Ostra feliz não faz pérola (9)

“Bernardo Soares escreveu que nosso problema está em nossa incapacidade de desembarcar de nós mesmos.”

“Para ler Nietzsche é preciso antes ficar nu e tomar banho.”

“É preciso que os críticos se reconheçam como ‘palpiteiros’. Um crítico dá os seus palpites, opiniões, impressões, sentimentos acerca da obra sobre a qual escreve. A sua crítica é apenas um pedaço dele mesmo.”

“Como dizia Nietzsche, é preciso escrever com sangue.”

“O tico-tico não se ressente do canto da patativa, e até mesmo o aprova, achando-o melodioso. Mas, se não canto como você canta, você me chama de mentiroso” (Angelus Silesius, século XVII).

Rubem Alves, em Ostra feliz não faz pérola (Planeta).

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *