Praças da Cidade

Posts tagged Veja

Você conhece o papel da literatura no desenvolvimento infantil?

0

informe39foto01

Ler estimula até os sentidos. Veja de que forma isso acontece

Publicado no G1

A literatura infantil é um caminho que leva a criança a desenvolver a imaginação, ampliar o vocabulário, trabalhar sentimentos de forma prazerosa e significativa e alfabetizar-se, nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Mas o contato com a literatura na infância permite, ainda, que a criança se coloque em diferentes papéis e aprenda, desde cedo, a apreciar a arte.

Para Andrea Bade Fecher, gestora do Bom Jesus Menino Jesus, em Petrópolis (RJ), é difícil, ou melhor, impossível dizer o papel da literatura no desenvolvimento infantil. “Podemos destacar alguns, como a função social: ler para se informar, ampliar o repertório, socializar o conhecimento, agregar valores etc. Em relação ao desenvolvimento, durante a leitura, são ativadas diversas áreas cerebrais ao mesmo tempo. À medida que lemos, ativamos nossas memórias e os campos: visuais, auditivos, da criatividade e, por vezes, até olfativos. Sem contar que não aprendemos apenas com as nossas experiências; aprendemos na interação com seres e objetos, o que torna a literatura uma grande fonte de aprendizado”, afirma.

A criança que tem o contato com a literatura estimulado amplia consideravelmente seu repertório na língua materna (ou outras línguas, caso já tenha contato com elas), e é capaz de relacionar, interpretar e fazer inferências com maior facilidade, melhora sua ortografia e expande seu potencial criativo.

Segundo Andrea, os pais podem estimular a leitura com o exemplo dentro de casa. “Crianças são atentas – não adianta os pais dizerem que a leitura é importante se o filho nunca os viu lendo. Há pesquisas em neurociência que mostram que todo novo hábito pode ser criado em 21 dias. Então vamos lá, faça o seu planejamento e mantenha com seu filho uma rotina de leitura”, incentiva a gestora, que entende que a escola tem papel fundamental nesse processo, pois é nela que o aluno terá contato com leitura de forma mais técnica. “No Bom Jesus, trabalhamos com títulos e autores diversificados, escolhidos com muito critério. Os alunos leem os livros do projeto de leitura, outros que têm relação com o tema do projeto desenvolvido pela turma, leem livros da ciranda de leitura feita em sala de aula e contam ainda com títulos, separados por faixa etária, nas bibliotecas das unidades de ensino. Já no 1º ano são estimulados a ler para a turma ou a dramatizar histórias lidas individualmente ou em grupo. Quando maiores, são estimulados a leituras mais densas, fazem trabalhos orais, expositivos e avaliações em que podem colocar suas descobertas acerca da leitura realizada”, explica.

Então, não se esqueça: na hora da leitura, nada de preconceito! Explore, com a criança, os diversos gêneros textuais, descubra seu campo de interesse, crie uma rotina agradável e divirta-se neste momento único entre pais e filhos!

Veja cinco dicas para que você possa memorizar a matéria da prova com mais facilidade

0

direito-oab-concursos-aluna-prova-estudante

Publicado no Amo Direito

A famosa “decoreba” é um processo muito usado pelos estudantes em tempos de prova, sobretudo dos vestibulares. Caso você não tenha dado conta de estudar e, por isso, recorra a este recurso, conheça algumas técnicas que podem te ajudar a fixar os conteúdos:

1 – Organize-se
Para simplificar o seu processo de estudo e de memorização é recomendável que você estruture seu conhecimento, estabelecendo relações entre informações. Uma maneira de fazê-lo é dividindo os dados que você tem em mãos em categorias, de maneira que você se obrigue a fazer as conexões. Dessa forma, quanto mais conhecimento você obtiver, mais links você será capaz de fazer.

2 – Faça jogos de palavras
É comum encontrar nos cursinhos e na internet músicas ou piadas que ajudem os alunos a lembrar de fórmulas e conteúdos mais específicos. Então, por que não usar esses recursos também? Por exemplo, crie rimas para te ajudar a lembrar de informações mais difíceis de serem memorizadas e siglas quando quiser recordar diferentes definições. Outra opção é brincar com os acrósticos, isto é, textos em que a primeira letra de cada frase forma uma nova palavra. Dessa forma, lembrando da palavra, você se lembra do restante da matéria.

3 – Lembre-se o conteúdo em intervalos diferentes
Para não correr riscos de não se lembrar da matéria da prova, ao invés de entrar em contato com o conteúdo uma única vez, faça isso várias vezes. Dê intervalos entre seus estudos e lembre-se os principais aspectos ao longo de todo o dia.

4 – Explique a matéria para um colega
Quando você está explicando um conteúdo a alguém, independentemente de qual seja ele, você precisa relembrar e organizar as informações para que o seu ouvinte consiga captar a ideia da melhor forma possível. Dessa forma, explicar a matéria é uma ótima forma de fixar dados.

5 – Exagere
Exagerar conceitos é uma forma simples de se lembrar de dados importantes, como fatos históricos. Embora este recurso criativo ajude-o a fixar o conteúdo, tome cuidado para não se confundir e pensar que os fatos se desenrolaram de uma maneira absurda.

Fonte: noticias universia

Cansado dos exercícios do Enem? Veja 7 filmes que podem te ajudar na prova

0
Getty Images/iStockphoto

Getty Images/iStockphoto

Leonardo Martins, no UOL

Faltam menos de dois meses para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e é consenso entre os professores quais são os dois principais requisitos para dominar as matérias cobradas na prova: reflexão e debate.

É nesse sentido que os filmes ajudam muito o aluno a desenvolver seu senso crítico sobre os temas abordados no exame, auxiliando na interpretação dos textos da parte de língua portuguesa e, principalmente, na hora da redação.

Mas não pode confundir: o filme não substitui o estudo. É o que adverte Luis Otávio Targa, orientador educacional do Colégio Vértice. Segundo ele, o filme serve para relembrar alguns conceitos anteriormente estudados pelo aluno, fazendo com que ele possa aplicá-los em diferentes situações e contextos.

“Os filmes auxiliam o aluno a relembrar conceitos que ele possa aplicar àquela situação do filme e, depois, essa reflexão deve ser levada para uma discussão com um professor. O filme é um complemento que vai ajudar muito, sobretudo, a aumentar ainda mais a coletânea do aluno para a redação”, explica Targa.

Então, confira a lista de 7 filmes preparada por Targa que podem te ajudar na prova do Enem:

Divulgação

Divulgação

A 13ª emenda

Com a direção de Ava DuVernay, “A 13ª emenda” é um documentário em que estudiosos e personalidades políticas analisam a relação entre a criminalização da população negra nos EUA e o crescente aumento do sistema prisional. O racismo e a regulamentação das drogas são os principais temas abordados na obra

 

Divulgação

Divulgação

Clash

Mohamed Diab foi quem dirigiu essa obra que abrange, de forma atual, a questão da Primavera Árabe no Egito e seu reflexo nas questões do Oriente Médio, como a formação dos grupos terroristas e as disputas políticas da região

 

Divulgação

Divulgação

Nunca me sonharam

Com a produção de Cacau Rhoden, o documentário brasileiro “Nunca me sonharam” mostra a realidade no ensino médio público do Brasil pelo ponto de vista dos estudantes. Nele, há reflexões sobre o sistema educacional com depoimentos de professores, alunos e especialistas

 

Divulgação

Divulgação

Fome de Poder

A obra “Fome de Poder” retrata a ascensão do que hoje é a maior rede de fast-food do mundo: o McDonald’s. Nele, o aluno consegue correlacionar e compreender os conceitos do sistema capitalista, do fordismo e da produção em série, o que pode ser uma ótima referência atual para a redação
Divulgação

Divulgação

 

Okja

Dirigido por Bong Joon-ho, o filme é uma sátira que questiona e nos faz refletir sobre a produção dos alimentos no século 21. A obra remete a discussão dos alimentos transgênicos, assunto sempre presente na parte de biologia do Enem

 

Divulgação

Divulgação

O Círculo

O filme “O Círculo” retrata a relação dos jovens atuais com as redes sociais e a internet, o que pode vir a ser cobrado e relacionado no Enem com conceitos de sociologia e filosofia

 

Divulgação

Divulgação

O Planeta dos Macacos

A trilogia “Planeta dos Macacos”, obra de ficção norte-americana em que os macacos e os seres humanos entram em conflito, pode auxiliar o aluno com a parte de biologia, uma vez que o filme promove uma reflexão a cerca da teoria da evolução humana e o que nos diferencia dos nossos ancestrais

Veja 6 livros de ciência considerados obrigatórios por Mark Zuckerberg

0

11092418630526-t1200x480

Douglas Ciriaco, no Tecmundo

Em 2015, Mark Zuckerberg lançou para si mesmo o desafio de ler um livro a cada duas semanas, criando um programa chamado “A Year of Books”. Foi possível acompanhar a sua empreitada por uma página no Facebook e, nesta semana, o site Business Insider reuniu seis livros sobre ciência recomendados pelo presidente e fundador da rede social mais popular do mundo.

1. Sapiens, de Yuval Harari

Em Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, o israelense Yuval Harari faz um relato sobre a história dos seres humanos sobre a Terra, que foram “de primatas insignificantes a senhores do mundo”, segundo a L&PM, editora responsável pela publicação do livro aqui no Brasil.

“Quando eu li Sapiens, eu achei o capítulo sobre a evolução do papel da religião na visa humana o mais interessante e quis me aprofundar nisso”, escreveu Zuckerberg.

2. Imunidade, de Eula Biss

Após quase morrer no parto do seu primeiro filho, a escritora estadunidense Eula Biss passou a dedicar a vida a estudar assuntos ligados à saúde, e Imunidade: Germes, Vacinas e Outros Medos é o resultado dessa busca incessante.

“Este livro explora a razão pela qual algumas pessoas questionam as vacinas, e então logicamente explica porque essas dúvidas são infundadas e as vacinas são, de fato, efetivas e seguras”, comentou o criador do Facebook.

3. The Player of Games, de Iain M. Banks

Ficção científica publicada em 1988, The Player of Games, de Iain M. Banks (ainda sem tradução no Brasil) conta a história da humanidade em um futuro próspero no qual nós conquistamos o espaço e pudemos experimentar um ótimo bem-estar graças a robôs superinteligentes.

Apesar de não ser um grande fã de ficção científica, afinal nem sempre elas apresentam rigor científico, Zuckerberg deu uma chance ao livro e curtiu.

4. A Estrutura das Revoluções Científicas, de Thomas Kuhn

Publicado originalmente em 1962, A Estrutura das Revoluções Científicas é um relato sobre a história da ciência e também da produção científica. Um marco no estudo da sociologia do conhecimento, a obra de Kuhn é clássica no gênero e foi responsável por, entre outras coisas, popularizar os termos paradigma e mudança de paradigma.

“É um livro de história da ciência que explora a questão de se a ciência e a tecnologia impulsionam consistentemente o progresso ou se o progresso está relacionado a outras forças sociais”, opinou o presidente do Facebook.

5. Genoma, Matt Ridley

O relato de Matt Ridley sobre o mapeamento do genoma humano fascinou o criador do Facebook. Em Genoma: A Autobiografia de uma Espécie em 23 Capítulos, o autor britânico vai a fundo às descobertas que revolucionaram a medicina e a prática médica ao longo das últimas décadas.

“Este livro visa contar a história da humanidade de uma perspectiva mais genética do que sociológica. Ele deve complementar outros livros de história que eu li neste ano”, afirmou Zuckerberg.

6. The Beginning of Infinity, de David Deutsch

No ensaio The Beginning of Infinity, o físico David Deutsch defende que, independente da área a ser pesquisada — seja ela esportes, arte ou política —, o método científico pode ser utilizado para se descobrir qualquer verdade.

“Este livro se encaixa ao final do ano ao falar sobre como o modo como explicamos as coisas nos abre grandes possibilidades”, comentou.

Veja como absorver os conteúdos sem precisar decorar: 5 técnicas para aprender de verdade

0

Direito-Estudando

Publicado no Amo Direito

Durante o ano letivo, os estudantes têm que lidar com uma série de conteúdos, seja na escola ou no cursinho. Nem sempre o grau de afinidade com todas as matérias é o mesmo: alguns alunos dão preferência à área de Exatas, já outros a de Humanas, por exemplo. Contudo, é preciso estar por dentro de todos os assuntos, principalmente durante o ano de vestibular. Para isso, apenas decorar fórmulas prontas não é o suficiente: o aluno deve compreender de fato o que está estudando, sabendo aplicar o conhecimento em qualquer situação.

Sabendo disso, separamos 5 técnicas de estudo para aprender de verdade. Confira abaixo:

1 – Questione
Uma boa estratégia para ver se entendeu realmente um assunto é questioná-lo, construindo a sua própria opinião sobre o conteúdo em questão. Em disciplinas da área de Humanas ou em Atualidades, isso pode ser bastante eficiente.

2 – Faça gravações
Gravar os conteúdos, seja a voz do professor durante a aula ou com a sua própria voz, pode ajudar bastante durante os estudos. Isso porque, ao retomar o assunto na gravação, você pode identificar quais foram os tópicos que não ficaram claros, para depois tirar as suas dúvidas. Uma outra dica é gravar as suas próprias observações pessoais a respeito da matéria.

3 – Proponha desafios
Na hora de estudar, experimente desafiar a si mesmo ou aos colegas. Você pode propor a resolução de um exercício diferente, com um maior grau de dificuldade, para que vocês treinem a capacidade de raciocínio e de trabalhar sob pressão, por exemplo. Essa pode ser uma atividade bastante divertida e motivadora.

4 – Explique e interprete os conteúdos
Não basta apenas memorizar o significado dos conteúdos. Procure explicar a um colega ou ao professor a sua própria interpretação sobre determinado assunto. Explique o que o levou a chegar nessa conclusão.

5 – Compare conteúdos diferentes
É interessante ter o hábito de estabelecer relações entre diferentes assuntos. Afinal, algumas vezes, eles podem apresentar muitas ligações entre si, facilitando o seu aprendizado.

Fonte: Universia Brasil

Go to Top