Concurso Cultural Literário (99)

capa mate-me

LEIA UM TRECHO

Decidindo que sua vida deveria chegar ao fim, mas sem coragem de cometer suicídio, uma mulher contrata Soares, um matador de aluguel. Resolve que sua morte acontecerá na bela cidade de Barcelona, e para isso envia ao seu futuro algoz a passagem de avião e o endereço de onde ficará na Espanha. Ele deverá matá-la no prazo de quatro meses, quando for mais conveniente. Junto com o pagamento, manda também uma foto sua, para que ele saiba quem ela é. Mas ela não quer saber como é a aparência de seu matador. O destino, porém, nem sempre cumpre à risca os planos que costumamos traçar para ele.

Numa parceria com o blog Leitora Compulsiva, vamos sortear 4 exemplares de “Mate-me quando quiser“, lançamento da Gutenberg.

Frase comumente atribuída a Shakespeare diz que “o destino embaralha as cartas, mas nós somos os que jogamos”. Você acha possível driblar o destino? Responda na área de comentários em no máximo 4 linhas e você já estará participando.

Se usar o Facebook, por gentileza deixe e-mail de contato.

Tenha o dobro de chances ao participar também no Leitora Compulsiva. Serão 2 livros em cada blog.

O resultado será divulgado dia 28/10 neste post.

Boa sorte! 🙂

***

Parabéns: Ir Daiene FonteneleElaine Pereira =)

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48 horas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

23 thoughts on “Concurso Cultural Literário (99)

  • 7 de outubro de 2014 em 14:11
    Permalink

    Driblar é enganar a adversária chamada vida. Acredito que é possível sim, pois podemos criar planos para mudar nossa trajetória, temos o livre arbítrio de decidir para onde vamos, mesmo sabendo do que se trata nosso destino, podemos optar segui-lo ou não. Tem essa chance. Mas temos a consequência de nossas escolhas, talvez driblar o destino seja pior do que aceita-lo.
    [email protected]

    Resposta
  • 7 de outubro de 2014 em 14:13
    Permalink

    P:S na hora de escrever, estava com 4 linhas, agora ficou 5 :c quero participar mesmo assim

    Resposta
  • 8 de outubro de 2014 em 10:07
    Permalink

    Acredito que : “Temos o destino que merecemos. O nosso destino está de acordo com os nossos méritos.” Albert Einstein – Concordo com a frase de Einstein.

    Resposta
  • 8 de outubro de 2014 em 12:50
    Permalink

    É possível sim. Mas as vezes possa ser que o que destino tem guardado pra nós pode ser uma surpresa maravilhosa que você nem pensaria em driba-lo.

    Resposta
  • 9 de outubro de 2014 em 9:01
    Permalink

    Driblar, não acredito que é possível. Mas a cada dia que vivemos, nos sentimos livres dele. Mas na verdade, como na filosofia diz : “O homem é presa do destino.Que é fixo e imutável. “

    Resposta
  • 11 de outubro de 2014 em 2:24
    Permalink

    Sim,porque o destino se forma com cada escolha diária. No final da soma estará o resultado final.

    Resposta
  • 11 de outubro de 2014 em 23:32
    Permalink

    Não acredito ser possível. O destino é algo que é escrito a cada segundo, a cada instante, e não algo pré-construído. O futuro, o destino, depende do que fazemos no presente e do que foi feito no passado, não temos como descobri-lo, mudá-lo ou até mesmo driblá-lo.

    Resposta
  • 12 de outubro de 2014 em 17:09
    Permalink

    Falar em driblar o destino seria a ausencia completa da crenca de Deus, nos colocando como capitaes do navio nos mares bravios dessa vida.

    Resposta
  • 12 de outubro de 2014 em 18:36
    Permalink

    O destino são apenas possibilidades e ao deixarmos o aleatório decidir nos abstemos de nosso destino.Mas ao escolher estamos criando-o. Édipo é um desses casos (mesmo que ficcional) a que se chama armadilha do destino, ao tentar fugir dele suas escolhas o puxaram para lá.Então ao desativar o aleatório de sua vida deve-se pensar muito bem em suas escolhas.

    Resposta
  • 17 de outubro de 2014 em 14:17
    Permalink

    O destino é um caminho moldado por Deus que cada vida passa .Podemos fazer escolhas pelo caminho e cada escolha gerar um resultado. Mas diblar o destino seria como escapar do caminho que cada qual tem o seu.

    Resposta
  • 17 de outubro de 2014 em 22:22
    Permalink

    Podemos sim… mas não é a melhor jogada. Confiar que os planos de Deus são melhores que os nossos, é o melhor caminho.

    Resposta
  • 21 de outubro de 2014 em 15:11
    Permalink

    Não somos motivados pelo destino. Nossa vida sofre consequências das escolhas que fazemos, boas ou más sempre nos pegamos à elas. Nosso futuro é traçado por Deus e isto não tem como driblar. O que Ele escreveu será consumado.

    Resposta
  • 23 de outubro de 2014 em 9:09
    Permalink

    “Jogo é jogado e lambari é pescado”. Eu jogo. Eu decido. Meu destino seu eu quem faço. Livro interessante demais. Suicidas são desprendidos e interessantes.

    Resposta
  • 24 de outubro de 2014 em 22:01
    Permalink

    Impossível de saber! E se mudar o destino for o seu destino?

    Resposta
  • 25 de outubro de 2014 em 21:25
    Permalink

    driblar o destino é possível, pois quem escolhe ele somos nós com nossos atos e palavras que nos definem. Se eu jogo eu decido, se eu decido meu destino quem escreve sou eu.

    Resposta
  • 27 de outubro de 2014 em 12:44
    Permalink

    Eu acho possível influenciar o destino com nossas próprias decisões. O destino sempre nos é apresentado com multiplos caminhos e nossa escolha é essencial.

    Resposta
  • 27 de outubro de 2014 em 22:27
    Permalink

    Não acho que seja possível driblarmos o nosso destino. O nosso destino está escrito pelas mãos de Deus e por mais que tenhamos o livre arbítrio, acho que já temos um destino certo, desde quando nascemos cada decisão que tomamos gera uma consequência ( o tal destino).

    Resposta
  • 28 de outubro de 2014 em 11:16
    Permalink

    Partindo do pressuposto de que o destino existe, não é possível mudá-lo, pois, se conseguimos driblá-lo, creio, já não o é mais destino.

    Resposta
  • 28 de outubro de 2014 em 11:46
    Permalink

    O futuro, o destino e a capacidade de driblar a vida só Deus lhe dará, portanto a acredite.

    Resposta

Deixe um comentário para Adriana Maria Cunha (@amdc74) Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *