Eu só tenho hoje.

Ique Carvalho, no The Love Code

ique carvalho

Em 2013,
escutei um médico dizer:
“O seu pai vai morrer.”
Aquilo me surtou.
Depois de passar algumas semanas trancado no quarto,
meu pai bateu na porta e entrou.
Sentou na minha cama e disse:
“Eu só tenho hoje.”
Levantou,
parou na porta e disse:
“Então, por que não pode ser um dia bom?”
Deu um sorriso e,
fechou a porta.
Aquilo me fez acordar.
Era uma quarta feira,
peguei o telefone e,
liguei para uma garota que eu gostava.
– Ei Ique.- atende ela.
– Ei Nat. Tudo bom? – digo
– Tudo e você? – ela responde
Eu:
“Tudo bem. Onde você tá?”
Ela:
“Na biblioteca estudando.”
– Então tá – respondo – e desligo o telefone.
Pego a chave do carro e,
vou até a biblioteca.
Paro na porta e,
lá estava ela.
Aquela garota tímida,
que se esconde por trás do cabelo.
Ela é linda, mas não enxerga isso.
Dei um passo na direção dela e sentei.
Ela disse:
“Ique, você é louco.”
Eu:
“Você é linda.”
Ela ficou vermelha e,
eu pude ver um sorriso,
se abrindo até a orelha.
Eu:
“Você está estudando o que?”
Ela:
“Código penal.”
Então, escutei uma senhora:
“Shhhhhhhhh.”
Ela disse:
“Estamos violando a lei.”
Eu levantei os braços.
– É proibido se declarar na biblioteca? – respondo gritando com um sorriso bobo no rosto.
Ela vermelha, murmurou:
“Fala baixo seu louco!.”
Pego o celular e,
começo a enviar mensagem:
“Que tal um cinema?”
Ela:
“Hoje?”
Respondi:
“Eu só tenho hoje.”
Ela:
“Então tá.”
Não lembro qual era o filme.
Mas o momento,
foi mágico.
Não existe outra palavra para descrever,
o instante que você se apaixona.
Ela se inclinou e,
a sua cabeça encostou no meu ombro.
E, naquele instante,
éramos um do outro.
Eu sempre gostei desse sentimento.
Me faz bem, essa sensação,
de pertencer a alguém.
Acabou o filme e,
entramos no carro.
Durante o caminho,
começou a tocar uma música.
Eu amo essa música – ela disse.
Ela abaixou o vidro,
estendeu uma das mãos no ar e,
começou a cantar.
Dava pra sentir o vento,
balançando o seu cabelo.
E naquele vento,
viajavam os sonhos e segredos,
de uma menina apaixonada e,
sem medo.
Paro o carro.
Chegamos – eu disse.
Ela se inclinou e,
sorriu.
E, antes que eu pudesse fazer alguma coisa,
ela saiu do carro e se foi.
No outro dia,
pela manhã,
ela enviou uma mensagem:
“Eu só tenho hoje.”
Às 9:04 em ponto,
escrevi:
“Eu só tenho hoje,
amanhã e depois.
Para construir um infinito,
dentro de nós dois.”
Enviado.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *