Editora anuncia nova série dos Peanuts para novembro

Histórias serão as primeiras sem a participação de Charles M. Schulz, morto em 2000

Publicado originalmente no IG
 
Capa do número 0 da nova série dos "Peanuts" / Foto: Divulgação

Charles M. Schulz despediu-se dos leitores por meio de uma tirinha. Publicada em 13 de fevereiro de 2000, um dia após sua morte, aos 77 anos, a tira mostrava o cão Snoopy escrevendo uma mensagem do cartunista para os fãs. Nela, Schulz anunciava sua aposentadoria e afirmava que, a pedido da família, a série “Peanuts” não continuaria nas mãos de outras pessoas.

Até o início deste ano, ninguém além do autor havia ilustrado uma história em quadrinhos estrelada por Snoopy e sua turma. Isso mudou com o lançamento, em abril, de “Happiness is a Warm Blanket”, da editora BOOM! Studios.

O gibi, baseado na animação de mesmo nome lançada em março, adaptava diversas ideias de Schulz em uma história sobre as inseguranças de Linus e seu cobertor azul. De acordo com o filho do autor, Craig Schulz, que também escreveu o roteiro da nova história, 95% do material foi extraído de tiras publicadas por seu pai.

Agora, além da reprodução do traço de Schulz, a BOOM! Studios vai trabalhar em roteiros inéditos dos Peanuts. A editora anunciou nesta semana que lança em novembro o número 0 da nova série mensal “Peanuts”.

“Montamos uma equipe especial e contamos com a orientação dos responsáveis pelo espólio de Charles Schulz. Estamos confiantes que ofereceremos aos fãs a melhor série mensal dos Peanuts que alguém pode imaginar”, explicou Matt Gagnon, editor-chefe da BOOM!.

O primeiro número de “Peanuts”, que será publicado pelo selo “KABOOM!”, que abrange as revistas infantis da editora, vai custar US$ 1 (R$ 1,60) e chega às bancas e livrarias dos Estados Unidos em janeiro de 2012.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “Editora anuncia nova série dos Peanuts para novembro

  • 28 de agosto de 2011 em 17:50
    Permalink

    Não podemos dizer que não fizemos por merecer.

    “No meu imaginário sobre o Rio, construído, quem sabe, a partir de diversos cartazes turísticos que vi ao longo da vida e que mostravam mulheres em praias lindas, o Rio me parece um lugar paradisíaco onde eu, um homem careta, casado e pai de dois filhos adultos, poderia me perder.”

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *