BKO WAVE SAÚDE

Posts tagged Suspense

Escritores de romances policiais, suspense e terror ganham associação

0

Personificação cinematográfica de Pennywise, o palhaço de It: a coisa, livro de Stephen King | © Frame do Filme

Idealizada por Cláudia Lemes, Aberst tem como objetivo unir escritores dos gêneros e divulgar seus trabalhos. Inscrições para associados estão abertas.

Publicado no Publishnews

Populares ao redor do mundo, as associações de romances de gênero surgiram para fazer com que suas histórias tivessem mais reconhecimento e uma maior valorização. Por aqui, acaba de nascer uma: a Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror (Aberst). Idealizada pela escritora Cláudia Lemes, a associação foi criada com o objetivo de unir escritores dos gêneros, fortalecê-los dentro do cenário literário atual, promover eventos de interação entre escritores, publishers, blogueiros e leitores, divulgar obras e novidades e criar uma premiação anual das melhores obras policiais, de suspense e terror do ano.

Escritora Claudia Lemes é fundadora e primeira presidente da associação | © Divulgação

Eleitos por um grupo de aproximadamente 60 autores, o Conselho da Aberst é formado por seis pessoas, entre elas a fundadora como presidente. Tito Prates (embaixador da Agatha Christie no Brasil e escritor), Fábio Fernandes (tradutor de obras icônicas de Ficção Científica e escritor) e Vítor Abdala (escritor de terror e membro da Horror Writers Association) são os conselheiros; Mário Bentes (Publisher da Lendari) é o secretário e Jhefferson Passos (escritor de terror), o tesoureiro.

Além disso, a associação já conta com Associados Honorários como o escritor Raphael Montes, os editores Pedro Almeida e Alessandra Ruiz e o escritor de terror Rubens Francisco Lucchetti.

Ao PublishNews, Pedro, que é também colunista do PublishNews, ressaltou a importância da associação e a mudança que o gênero sofreu nos últimos anos: “nos romances policiais mais resenhados até os anos 2000, havia menos ação e personagens mais filosóficos, bonachões, quando o bom do gênero está na ação, na agilidade e na arquitetura do mistério. Enfim, foi a época em que se vendeu o que a elite cultural quis consumir. Mas agora há espaço para o livro em que o conteúdo volta a ser mais importante que a forma. Uma retomada dos princípios do gênero, seja como Agatha Christie, Bram Stoker, G K Chesterton e Allan Poe”.

Os associados, que podem ser escritores publicados e independentes, editores, capistas, revisores, blogueiros, youtubers e qualquer pessoa envolvida com literatura, terão acesso a uma rede de apoio, com o intuito de divulgar seus livros e lançamentos.

Pedro Almeida é associado honorário da Aberst

Outra vantagem é que esses associados também poderão participar do programa de resenhas da ABERST, que conta com mais de 25 blogs e canais literários que resenharão as obras dos autores associados e terão seus trabalhos e biografias divulgados no site oficial da associação (ainda em construção), e serão convidados para participar de eventos.

Para ajudar na profissionalização de novos autores, a associação também oferecerá cursos e oficinas de escrita com descontos consideráveis para seus associados, que também serão isentos de taxas de inscrição para a participação da Premiação Anual Aberst de literatura, com sua primeira edição prevista para outubro deste ano. Com as inscrições para associados abertas há pouco mais de um mês, a Aberst já conta com 50 deles e pretende ainda fechar parcerias com editoras para facilitar o ingresso de seus autores associados ao mercado, oferecendo sua rede de divulgação em troca.

Concurso Cultural Literário (178)

4

1457-20170220112850Uma sombra na escuridão

Robert Bryndza (autoria), Marcelo Hauck (tradução)

Do mesmo autor de A garota no gelo.

A Detetive Erika Foster tem agora um desafio aterrorizante.

“A sombra respirou fundo, saiu da escuridão e subiu as escadas silenciosamente. Para observar. Para aguardar. Para colocar em prática a vingança que há tanto tempo planejava.”

Em uma noite de verão, a Detetive Erika Foster é convocada para trabalhar em uma cena de homicídio. A vítima: um médico encontrado sufocado na cama. Seus pulsos estão presos e através de um saco plástico transparente amarrado firmemente sobre sua cabeça é possível ver seus olhos arregalados.

Poucos dias depois, outro cadáver é encontrado, assassinado exatamente nas mesmas circunstâncias. As vítimas são sempre homens solteiros, bem-sucedidos e, pelo que tudo indica, há algo misterioso em suas vidas. Mas, afinal, qual é o segredo desses homens? Qual é a ligação entre as vítimas e o assassino?

Erika e sua equipe se aprofundam na investigação e descobrem um serial killer calculista que persegue seus alvos até achar o momento certo para atacá-los.

Agora, Erika Foster fará de tudo para deter aquela sombra e evitar mais vítimas, mesmo que isso signifique arriscar sua carreira e também sua própria vida.

***

Em parceria com a Gutenberg, vamos sortear 2 exemplares de “Uma sombra na escuridão”, de Robert Bryndza.

Para concorrer, mencione na área de comentários alguém que também curte ler suspense. Se sorteados, vocês dois ganharão um exemplar (cada) desse lançamento espetacular. Não esqueça de deixar seu e-mail.

Para ficar sempre por dentro das novidades e promoções, sugerimos que curta as páginas dos envolvidos nesta ação::

O resultado será divulgado dia 18/4 neste post.

Boa sorte. 🙂

 

Atenção para os ganhadores: Rayssa Sena e seu amigo Hiam Augustinho. Parabéns! Entraremos em contato via e-mail.

No dia do seu aniversário, Stephen King revela produção de Mago e Vidro para o cinema

0
vavel3-6156977470

(Foto: Divulgação)

 

Mago e Vidro será produzido pelos mesmos diretores da adaptação A Torre Negra com Idris Elba e Matthew McConaughey

Fernando Rhenius no Vavel

Stephen King completou 69 anos nesta quarta (21). Cultuado pelos livros e sendo um autores, dos que mais teve versões adaptadas para o cinema do seu trabalho, King revelou hoje em suas redes sociais que “Mago e Vidro”, quarto volume da série “A Torre Negra”, também terá versão para o cinema.

O filme “A Torre Negra”, que terá Idris Elba no papel do pistoleiro Roland Deschain e Mattew McConaughey como o Homem de Preto, ganha os cinemas no dia 17 de fevereiro de 2017. Os mesmo produtores confirmaram a adaptação de Mago e Vidro. Idris já foi confirmado no segundo filme.

Segundo o site EW, a Sony Pictures e MRC, estão planejando uma série de 10 a 13 episódios baseados na série e que deve ter o início dos trabalhos programados para 2017. Idris deve participar, ao lado do jovem Tom Taylor, que vai interpretar Jake Chambers, um menino que vive em Nova York dos dias de hoje, e que possui poderes psíquicos.

Capa Mago e vidro - SUMA.ai

Chambers começa a ter visões da Torre, e de homens que querem pegá-lo. A história começa antes do que será revelado no filme, a origem de Roland. Para tal um ator mais novo, será utilizado para interpretar a adolescência do pistoleiro.

Já McConaughey não tem a participação totalmente confirmada. Interpretando Walter, uma criatura mágica que nos livros de King, é identificado por vários nomes e formas, tem papel crucial na formação de Roland como cavaleiro. O personagem está confirmado no programa, porém sem ator definido.

Stephenie Meyer vai lançar livro de suspense sobre ex-agente secreta

0

Thriller da americana autora de Crepúsculo sairá em novembro, diz jornal

Publicado no Tribuna Hoje

A escritora Stephenie Meyer

A escritora Stephenie Meyer

Depois de tornar o universo dos vampiros um fenômeno mundial, a autora da saga “Crepúsculo”, Stephenie Meyer, prepara seu primeiro suspense, segundo o “The Wall Street Journal”.

“The Chemist”, o thriller sobre uma ex-agente secreta perseguida por membros do governo por saber demais, será lançado em 15 de novembro, de acordo com a publicação.

“Gostei muito de passar um tempo com um tipo diferente de herói de ação, cuja maior arma não é um revólver, uma faca ou seus músculos, mas sim o cérebro”, disse a escritora americana em comunicado.

Meyer ganhou fama em 2005, quando saiu o primeiro livro da série “Crepúsculo”, um best-seller centrado no romance entre o vampiro Edward Cullen e a humana Bella Swan. A saga deu origem a outros três livros e cinco bem-sucedidos filmes, estrelados por Kristen Stewart e Robert Pattinson.

No novo trabalho, a protagonista, ainda sem nome, é uma ex-funcionária do governo dos Estados Unidos que conhece segredos sombrios de uma agência clandestina. Por causa disso, é forçada a fugir e se esconder de pessoas que querem matá-la.

“The Chemist” é o segundo romance adulto da escritora. Em 2008, ela publicou “A Hospedeira”, história de uma invasão alienígena que vendeu mais de 9 milhões de cópias em todo o mundo. A atriz Saoirse Ronan, indicada ao Oscar neste ano por “Brooklyn”, protagonizou em 2013 uma adaptação para o cinema, que Meyer produziu.

No ano passado, para comemorar o 10º aniversário de “Crepúsculo”, a autora lançou “Vida e Morte: Crepúsculo Reimaginado”, uma edição especial do romance original em que Bella e Edward trocam de papéis.

A influência de Edgar Allan Poe em Tim Burton

2

Tim Burton

Amanda Leonardi, no Conexão Literatura

Poe, Poe, Poe. Há algo de Poe por todo o mundo. Em quase tudo que há de sombrio nos dias de hoje, há algum toque do imortal Edgar Allan Poe, o poeta do macabro, autor do Corvo, do Coração denunciador, O gato preto e muitos outros clássicos. Claro que Poe não foi um autor exclusivamente de terror, pois ele também escreveu muitos ensaios, resenha, contos de ficção científica, investigação e até comédia de humor negro, além de sua escrita ter sido praticamente a base do que se conhece por conto nos dias de hoje; no entanto, aqui neste texto, o foco é o lado mais famoso de Poe – seu lado das sombras, pois foi principalmente este aspecto do escritor que influenciou o peculiar e consagrado diretor Tim Burton.

Os filmes de Burton sempre trazem universos macabros, em que o mundo dos mortos é sempre mais vivo e mais interessante do que o dos vivos e, por mais mórbidos que sejam esses mundos de Burton, eles geralmente tem um toque de inocência, o que os toda apropriados para o público. O diretor mostra criaturas mortas dançando ou brincando de tirar a própria cabeça fora para recitar Shakespeare no Halloween, crianças revivendo animais em estilo Frankenstein e até mesmo o assassinato de uma jovem noiva. Tudo narrado com imagens surreais e sombrias, refletindo um estilo único do diretor, cheio de listras, espirais e casas com arquiteturas nada convencionais. Toda essa atmosfera sombria e obsessão por narrativas macabras já mostram uma certa influência do mestre do macabro, mas tudo isso poderia ser até considerado coincidência, não fosse pelo curta Vincent, um dos primeiros trabalhos de Burton, em que vemos o quão forte é a influência de Poe na formação do estilo do diretor.

O curta de 1982, narrado por Vincent Price, conta a história de um menino obcecado pelas sombras, cujo autor preferido é, adivinhem quem? Edgar Allan Poe. Veja abaixo a imagem de uma das ilustrações de Burton que deram origem ao curta, e repare no nome escrito abaixo do quadro da mulher:

Edgar Allan Poe Tim Burton

Vincent era obcecado com sua imaginária Lenore, sua esposa que foi enterrada viva – mais uma ideia vinda direto dos contos de Poe. No final do curta, Price recita os versos finais do poema O Corvo.

A influência de Poe em Burton talvez tenha se dado, a princípio, de forma indireta, pois Burton sempre foi muito fã do ator Vincent Price – famoso principalmente por ter estrelado diversos filmes de terror da década de 60, muitos dos quais eram adaptações de obras de Edgar Allan Poe. Burton via os filmes, e talvez tenha conhecido Poe através dos filmes estrelados por Price, por isso o diretor herdou tanto o lado mais obscuro de Poe, representado e muitas vezes até aumentado pelos filmes da Hammer e da Universal, que o tornaram um ícone do cinema de terror.

Enfim, direta ou indiretamente, a influência de Poe na carreira de Burton é inegável e foi um fato importante para formar a identidade do diretor, que tanto se destaca com seus peculiares filmes.

Veja abaixo o curta Vincent, legendado, e veja por você mesmo os traços de Poe presentes na obra de Tim Burton.

Go to Top