Concurso Cultural Literário (61)

capa diário

LEIA UM TRECHO

Aos 13 anos, Isadora Faber, uma estudante de escola pública de Florianópolis (SC), indignada com os problemas de ensino e infraestrutura de seu colégio resolveu criar uma página no Facebook, o Diário de Classe, para denunciá-los. Chamou a atenção da imprensa nacional e internacional, mobilizou milhares de seguidores e conseguiu as mudanças que reivindicou.

Sua jornada, no entanto, foi árdua: sofreu críticas, ameaças, represálias, agressões e processos. Porém, não desistiu, e hoje tem mais de 625 mil seguidores, inspirou a criação de mais de cem Diários de Classe, já participou de inúmeras palestras e eventos, ganhou prêmios e fundou a ONG Isadora Faber, com a qual continua seu trabalho por uma educação pública de qualidade no Brasil.

Mais que um relato de coragem e do poder do webativismo, este livro é um retrato perturbador da situação da educação e dos serviços públicos brasileiros, que grita por cidadania e por transformações urgentes.

Vamos sortear 3 exemplares de “Diário de classe – A verdade“, superlançamento da Gutenberg.

Para participar, registre na área de comentários uma dica de como os alunos podem contribuir para melhorar a Educação no Brasil (use no máximo 3 linhas).

O resultado será divulgado no dia 19/5 às 17h30 neste post.

Se usar o Facebook, por gentileza deixe seu e-mail de contato.

Boa sorte! 🙂

***

Parabéns aos ganhadores: Gabriela RodriguesFelipe BritoLuiz Fernando Cardoso.

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48 horas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

29 thoughts on “Concurso Cultural Literário (61)

  • 14 de abril de 2014 em 19:35
    Permalink

    Os alunos são os disseminadores do aprendizado e devem, com isso, sentirem-se orgulhosos do que aprenderam. A Educação no Brasil tem que ser respeitada e levada a sério pelos educandos, para somente assim ser ovacionada em uma só voz pelos mesmos. Avante Brasil!!! Avante Educação!!!

    Resposta
  • 15 de abril de 2014 em 1:29
    Permalink

    É impressionante ver o que uma garota tão jovem foi capaz de fazer com o instrumento que ela possuía, no caso, a internet. A dica: nunca abaixar a cabeça para regras ou normas que você não acredita ser correto. Afinal de contas somos o futuro e temos que mostrar que vamos mudar esse país!

    Resposta
  • 15 de abril de 2014 em 18:35
    Permalink

    Uma dica de como os alunos podem contribuir para melhorar a Educação no Brasil…. Fazer a diferença com aquilo que se tem em mãos, dentro do seu espaço, dentro do seu alcance. Você pode achar pequeno (você mesmo ou a sua ação), mas a sua atitude pode causar um grande impacto positivo na construção de uma educação brasileira de qualidade (olha só o exemplo da Isadora Faber que com uma página de uma rede social conseguiu fazer um “tremendo barulho”). Não baixe a cabeça. Faça. E faça a diferença. O futuro se constrói no presente.

    Resposta
  • 15 de abril de 2014 em 21:56
    Permalink

    Uma dica é ler bastante, para entender como funciona a sociedade, para pode cobrar uma educação de qualidade!

    Resposta
  • 16 de abril de 2014 em 15:44
    Permalink

    Os alunos podem ajudar utilizando tudo aquilo dentro de seu alcance. Já os educadores, eu acredito que eles têm mais poderes para determinar a finalização de tal mudança. É isso: os alunos precisam de alguém que os faça pensar. Porque o pensamento define um indivíduo e a partir do indivíduo, cria-se uma sociedade; uma nação.

    Resposta
  • 17 de abril de 2014 em 13:28
    Permalink

    os alunos precisam parar de fazer bullyng e contar tdd o que acontece para os pais!

    Resposta
  • 17 de abril de 2014 em 16:00
    Permalink

    Prestando atenção nas aulas, não faltando as mesmas.

    Resposta
  • 18 de abril de 2014 em 16:32
    Permalink

    Bem que cada aluno poderia começar a imaginar como as ações que ele está realizando no presente seria refletida na posteridade. Jogo de causa e efeito. Dentro dessa reflexão, muito poderia ser mudado. Tudo parte de um exame de consciência.

    Resposta
  • 20 de abril de 2014 em 11:41
    Permalink

    Para melhorar a educação no Brasil, os alunos devem reivindicar seus direitos, não ficando no comodismo.

    Resposta
  • 20 de abril de 2014 em 11:46
    Permalink

    Os alunos poderiam contribuir primeiramente com a ajuda dos pais. Sim, o que eu vejo por aí são muitos alunos que até querem mudar e fazer a diferença, mas em casa eles tem pais que não se importam com nada, muito menos com a educação de seus filhos.

    Resposta
  • 22 de abril de 2014 em 13:48
    Permalink

    O aluno tem que ser um ator na escola, aprender a ter autonomia de pensamento, a ser crítico e a escola e professores não podem ter medo disso. A Isadora fez o que todos deveriam fazer, seja para mudar pra melhor a Educação, seja pra ser ator principal na escola.

    Resposta
  • 22 de abril de 2014 em 16:53
    Permalink

    Através da consciência crítica, da negação ao comodismo e da luta pelos direitos.

    Resposta
  • 23 de abril de 2014 em 8:37
    Permalink

    Uma excelente maneira de os alunos contribueirem para a educaçao do Brasil, seria ler mais, buscar mais, passar a usar mais os livros como pesquisas, habitar um mundo que ainda não viveram fora da internet.

    Resposta
  • 24 de abril de 2014 em 11:06
    Permalink

    A minha dica é bem simples. Todos sabemos do problema do Bullying. Neste caso a incompetência administrativa dos maus diretores e maus professores também é Bullying. Portanto não tenha medo de denunciar e reclamar aos Pais e outras autoridades competentes sobre os problemas da sua Escola.

    Resposta
  • 26 de abril de 2014 em 10:42
    Permalink

    Acho que se os pais ensinassem educação em casa, que não se deve machucar os colegas, não se xinga, não ofender o professor, não cantar funk na escola, prestar atenção na aula e etc, a educação do mundo iria melhorar muito

    Resposta
  • 28 de abril de 2014 em 19:54
    Permalink

    Isadora foi “a mãe da revolução”. Que todos a invejem e sejam novas mães, pais, irmãos, avôs, amigos, enfim, que sejamos todos fonte e ambicionemos o dia em que nos orgulharemos dos filhos dessa nossa revolução.

    Resposta
  • 29 de abril de 2014 em 11:35
    Permalink

    A melhor forma é participar. É difícil encontrar alunos engajados com a aula. Tem de participar, reclamar, pedir aulas melhores.

    Resposta
  • 30 de abril de 2014 em 13:15
    Permalink

    O primeiro passo, firme educação em casa. Se tivermos filhos respeitosos, teremos ótimos alunos. O filho criado nas regras básicas de educação leva pra escola um aluno diferenciado. Por vocação professor e ou diretor, eficazes. E por escolha político, honesto e amigo do povo.

    Resposta
  • 3 de maio de 2014 em 15:40
    Permalink

    se focando mais nas aulas,alunos que participam dos eventos,alunos que estão do lado da escola,que ajudam em projetos. Alunos que se interessem na escola.

    Resposta
  • 4 de maio de 2014 em 13:17
    Permalink

    A melhor forma de melhorar a educação no Brasil é cobrar de verdade pelo que temos direito,saber que a educação pública é um direito nosso é nosso dever cobrar,por ensino melhor e estrutura das escolas,se todos nós cobrássemos por melhoras não teria como esconder as falhas no sistema educacional.

    Resposta
  • 5 de maio de 2014 em 18:03
    Permalink

    Com certeza a melhor forma de se ter uma melhor educação não só no Brasil, mas em qualquer outro lugar, é tendo alunos interessados. Pode-se ter o melhor professor ou a melhor escola, mas sem interesse do aluno não há educação de qualidade.

    Resposta
  • 7 de maio de 2014 em 11:39
    Permalink

    Os alunos podem ajudar a educação lendo mais e se esforçando mais para terem melhores notas e assim conhecimento

    Resposta
  • 11 de maio de 2014 em 18:37
    Permalink

    Uma forma seria os alunos respeitarem a escola e outros patrimônios públicos, não depredando nenhum deles. Além disso, eles devem a participar da escola, dando sugestões ou exigindo qualidade de ensino.

    Resposta
  • 12 de maio de 2014 em 14:26
    Permalink

    Para contribuir com a educação no Brasil os alunos devem agir sabendo que eles não são o futuro do Brasil, mas sim, o próprio Brasil, podendo fazer a total diferença nesse país tão violentado moralmente.

    Resposta
  • 14 de maio de 2014 em 14:14
    Permalink

    Devem respeitar os professores, porque antigamente os alunos tinham medo deles, hoje é o contrário. Respeitar os outros colegas, para não destruir vidas com o bullying, se não, como os filhos deles vão ter um bom futuro vendo um país sem educação?

    Resposta
  • 16 de maio de 2014 em 14:25
    Permalink

    devem ter Interesse e educação, respeitando os professores, colegas, para que um dia seja um profissional respeitado, mais também tem que ter um incentivo de seus familiares e do governo para uma educação decente! pois não adiante ter interesse se não tem escola!

    Resposta
  • 19 de maio de 2014 em 10:47
    Permalink

    Em primeiro lugar, o respeito ao ambiente escolar, professores e colegas..Resgatar os bons valores, com pequenas atitudes, configuram uma boa convivência em sociedade. Além disso, a dedicação e o engajamento nos estudos, fará toda a diferença nesse sentido.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *