‘Brincava com os livros’, diz cearense vencedor de Olimpíada de Português

Ceará teve três vencedores, o maior número entre os estados brasileiros (Foto: Iury Holanda/Arquivo pessoal)
Ceará teve três vencedores, o maior número entre os estados brasileiros (Foto: Iury Holanda/Arquivo pessoal)

Três cearenses estão entre os vinte vencedores das olimpíadas.
Eles concorreram com mais de três milhões de estudantes de todo o País.

Verônica Prado, no G1

As estudantes Ester Raquel Fereira de Araújo e Joyce Maria Almeida Correia e a professora Tárcia Maria Gomes Martins, de São Gonçalo do Amarante, e o aluno Carlos Iury Holanda da Silva e a professora Maria Helena Mesquita Martins, de Fortaleza, estão entre os 20 vencedores nacionais da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Joyce e Carlos foram vencedores na categoria artigo de opinião. Ester foi vencedora na categoria Crônica.

Os cearenses concorreram com mais de três milhões de alunos que participaram desta edição. A premiação correu no último dia 17, em Brasília e fizeram do estado o maior vencedor na edição 2014 da Olimpíada.

Professora diz que aluno tinha confiança em ganhar o prêmio (Foto: Helena Martins/Arquivo pessoal)
Professora diz que aluno tinha confiança em ganhar
o prêmio (Foto: Helena Martins/Arquivo pessoal)

“Não foi fácil. Foram semanas de dedicação na escrita do texto até chegar em Brasília. Entre milhões de textos do Brasil todo, ficaram 38 finalistas e dentre esses, cinco vencedores nacionais. Estar entre esses cinco textos campeões é algo que ainda não dá pra acreditar. mas a medalha de ouro está aqui no meu pescoço para lembrar que o sonho é mesmo real”, conta Carlos, que tem 17 anos e cursa o 2º ano do Ensino médio, na Escola de Ensino Fundamental e Médio Renato Braga.

Ele conta que a paixão por livros vem de muito tempo. “Quando eu era bem pequeno, os meus avós não tinham dinheiro para comprar brinquedos e me davam livros. Eu cresci ‘brincando’ com os livros”, diz. “A ficha ainda está caindo. Mas é muito bom ver o crescimento de um aluno, a paixão dele pela leitura e pela escrita. Ele acreditava mais na vitória do que eu”, diz a professora e orientadora, Maria Helena Mesquita Martins, da Escola Renato Braga.

O Ceará foi o único estado brasileiro com três vencedores na Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro e o único também onde uma professora foi vencedora em duas categorias, pela mesma escola e com dois alunos. “É uma felicidade incontida passar por essa experiência”, conta emocionada a professora Tércia Maria Gomes Martins, da Escola Adelino Cunha Alcântara, de São Gonçalo do Amarante.

Ela fala com orgulho das duas alunas vencedoras. “A Ester [Raquel Ferreira de Araújo] é uma menina fantástica, talentosa, espontânea e canta muito bem. De uma família simples, veio de Brasília morar em São Gonçalo do Amarante. Apesar das dificuldades, é muito estudiosa, muito capaz. O pai é o maior incentivador para que ela realize os sonhos”. Estudante do 1º ano do Ensino Médio, a professora conta que Ester ainda não se decidiu pela profissão. “Mas deve ser algo ligado à arte, à música”, acredita.

“A Joyce [Maria Almeida Correia] é maravilhosa, inteligente, capaz. Uma escritora nata, escreve porque tem prazer. Ela já disse que pretende cursar letras”, revela a professora. “A leitura faz parte do cotidiano das duas meninas e isso me enche de orgulho. É muito ver que com persistência e com trabalho sério a gente consegue conquistar os objetivos”, diz.

Concorrentes
Participaram alunos de 5º, 6º, 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio. Os alunos de 5º e 6º anos no gênero Poema, os de 7º e 8º anos desenvolvem textos do gênero Memórias Literárias, 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio trabalham o gênero Crônica. Os alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio produzem artigos de Opinião. Em 2014, foram realizadas cinco etapas de triagem: escolar, municipal, estadual, regional e, finalmente, a nacional.

Os 20 vencedores nacionais, professores e alunos, receberam medalhas de ouro, um notebook e uma impressora. As escolas nas quais lecionam/estudam os selecionados também foram contempladas com laboratórios de informática, compostos por dez microcomputadores e uma impressora, além de um projetor multimídia e um telão para projeção e livros.

Olimpíada
A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é desenvolvida pelo Ministério da Educação e pela Fundação Itaú Social, sob a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). O programa, que este ano alcançou 5.014 municípios brasileiros, busca aprimorar a prática dos professores em sala de aula para o ensino de leitura e escrita em escolas públicas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *