Concurso Cultural Literário (118)

comamor

LEIA UM TRECHO

Nesta continuação de A extraordinária garota chamada Estrela, a história se passa depois que a jovem se muda da cidade e deixa tudo para trás: o Arizona, sua escola, os lugares encantados no deserto e, principalmente, Leo. Ela não para de pensar nele, e parece que seus momentos felizes estão cada vez mais raros.

Em cartas para Leo, ela narra sua versão dos fatos do passado e conta as aventuras que vive no presente, nas quais reencontra a alegria de viver, conquista a todos e vai transformando a vida daquele lugar.

Com amor, a garota chamada Estrela mostra que tudo o que nos faz diferentes, em vez de nos afastar, pode nos deixar ainda mais próximos uns dos outros.

Vamos sortear 3 exemplares de “Com amor, a garota chamada Estrela“, lançamento delicioso da Gutenberg.

Para concorrer, basta responder na área de comentários a pergunta abaixo:

Como ser você mesmo num mundo que tenta nos moldar a todo instante?

Se participar via Facebook, pfvr deixe seu e-mail de contato.

Aproveite e curta as páginas dos envolvidos nesta ação:

O resultado será divulgado dia 26/5 neste post.

Boa sorte! :-)

 

ATENÇÃO PARA OS SORTEADOS!

 

Isabella Procópio Alves

“Se você construir seus valores de forma firme e acreditar em cada uma dessa escolhas, o mundo e a opinião dos outros jamais conseguirão te moldar. Isso é um fato, simples assim!”

Bárbara Alencar

“Me lembrando sempre do meu lado mais puro e extraordinário, todos nós temos um lado “Estrela”, nós devemos segurá-lo e não deixá-lo ir.”

Luiz Felipe

“Somos nós mesmos a partir do momento em que pomos as nossas habilidades em prática, mostrando ao mundo que podemos contribuir com ele com os nossos próprios atributos – que nos tornam únicos. Mostrar ao mundo que somos nós mesmos, que ouvimos nosso próprio som, que falamos nossa própria língua e que amamos a cada um do nosso jeito.”

 

Parabéns aos ganhadores e até o próximo concurso cultural!

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

9 thoughts on “Concurso Cultural Literário (118)

  • 23 de abril de 2015 em 21:36
    Permalink

    Não me deixando levar pelo que os outros ditam o que é bom para mim, mas seguindo os meus instintos e meu coração

    Resposta
  • 24 de abril de 2015 em 2:38
    Permalink

    O mundo pode até querer que eu seja igual a todos, mas tenho que ter o discernimento de dizer não. É preciso respirar, meditar e seguir o caminho que o coração disser. Rostos podem ser parecidos, olhos podem ter a mesma cor, mãos podem tocar o mesmo, pernas podem até andar por caminhos iguais, mas corações são únicos. Eles são nossa digital do espirito. Seguir o coração e nossa verdade é o que nos faz únicos no mundo.

    Resposta
  • 27 de abril de 2015 em 23:13
    Permalink

    Amor! Por incrível que pareça é através do amor que, conseguimos ser o que somos. Além de sermos moldados pelo mundo, trocamos experiências com outras pessoas e distribuímos amor. Não existe sentimento mais poderoso do que ele. Quem a ama não se permiti ser moldado, ele divide a vida, compartilha felicidade, conta experiências e distribui a paz. Na minha humilde opinião, amor é a chave para não sermos consumidos pelo mundo. *-*

    Resposta
  • 12 de maio de 2015 em 9:12
    Permalink

    Aceitar nosso modo de ser e pensar é difícil em meio a tantos comportamentos padronizados que vivenciamos na realidade, mas o que caracteriza a essência de cada um é a personalidade. Portanto, independente do que nos é imposto como regra a seguir, o mais importante é seguir nosso coração e nossos princípios, pois mais sábio se faz aquele que tem a capacidade de se adaptar, mesmo sendo quem é e vivendo como julga correto.

    Resposta
  • 13 de maio de 2015 em 20:59
    Permalink

    A melhor maneira de ser você neste mundo, é sendo inativo para as opiniões alheias. Pois. seu jeito, pode ser o mais maravilhoso possível, mas nunca vai agradar a todos. Não vai faltar, pessoas com pedras na mão para te atingir, estas pedras são palavras. Palavras, que fazem você desistir do seu propio eu e se afogar em um rio de mesmice alheia. Mas, não se deixe levar por este tipo de ser, esbanje sua alegria da forma mais contagiante possível, querendo ou não, alguém se alegra quando vê você alegre.

    Resposta
  • 18 de maio de 2015 em 8:13
    Permalink

    Somos nós mesmos a partir do momento em que pomos as nossas habilidades em prática, mostrando ao mundo que podemos contribuir com ele com os nossos próprios atributos – que nos tornam únicos. Mostrar ao mundo que somos nós mesmos, que ouvimos nosso próprio som, que falamos nossa própria língua e que amamos a cada um do nosso jeito.

    Resposta
  • 19 de maio de 2015 em 11:45
    Permalink

    Vivendo! A vida nos ensina a ser nós mesmos e a fazer escolhas que nos moldam como realmente somos, assim como tudo, existiram barreira e desafios mas cabe a nós e ao nosso amor próprio que continuemos seguindo o nosso caminho! Levante a cabeça, continue sonhando e acredite no impossível! Não se contente com o normal nunca! Queira sempre o melhor, o melhor de si!

    Beijos!

    Resposta
  • 20 de maio de 2015 em 22:17
    Permalink

    O mundo não pode me moldar se eu não não permitir, eu tenho opinião própria, eu tenho meu estilo, meu jeito e na maioria das vezes dizem que sou ‘do contra’, mas não há uma lei que me obrigue a ser como a sociedade quer que eu seja, eu simplesmente ajo como acho que devo, como me convém e para concluir, a sociedade não faz nada mais que querer impor um padrão, ela não está dando a mínima se eu gosto ou não. Então, quem melhor que eu pra saber o que quero, gosto ou penso?

    Resposta
  • 26 de maio de 2015 em 16:52
    Permalink

    O segredo é saber que você só terá uma vida neste mundo e que ele possuí varias transitando por ele. Então, seja o mais autentico possível, porque um dia você irá partir dele e aquilo que tentou te moldar continuara aí, tentando fazer o mesmo com os próximos que surgirem. Seja diferente por você mesmo, pois o mundo já tem muitos iguais!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *