Livro promete a verdade sobre vida e morte de Jesus

Texto originalmente publicado em ESHOJE.

“A mensagem que o cristianismo de hoje prega é tão distante da mensagem que Jesus pregava como é o dia da noite”

Yeshua é o seu nome, em português Jesus. Para algumas pessoas isso não é novidade, o surpreendente é que ele não morreu aos 33 anos, muito menos traído por Judas. A sua crucificação aconteceu quando sua mulher, Maria Madalena, estava grávida de três meses, de uma menina. Tudo isso está na obra ‘Jesus, a Semente’, que promete desmistificar a vida e morte de Jesus, será lançada no dia 12 de outubro, em São Luís, Maranhão, para então chegar às livrarias de todo o país.

“Julgo que a revelação de quem realmente traiu Jesus, quais os seus motivos, qual a oportunidade e qual o proveito que daí retirou é algo que vai não só chocar os cristãos como pode vir abalar os alicerces da fé de quem partilha com o Papa de sua afirmação (no seu livro “Jesus de Nazaré”) de que não há diferença entre o Jesus Histórico e o Jesus da fé”, revelou o escritor português Soham Jñana. Ainda segundo ele, o responsável pela morte é alguém cujo nome nunca foi apontado como culpado até os dias de hoje.

O escritor explicou que chegou nessa conclusão aplicando uma técnica criada por ele: a Técnica de Extrapolação Mosaical (TEM). A revelação do traidor foi uma das principais peças do quebra-cabeça para a reconstrução da vida de Jesus, segundo o escritor. Verificada a sua validade, outras peças soltas puderam ser encaixadas.

Entre elas, uma se refere como e o momento que Jesus soube o que estava prestes a acontecer. A outra diz que o seu nascimento não foi em Belém. Que sua morte ocorreu aos 39 anos de idade, quando foi crucificado. E por aí vai. Inclusive, narra mês a mês, semana a semana, e até dia a dia, períodos anteriores a sua concepção.

Soham Jñana esclareceu que a historia faria sentido a partir do momento que o leitor estivesse inserido no contexto pessoal, humano e histórico em que Jesus viveu. Deste modo, surgiu a necessidade de uma introdução, com explicações sobre quem era o homem Jesus e o que eram “os judaísmos” do século I. Assim, se fez imprescindível a criação do primeiro livro da trilogia com 800 páginas. E, o segundo livro, com 600 páginas, destinado a reinterpretação da mensagem.

Apesar das revelações polêmicas o autor afirma está consciente do conteúdo publicado, pois a pesquisa está sustentada em provas testemunhais ou circunstanciais. “Agora, não há como responder a qualquer contestação sobre a veracidade ou autenticidade de alguma revelação sobre o Jesus Histórico contida no livro quando a réplica é formulada por pessoas fanáticas, intolerantes repletas de um zelo religioso cego. Essas pessoas irão sempre sustentar sua réplica no fator fé, objetivamente insuficiente, mesmo que arrazoada com grande convicção”, pontuou.

A Verba – A verba arrecada com a venda dos livros será destinada a uma fundação, ainda em definição, para a criação que proporcione uma nova espiritualidade, desvencilhando-se de crenças, dogmas e ritos dizimeiros e/ou mercantis.

Polêmicas
– A razão do primeiro cisma entre os seguidores de Jesus um ano após sua morte
– O sentido místico e espiritual do Graal
– Como e quando Jesus percebeu que não conseguiria cumprir seu Chamado messiânico
– O porquê de seu túmulo está vazio
– O verdadeiro culpado da morte de Jesus Soham Jñana
– A subseita farisaica que pertencia
– A subseita farisaica a que Jesus e João Batista pertenciam dispunha de uma sinagoga em Jerusalém
-Jesus não era um operador de milagres mas, um homem que procurava cumprir o seu Chamado messiânico
– O “Chamado messiânico” que Jesus recebeu aos 35 anos
– Jesus com 20 anos de idade assumiu a função de chefe de família
– Jesus ficou noivo aos 36 anos de idade, três anos antes de morrer
– As escolas farisaicas onde Jesus estudou
– Os mestres de Jesus
– Dados inéditos sobre a infância e juventude de Jesus
– O padrasto de Jesus depois da morte de José
– A história da vida do pai biológico de Jesus
– A emancipação de Jesus
– A classe social de Jesus
– Local de nascimento de Jesus que não foi Nazaré e nem em Belém
– O que aconteceu com os avós de Jesus antes dele nascer

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

5 thoughts on “Livro promete a verdade sobre vida e morte de Jesus

  • 16 de junho de 2011 em 2:12
    Permalink

    Taí! O cara vai desmascarar sozinho 2000 anos de civilização e é mais inteligente do que algumas das maiores mentes que já viveram sobre a face deste mundo, como Agostinho, Tomás de Aquino, Paulo de Tarso, Leão Magno, Teresa D´Ávila, Catarina de Sena, G. K. Chesterton, Blaise Pascal. E certamente é muito mais embasado do que o tal Papa que é o maior teólogo vivo da atualidade, com mais de 50 anos de estudos aprofundados nas costas. Estou esperando sentado o meu mundo desabar à minha volta quando os alicerces ruírem.

    Resposta
  • 16 de junho de 2011 em 11:43
    Permalink

    Dizer, escrever, publicar, acreditar em bobagens é um direito constitucional. Comprar bobagens e ver o mundo cair, também.
    Como outros na história, este vai arrebanhar fãs, vai dar oportunidade a outros escritores de o contradizerem, alimentando o mercado editorial por algum tempo. Enquanto isso, o mundo seguirá exatamente como é.

    Resposta
  • 18 de setembro de 2011 em 23:25
    Permalink

    Esse não passa de mais um vendedor de livros, um ateu que pensa saber de tudo, mais não passa de um louco, pois para Deus isso não passa de loucura, (I Co, 19 e 20), ou simplismente está querendo fama, mas preste atenção sobre ele e veraz que não passa de um néscio, muitos ainda surgirão para difamar a verdade de Jesus, mas ele jamais será envergonhado.
    Enquanto isso, o mundo continuará o mesmo.

    Resposta
  • 27 de outubro de 2012 em 18:18
    Permalink

    O evangelho de jesus conhecido hoje em dia, é uma versão editada por Roma para fins próprios e político. A verdade sobre jesus está trancado a setes chaves no vaticano. a ordem da Opus dei está encarregada de proteger esses papiros. Até mesmo com a propria vida. Muitas pessoas da antiguidade que tiveram contato com esses documentos históricos foram assassinadas ou dadas como desaparecidas. mas já se sabe que jesus não escapou da crucificação. Judas não morreu enforcado. Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. e ele não resucitou no terceiro dia. os guardas Romanos que guardaram o túmulo de jesus eram cristão prontos para morrer pela causa. Mesmo com a conversão de saulo para o cristianismo e passou a se chamar paulo mesmo assim, os ultimos dos dozes apostolos não confiavam nele nem lhe revelaram tos os segredos de jesus exemplo: onde ele foi enterrado e onde estavam os seu parentes consanguíneo de jesus.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2013 em 22:37
    Permalink

    Pesquisador português, SOHAM Jñana, no seu livro, DA CONCEPÇÃO AO BATISMO (o primeiro de uma série de sete sobre o Jesus histórico), afirma que o pai biológico de Jesus se chamava ‘Ebed e que reconstruiu o seu itinerário de vida. Nessa mesma obra o pesquisador demonstra que Jesus teria estudado na escola do Mestre Hillel em Jerusalém e descreve as circunstâncias que originaram sua ida para essa escola, as quais envolveram o casamento de Maria com o irmão do falecido José.
    Essa obra se encontra disponível para venda, com frete grátis para todo o Brasil, no site da obra e da editora: http://www.jesusatrilogia.com e na Livraria Leitura, no Shopping da Ilha em São Luís.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *