Editora acusada de post machista ironizou Valesca Popozuda no Facebook

A página da editora ironizou a foto da cantora Valesca Popozuda (Foto: Reprodução / Facebook)
A página da editora ironizou a foto da cantora Valesca Popozuda (Foto: Reprodução / Facebook)

Breno Boechat, no Extra

Antes de causar polêmica entre internautas com a publicação de uma imagem com a frase “abra livros, não as pernas”, a página da editora carioca Apoio e Produção Editora, a Aped, já havia sido criticada na internet por outra postagem. Na última sexta-feira, ao longo de todo o dia, a editora publicou homenagens sobre o Dia do Escritor na rede social. Uma das publicações ironizava a cantora Valesca Popozuda, com uma foto dela lendo o livro “Madame Bovary”, do francês Gustave Flaubert.

“Valesca Popozuda acaba de aparecer nas redes lendo Madame Bovary, de Flaubert — um magnífico livro sobre a libertação de uma mulher, escrito no século 18. Quero saber se ela soube interpretar (KKKKKKKKKKK) pois a maioria das pessoas ACHA que sabe ler”, dizia a publicação postada na página oficial da Aped.
aped-(2)Pouco tempo depois que a publicação foi ao ar, leitores começaram a criticar o tom usado pelo responsável pela página. Alguns acusaram a editora de tentar diminuir a cantora e disseram que esse não deveria ser o papel da empresa. Algumas horas depois, as duas publicações — sobre Valesca e a frase polêmica — foram apagadas da página.

Em contato com a reportagem do EXTRA, a sócia-diretora da Aped, Zélia de Oliveira, declarou que, assim que o “equívoco” foi notado, a publicação foi retirada do ar.

— A publicação foi um erro de um colaborador responsável por administrar a fã page da editora. Assim que eu soube do que tinha acontecido, pedi pessoalmente para apagar as publicações. Ele já foi chamado atenção — disse Zélia.

aped3

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *