Concurso cultural literário (1)

pais admiráveis - nany

A máxima “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço” não funciona quando o assunto é criação de filhos. As crianças, desde muito pequenas, observam e se espelham nas atitudes e no comportamento dos pais, muito mais do que em seus ensinamentos verbais ou broncas.

Todo pai e toda mãe deseja que os filhos sejam amorosos, alegres, pacíficos e pacificadores, pacientes, tolerantes, amáveis, bondosos, fiéis, mansos e que tenham domínio próprio. Então lembre-se: eles precisam ver essas características em você primeiro!

Neste livro, Cris Poli vai ajudar você em sua enorme responsabilidade de transmitir os valores mais importantes que existem a seus filhos, com a didática que eles compreendem melhor: seu exemplo pessoal.

Vamos sortear 3 exemplares de “Pais admiráveis educam pelo exemplo“, novo livro de Cris Poli, a Supernanny.

Para participar é fácil: cite na área de comentários uma lição inesquecível que você recebeu de seus pais por meio do exemplo.

O sorteio será feito no dia 30/7 às 17h30. O nome dos ganhadores será divulgado nesse post e no perfil @livrosepessoas.

Participe!

***

Parabéns aos ganhadores: Fátima Alves, Sergio Luiz e Angela =)

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

12 thoughts on “Concurso cultural literário (1)

  • 11 de julho de 2013 em 22:48
    Permalink

    Sem dúvida a honestidade de meus pais foi pra mim uma grande inspiração para ser uma pessoa de bem

    Resposta
  • 13 de julho de 2013 em 14:01
    Permalink

    Uma lição inesquecível que eu recebi de meus pais por meio do exemplo foi a responsabilidade com o trabalho e os compromissos. Nunca mais esqueci…..

    Resposta
  • 18 de julho de 2013 em 10:14
    Permalink

    Minha mãe era batalhadora, em sua vã filosofia (não tinha nem o primário completo) dizia sempre, não se contente com uma primeira resposta que não te agrada, tente uma outra que te contemple. Isso me ensinou a a buscar meus objetivos, independentemente dos obstáculos.

    Resposta
  • 18 de julho de 2013 em 19:00
    Permalink

    Meus pais me ensinaram a sempre dar graças a Deus pelo alimento que tínhamos a mesa, não importa se era um nababesco churrasco de picanha ou um simples prato de arroz-feijão e ovo frito, porque acreditem, em minha residência já passamos pelos dois casos, mas, a fé em Deus em ser grato pelo alimento sabendo que sempre este era, é e sempre será um dom inefável de Deus, assim, como o maná no deserto que o povo israelita viu chover no deserto de Siquém, de igual modo, em meu lar, aprendi pelo exemplo dos meus pais a ser grato a Deus pela comida!!!

    Resposta
  • 19 de julho de 2013 em 13:54
    Permalink

    Costumava pegar coisas escondidas no bar de minha avó quando era pequeno, achava aquilo super normal, pois não tinha consciência daquilo que estava fazendo, achava super divertido. Meus pais que são meu porto seguro me ensinou que aquilo era errado, que mesmo que eu pegue algo de alguém sem pedir é roubar. Hoje dou graças a Deus por ter essas duas pessoas maravilhosas em minha vida que me ensinou as melhores coisas da vida. Isso foi uma lição inesquecível que recebi de meus seus pais por meio do que estava fazendo.

    Resposta
  • 19 de julho de 2013 em 14:25
    Permalink

    Eu sempre me recordo do exemplo de ser humano que recebi de meus pais, a forma cotidiana com que eles me exemplificavam a honestidade, acima de tudo em todas as situações. Sei que foi isso que me fez ser quem sou.

    Resposta
  • 22 de julho de 2013 em 13:35
    Permalink

    Recordo-me da preocupação que os meus pais tinham quando eu atravessava a rua, eu já era grande e eles me ensinavam a olhar para os dois lados, a sempre andar pelo passeio etc… Mas lição mesmo foi de ser uma pessoa honesta e de prosperar na vida sem pisar em ninguém.

    Resposta
  • 23 de julho de 2013 em 13:31
    Permalink

    Aprendi q
    Não te pertence? devolva;
    Magoou? perdoe;
    Se decepcionou? erga a cabeça e aprenda;
    Mais velhos? respeite
    Deu a palavra? Cumpra
    E muitas outras lições!!!!

    Resposta
  • 26 de julho de 2013 em 11:01
    Permalink

    Meus pais nunca abriram mão de ler a bíblia em família em meditações diárias após o “café” da noite. Se tudo estava bem, ou não estava, a Palavra era sempre o que nos orientava. A Bíblia Sagrada continua sendo o manual de orientação de vida dos quatro filhos que tiveram.

    Resposta
  • 30 de julho de 2013 em 8:42
    Permalink

    Viúva, pobre e com uma filha pequena – mas nem por isso, menos disposta a ajudar. Fazer curativos, limpar feridas, aplicar injeções, fazer uma sopa quente, estar presente, foi o que aprendi na prática. Nem a geada e nem o sol escaldante a impediam de ajudar. E sabe o mais interessante? Esta foi a maior lição que aprendi, sem ela nunca ter mencionado uma só palavra.

    Resposta
  • 30 de julho de 2013 em 9:25
    Permalink

    Honestidade, responsabilidade foram grandes lições do meu pai. E minha mãe ensinou lições de amor, carinho, Fé e confiar em nos mesmo, ser pessoas seguras de nosso caminho e principalmente me ensina a ser uma futura Mamãe.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *