Concurso Cultural Literário (39)

capa prenda-me, por favor!

No Lar Diamante, uma casa de repouso em Estocolmo, moram Martha, uma adorável senhora de 79 anos, e seus amigos Anna-Greta, Stina, Krattan e Snillet, todos na mesma faixa etária. Depois que o local é vendido, a nova administração torna as coisas bem complicadas: o tratamento recebido pelos idosos está horrível, a comida é racionada e de péssima qualidade, a rotina está tediosa, e nem sair para se exercitar eles podem mais. Ninguém aguenta mais ficar ali. E Martha fica imaginando que eles estariam muito melhor se fossem para a prisão sueca… Que, aliás, ela pensa, é uma ótima solução!

O grupo, então, se reúne e planeja um grande roubo, que deverá garantir que todos sejam condenados. Com o assalto perfeito combinado, eles escapam do asilo e a aventura começa. Porém, nem tudo ocorre como o planejado, e logo eles se veem envolvidos em uma trama inusitada, que poderá fazê-los conseguir a tão sonhada vida melhor. Atrás das grades…
______________________________________________________________

“Este livro é uma expressão brilhante de como a vida é alegre. Não é perigoso envelhecer se você for como Martha e sua turma.”
Blog Hyllan, Suécia

“O livro mais divertido do ano!”
Revista Familjen, Noruega

“Um livro que deve ser lido por pessoas de todas as idades.”
P4 Radio, Noruega

“Uma farsa hilariante muito divertida, com personagens muito bem trabalhados.”
Jornal Fréttablaðið, Islândia

“Tem humor, o diálogo é brilhante, com ironia e calor. É uma comédia policial leve e agradável, com acontecimentos de tirar o fôlego, que provocam muitas risadas, mas também uma reflexão sobre a vida.”
Pro Pensionaren, Portal para aposentados da Suécia

“Muito criativo, divertido e com toneladas de humor! Um conto maravilhoso sobre um grupo de idosos travessos!”
Katarina Mazetti, Escritora e jornalista sueca

Vamos sortear 3 exemplares do divertidíssimo “Prenda-me, por favor!“.

Para participar, basta deixar uma dica de como conservar o bom humor durante a velhice.

O resultado será divulgado dia 21/1/13 às 17h30 neste post e também nas nossas redes sociais: @livrosepessoas e fan page.

Se participar pelo Facebook, não esqueça de deixar e-mail de contato.

Boa sorte!

***

Parabéns aos ganhadores: Fábio BianchettiSimone Chagas da Silva FreitasRodrigo Lessa.

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48 horas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

29 thoughts on “Concurso Cultural Literário (39)

  • 6 de janeiro de 2014 em 19:34
    Permalink

    Como conservar o bom humor durante a velhice: ser rabugento não nos acrescenta anos de vida, muito menos melhora nossa qualidade de vida, portanto sorrir é o melhor remédio, é questão de sobrevivência…

    Resposta
  • 6 de janeiro de 2014 em 20:45
    Permalink

    Aprendendo desde ja a sorrir para a vida, observando esta majestosa colecao de oportunidades e dadivas.

    Resposta
  • 7 de janeiro de 2014 em 21:50
    Permalink

    Manter o bom humor na velhice: é jamais deixar morrer a criança que um dia imperou dentro de você.

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2014 em 9:46
    Permalink

    Abrir a alma e deixar transparecer O espírito renovado, livre de opressões. Estar pronta(o) para sair livre. Ir dança, frequentar academia voar de asa delta, enfrentar preconceitos. Envelhecer faz parte da vida! Curta-se! Aceite a chance de envelhece…

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2014 em 10:21
    Permalink

    Não dando tanta importância a coisas banais, vivendo um dia de cada vez, não se preocupando muito com a vida alheia, mantendo a saúde comendo bem, fazendo exercícios e vivendo ao lado de pessoas que te amam.

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2014 em 19:49
    Permalink

    A vida é uma colcha de retalhos tecida por uma sucessão de escolhas – algumas certas, outras não – que resultam em alegrias, frustrações, situações constrangedoras e acontecimentos engraçados (estes, causados principalmente pelas escolhas erradas). Conforme amadurecemos, nossa colcha deve ficar cada vez maior, assim como a diversidade dos nossos retalhos vitais. Para manter o bom humor na velhice, devemos arriscar e nos permitir fazer escolhas não tão óbvias e padronizadas, afinal, nada mais animador e gratificante do que olhas para trás e enxergar, ao invés de padrões simétricos e perfeitos, uma mistura heterogênea de cores, experiências e emoções!

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2014 em 19:35
    Permalink

    Conservar o bom humor na velhice é manter vivo o jovem e a criança que você foi um dia

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2014 em 21:54
    Permalink

    Minha dica para conservar o bom humor durante a velhice é: não ficar nervoso(a) com coisas pequenas no dia-a-dia. Perder tempo com coisas pequenas que podem ter soluções simples é disperdício de tempo e não vai te fazer bem.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2014 em 15:33
    Permalink

    Deixar a vida fluir e fazer de cada momento, que seja especial. Guardar no coração as melhores imagens e não dar chance para que os problemas destruam a felicidade destes momentos! [email protected]

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2014 em 20:41
    Permalink

    Não perdendo a vontade de viver e aproveitando cada momento.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2014 em 12:09
    Permalink

    Como conservar o bom humor durante a velhice?

    Não tente comparar suas atuais dificuldades com as facilidades que você já teve um dia. O pior problema que já tivemos é aquele pelo qual estamos passando, portanto aproveite a vida. Viva cada dia de uma vez. Ame. Ame os netos, os filhos, o tempo, as lembranças boas e seus atuais momentos marcantes. Veja o lado bom das coisas e ninguém será melhor humorado que você.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2014 em 14:35
    Permalink

    Eu sinto a presença de Deus quando o busco em Espírito e em Verdade.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2014 em 14:07
    Permalink

    Aproveitar todos os dias, sem pensar que aquele pode ser o último. Entender que velhice não significa o fim da vida, e sim a fase mais sábia do ser humano. Ter experiência suficiente para dizer que entende o que é realmente a vida.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2014 em 19:08
    Permalink

    Simples, usando tudo o que a vida ensinou, ou seja, não dando a menor importância para aquilo que não acrescenta nada de positivo, porque no fim nada de ruim tem importância

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2014 em 16:56
    Permalink

    Ser você mesmo, achar graça mas adversidades da vida e nunca perder a fé de que as coisas podem melhorar São ótimas formas de conservar não só o bom humor como também a saúde.

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2014 em 20:48
    Permalink

    Adotar um cachorro. Andarilhar ao por do sol. Nunca deixar de tomar sorvete. Contar histórias pros passarinhos da praça. Aconselhar as flores, todos os dias, a usar filtro solar. Namoriscar o porteiro com piscadelas de olho. Beber o mar com o olhar. Usar a imaginação para inventar coisas agradáveis a respeito das pessoas que encontrar pelos caminhos. Saber que mesmo que a vida um dia acabe, ela valeu foi muito a pena. Viver o minuto, nunca o dia, sem programação, estar a passeio nesse barco chamado mundo. E Nunca esquecer de respirar, as vezes se morre de esquecimentos. Ah, e sorrir sempre, até pros partidários da carranca, eles não sabem o que fazem…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2014 em 23:49
    Permalink

    Conservamos o bom na velhice quando deixamos de lado a tentativa de tudo quererermos controlar e aprendemos que a vida só é vivida quando arriscamos e tornamos tudo mais leve. A vida é passageira!

    Resposta
  • 19 de janeiro de 2014 em 21:00
    Permalink

    Creio que o bom humor permanece na velhice se não endurecemos nossa visão das situações, inclusive as vexatórias enfrentadas por nós mesmos. Equilibrar a vida com leveza é fundamental!

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2014 em 8:35
    Permalink

    Viver a vida de forma intensa e plena conserva o humor, a sabedoria, e fax aproveitar tudo o que é pra ser vivido

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2014 em 12:09
    Permalink

    Envelhecer com sabedoria e bom humor é se deixar levar pelas emoções mais atraentes da vida, manter-se ligado ao que de novo o mundo oferece e estar ativo à estas transformações. Criar novos ambientes, estar cercado de amigos, inclusive por meio das redes sociais, que sempre tem algo inusitado. Largar o crochê e dar lugar aos bailes incríveis da terceira idade. Cometer travessuras ao mesmo tempo que dá lições aos mais jovens. É olhar-se no espelho e ainda enxergar a beldade que desfilava na juventude, porém com algumas linhas a mais em seu contorno que destacam a importância de sua passagem pela Vida.

    Michele Oliveira Morim

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 10:18
    Permalink

    Não deixar de ver o lado bom da vida, fazer piada com aquilo que traria tristeza. Não deixar de perceber a oportunidade de ser feliz a cada momento. O bom humor é a melhor coisa para combater as intempéries que a velhice apresenta!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 10:38
    Permalink

    Lendo muito 🙂
    Ler faz bem em todas as idades, nos transporta para outros lugares, nos faz rir mesmo quando estamos passando por algum momento dificil e nos acalma.

    [email protected]

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 11:40
    Permalink

    O velho ranzinza passa pela fonte da juventude e sai com um corpo jovem e belo. Na saída, ele continua resmungando. A juventude é um estado de espírito. Na fonte, entrou e saiu um velho razinza. Só mudou a aparência.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 15:04
    Permalink

    “Pensamentos virão coisas!” Risos, consequentemente, tornam-se amor, bem estar, felicidade. Uma boa ideia para ser feliz é querer fazer alguém feliz. É querer ver felicidade alheia como fruto da árvore que cresceu ao longo de uma velha vida, mas nunca de uma vida velha!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 15:04
    Permalink

    A dica é lembrar sempre que “existem jovens de 80 e tantos anos e tambem velhos de apenas 26”

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 16:47
    Permalink

    Deixar acordar a Criança que um dia adormeceu.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2014 em 16:58
    Permalink

    Como conservar o bom humor na velhice: “Prenda-me, por favor” à minha criança interior! E você, prenda-se à sua!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *