Concurso Cultural Literário (67)

1

LEIA UM TRECHO

A obra clássica do escritor inglês ganha, em Shakespeare e elas, um novo olhar de três diferentes escritoras, que conseguem atualizar o texto, preservando toda a sua dramaticidade.

Na versão da trágica peça Otelo, o mouro de Veneza, feita por Janaina Vieira, Otelo é um importante diretor da GB Engenharia e se apaixona pela estagiária Diana, filha do senador Bernardo, amigo de Túlio, CEO da empresa. Também funcionário na firma, Tiago, desde a faculdade, conhece Otelo, que sempre o ajudou; mas, com a promoção de Carlos a primeiro executivo e assistente da equipe do diretor, cargo a que ansiava, ele começa a manipular as pessoas, criando um jogo de intrigas extremamente destrutivo, tendo o ciúme como elemento principal e, como pano de fundo, o mundo dos negócios.

Na comédia Sonho de uma noite de verão, Laura Conrado conta a história de Sandro e Débora, um casal apaixonado que foge para poder vivenciar seu amor, proibido pelo pai da garota, Emílio. Para isso, passam a noite na floresta próxima ao município de Atenas, na região de Bonito, Mato Grosso do Sul. Dênis, pretendente de Débora, vai atrás deles com Helen, que o ama, iniciando-se uma noite mágica cheia de reviravoltas. Personagens do folclore brasileiro como o Boto, a Iara e o Saci participam dessa fantástica trama.

Lycia Barros é quem adapta a tragédia Romeu e Julieta, talvez a obra mais famosa de Shakespeare. Nela, é retratado o amor proibido de Renan e Juliana, pertencentes, respectivamente, às famílias rivais Carvalho Rodrigues e Queiroz, que disputam o poder em Pouso Alto, Minas Gerais. Nesse contexto de ódio que agita a pacata cidade, o jovem casal se opõe às imposições familiares. Encontrando-se às escondidas, os dois vivem essa grande paixão até conseguir um plano para ficarem juntos.

Vamos sortear 3 exemplares de “Shakespeare e elas – Clássicos do grande bardo reescritos por elas“, lançamento da Autêntica.

Para participar, basta citar na área de comentários deste post qual a sua peça favorita de Shakespeare. Use no máximo 3 linhas para justificar sua escolha.

Se usar o Facebook, por gentileza deixe seu e-mail de contato.

O resultado será divulgado dia 10/6 às 17h30 neste post.

Participe e boa sorte! 😉

***

Parabéns aos ganhadores: Camila OliveiraLindonor Moreno de LimaPaulo R Freitas. \o/

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48 horas.

 

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

25 thoughts on “Concurso Cultural Literário (67)

  • 12 de maio de 2014 em 16:35
    Permalink

    Macabeth!!!! Mostra os nobres bastidores de reis e rainhas, mentes perversas, poder, corrupção..etc atitudes encontradas até hoje em nossa sociedade!!! É atualidade pura!!!

    Resposta
  • 13 de maio de 2014 em 17:00
    Permalink

    Hamlet: pela capacidade do personagem principal de brincar com a loucura, determinado a solucionar a morte do pai, sem perceber que a loucura o estava envolvendo totalmente.

    Resposta
  • 16 de maio de 2014 em 10:10
    Permalink

    Romeu e Julieta mostra que o amor não tem idade, você faz e faria de tudo por alguém que se ama. Romeu não é nada sem Julieta. E Julieta sem Romeu não tem luz, assim Verona será lembrada. O amor, a perda e o ódio, jamais serão esquecidos.

    Resposta
  • 17 de maio de 2014 em 10:29
    Permalink

    Hamlet. Pois rompe com os padrões do teatro até então, transgredindo os valores do “herói”, Hamlet é melancólico, irônico, subversivo, soturno. Ele contempla, hesita: ser ou não ser? Uma revelação da natureza humana que vai contra os válores clássicos da medida do homem. Sensacional!

    Resposta
  • 18 de maio de 2014 em 15:21
    Permalink

    Romeu e Julieta. Mostra o quanto o amor é poderoso e que por ele você faria qualquer coisa e passaria por cima de qualquer um para viver algo tão intenso e eterno. Nem mesmo a morte é capaz de acabar com esse sentimento.

    Resposta
  • 19 de maio de 2014 em 12:51
    Permalink

    Hamlet é fantástico! Chega a ser subversivo, uma vez que transforma sua dor em estratégia de combate àqueles que conspiravam e, paralelamente, impunha uma reflexão moral àquela sociedade.

    Resposta
  • 20 de maio de 2014 em 11:06
    Permalink

    Hamlet, é de fato, fabuloso! A sua irreverência é sensacional. Uma transgressão da natureza humana.

    Resposta
  • 20 de maio de 2014 em 21:11
    Permalink

    Minha peça favorita é Titus Andronicus, por levar às últimas consequências o tema da tragédia de vigança e o lado brutal do ser humano. A personagem que mais comove é a de Lavínia que não pode dizer os nomes dos perpetradores dos crimes cometidos contra ela.

    Resposta
  • 22 de maio de 2014 em 10:04
    Permalink

    Eu gosto tanto de romeu e julieta quanto de Sonho de verão. Acho que esses romances nunca se perderam no tempo, o amor contato neles sempre vai existir, e mesmo nos dias atuais, sempre vai ter alguem que não aprove os casais apaixonados!
    *Estou louca para ler as adaptações *-*
    email: [email protected]

    Resposta
  • 22 de maio de 2014 em 10:30
    Permalink

    Hamlet é a obra mais bacana de toda literatura, em uma única história consegue criar em nós leitores sentimentos de medo, compaixão, amizade, raiva, amor, arrepios e até mesmo tensão sexual. Nós traz um sentimento de que somos detetives, e que existe bem mais coisas no mundo sem explicação, como a existência da “vida” após a morte. Hamlet descreve o ser humano, pois é tão antitético e sólido ao mesmo tempo, ele não é nada mais nada menos do que um dos personagens que melhor expõe as forças que trabalham em sentidos opostos em cada um de nós, no que elas têm de maior e no que eles têm de mais miúdo. Ele não é um herói bom, nem um herói mau. É apenas um herói, como você ou eu.

    Resposta
  • 22 de maio de 2014 em 11:30
    Permalink

    Romeu e Julieta. Por demonstrar um dos principais momentos da vida. Se apaixonar. E o que, assim como eles, nos faríamos pelo nosso amor, não importando as diferenças. Quando algo é intenso assim, é impossível de separar.

    Resposta
  • 24 de maio de 2014 em 21:23
    Permalink

    Apesar de soar clichê, a minha favorita é Romeu e Julieta, porque nela, Shakespeare nos mostra um sentimento puro e verdadeiro, capaz de tudo para conseguirem ficarem juntos, algo que hoje, infelizmente, é raro de se encontrar.

    Resposta
  • 25 de maio de 2014 em 20:27
    Permalink

    “A Tempestade” pois esta peça retrata sobre o amor, dor, reconciliação, vinganças e tragédia. Ao ler/ver podemos sentir a arte e a emoção de cada sentimento. Curta e fácil de ser lida, nos faz refletir sobre a vida – e a alma.

    Resposta
  • 26 de maio de 2014 em 9:51
    Permalink

    A minha peça favorita é “Sonho de uma noite de verão”, pois une o divertido e o leve. É uma das mais divertidas e delicadas das comédias e nos faz entender e aceitar mais a condição humana.

    Resposta
  • 28 de maio de 2014 em 8:18
    Permalink

    Eu simplesmente amo “A Megera Domada”, é incrível e em minha opinião a melhor peça feita por ele. É divertida e envolvente, intrigante, deixa o leitor vidrado para saber o que irá acontecer e se surpreende com o final O leitor sente uma sequência de sentimentos sem perceber, isso é genial!

    p.s.: O filme “10 coisas que eu odeio em você” foi baseado na peça e não é atoa que é meu filme predileto!

    Resposta
  • 29 de maio de 2014 em 19:06
    Permalink

    Romeu e Julieta. Por mostrar até hoje que preconceito e posição só atrapalham as relações humanas e que o amor, ainda que tardiamente, pode mudar a situação.

    Resposta
  • 29 de maio de 2014 em 19:19
    Permalink

    Hamlet. É uma aula sobre a natureza humana. É o retrato da nossa alma diante de um universo que exige escolhas e açoes.

    Resposta
  • 1 de junho de 2014 em 19:54
    Permalink

    Romeu e Julieta, porque depois dele as histórias de amor ganharam alma e força. Shakespeare inspira, instiga e faz você acreditar que o amor é possível, mesmo que o destino esteja contra!

    Resposta
  • 2 de junho de 2014 em 10:42
    Permalink

    Hamlet, uma tragedia muito bem feita que não dá pra parar de ler e também nem lê apenas umas vez, ja li 3 vezes. Adoro os personagens, o desfecho da história, acho q ele foi muito feliz nesse drama, Como em todos q ele fez.

    Resposta
  • 10 de junho de 2014 em 11:14
    Permalink

    Sonho de uma noite de verão- história linda, com final feliz e que nos faz pensar nas coisas belas da vida.

    Resposta
  • 10 de junho de 2014 em 16:41
    Permalink

    “Hamlet” por ser tão humano, sendo assim tão exagerado, beirando ao surreal, assim como todos nós, em busca da salvação pelas vias crucis da vida.

    Resposta
  • 10 de junho de 2014 em 18:14
    Permalink

    A Megera domada , pq conta a história de uma mulher que não pretende se submeter aos homens em função do casamento. Com sua língua ferina, afasta todos os pretendentes, deixando desesperada sua irmã que precisa esperar a irmã se casar para poder também escolher um pretendente. Até que surge o pretendente, um grosseirão disposto a tudo . Cheia de reviravoltas, e discute amor e casamento, o q torna a obra atual até hoje.
    Obs: e gosto muito tb pq minha filha ganhou premio de melhor atriz com essa peça 🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *