Pesquisa revela que, ao ler romances, leitor pode se transportar para dentro do personagem

1

Suzana Reis, no Literatortura

Ao ler um romance, muitas vezes nos identificamos tanto com um personagem que sentimos que somos ele. Podemos nos divertir em uma festa, pular de um rio, correr do vilão. Mas e se essas atividades físicas realmente tivessem algum efeito sobre nós, meros leitores?

Alguns benefícios da leitura para nossa mente e para nosso bem estar são conhecidos pela maioria das pessoas, mas como a ciência adora nos surpreender. Uma pesquisa recente, de 2013, realizada por pesquisadores norte-americanos na Universidade Emory, em Atlanta, mostrou que a leitura de romances pode alterar o cérebro, de maneira que, além de deixá-lo mais rápido para compreender um texto, faz com que o leitor se transporte para dentro o personagem. O mais interessante é que esse transporte é biológico, ou seja, o leitor estaria fazendo as mesmas ações do personagem dentro do livro: correndo, nadando, fugindo.

A pesquisa se desenvolveu com 19 voluntários, que tiveram seus cérebros escaneados durante 5 dias. A partir do sexto, os participantes começaram a leitura de Pompeii, de Robert Harris, e continuaram durante mais nove dias a ler 30 páginas toda noite. Para comprovar a leitura, eles respondiam diariamente a um questionário sobre a leitura. Todas as manhãs eles iam ao laboratório para ter o cérebro escaneado e, quando o livro acabou, ainda retornaram mais 5 dias para escaneá-lo novamente.

Todo o método revelou um aumento entre as conexões no córtex temporal esquerdo, associado à capacidade de compreensão da linguagem. Além disso, mudanças em outras conexões indicam que o cérebro do leitor, durante um pensamento de ação que surge durante ou depois de uma passagem do romance, acredita que a ação é real. Dessa forma, pensar em nadar ou pular durante a leitura de um livro pode desencadear as mesmas conexões neurológicas que uma atividade física.

Gregory Berns, um dos autores da pesquisa, explica que as alterações neurais associadas com a sensação física e os sistemas de movimento sugerem que ler um romance pode transportar o leitor para o corpo do protagonista. “Nós já sabíamos que boas histórias podiam colocar você no corpo de alguém, no sentido figurado. Agora estamos vendo que alguma coisa pode estar acontecendo biologicamente”, explica. Mas os pesquisadores não sabem por quanto tempo, após a leitura da obra, esses efeitos permanecem.

Confira a pesquisa: aqui!

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *