Conto esquecido de Samuel Beckett vai ser publicado em abril

Publicado por Folha de S.Paulo

Um trabalho inédito de Samuel Beckett, rejeitado como um “pesadelo” pelo editor do escritor em 1933, aparecerá nas livrarias no próximo mês.

O conto “Ossos do Eco”, escrito na intenção de ser a 11ª e conclusiva história na coletânea inicial de Beckett “More Pricks than Kicks”, será publicado individualmente pela Faber & Faber em 17 de abril, com uma longa introdução do estudioso da obra do escritor Mark Nixon, anunciou a editora nesta segunda-feira (31).

Nixon, estudioso de literatura moderna na Universidade de Reading, que abriga a mais extensa coleção de trabalhos de Beckett, afirmou que a história de 13.500 palavras deve interessar mais gente do que apenas especialistas no escritor.

“É bem escrito. É um símbolo de um jovem muito inteligente escrevendo muito no molde da ficção experimental modernista da época”, disse Nixon em uma entrevista por telefone.

O escritor Samuel Beckett  - Divulgação
O escritor Samuel Beckett – Divulgação

“Você pode ver a influência de James Joyce na história, na qual Beckett usa temas e estilos e referências de várias fontes diferentes.”

Nixon disse entender o motivo do então editor de Beckett, Charles Prentice, da editora Chatto & Windus, rejeitar o conto.

Em um bilhete de novembro de 1933 a Beckett, que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1969 e morreu em 1989, Prentice escreveu: “Querido Sam, isto é um pesadelo… ‘Ossos do Eco’ iria, tenho certeza, provocar a perda de muitos leitores.”

Nixon afirmou que apesar de as histórias do escritor geralmente serem estranhas, esta é ainda mais estranha, tendo como personagem principal uma pessoa que retorna do túmulo.

“É por isso que publicamos essa edição com uma longa introdução”, disse Nixon, acrescentando que a decisão de publicar “Ossos do Eco” separadamente ocorreu porque “More Pricks and Kicks” já teve seu momento por todos esses anos.

Nixon explicou que o conto provavelmente foi esquecido por Beckett, que centrou sua atenção a outros trabalhos. Mas duas cópias foram preservadas, em arquivos do Dartmouth College em New Hampshire e na Universidade do Texas, em Austin.

O estudioso afirmou não ter conhecimento de outras histórias esquecidas de Beckett aguardando publicação, mas disse que há planos em andamento para publicar um diário que o escritor manteve em uma viagem de seis meses pela Alemanha nazista entre 1936 e 1937.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *