Suíça ganha museu dedicado ao universo de “O Hobbit”

A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre
A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre

O Museu Greisinger, em Jenins, é o primeiro sobre o universo das famosas histórias do escritor J.R.R. Tolkien, autor de “O Senhor dos Anéis”

Publicado no Pure Viagem

Não é preciso ir a um parque de diversões para se entrar em cenários fora do comum e cheios de fantasia. Depois de a companhia aérea Air New Zeland ter criado vídeos de segurança baseados na trilogia de “O Hobbit”, um fã das histórias do escritor J.R.R. Tolkien criou um museu totalmente inspirado em seu universo: o Museu Greisinger, que fica em Jenins, na Suíça.

A uma hora de Zurique, a cidade é conhecida como um dos melhores destinos no país para conhecer vinícolas na região de Bündner Herrschaft. Porém, desde de outubro de 2013 o local ganhou mais um atrativo: o primeiro museu totalmente dedicado ao universo do escritor J.R.R. Tolkien. Ele é o criador das trilogias de “O Hobbit” e “Senhor dos Anéis”, que depois, pelas mãos do diretor Peter Jackson, se transformaram em alguns dos longas mais famosos dos últimos tempos.

Ao observar a porta redonda de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, maçanetas de cobre e janelas emolduradas com tijolos vermelhos embaixo do nível do chão, não se tem dúvidas que se trata de uma casa típica dos hobbits. Entrando no local, o primeiro cômodo é uma sala com móveis de madeira, lareira e mapas da Terra Média espalhados por todos os lados. No total, são 11 salas e três quartos de hobbits e cada um deles é decorado como um dos locais das histórias.

O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês
O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês

O fundador, Bernd Greisinger é um gerente de banco aposentado que, há anos, coleciona objetos relacionados às histórias do escritor. Tempos depois, ele resolver abrir um espaço inspirado nessa temática, com um acervo de mais de 3,5 mil livros, 600 obras de arte e objetos raros. Algumas das peças mais importantes de sua coleção são o lustre que pertenceu ao bangalô de Tolkien, na Inglaterra, e um calendário ilustrado pelo artista Tim Kirk. Há também itens usados na trilogia de “O Senhor dos Anéis” como roupas, móveis e outros objetos da produção. Greisinger afirma, no entanto, que os longas não são o destaque do museu, e sim o universo do escritor.

A visita ao Museu Greisinger funciona com passeios guiados de duas horas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, francês e inglês. O custo é de CHF 50 (cerca de R$ 154).

O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor
O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor

Essa não é a primeira vez que o universo do cinema invade o turismo. O filme “50 Tons de Cinza”, por exemplo, foi a inspiração de pacotes temáticos em diversos hotéis, assim como o Four Seasons Beverly Wilshire, em Los Angeles, que ofereceu um final de semana especial recriando cenas do famoso longa “Uma Linda Mulher”.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *