Convocação da semana tem poucas novidades

Cinco editoras brigam pelo terceiro lugar no ranking das editoras

Cassia Carrenho, no PublishNews

A lista geral dos mais vendidos não viu muitas novidades desde a última semana, só velhos conhecidos no alto da tabela. As seis primeiras posições são um repeteco da última, com pouca variação até na quantidade: A culpa é das estrelas (Intrínseca), Destrua esse diário (Intrínseca), Ansiedade (Saraiva) e os três da Rocco, Divergente, Insurgente e Convergente.

Quem voltou ao primeiro lugar na lista de negócios, pela primeira vez no ano, foi o bestseller O monge e o executivo (Sextante) que desbancou Sonho grande (Primeira Pessoa). Por sinal, os quatro primeiros livros são do grupo editorial Sextante! Vale ainda destacar que O monge e executivo aparece em todas as listas anuais de negócios, desde a última Copa, em 2010.

O ranking das editoras embolou no meio de campo. Sextante é líder isolada com 20 títulos e Intrínseca vem logo atrás na tabela com 13. Depois disso é todo mundo brigando por pontos. Globo, Record e Rocco fecharam a semana com sete títulos, e Companhia e Santillana, com seis. Semana que vem, o Dia das mães deve ser o critério de desempate!

Já na lista anual, Sextante e Record brigam ponto a ponto. Nessa semana a Sextante fechou com 32 títulos, contra 31 da Record.

As novidades da semana foram: em ficção, Mar de rosas (Arqueiro) e O rei do amarelo (Intrínseca); não ficção, Guia politicamente incorreto do futebol (LeYa), O livro das religiões (Globo) e Pitadas da Rita (Panelinha), estreia da editora na lista.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *