Filho do Hamas

Olhei para a Bíblia no meu colo. Meu pai tinha uma enorme biblioteca, com 5 mil livros, entre os quais uma Bíblia. Quando criança, eu havia lido as passagens sexuais no Cântico dos Cânticos, mas nunca fora adiante. Aquele Novo Testamento, porém, era um presente. Como os presentes são honrados e respeitados na cultura árabe, decidi que o mínimo que eu podia fazer era ler aquele livro.

Comecei do início e, quando cheguei ao Sermão da Montanha, pensei: Nossa, esse tal de Jesus é realmente impressionante. Tudo o que ele diz é lindo. Eu não conseguia largar o livro. Cada verso parecia tocar uma ferida profunda em minha vida, transmitindo uma mensagem muito simples, mas que, de alguma maneira, tinha o poder de curar minha alma e me dar esperança.

Mosab Hassan Yousef, em Filho do Hamas (Sextante)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

3 thoughts on “Filho do Hamas

  • 22 de maio de 2010 em 18:57
    Permalink

    Muito louco esse relato… Mais louco ainda é como um leigo pode enxergar Deus com muit mais profundidade que muitos teólogos. Ele continua envergonhando as coisas grandes desse mundo e exaltando as pequenas.

    Resposta
  • 24 de maio de 2010 em 18:04
    Permalink

    Porque será q Jesus não é mais tão impressionante p/nós? Será q nos acostumamos a apenas "passar os olhos" pela Bíblia, sem realmente nos alimentarmos dela? Quem será q mudou nessa história? [Esse livro deve ser bom mesmo!]

    Resposta
  • 24 de maio de 2010 em 22:18
    Permalink

    Assis Barros, Jesus Cristo sempre será surpreendente. Quando eu tinha 19 anos e após ter tido minha experi~encia como ateu, fui tocado por sua mensagem simples, clara e transformadora.Hoje aos 46 anos, continuo tão entusiasmado com Jesus cristo, como naquela tarde de setembro de 82. O mundo precisa conhecer Jesus Cristo, o do evangelho.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *