Orgulho & Preconceito

Posts tagged sucesso

Estudante: conheça 5 habilidades que devem ser desenvolvidas para ter sucesso no futuro

0

Sucesso

Publicado no Amo Direito

No ambiente educacional atual, dominado pelo avanço tecnológico e onde tudo está conectado, o perfil dos estudantes e professores não é o mesmo que aquele encontrado há alguns anos.

Em um mercado de trabalho cada vez mais dinâmico e competitivo, os jovens devem ser preparados, como futuros profissionais, para estarem dispostos a lidar com diferentes situações de uma forma criativa e eficiente. Essa preparação já começa na escola, onde certas habilidades devem ser começar a serem desenvolvidas pelo estudante.

Confira a seguir 5 principais habilidades que todo estudante precisa desenvolver para garantir um futuro promissor:

1 – Administrar os seus próprios estudos
O estudante é capaz de controlar o seu próprio processo de aprendizado quando aprende a ter conhecimento a respeito das suas necessidades, ou seja, daquelas matérias que ainda não estão claras para ele. Além disso, ele também costuma estar sempre à procura de uma oportunidade para aprender um assunto novo, em qualquer ambiente.

2 – Realizar pesquisas online de uma forma eficiente
Um bom estudante sabe utilizar, da melhor maneira possível, sites de busca como o Google, por exemplo. Para isso, ele sabe escolher os termos mais adequados para direcionar corretamente a sua pesquisa, além de limitá-la para obter os melhores resultados. É importante ressaltar que esse tipo de aluno também é capaz de avaliar a credibilidade das fontes utilizadas por ele, considerando o estilo, objetivo e público dos conteúdos acessados, para, dessa forma, determinar se o assunto tem ou não credibilidade.

3 – Manter a saúde física e emocional
Para ter sucesso na vida acadêmica, não basta só estudar. O estudante deve encontrar um equilíbrio entre a vida escolar e a vida pessoal, entendendo a importância das do lazer para a saúde. O aluno deve procurar praticar algum esporte ou algum outro tipo de atividade física, assim como realizar atividades de relaxamento, como yoga e a meditação, por exemplo. Além disso, ele deve cuidar bem de sua alimentação.

4 – Administrar bem o próprio tempo
Em geral, o estudante que sabe administrar o seu tempo tem uma grande capacidade para controlar a sua própria vida. Como consequência, ele diminuirá o estresse do dia a dia, garantindo uma vida mais saudável. Certos hábitos são considerados como pré-requisitos para gerenciar o tempo de uma forma eficiente: organização, planejamento, priorização das tarefas mais importantes, manutenção da saúde física e mental, foco e flexibilidade.

5 – Saber perguntar
Um bom aluno sabe direcionar as suas perguntas ao professor de maneira que elas sejam relevantes e apropriadas ao respectivo contexto. Uma boa forma para estimular essa habilidade é treinar a elaboração de perguntas em casa: você pode reservar um momento do seu dia para escrever questões sobre os assuntos abordados em sala de aula, de forma que elas sejam compartilhadas com os demais colegas.

Se você ainda está na escola e já planeja conquistar os seus objetivos, tais como ingressar em uma boa universidade ou conseguir uma posição destacada no mercado de trabalho, não deixe de aplicar essas dicas na sua rotina de estudante. A construção do seu sucesso começa desde cedo!

Fonte: noticias universia

5 hábitos que todo empreendedor deve ter aos finais de semana

0

publicado no PE&GN

Se você quer ser um empreendedor de sucesso deve adotar alguns bons hábitos na sua vida. Entre eles o de aproveitar o final de semana para relaxar, recarregar as energias e refletir sobre sua empresa. O empreendedor Timothy Sykes escreveu para o site Entrepreneur algumas ações saudáveis e positivas para você fazer aos finais de semana.

livros

1. Recarregue suas baterias
Encontre um ritual que faça você se sentir com as energias renovadas e adote-o como hábito todos os finais de semana. Você pode optar por fazer exercícios, ouvir música ou passar um tempo com sua família. Lembre-se que você é como um carro, ou seja, não anda sem combustível. Mantenha sempre suas energias recarregadas para não falhar no meio do caminho.

2. Fique um pouco sozinho
Ficar sozinho dá a você a chance de pensar, refletir e planejar as suas tarefas futuras. Pode ser um bom momento para ler o jornal ou escrever um pouco. Alguns empreendedores defendem que escrever durante um tempo regular ajuda a mente a encontrar um caminho para resolver os problemas e conseguir novas ideias.

3. Desconecte-se do trabalho
Escolha um dia do final de semana para se desconectar totalmente do mundo. Esqueça os seus compromissos de trabalho e tire um tempo para relaxar. Evite checar seus e-mails – esse é um hábito que pode acabar com suas energias e criatividade.

4. Reflita
O que você fez de errado na semana passada? Como você pode melhorar suas ações? Os empreendedores de sucesso estão sempre refletindo. Investir tempo nesta tarefa é útil para ajudar sua mente a planejar estratégias futuras e alcançar o sucesso.

5. Planeje a semana seguinte
Empreendedores de sucesso não esperam a segunda-feira para planejar a semana. Domingo é o dia perfeito para sentar e desenhar um plano para cada dia. Refletir sobre a semana que passou ajuda muito na hora de pensar no futuro próximo. Use parte do dia para atualizar sua agenda e alinhar seus objetivos.

5 empresários famosos que começaram a empreender na faculdade

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

 

Saiba quem são os famosos empreendedores que começaram um grande negócio na universidade

Publicado no Universia Brasil

Muitos jovens profissionais compartilham de um sonho em comum: o de começar um negócio próprio e fazer com que ele tenha sucesso. O espírito empreendedor é uma característica cada vez mais desenvolvida no ambiente de trabalho e muitas pessoas já buscam aprender como desenvolvê-lo, seja por meio de livros ou de cursos sobre o tema. Há alguns anos, grandes nomes como Mark Zuckerberg, passavam pela mesma situação de iniciar um empreendimento, quando ainda eram jovens. E não foi somente o fundador do Facebook que se viu diante desse desafio no começo da carreira.

 

Sabendo disso, preparamos a seguir uma lista com 5 empresários famosos que começaram seus negócios ainda na faculdade. Confira quem são eles e inspire-se!

1 – Mark Zuckerberg

Fundador de uma das redes sociais mais populares do mundo, o site Facebook, Mark Zuckerberg teve a ideia de criá-lo quando ainda era aluno de graduação na Universidade de Harvard, em 2004. Até então, o que viria a se tornar o famoso Facebook ainda era um site para conectar estudantes da universidade. Até a plataforma crescer rapidamente, espalhar-se pelo mundo e conquistar mais de 1 bilhão de usuários.

2 – Larry Page e Sergey Brin

Page e Brin estavam realizando a graduação na Universidade de Stanford em 1998 quando fundaram o Google, plataforma que se tornou uma das maiores plataformas de busca na internet. Além disso, a empresa oferece uma série de outros serviços, como e-mail, aplicativos e até mesmo o site YouTube foi comprado pela companhia.

3 – Matt Mullenweg

Mullenweg ainda era estudante na Universidade de Houston quando, em 2003, resolveu criar a plataforma WordPress, em parceria com Mike Little e Michel Valdrigh. Atualmente, o site é bastante popular ao redor do mundo, sendo usado para criar websites. Atualmente, conta com mais de 100 mil páginas na internet.

4 – Michael Dell

O norte-americano Michael Dell teve a ideia de criar a famosa empresa de computação Dell ainda na universidade, em 1984. Hoje a companhia é mundialmente conhecida, sendo classificada como a principal fornecedora de monitores de computador.

5 – Britton Hadden and Henry Luce

Os dois empresários fundaram a revista Time há décadas, em 1923. Eles se conheceram na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Mais tarde, a Time Magazine viria a se tornar uma das revistas de notícias mais populares do mundo.

Sucesso não é mérito da inteligência, mas do esforço

0

estudo

Publicado no EBC

Estamos acostumamos a pensar que possuir inteligência “superior” ou algum tipo de habilidade (ou dom), juntamente com um senso de confiança, é a receita para o sucesso na vida, tanto escolar quanto profissional. No entanto, a investigação científica produzida nos últimos 35 anos mostra que uma ênfase exagerada na inteligência ou no talento pode, na realidade, deixar as pessoas vulneráveis ao fracasso, com medo de desafios e desmotivadas a aprender.

Um artigo divulgado* este ano pela revista Scientific America, uma das principais publicações científicas do mundo, mostra que incentivar os avanços no processo de desenvolvimento, em vez da inteligência ou talento, produz grandes empreendedores na escola e na vida. A autora do artigo é Carol S. Dweck, que atualmente é professora psicologia da Universidade Stanford, nos Estados Unidos. Ela garante: não adianta incentivar seu filho ou seu aluno dizendo que ele é inteligente.

Para ela, e para outros pesquisadores que acompanharam seus estudos ao longo de três décadas, pais e professores podem garantir o crescimento cognitivo das crianças elogiando-as por sua persistência ou estratégias para resolução de problemas (em vez de ressaltar sua inteligência). Segundo ela, ao contar histórias de sucesso que enfatizam o trabalho duro e amor pelo aprendizado, ensinamos às crianças que o cérebro é semelhante a uma máquina, que precisa ser constantemente atualizada para ter um bom funcionamento (confira abaixo uma lista de estratégias para incentivar as crianças).

O perigo da desistência – As pesquisas de Carol Dweck começaram na década de 1960, quando ela se deparou com um estudo feito com roedores que mostrava que após muitas falhas os animais deixavam de tentar completar um percurso, ficando estáticos e sem esperança. Os pesquisadores concluíram que os animais aprendiam a não ter esperanças, mesmo quando tinham a possibilidade de agir – isso porque não receberam incentivo para superar os desafios.

Dweck ficou intrigada com a “desesperança aprendida” demonstrada pelos animais e decidiu investigar mais a fundo o tema.

Segundo ela, essa “desesperança” está ligada à crença das pessoas a respeito dos motivos que as levaram ao erro. Ao longo das décadas seguintes, ela observou como esse comportamento se dava com estudantes do ensino fundamental. Em um dos estudos, ela notou que a falta de esforço (e não de capacidade) fazia com que os alunos cometessem mais erros ao tentar solucionar problemas matemáticos. Separando as crianças em dois grupos, ela notou que o grupo que recebeu apenas elogios sobre o “quanto eram inteligentes” não conseguia encontrar saída para solucionar problemas mais complexos. Enquanto o grupo que recebeu elogios sobre o “quanto eram esforçados” conseguiu driblar as dificuldades e avançar.

Estudos subsequentes mostraram que isso acontece porque os alunos mais persistentes não ficavam pensando sobre sua própria falha. Eles focavam o trabalho em encontrar os erros cometidos ao longo do processo e em tentar corrigi-los para avançar. Essa capacidade de se esforçar diante de um problema é chamada de resiliência.

Como superar os desafios – Desenvolver a resiliência é um processo que começa no início da vida e deve ser incentivado em casa e na escola.

Crianças que são elogiadas por seu talento inato, por exemplo, desenvolvem uma crença implícita de que a inteligência nasceu com elas, e acabam pensando que o esforço para aprender algo novo é menos importante do que ser inteligente para aprender aquilo. O problema está em que essa crença também faz com que elas vejam desafios, erros, e até mesmo a necessidade de exercer um esforço, como ameaças ao seu ego – e não como oportunidades para melhorar. Isso faz com que percam a confiança e a motivação quando o trabalho não é mais fácil para elas.

A pesquisadora conclui que elogiando habilidades inatas das crianças, reforçamos essa mentalidade, impedindo que desenvolvam seu potencial, seja em alguma disciplina, seja nos esportes ou até em relacionamentos pessoais. As pesquisas concluem que incentivar o processo (que nada mais é do que a soma de esforço pessoal com estratégias eficazes), ajuda a direcioná-los para o sucesso na vida acadêmica e pessoal.

Para finalizar, reproduzimos abaixo uma lista de dicas simples indicadas pela pesquisadora americana para pais e professores mudarem suas estratégias diante das crianças. Confira:

– Em vez de dizer “como você é inteligente”, diga “você fez um bom trabalho” e explicite os fatores que fazem daquele um trabalho a ser elogiado;

– Em vez de apenas elogiar a nota alta obtida em uma prova, foque o elogio no processo, dizendo, por exemplo: “Você realmente estudou para seu teste. Você leu o material várias vezes e testou-se sobre ele. E realmente funcionou!”;

– Em vez de focar no resultado da resolução de um problema, aponte as estratégias usadas pela criança, dizendo, por exemplo: “Eu gosto do jeito que você tentou essa série de estratégias diferentes no problema até finalmente resolvê-lo”;

– Elogie o tempo de estudo, focando no quanto o tempo dedicado influenciou o resultado. Por exemplo: “Você ficou em sua mesa e manteve sua concentração, por isso conseguiu achar a solução. Isso é ótimo!”;

– Não aponte o erro como uma falha imutável. Pelo contrário, mostre que o erro é apenas um desafio a ser superado e ofereça ferramentas para que a criança possa superá-lo e seguir adiante.

Tudo isso irá fazer com que a criança cresça e perceba que o sucesso não é uma questão de inteligência ou classe social, mas sim um mérito do esforço. E isso também vale para nós, adultos!

O que fazer após a universidade para ter uma carreira de sucesso?

0

amo-direito-post-ferias

Publicado no Amo Direito

Ser graduado deixou de ser diferencial e passou a ser pré-requisito para ter uma carreira de sucesso no mercado de trabalho. O primeiro passo a ser dado após a conclusão de um curso superior, na maioria das vezes, é a opção por um curso se especialização. Mas ao pesquisar sobre o assunto uma dúvida é muito comum: Pós-Graduação ou MBA? Qual a diferença entre os dois? Qual a melhor opção?

É preciso esclarecer que existem dois formatos para cursos de pós-graduação: o Lato Sensu e o Stricto Sensu. O Lato Sensu é um curso de especialização nos moldes tradicionais de como é conhecida uma pós-graduação. Sua conclusão rende ao aluno o título de especialista. Já a Stricto Sensu, é voltada para o meio acadêmico, tem uma duração superior a Lato Sensu e rende títulos como os de mestre e doutor.

A Pós-Graduação Lato Sensu, que compete com o MBA, tem duração mínima de 360 horas/aula que ocorrem ao longo de 1 ano e meio em média e é indicado para recém-formados ou jovens profissionais com pouca ou nenhuma experiência de mercado. O aluno que opta por este formato de curso, terá um número maior de disciplinas e uma abordagem mais teórica se comparada com um MBA.

Uma pós-graduação lhe dará a preparação teórica que o mercado espera. Mas é importante lembrar que não é uma garantia de emprego, nem de experiência para encarar um cargo que lhe exigirá mais. Este tipo de experiência é adquirido com dedicação e prática.

Em relação ao MBA ou Master Business Administration, o aluno geralmente possui no mínimo 2 anos de experiência de mercado, está empregado e é submetido a disciplinas mais específicas e voltadas para a área de gestão. Quem opta por um MBA está dando um foco mais corporativo a sua carreira. Assim como acontece com a pós-graduação, o MBA possui duas modalidades. Além do MBA tradicional, existe o MBA Executivo, que é voltado para profissionais mais experientes e que ocupam cargos importantes dentro de empresas. No que diz respeito ao título, o MBA Executivo está no mesmo patamar que um Mestrado. Através de um MBA o aluno pode se preparar melhor para lidar com a gestão de uma empresa e com negócios de forma geral.

A decisão sobre qual tipo de curso seguir cabe a cada um. O importante é levar em consideração os pontos levantados acima, como por exemplo, a opção por um curso mais abrangente, como a pós, ou um mais específico, como o MBA. Além disso, a experiência profissional e os planos para que você tem para futuro são fundamentais para que você acerte em sua escolha.

Por Marcello Nunes
Fonte: ricmais.com.br

Go to Top