A pedra frágil

Posso deixar meus leitores protestantes desconfortáveis por falar muito de Pedro e do que percebo como sua primazia inquestionável. Simão foi o primeiro discípulo a fazer praticamente tudo, desde pregar até curar. Isso indica também claramente que ele foi o primeiro, o líder dos Doze.

Posso deixar meus leitores católicos desconfortáveis – talvez, até zangados – pelo fato de que, embora eu fale sobre a primazia de Pedro, não seja capaz de concluir que isso gere sua supremacia. Ou seja, não sou capaz de, com eles, chegar à conclusão de que a primazia de Pedro necessariamente faça com que ele seja o primeiro papa.

(…) Não estou interessado em fazer (ou desfazer) a história da Igreja. Porém, parece-me evidente que tanto os católicos quanto os protestantes não compreenderam a Pedro. Os católicos fizeram dele um monumento, não uma pessoa. Os protestantes simplesmente negaram sua autoridade de discípulo fundador por medo de concordar com os católicos!

Michael Card, em A Pedra Frágil

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

2 thoughts on “A pedra frágil

  • 3 de maio de 2009 em 21:34
    Permalink

    Essa briga entre religiões é horrível, prejuica os dois lados. Por isso eu tenho medo de pertencer a uma só igreja…
    Sem querer ser burra, mas já sendo, rsrsrs, o q significa supremacia e primazia?? O.O

    Muito bom o blog!
    Abraço minha irmã(o)! 🙂

    Resposta
  • 6 de maio de 2009 em 20:25
    Permalink

    No contexto pretendido pelo autor, a primazia de Pedro se refere a sua liderança dos apóstolos, fato que pode ser deduzido da leitura dos evangelhos e do livro de atos. A supremacia teria sido fazer de Pedro o primeiro papa.

    Veja também:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Primus_inter_pares

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *