Brasileiro lê pouco. E você sabe por quê?


Publicado originalmente em No Mundo & Nos Livros

A tradição de ler não está enraizada no nosso país. Embora tenhamos uma lista de grandes escritores isso não está no nosso sangue, mas feliz daquele que trouxe o hábito de ler de casa. Além de ser a melhor maneira de incentivar a leitura você não corre o risco de perder esse hábito na escola, mas isso se vê cada vez menos no Brasil.

Não é com todo mundo que acontece o que diz na bela frase de Henry Thoreau:

“Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um único livro”

No Brasil não existe um lugar para se formar leitores. Nem na escola nem na Universidade.

No Brasil isso já é problema que não se conseguiu resolver e pelo jeito se está longe disso.
Uma pesquisa realizada anos atrás mostrou que o desinteresse pela leitura está ligado a razões econômicas e culturais. Os membros da classe A reveleram que 50% tinham o hábito de ler, já na B este indice caiu 13% chegando aos 37%. Na classe C e D registrou-se um percentual de 27% e 21% respectivamente.

Tem como melhorar tudo isso em casa, na escola ou nas empresas?

– Nas escolas.

Lá a coisa está cada vez mais difícil. Os próprios professores que tentam incentivar não são leitores. Os que tem autoridade para isso indicam bons livros, principalmente os maravilhosos clássicos, mas esses livros do século 18 que são indicados para jovens de 16 anos não são adequados para aquele momento. Trabalhar com clássicos numa turma de 40 jovens não dá. E sabe o que piora? Vários educadores e especialistas culpam a escola pela repulsa dos jovens aos livros, ou seja, depois de um jovem entrar em contato com vários clássicos, mas que no momento não lhe dizem nada, pode tornar impossível levar um jovem a ler novamente ou fazer com que eles voltem a procurar livros fora de escola.

– Nas empresas.
As empresas podem patrocinar e doar livros e material escolar onde isso falte.
Comunicar os funcionários sobre atividades culturais e educacionais.
Realizar eventos com o objetivo de arrecadar livros para bibliotecas escolares próximas da empresa;
Oferecer para escolas assinatura de jornais e revistas.
Reunir os filhos dos funcionários na empresa para atividades variadas com livros e leitura.

– Em casa.
Este é o lugar mais fácil, simples e eficaz. Tenha livros, gibis e revistas na sua casa e inclusive, principalmente dentro do banheiro. Você não gosta de ler, mas quer incentivar seu filho? Leia alguma coisa, mas não fique falando dos benefícios daquilo que você não conhece, pode ser pior e será. Seja exemplo e não venha com aquele papo do “faça o que eu digo, não faça o que eu faço” seu filho vai fazer o que você faz e ponto.
Saiba o que seu filho gosta, hoje até que anda de skate escreve livros. Se você usar meia hora do seu dia para sentar com seu filho para ler já é um grande negócio.
Leia um pouco saia volte e invente uma desculpa para sair de fininho se não conseguir fazer isso.
Existem milhares de receitas, mas saiba que em casa o serviço e melhor e mais bem feito. E você pode ficar a tento ao que seu filho lê.

Sobre ler ao nos comparar com nossos vizinhos sul-americanos adivinhe em que posição estamos?
Pois é somos os últimos.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “Brasileiro lê pouco. E você sabe por quê?

  • 17 de janeiro de 2014 em 5:29
    Permalink

    Ter acesso a livros no Brasil nao eh facil. Cada vez que uma pessoa quer ler um livro precisa comprar ou pegar emprestado com algum amigo, de maneira geral. Quantas pessoas tem acesso a uma biblioteca perto de casa onde elas podem chegar facilmente, vamos dizer em 15 minutos, ou meia hora que seja. A pessoa consegue chegar a essa biblioteca a pe ou de bicicleta de forma que nao tenha que gastar em passagem? Eh tao facil chegar a uma biblioteca quanto chegar a uma padaria, a um boteco, academia ou a escola das criancas? Se nao eh pra maioria dos brasileiros, ai tem um problema, um grande problema. Olhe em volta e medite. Que tipo de estabelecimento em seu bairro ou num raio de 5 kilometros se ve repetidamente. Farmacias a dar com o pau, garanto. Mais algum outro tipo de estabelecimento que vc ve a cada esquina:
    Outra coisa, quantas bibliotecas publicas emprestam livros? Quantas escolas publicas tem bibliotecas publicas do lado ou muito perto? Essas bibliotecas imaginarias – ate onde eu sei nao existem – fazem parte das comunidades onde elas estao de uma maneira dinamica, promovendo palestras, passando videos de graca, fazendo contacao de historias, emprestando tambem videos, video games, revistinhas etc? A colecao eh constantemente atualizada? Ou seja, alem dos livros antigos, existem livros novos sendo comprados, de forma que a biblioteca nao se transforme em uma coisa chata e antiquada? Essa biblioteca tambem tem varias mesas (nao digo 3 ou 4) disponiveis para as pessoas estudarem ou lerem e conectarem seus computadores?
    Essa mesma bibliotecas tambem tem cadeiras ou poltronas para as pessoas sentarem confortavelmente e passarem horas lendo quando quiserem? Tem um espaco so pras criancas onde eu possa levar meus sobrinhos para eles brincarem, se divertirem, lerem e indo tomando gosto pela leitura como uma coisa ludica e nao chata que o professor obrigou por causa da prova ou do Vestibular? Existem livros legais que os adolescentes venham a gostar?
    Continuando meu delirio: essas bibliotecas imaginarias teriam computadores com acesso gratis a internet para que as pessoas pudessem ter uma razao para botarem o pe na biblioteca ou para acessar livros online? Se vc se interessasse por um assunto na internet gratis da sua bilioteca, vc nao pegaria um livro sobre o assunto?

    Quando vc vai pro trabalho, quantas bibliotecas vc ve no seu caminho, Ou melhor, quando vc vai pra qualquer lugar, supermercado, casa da sogra e o caramba, quantas bibliotecas vc ve?

    Experimente so pra ver o que acontece, num belo dia ensolarado, em qualquer parte que vc esteja no Brasil, perguntar pra um transeunte: “onde fica a biblioteca mais proxima?” Vamos ver o que acontece? Eu nunca fiz isso, mas acabo de ter essa ideia. Que tal fazer isso por uns 15 minutos. Dessas, quantas pessoas saberao o que eh uma biblioteca? Quantas pessoas saberao ler ou escrever?

    Quantos jovens aspiram serem bibliotecarios? Quantas pessoas sabem o que eh ser bibliotecario? (So pra esclarecer, nao sou bibliotecaria nem defensora dos bibliotecarios, mas ja que estamos falando livros, que tal falarmos do profissional que lida com isso?) Muita gente pensa que o bibliotecario eh aquela pessoa que fica la, so arrumando os livros, de oculos fundo de garrafa. Nada, eh muito mais!

    Se tivessemos uma biblioteca (como instituicao) viva em todo o Brasil, obviamente paga pelo governo – e o dinheiro existe sim e em grandes quantias que todos nos sabemos pra onde vai (enfim, isso eh outra discussao) -, com expediente de 9 da manha as 8 da noite, empregando varios bibliotecarios que fossem trabalhar cheios de gas (pois poderiam exercer sua profissao no seu maximo potencial e seriam respeitados como uma profissao valorizada assim com a de um medico ou advogado eh respeitada pela maioria das pessoas).

    Sera que a culpa e so do brasileiro? Nos nos acusamos, insultamos, nos chamamos de preguicosos por nao querer ler ou usar seu dinheiro na compra de livros. Essa eh umas das facetas do nosso complexo de vira lata. Achamos que somos uma m… por nossa simples e pura safadeza. Nos fomos uma colonia (colonia = lugar de onde se suga ao maximo para enviar os lucros pra Portugal, nesse caso, nao importando o que acontece com as pessoas, se estao, vivas ou mortas, se sao analfabetas ou se tem sistema de saude e por ai vai) e ainda somos colonia sim, pra quem ainda nao percebeu e acha que as politicas economicas – e politicas de tudo mais que existir nessa vida – sao feitas pro nosso povo. Entao quem se interessa em ler teve essa sacacao sozinho enquanto os outros sao um bando de irresponsaveis que usam seu dinheiro na cervejinha do fim de semana? Ai deles. Crucifiquemos eles e nos comparemos com aqueles seres superiores que leem.

    A nossa primeira biblioteca chegou no Brasil em 1808, ou com um pouco de atraso, em 1809 (sei la) com D. Joao. Na correria da fuga, as caixas com os livros ficaram esquecidas la no porto. Na epoca metade da populacao era escrava, ou seja, analfabeta, um galerao analfabeto tambem. Nem escola existia, so as da igreja. Faz quanto tempo isso mesmo? Ah, ta, uns 200 anos. O que mudou de la pra ca, alguem me conta, por favor?
    Na Europa as bibliotecas ja estao bombando ha seculos, ta bom? E as escolas e universidades tambem. Isso so a titulo de comparacao. Temos que entender o que somos (nao quero dizer aceitar passivamente).

    E os professores? tambem sao safados, sem vergonha irresponsaveis porque nao leem? Ou sera que eles estao que nem uns cornos num onibus lotado, de uma escola pra outra (porque trabalhar 6 horas numa escola apenas nao da. Essas 6 horas sem contar as horas fora de sala de aula pelas quais eles nao recebem por preparacao de aula e correcao de provas).

    Sim, existem pessoas desinteressadas por leitura no Brasil, mas nao eh tudo responsabilidade do povo. Falemos nas pessoas que tiveram menos oportunidades de estudos e se tornam trabahadores bracais. Elas vao chegar em casa depois de pegar no batente e pegar um livro pra ler em vez de ver TV (bem mais facil e lazer gratuito), ir pro baile, bar etc. Tu acha memo, rapa? Eu nao sou melhor que esses trabalhadores bracais e nem melhor que os professores que nao leem e nem que a torcida do Flamengo que garanto que quase nao le tambem.

    Alias, o Roberto Marinho e seus descendentes ate o fim do mundo tem uma concessao do governo pra ter uma TV. Concessao quer dizer que alguem deixou, nesse caso o governo, que outra pessoa, Dr. Roberto, usasse espaco pra fazer o que bem entender. Ces acham mes que o governo nao ta cag*****ndo 1000 quilos pro que passa ali etc. Alguem aqui assiste TVE pra aprender em vez de assistir novela. Eu mesma assisto novela. Ja faz parte da nossa vida. So que eu, por exemplo – e nao por ser melhor que ninguem – tive a oportunidade – porque Deus quis que eu nascesse numa familia que pode me dar a oportunidade num universo desse Brasilzao inteiro, com mta gente que mal termina os estudos qdo nao eh analfabeto – de ter estudo e desenvolver algum pensamento critico, assim posso filtrar as bobagens que vejo na novela e ver o que eh palhacada, demagogia, preconceito, enfim, e nao me deixo levar pela novela.

    Sera que eu to maluca? Sera que eu to querendo demais?
    Conheco um pais onde todos esses deliros que eu descrevi existem, ou seja, eh possivel. La as bibliotecas tao bombando mais que os bailes funk do Rio. Com isso nao quero dizer que devemos nos transformar nesse lugar, nem que esse lugar eh melhor que o Brasil. Ate por isso nem citei o nome desse pais. Acho que poderiamos ter 1% do que eu descrevi acima em termos de bibliotecas e fomento a leitura, adaptado a nossa realidade. Eu vivi a realidade desse pais (misterioso pais, aquele que nao devemos dizer o nome, o imencionavel).

    Um ultimo humilde pedido de brasileiro pra brasileiro: leiam Darcy Ribeiro. Quer saber sobre o Brasil, ele eh o cara.

    Agradeco pela paciencia de todos por lerem meu desabafo.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. For more details, go to website
  2. Stay up to date with cbdtop.club