Tempo

Essa é uma das coisas que tenho medo. As agonias, os momentos enlouquecedores à meia-noite devem, no decurso da natureza, dissipar-se aos poucos; mas o que se seguirá? Só essa apatia, essa insipidez mortal? Será que há de vir um tempo em que eu não pergunte mais por que o mundo é como uma rua sórdida, porque tomarei a sordidez como normal?

C. S. Lewis, A Anatomia de uma dor – Um luto observado (Editora Vida).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “Tempo

  • 31 de março de 2009 em 21:47
    Permalink

    Quantas vezes eu já levei minha própria mesquinhez como parte do caminho 🙁 Abraço José!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *