mais significativo da Terra: o de ler. E nunca se esqueça de valorizar aquilo que os deuses mais veneram e invejam nos mortais, a saber: o preclaro talento e dom de imaginar.

10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017

0
10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017  |  Fonte: Shutterstock

10 livros que todo empreendedor deve ler em 2017 | Fonte: Shutterstock

 

Confira a lista dos livros que todo empreendedor deve ler em 2017

Publicado no Universia Brasil

Como diz Bill Gates, não existe jeito melhor de aprender sobre um novo tópico do que lendo. O bilionário recentemente publicou os seus livros favoritos, e alguns deles constam nessa lista. Se você está começando um empreendimento agora, experimente ler esses 10 livros para ser um empreendedor melhor:

1. A MARCA DA VITÓRIA – PHIL KNIGHT

Um favorito de Bill Gates, “A Marca da Vitória” oferece um olhar interno para a jornada do empreendedor Phil Knight e como ele transformou a Nike na marca mundial que é hoje.

2. AS FERRAMENTAS DOS TITÃS – TIM FERRISS

No seu último livro o empreendedor e estrategista Tim Ferris compartilha os segredos de produtividade de mais de 200 das “pessoas com performances mais efetivas do mundo”, que ele entrevistou.

3. THE POWER OF BROKE – DAYMOND JOHN

A estrela do Shark Tank e fundador do Fubu, Daymond John explica que começar um negócio com recursos limitados é uma vantagem competitiva, não uma desvantagem.

4. OS SEGREDOS DA MENTE MILIONÁRIA – VISHEN LAKHIANI

E se tudo o que você pensa sobre o amor, o trabalho e a vida estivesse errado? Vishen Lakhiani, fundador da MindValley, desafia as suas mais arraigadas crenças num esforço para redefinir a sua definição de sucesso.

5. DISRUPTED – DAN LYONS

Esse é um relato bagunçado do que acontece quando um jornalista estabelecido de uma das maiores revistas de notícias toma um emprego numa startup que faz marketing de software. Ele conta sobre o seu tempo na Hubspot, onde encontrou “investidores anjos diabólicos, capitalistas de risco em decadência, empreendedores e aspiradores a empreendedores.”

6. ORIGINALS – ADAM GRANT

O autor e professor Adam Grant examina como pessoas podem rejeitar a conformidade e melhorar o status quo através de ideias criativas e originais.

7. HUSTLE – NEIL PATEL, PATRICK VLASKOVITS E JONAS KOFFLER

Esse best seller do New York Times guia leitores pelo processo de “escapar da escravidão” nas suas vidas e transformar o seu potencial em oportunidade.

8. GARRA – ANGELA DUCKWORTH

A psicóloga Angela Duckworth defende que o sucesso e resultado de paixão e persistência, não talento e sorte.

9. CONSTRUINDO A INTERNET DAS COISAS – MACIEJ KRANZ

Esse é um guia prático para empreendedores que são focados nas implicações para os negócios da Internet das Coisas.

10. RÁPIDO E DEVAGAR – DUAS FORMAS DE PENSAR – DANIEL KAHNEMAN

Mesmo que tenha sido publicado originalmente em 2011, esse livro continua sendo um best-seller em 2016. O renomado psicólogo Daniel Kahneman faz uma análise profunda sobre os dois sistemas cognitivos que moldam o julgamento e as decisões que fazemos no nosso dia-a-dia.

A ciência explica por que Harry Potter foi um sucesso

0
(iStock | cjmacer)

(iStock | cjmacer)

 

Pesquisadores usaram big data e machine learning para descobrir por que algumas histórias nos tocam mais do que outras

Marina Demartini, na Superinteressante

Gosto não se discute, mas para os pesquisadores das universidades de Vermont, nos EUA, e de Adelaide, na Austrália, pode ser analisado. Eles descobriram por que histórias, como Harry Potter e Romeu e Julieta, mexem tanto com as emoções das pessoas e, consequentemente, se tornam tão populares.

A pesquisa é baseada em um glossário de emoções criado pelos próprios autores. Nele, mais de 10 mil palavras comuns na língua inglesa são classificadas. Palavras negativas, como “estupro” e “morte” estão na parte inferior da escala, enquanto palavras alegres, como “amor” e “felicidade” estão no topo.

O glossário foi usado para desenvolver gráficos emocionais de 1.327 histórias da coleção de ficção do Projeto Gutenberg, uma biblioteca digital gratuita. Chamados de “experiências emocionais do leitor”, esses diagramas foram criados a partir de machine learning e big data.

Um exemplo disso pode ser observado no gráfico abaixo (em inglês). Ele revela o alcance emocional de Harry Potter e as Relíquias da Morte, o último livro da série homônima de J.K. Rowling. As emoções dos leitores sobem e descem de acordo com a narrativa. Elas atingem seu pico de felicidade quando Harry está na casa de seu amigo Rony Weasley e de tristeza quando ocorre a batalha de Hogwarts, que causa a morte de vários personagens.

harry-potter

A partir desse glossário, os cientistas descobriram que há seis tipos de arcos emocionais que correspondem a 85% dos livros analisados. Segundo eles, cerca de um terço das histórias são do tipo “trapos às riquezas”, em que o arco emocional sobe durante a maior parte da narrativa, ou “tragédia”, quando as emoções caem. Exemplos da segunda categoria podem ser encontrados em vários livros de Shakespeare, como Romeu e Julieta.

Outro tipo de arco relatado pelos autores é o “Homem em um buraco”. Nesse, as emoções na narrativa caem para depois subir. É a típica história da pessoa que sofre e depois consegue superar os obstáculos da vida. As Aventuras de Sherlock Holmes é um dos livros que fazem parte dessa categoria.

Uma quarta categoria está relacionada às histórias em que o arco emocional sobe para, logo em seguida, cair. Ela é chamada de “Ícaro”, uma alusão à figura mitológica grega que cai no mar após suas asas de cera derreterem assim que ele voa mais próximo ao sol.

Chamado de “Cinderela”, o quinto arco representa as narrativas em que as emoções se elevam, caem e depois se erguem novamente. A última categoria, a “Édipo”, é o seu oposto. Nela, acontece a queda das emoções, sua ascensão, depois a queda. Um dos livros selecionados pelos autores que pode ser classificado nessa categoria é Frankenstein.

Os pesquisadores concluíram que três tipos de histórias são mais populares entre os leitores: “Ícaro”, “Homem em um buraco” e “Édipo”. Para descobrir isso, eles analisaram a frequência em que os livros com certos arcos emocionais eram baixados no Projeto Gutemberg.

“Naturalmente, os downloads são apenas uma aproximação para o sucesso, e este trabalho pode fornecer um esboço para uma análise mais detalhada dos fatores que impactam medidas significativas de sucesso”, escrevem os autores na conclusão do trabalho.

Segundo eles, a categorização dos livros por arcos emocionais é importante para ensinar o senso comum aos sistemas de inteligência artificial. “Abordagens impulsionadas por dados irão desempenhar um papel crucial na compreensão total das histórias humanas.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em Exame.com

Go to Top