Cartas do poeta sobre a vida (1)

“É necessário viver a vida ao limite, não segundo dias, mas segundo profundidade. Não é preciso fazer o que vem depois, se alguém sente que tem mais participação no que vem ainda depois, no longínquo, na mais remota distância. Pode-se sonhar enquanto outros salvam, se esses sonhos são mais reais para alguém do que a realidade e mais necessários do que o pão. Numa palavra: é preciso tornar a mais extrema possibilidade que alguém traz em si o critério de sua vida, pois nossa vida é grande e acomoda tanto futuro quanto somos capazes de carregar.”
Rainer Maria Rilke, em Cartas do poeta sobre a vida (Martins Fontes)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “Cartas do poeta sobre a vida (1)

  • 28 de junho de 2010 em 22:01
    Permalink

    Olá quanto tempo que eu não passo aqui.Seu espaço continua perfeito, Perfeito.Parabéns..!!!Grande abraço.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *