Projeto escolar incentiva o hábito de leitura nos pequeninos

1

Caio Raphael Passamani, no Literatortura

Há dois anos, uma pequena grande ideia nasceu numa escola municipal de São José do Rio Preto (SP): o projeto Mala Viajante.

Depois da aula, os pequeninos (em geral alunos em processo de alfabetização) começaram a fazer uma rodinha paraesperar com entusiasmo o docente responder à pergunta “Quem será que vai levar pra casa a mala cheia de historinhas?!”. O escolhido, com a Mala Viajante às mãos, voltava para casa com as mais famosas histórias infantis.

Vale ponderar que, ao ser escolhida dentre todos da “salinha”, a criança certamente tem a sensação de exclusividade, o que a deixa animada/empolgada para ler as historinhas com seus pais assim que estiver em casa.

1

A priori, pode-se pensar ser essa mais uma atividade escolar. Seu intuito, não obstante, é preciosíssimo. A proposta aqui é fazer com que as crianças, desde seu primeiro contato com as palavras, se interessem pelo hábito da leitura. Além disso, a atividade é uma boa “chance de os pais terem um momento exclusivo com os filhos”, como afirma a professora local LeslianeCestari. Os pais dagarotada assinam embaixo.

Os efeitos do projeto não se restringem aos momentos em que o aluno está em posse da Mala Viajante. Isso porque, após devolvê-la para dar continuidade à brincadeira,há uma maior possibilidade deo aluno sorteado e sua respectiva família darem continuidade à corrente livresco-cultural; isto é, lerem mais e mais livros.

Quão grande é o caráter paradigmático do projeto Mala Viajante, várias outras escolas nacionais já adotaram a ideia. Pensando a longo prazo, só temos a ganhar com isso.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *