BKO WAVE SAÚDE

Posts tagged vida

Bertrand Brasil lança “Mais poderosa que a espada”, de Jeffrey Archer

0

Cadorno Teles, no Mundo Hype

Uma bomba é instalada no transatlântico Buckingham, no dia de sua viagem inaugural pelas águas do Atlântico. O atentado, encomendado por agentes do IRA, tinha por objetivo provocar um estrago irreparável no navio para que a Barrington Shipping, comandada por Emma Clifton, fosse à falência, mesmo que isso custasse a vida de inocentes. Por sorte, os danos são minimizados e Emma e os prioritários do navio conseguem contornar a situação. O jeito é encobrir o acidente, mas isso não impede que alguns passageiros façam perguntas.

As consequências do atentado vão além e Emma precisa lidar com a crise que se instala na diretoria. Os segredos que envolvem o episódio abrem a brecha necessária para que uma velha inimiga da família, Lady Virgínia Fenwick, tente mais uma vez destruir a vida de Emma. Enquanto isso, Harry, seu marido, tem suas próprias preocupações, que surgem quando o que parece uma viagem simples a Moscou para uma palestra literária se torna algo bem mais complicado… e perigoso. Os livros da série As crônicas de Clifton guardam uma saga familiar que atravessa gerações, levando os leitores às docas da Inglaterra operária, às devastações da Primeira Guerra, às ruas da Nova York dos anos 1940 e à eclosão da Segunda Guerra Mundial.

Jeffrey Archer é nome assíduo nas listas de best-sellers do mundo inteiro. Entre seus romances, destacam-se Falsa Impressão, Filhos da Sorte e O Quarto Poder. Os pecados do pai é o segundo volume de “As crônicas de Clifton”. Considerada a obra mais ambiciosa de Archer em quatro décadas como escritor, a série é uma jornada poderosa que se estende por cem anos de história. Para saber mais, acesse: www.jeffreyarcher.co.uk

Livros de suspense para quem ama o gênero

0

Bárbara Allen, na Cabana do Leitor

Estamos caminhando para o final do primeiro semestre de 2018. Só nesse tempinho diversos livros já foram lançados, mas os destaques vão para dois livros de praticamente mesmo gênero, o de suspense e que envolva assassinato. São eles Um de nós está mentindo e A mulher na janela.

No geral os dois tem a mesma base de onde a história vai se desenrolar, porém ao longo da leitura vão surgindo caminho bem diferentes de um para o outro para chegarmos na conclusão. Ou seja, vai ter suspense para todos os gostos. Por exemplo, quem gosta de uma narrativa meio Pretty Little Liars, com bastante jovens, a opção ideal é Um de nós está mentindo, e não pense que porque é jovem que a história é fraca ou entediante. Não, a leitura flui e prende o leitor desde o primeiro capítulo.

Agora se você gosta de um suspense psicológico e com assuntos mais maduros que nos faça refletir de forma mais profunda, aqui vai A Mulher na Janela. Com personagens mais maduros e com problemas mais sérios. Esse thriller vai te fazer duvidar de tudo que está se passando a sua volta, até mesmo do livro.

Além desses dois, vale relembrar alguns thrillers que fizeram maior sucesso em anos anteriores e que sem dúvidas merecem um lugar nessa matéria.

As Sobreviventes – Riley Sager

Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy?

Caixa De Pássaros – Josh Malerman

Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

Quem Era Ela – Jp Delaney

É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador. Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino.

Sob Águas Escuras – Robert Bryndza

Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando. Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança. Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica. Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.

Não Fale Com Estranhos – Harlan Coben

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis. Adam levava uma “vida dos sonhos” ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira? Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos. Intrigante e perturbador, Não fale com estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.

Veja dicas para otimizar o tempo de leitura

0

Isabel Costa, no Leituras da Bel

Você gostaria de ter mais tempo para realizar leituras mas parece ficar perdido entre tantos livros e capítulos atrasados? É um sentimento comum. Queremos ler mais obras e os outros compromissos da vida acabam boicotando nossa rotina leitora. Ao longo da vida, eu aprendi algumas técnicas para otimizar o tempo de leitura. São atitudes pouco complexas, de fácil execução. Cada minuto dedicado ao livro é um avanço, sim! Afinal, é de página em página que um livro é terminado.

Foto: Sara Maia

Tempo de leitura

1. Carregue sempre um livro com você para momentos ociosos – como espera em consultórios médicos e filas. Você vai aprender que os exemplares de bolso são salvadores!

2. Estabeleça um horário fixo para realizar a leitura de algumas páginas a cada dia. Algumas páginas lidas antes de dormir garante a sensação de “dever cumprido” e um sono bom.

3. Participe de desafios literários. É possível encontrar diversas modalidades no instagram. Os leitores se propõem a ler determinado gênero ou autor e avançam juntos na leitura.

4. Busque um clube de leitura – Fortaleza tem dezenas! – e compartilhe as suas impressões. Saber que terá outras pessoas para conversar ajuda na disciplina da leitura e na finalização.

5. consegue terminar um romance longo e fica frustrado? Tente os livros de crônicas ou de contos, que são textos mais enxutos e podem ser lidos de uma só vez.

6. Esqueça o celular nos momentos de leitura. Eu coloco o celular no modo avião e “adeus mundo exterior”.

7.Não se cobre em excesso. A leitura é uma atividade particular e cada pessoa tem um ritmo.

Dia das Mães | Livros com mãe protagonista

0


Rachel Guarino, na Cabana do Leitor

O que seria de nós sem as mães? Provavelmente nada. São elas que nos colocam no mundo ou que nos criam de todo o coração, nos fazendo enfrentar a vida de frente. Tem tudo quanto é mãe nesse mundão a fora: a que sempre sonhou em ser mãe, a que descobriu o talento maternal depois de muito tempo, a que nunca imaginou ter um filho e a que nunca quis ter esse emprego vitalício. O assunto ‘maternidade’ é muito delicado, cada mãe é de um jeito, mas não podemos nos esquecer de uma coisa: mãe também é gente. Tinham uma vida antes de você, caro filho(a), nascer.

Pensando nelas e em você também, de ter a oportunidade de conhecer mais desse lado humano da sua mãe, separamos alguns livros que trazem essa figura maternal como protagonista da história.

1 – Extraordinário, de R. J. Palacio

O livro não é focado na mãe, mas ela tem um papel tão importante quanto, e é retratada de uma maneira tão maternal, que entrou para a lista. A obra de R. J. Palacio gira em torno de August (Auggie) Pullman um garoto que foi submetido a diversas cirurgias quando criança, resultando em um rosto diferente do que é considerado normal pela sociedade. Então mostra toda a luta do personagem para ser considerado um garoto como outro qualquer. Esse livro mostra tanto o lado do protagonista quanto de todos a sua volta, incluindo sua mãe, que trava lado a lado as batalhas de seu filho.

2 – A Lista de Brett, Lori Nelson Spielman

Um livro simples e delicado, com uma linda mensagem por trás. A Lista de Brett conta a história de Brett Bohlinger, uma moça que parece ter a vida dos sonhos, um ótimo emprego, um lindo namorado e um loft incrível, porém, tudo muda de figura quando sua amada mãe falece e deixa em seu testamento uma lista de sonhos que escreveu quando ainda era uma adolescente. Brett precisa completar todas as tarefas se quiser receber uma gorda herança que sua mãe deixou e, a cada sonho realizado, Brett também terá o direito de ler uma carta deixada por ela. Um livro emocionante que explora o laço mãe e filha, além de sentimentos como luto, raiva e a dificuldade de aceitar o destino cruel.

3 – Cadê você, Bernadette?, Maria Semple

Bernadette Fox tem personalidade forte e é vista de diferentes maneiras por quem convive com ela. O marido a acha maníaca, para as mães da escola da filha ela só causa desgosto, enquanto para os especialistas em design ela é considerada uma gênia da arquitetura sustentável. Tudo muda quando sua filha de quinze anos, Bee, mostra seu boletim impecável e reivindica sua recompensa, uma viagem para a Antártida. O que Bee não esperava era que sua mãe desaparecesse. Na busca para encontrá-la, a jovem no auge dos seus quinze anos entra em uma jornada para descobrir quem era aquela mulher que ela julgava ser tão perfeita.

4 – Não sei como ela consegue, Allison Pearson

Livro que deu origem ao filme protagonizado por Sarah Jessica Parker, Não Sei Como Ela Consegue gira em torno de Kate Reddy, uma gerente de fundos de investimentos e que é mãe de duas crianças ao mesmo tempo. Allison Pearson traz à tona a vida secreta das mães que trabalham fora. Uma obra cômica ao mesmo tempo incrivelmente triste por retratar o que muitas passam. Auto-recriminação, mentiras, falsidade, exaustão, desespero, tudo isso é composto com precisão pela autora que traz os dilemas da maternidade em pleno século XXI.

5 – Por favor, cuide da mamãe, Shin Kyung-sook

Ao chegar em Seul para visitar os cinco filhos, Park So-nyo, de 69 anos, desaparece. Ela é deixada para trás em meio à multidão em uma plataforma da estação de metrô por seu marido, que, como sempre, acreditava que ela o estava seguindo. Essa é a última vez que é vista. O marido, com quem é casado há mais de 50 anos, embarca junto com os seus filhos em uma incansável procura por sua esposa. O livro é todo narrado por dois dos filhos, pelo marido e pela própria mãe desaparecida, marcando uma emocionante descoberta de uma mulher que ninguém, de fato, conhecia.

6 – Uma Prova de Amor, Emily Giffin

Uma Prova de Amor conta a história de Claudia Parr, uma mulher bem sucedida e sem nenhuma vontade de ser mãe. Ela encontrou o marido perfeito, Ben, que aparentemente tem a mesma vontade de não ser pai. Tudo ocorria muito bem na vida dos dois até que o imprevisto acontece e um dos dois muda de ideia com relação a gerar uma vida. E agora, o que será do casamento dos sonhos? Uma história divertida e honesta sobre como as coisas mudam em nossas vidas, o que é considerado importante e até onde se pode ir em nome do amor.

12 livros úteis para momentos de crise

0

Quando você não sabe o que fazer, talvez seja a hora de procurar sabedoria em outros lugares.

Nivaldo Gomes, no Papo de Homem

Essa história começa algum tempo atrás.

Quando 2017 chegou, eu estava crente que superaria todos os meus limites e seria o melhor ano da minha vida. Estava concentrado em todas as minhas metas e onde queria chegar. Parecia o começo de um filme dramático onde o mocinho está feliz mas quem está assistindo sabe que em qualquer momento o jogo vai virar.

Em menos de um mês eu vi minhas finanças ficando em um estado deplorável. O negócio que eu tinha montado não dava resultado, minha alimentação e saúde indo pro saco, meu cachorro ficando doente e falecendo em seguida. Assim, entrei em uma crise.

Não foi fácil.

Sem muita opção, a primeira coisa que fiz foi aceitar o que estava acontecendo. A segunda foi buscar forças em livros para aprender como viver e sair dela.

Dentre os livros que li, estes foram os que mais me ajudaram.

A sutil arte de ligar o foda-se (Mark Manson)

Por mais que você esteja passando por um momento difícil, lembre de uma coisa … você não é especial. Nesta obra Mark Manson se figura como um amigo sincero e mostra, de uma forma bem bacana, que a vida é uma sequência interminável de problemas e o máximo que você pode fazer é preenchê-la com problemas que valem a pena.

Através do livro comecei a perceber que às vezes acabava me irritando com coisas que eu não tinha controle, como o ônibus que não parava para eu subir, o uber que demorava para chegar enquanto eu estava atrasado para algum compromisso.

O ponto final do autor não é que você ligue o foda-se para tudo, mas que remova tudo que não vai trazer retorno e foque no que realmente importa para a sua vida.

Em um momento de crise como o que eu vivia, esta foi a melhor coisa a ser feita.

Em busca de sentido (Viktor Frankl)

Viktor foi um psiquiatra austríaco que viveu na pele o terror causado pelos Nazistas. Foi no campo de concentração que ele teve que colocar em prática toda a sua filosofia de vida.

Esse livro é o encontro da teoria com a prática vivenciada pelo próprio autor.

É dividido em duas partes. Na primeira, Viktor mostra o que viveu em um campo de concentração e mostra tanto o ponto de vista dele quanto dos seus amigos. Na segunda parte ele fala sobre a Logoterapia, uma psicoterapia fundada pelo próprio autor, que teve seus trabalhos interrompidos durante a prisão mas que retomou após a liberdade.

Esse foi o primeiro livro que li quando fechei a minha startup e me senti sem rumo.

O obstáculo é o caminho (Ryan Holiday)

Esse livro foi o meu portão de entrada para o estoicismo. Ryan Holiday demonstra uma forma diferente de encarar os nossos problemas do dia a dia e como eles podem nos alavancar. O livro é dividido em três partes: percepção, ação e vontade.

No momento em que li este livro, estava enfrentando vários problemas, tanto profissionais quanto pessoais e acabei começando a culpar tudo. A obra me mostrou uma perspectiva diferente de como enxergar os problemas logo nos primeiros capítulos.

Um fato interessante é como o autor exemplifica seus argumentos através de grandes nomes da história como Marco Aurélio.

Além desse, também indico o Ego é Seu Inimigo, do mesmo autor.

Se por um lado o livro “O Obstáculo é o Caminho” mostra como encarar problemas entre você e o mundo, o Ego é Seu Inimigo mostra como encarar problemas que surgem entre você e você. Novamente, o autor divide o livro em 3 partes, aspiração, sucesso e fracasso, e mostra o quanto o ego aparecer em cada um destes momentos.

Eu comecei a ver várias atitudes minhas que batiam com algumas descrições e o quanto aquilo estava me prejudicando—principalmente na parte de fracasso.

Sobre a brevidade da vida (Sêneca)

Geralmente em momentos tensos, você começa a refletir sobre o que está fazendo com a sua vida. Foi dessa forma que achei esse livro. Simples, pequeno e incrivelmente rico.

A obra se trata de cartas escritas por Sêneca e dirigidas a Paulino. Além de ser um dos maiores nomes do estoicismo, Sêneca demonstra como acabamos encurtando a vida com futilidades, e como ela pode ser não só mais longa mas também mais rica.

O livro é bem curtinho e pode ser lido em uma tarde.

A Guerra Da Arte (Steven Pressfield)

Todo mundo já teve ou tem dificuldade de iniciar algo novo. Steven Pressfield afirma que essa dificuldade é causada pelo nosso maior inimigo, a Resistência, que se encontra no meio das nossas duas vidas, aquela que vivemos e aquela que não é vivida por nós.

Ele divide o livro em 3 partes. A primeira foca em detalhar mais a Resistência, a segunda parte aborda como combatê-la e a terceira mostra o que acontece quando vencemos.

Personificar todos os meus bloqueios através da Resistência e criar este combate dentro da minha cabeça foi de grande ajuda para sair da inércia e começar a campanha contra a crise.

Not caring what other people think is a super power (Ed Latimore)

Se você quer saber como dar a voltar por cima e quer usar alguém como espelho, Ed Latimore pode ser a pessoa que vocês procura. Ele cresceu em um “ghetto”, onde crime e violência era companheiras do seu dia a dia. Conseguiu achar no boxe uma saída, mas teve problemas com álcool. Hoje ele é um veterano militar, escritor e graduando em física.

O que me chamou atenção no Ed, é que além de ser bem transparente, ao ponto de falar sobre o nocaute que sofreu em rede nacional, a sua escrita é simples porém repleta de riqueza. Infelizmente, seu livro não tem versão em português, mas não precisa ter o inglês tão afiado para apreciar a obra.

Antifrágil (Nassim Taleb)

A fragilidade faz não só pessoas entrarem em crise, mas sistemas e grande corporações, uma vez que é impossível prever todos os cenários. Mas mesmo sem tal poder, podemos nos preparar para as consequências dos seus efeitos. Isto que diferencia o frágil do antifrágil, o primeiro pode ser destruído com o caos, o outro se beneficia dele.

Sem sombra de dúvidas, foi um dos livros mais bem escritos e densos que já li. Ele não só vai ajudar você a ter uma visão melhor do mundo como vai preparar para qualquer crise futura que venha a acontecer.

Maestria (Robert Greene)

Em momentos difíceis é fácil nos sentimos inferiores e começarmos a nos comparar com os outros. Acabamos idolatrando e colocando essas pessoas em lugares de Deuses, por achar que elas são mais bem sucedidas que nós. Porém, além de serem humanos como nós, eles tiveram uma longa jornada para chegar em sua melhor versão.

Esse livro, de Robert Greene, demonstra os passos para alcançar a maestria por meio do exemplo de grandes nomes como Mozart, Newton, Paul Graham e outros.

Minha Luta, Sua Luta (Ronda Rousey)

A Ronda, além de me chamar atenção em suas lutas, me chamou mais atenção sobre a maneira que ela vê o mundo. Sua carreira teve muitos altos e baixos e ela faz questão de mostrar isso, desde o suicídio do pai, até ser a primeira mulher a ir para o UFC.

Muitos acham a Ronda um pouco arrogante e, graças a isso, se recusam a ler o livro. Eu penso que se uma mulher fez história no judô e no UFC (onde o presidente falou que nunca teria uma mulher lutando na sua organização), ela deve ser estudada. Apenas acho que o livro tenha saído cedo demais e não cobriu a parte da queda dela no UFC, mas é mais uma obra que mostra o lado humano de um campeão.

Escolha Você (James Altucher)

Você está em um momento de crise e se depara com o James, descobrindo que ele já escreveu vários livros e fundou algumas empresas. Porém, não é isso que chama mais atenção. O impressionante é que ele foi milionário, quebrou e perdeu tudo. Depois, se tornou milionário novamente e (adivinha?) perdeu tudo mais uma vez. Não sem se recuperar de novo.

Acho que não preciso falar mais nada, se isso não fizer você ler este livro, eu não sei o que mais vai te convencer.

Meditações (Marco Aurélio)

Marco Aurélio foi simplesmente o homem mais poderoso do seu tempo. Certamente, tinha que administrar várias crises, tanto dele quanto do seu império. Ao ler este livro, você tem um dos um dos grandes imperadores romanos ensinando como viver e se livrar das dores do mundo material.

Não importa a crise que você esteja passado, se é amorosa, financeira, profissional ou todas juntas, você vai encontrar algo que vai ajudar.

O melhor dessa obra é que ela não foi feita com o objetivo de ser publicada e, pra mim, é um dos melhores livros que já li e continuo relendo.

Para você, qual foi o livro que mais ajudou em um momento difícil?

Go to Top