5 poemas que se tornaram belas canções

1

Diego Santos, no Literatortura

Existem obras tão sensacionais que não cabem numa única arte.

O casamento entre a música e a poesia sempre foi inspirador!

Nesta lista, veremos alguns poemas nos quais a rima, o ritmo e a métrica acabaram ultrapassando os limites dos livros e alcançaram belos acordes musicais, tornando-as obras ainda mais completas!

Aproveite pra comentar qual adaptação você mais curtiu e indicar novas poesias que se tornaram belas canções!

Funeral de um lavrador

[youtube width=”620″ height=”385″]http://youtu.be/BKJwU7PFKi8[/youtube]

Funeral de um Lavrador foi escrita por João Cabral de Molo Neto e cantada por Chico Buarque.

Trem de Ferro

[youtube width=”620″ height=”385″]http://youtu.be/f0kdJDOrJkg[/youtube]

Trem De Ferro é de Manuel Bandeira e foi musicada por Olivia Hime e Tom Jobim.

Circuladô de Fulô

[youtube width=”620″ height=”385″]http://youtu.be/pyLxQ2ohcPI[/youtube]

Circuladô de Fulô não é um poema na integra. A música foi inspirada e contêm versos de “Galáxias”, de Haroldo de Campos.

Rosa de Hiroshima

[youtube width=”620″ height=”385″]http://youtu.be/isHScJrbDoE[/youtube]

Rosa de Hiroshima brotou de um poema de Vinícius de Moraes, escrito na década de 1950, e floresceu com os Secos e Molhados, em 1970.

Canção Amiga

[youtube width=”620″ height=”385″]http://youtu.be/hJtvfs0Z3HM[/youtube]

Canção Amiga, de Carlos Drummond de Andrade, ganhou a voz de Milton Nascimento.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *