Contador de história ajuda a alfabetizar crianças em hospitais

Publicado originalmente na Folha.com

Irene Tanabe, 36, conta histórias para o paciente Vitor, 7, no Instituto da Criança, em São Paulo
Irene Tanabe, 36, conta histórias para o paciente Vitor, 7, no Instituto da Criança, em São Paulo

Crianças que passam por tratamentos médicos recebem ajuda de voluntários na alfabetização. Em alguns casos, as crianças não frequentam a escola e aprendem cada letra com a ajuda de enfermeiros, médicos e, principalmente, dos contadores de histórias que visitam os pequenos no hospital.

A voluntária Irene Tanabe, 36, que faz parte da ONG Viva e Deixe Viver desde 2004, foi quem levou os primeiros livros para Vitor logo que ele começou o tratamento contra insuficiência renal, aos oito meses de idade. Sete anos depois, ela continua carregando livros para o instituto, mas hoje é Vitor quem os lê.

Ela também conta histórias para outras crianças no Hospital das Clínicas, mas admite que tem uma relação mais próxima com Vitor. Para fazer o tratamento, ele vai ao hospital um dia sim, um não, enquanto espera por um transplante de rim.

Criada há 15 anos, a ONG tem cerca de 1.200 voluntários em nove Estados, que dedicam duas horas semanais ao trabalho. A seleção de contadores de história é feita uma vez por ano –o treinamento dura nove meses. Para 2012, as inscrições começam em fevereiro. Informações no site www.vivaedeixeviver.org.br.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “Contador de história ajuda a alfabetizar crianças em hospitais

  • 27 de outubro de 2011 em 15:30
    Permalink

    Obrigado Irene por cuidar do meu sobrinho, me chamo Juliana e sou tia do Vitor Neomicio, moro em Minas Gerais. Deus é fiel, o que eu não posso fazer pelo Vitor, Deus esta usando pessoas maravilhosas como você para fazer por mim. Que o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo possa estar abençoando a sua vida e de toda a sua familia.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *