Escritor inglês lança a “Bíblia humanista”, substituindo Deus por filosofia e ética

Como seria a Bíblia se ela não falasse o tempo todo sobre Deus? O filósofo A C Grayling (foto) tentou responder a essa questão com The Good Book: A Humanist Bible [O Bom Livro: uma Bíblia Humanista]. Saem os profetas e os apóstolos, entram os grandes filósofos e escritores. Grayling, novo presidente da Associação Humanista Britânica, explica: “A ética humanista não pretende ser originada em uma divindade. (Eles) começaram a partir de uma compreensão solidária da natureza humana e aceitaram que há uma responsabilidade para que cada indivíduo lute pelos valores em que acreditam”.

Não há menção a deuses, alma, vida após a morte, religião ou qualquer assunto do gênero. O livro é sobre a experiência humana neste mundo, analisando a sabedoria humana de todas as idades e lugares para oferecer consolo, inspiração, orientação, e causar uma reflexão sobre como viver uma vida boa.

As mais de 600 páginas de The Good Book estão divididas em capítulos e versículos, com duas colunas em cada página. Portanto, se parece muito com uma Bíblia. Também começa com uma cena no jardim, embora seja Newton e sua macieira, não Adão, Eva e uma árvore desconhecida. O livro termina com uma versão secular dos 10 Mandamentos:

1) Ame muito

2) Busque o que há de bom em todas as coisas

3) Não prejudique os outros

4) Pense por si mesmo

5) Seja responsável

6) Respeite a natureza

7) Faça sempre o seu melhor

8 ) Informe-se

9 ) Seja gentil

10) Seja corajoso

Pelo menos, tente sinceramente fazer essas coisas

O livro foi lançado perto da data comemorativa dos 400 anos da tradução mais popular da Bíblia para a língua inglesa, a King James. E a divisão e o nome dos “livros” também lembra os da Bíblia: Gênese, Sabedoria, Parábolas, Concórdia, Lamentações, Consolação, Sábios, Canções, Histórias, Provérbios, o Legislador, Atos, Epístolas e o Bem.

A intenção, diz ele, não era criar algo que sirva para brigar, , “É uma oferta modesta … mais uma contribuição para a conversa que a humanidade deve ter com si mesmo”. Afinal, o livro é para todos, mesmo aqueles que já têm uma Bíblia em suas prateleiras.

Não há previsão de lançamento no Brasil, mas o livro custa cerca de 60 reais impresso ou 35 em formato digital na Amazon

Agência Pavanews, com informações de Newser e CNN

 

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

13 thoughts on “Escritor inglês lança a “Bíblia humanista”, substituindo Deus por filosofia e ética

  • 13 de abril de 2011 em 15:43
    Permalink

    Nossa exatamente o que eu sempre pensei ! o cara escreveu ! seria interessante se as pessoas pensassem assim, imagine como o mundo seria !

    Resposta
    • 13 de abril de 2011 em 21:02
      Permalink

      Seria igual!!! O mundo é feito de pessoas.

      Neste “outro mundo” da mesma forma feito de pessoas… pensando filosoficamente sobre a vida com as mesmas necessidades: alimentação, afirmação, consolação, identificação, etc… também haveria lugar para egoísmo, divindades (com outros formatos), fome, guerra, competição… Na Grecia antiga se filosofava aceitando-se a relação escravocata… as mulheres e os estrangeiros eram inferiores… só os homens políticos (da pólis) eram considerados cidadãos com plenos direitos, etc. Nothing new!!

      Muitos dos mandamentos humanistas listados são princípios bíblicos: amar o outro como a si mesmo, fazer o bem, ser generoso, ajudar os outros, cuidar e administrar o que está sob sua responsabilidade (dinheiro, familia, natureza, etc), ser forte e corajoso, crescer em ciencia e sabedoria…

      Por que achar que a busca por divindades e a religião descaracterizam o homem a ponto de ser necessário retirá-las para realmente “se conhecer” e dialogar com o homem “puro”?!

      Resposta
  • 13 de abril de 2011 em 17:30
    Permalink

    Existe o lado bom e o lado ruim nisto, mas espero que as pessoas possam entender, através desse livro ,o princípio de uma boa vida, uma vida que Cristo sempre pregou ,e por causa de seres humanos fora e ainda é ,vista de maneira errada , pois muitos esquecem do que a bíblia ensina e colocam suas leis em cima.

    Resposta
  • 13 de abril de 2011 em 22:43
    Permalink

    Ateus não tendo onde fundamentar sua moralidade, querem usar “moldes” religiosos para isso. Francamente… E o impressionante é que tem gente que acha que essa moralidade imposta é algo positivo. Mas quando o cristianismo fala de moralidade todos reclamam.

    Resposta
    • 15 de abril de 2011 em 1:13
      Permalink

      Simplesmente no momento estamos caminhando baseados nas crenças das nossas crenças como todos bons crentes na crente. Muitos até dirigidos por uma fé cega. Acredeito que somente saberemos mesmo da verdade no ultimo dia , ou do do juízo final e com certeza teremos algumas surpresas. Não acredito que existam ateus, pois em alguma coisa todos acreditam. Por exemplo conheço pessoas que se dizem ateus e são pessoas de uma integridade impar de fazer inveja a muitos que se dizem cristãos.

      Resposta
    • 14 de maio de 2011 em 2:31
      Permalink

      Pelo menos ele não cita burros falando e nem valoriza um Deus que mata primogênitos. Me parece uma literatura melhor que essa literatura de auto-ajuda barata que encontro na bíblia. Auto-ajuda se escolhermos muito bem as frases e esquecermos das passagens em que o Deus de Cristo manda apedrejar ou matar pessoas, etc.

      Resposta
  • 16 de abril de 2011 em 2:44
    Permalink

    Como a Bíblia incomoda essa turma!!! Se ela nao e a verdade, porque escrever, falar ou debater sobre seu conteudo? Se Jesus nao foi quem ele diz que é, porque se preocupar com um cara maluco da cidade de Nazare na Galileia a 2.000 anos, esquecam a pessoa e seus ensinos, se Deus nao existe, porque combater alguem que e apenas um mito, porque se preocupar com alguem que nada sabe e nada tem a ver com nosso mundo? Voces nao acham que uma idiotice tanta preocupação com um livro absurdo, um messias que nao viveu, nao morreu e nem ressuscitou e um Deus que nao nos criou, afinal nossos avos eram macacos?

    Resposta
  • 19 de abril de 2011 em 7:01
    Permalink

    Depois dos comments embaixo do post… fica bem mais claro as passagens:
    “nos últimos dias…
    …o amor de muitos se esfriarão”
    “ajuntarão para si mestres, conforme suas vontades”
    “se levantarão falsos profetas….”
    “se possível até os discípulos seriam confundidos…”

    Realmente uma pena. Que o SENHOR e SALVADOR JESUS CRISTO toque no coração de cada um e relembre-os pelo Espírito Santo a sã doutrina que Ele defendeu.
    “Passarão o Céu e a Terra.. mas Minhas Palavras não passarão” JESUS CRISTO, séc I. Paz, Graça e Unção de DEUS à todos. Amém.

    Resposta
  • 17 de maio de 2011 em 13:03
    Permalink

    Tudo que agrega bons valores e incita o bem é lícito e justo. Muitos são contra essa “Bíblia”, sem se dar conta de que BIBLIA é apenas uma palavra grega para “livros”: “Bíblia sagrada” significa literalmente “livros sagrados”, essa “Biblia humanista” nada mais é que uma compilação do conhecimento humano filosófico sobre valores humanistas (por vezes coincidêntes, mas não religiosos). A estruturação semelhante a Bíblia sagrada é um facilitador para o leitor, não um chiste irônico e maldoso.

    “A ciência sem religião é claudicante; a religião sem a ciência é cega” (Einstein)

    “Timeo hominem unius libri – tenho medo do homem de um livro só” (São Thomás de Aquino)

    Resposta
  • 25 de fevereiro de 2014 em 12:31
    Permalink

    Quem disse que a bíblia tem alguma moralidade. kkkkkk. Que livro nojento. Jamais daria a uma criança de presente, pois ja temos bastante gente lendo e aprontando demais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *