Concurso Cultural Literário (121)

Os Dois Mundos de Astrid JonesOs Dois Mundos de Astrid Jones

A.S. King

Astrid Jones quer desesperadamente confiar em alguém, mas a agressividade de sua mãe e a falta de interesse de seu pai dizem a ela que eles são as últimas pessoas em quem ela pode confiar. Em vez disso, Astrid passa horas deitada na mesa de piquenique do quintal, olhando para cima e assistindo aviões voarem. Ela não conhece os passageiros que estão lá dentro, mas eles são as únicas pessoas que não vão julgá-la quando ela conta-lhes suas questões mais pessoais – como o que significa ela estar se apaixonando por uma garota.

Na medida em que seu relacionamento secreto torna-se mais intenso e seus amigos começam a exigir respostas, Astrid não tem para onde correr. Ela não pode compartilhar a verdade com ninguém, exceto as pessoas nos aviões, e eles nem sequer sabem que ela está lá. Mas mal sabe Astrid que até a mais mínima conexão afetará a vida desses estranhos – e sua própria – para melhor.

***

Vamos sortear 3 exemplares de “Os dois mundos de Astrid Jones“, lançamento da Gutenberg.

Para concorrer, responda à pergunta abaixo na área de comentários.

Se você pudesse compartilhar uma mensagem com os passageiros dos aviões que cortam o céu, qual seria?

Se participar via Facebook, por gentileza deixe seu e-mail de contato.

Para ficar sempre por dentro das novidades e promoções, sugerimos que curta as páginas dos envolvidos neste concurso cultural:

O resultado será divulgado dia 11/6 neste post.

 

ATENÇÃO PARA OS SORTEADOS:

 

Lavinia Sacramento: “Enquanto voa, permita-se sair do chão. Mas enquanto estiver no chão, permita-se também voar…”

Wander Almeida: “Permaneçam entre as nuvens, os pássaros, o vento. Não permitam que o pensamento aterrize!”

Luiz Cláudio Barbosa: “Incrível!Você aí em cima…aprendeu a voar como os pássaros, a nadar como os peixes mas não aprende a se amar como irmãos. Quando descer dê um abraço em seu semelhante.”

 

Parabéns!

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

18 thoughts on “Concurso Cultural Literário (121)

  • 12 de maio de 2015 em 23:04
    Permalink

    Mesmo sem conhece-los sinto como se de alguma forma estivessemos conectados. Algo maior do que esta imensidão do céu nos une, e agora cabe a mim descobrir o que é isso.

    Resposta
  • 14 de maio de 2015 em 22:05
    Permalink

    Incrível!Você aí em cima…aprendeu a voar como os pássaros,a nadar como os peixes mas não aprende a se amar como irmãos.Quando descer dê um abraço em seu semelhante.

    Resposta
  • 15 de maio de 2015 em 8:20
    Permalink

    se pudéssemos riscar do papel o nome das pessoas que nos decepcionaram, será que tornaria mais fácil apagá-las do coração??

    Resposta
  • 20 de maio de 2015 em 22:31
    Permalink

    visitem novos lugares, conheçam novas pessoas, façam novas amizades, mas não se esqueçam de suas raízes, amigos antigos e principalmente do lugar de onde veio.

    Resposta
  • 21 de maio de 2015 em 19:51
    Permalink

    Queridos passageiros, sei que nesse avião tem pessoas de diferentes personalidades, gostos e formas de ver a vida. Portanto, existe coisas na nossa vida que dever ser seguido um padrão, como por exemplo o respeito, então não deixe que o seu estado psicológico e mental tome conta de você, e faça a diferença. Ao descer deste avião, agradece pela segurança e siga a sua vida de forma que seja gratificante para você VIVER. Seja autor da sua própria historia e construa a sua identidade. Lembre-se, existe pessoas que te ama.

    Resposta
  • 24 de maio de 2015 em 13:25
    Permalink

    Sabem por que não vemos as estrelas durante o dia? Porque elas pertencem à escuridão. Então, a escuridão não é completamente ruim; assim como nossos dias tristes também não são. 🙂

    Resposta
  • 25 de maio de 2015 em 13:35
    Permalink

    Vocês não fazem ideia de quem eu seja, e nem eu mesma! A única coisa que quero de vocês é responsabilidade de fazerem o que acham certo. Não se prendam como eu, não se julguem, não se escondam em lugares invetados para se sentirem seguros, não Desistam. Se não por vocês, façam por mim! Finja que sou aquele seu amigo imaginário da infância, e que vivia comigo os melhores momentos. Evite perguntas, principalmente as dos outros. Seja feliz. Seja vivo. Seja VOCÊ! Att: Sua companheira imaginária 🙂

    Resposta
  • 29 de maio de 2015 em 0:12
    Permalink

    Algures nos livros de psicologia li um artigo extremamente interessante, no qual afirmava-se que cada momento é único e que mesmo que aconteça outra vez nunca seria igual. Portanto sabendo que nunca mais teria oportunidade de repetir este momento confiava aos passageiros dos aviões que cortam o céu o meu maior segredo, o segredo que perturba a minha mente, que desinquieta a minha alma, talvez assim me liberte e encontre a paz.

    Resposta
  • 1 de junho de 2015 em 2:21
    Permalink

    Ninguém melhor que vocês para me compreender mesmo que estejam tão longe e nem me conheçam. Vocês
    foram e sempre serão o motivo pelo qual eu esteja aqui a conversar com pessoas desconhecidas que não estão a me escutar, mas que me fizeram entender o que antes não entendia e ninguém me ajudava a entender.

    Resposta
  • 1 de junho de 2015 em 11:17
    Permalink

    Aproveite esse oportunidade de poder estar ai em cima e Admire a obra magnifica que o mundo é. Pense como seria a vida se só tivéssemos limitações que nos impedissem de ver e perceber que há mais beleza no mundo do que maldade.

    Resposta
  • 1 de junho de 2015 em 22:06
    Permalink

    não desçam.. continuem seu voo…só na imensidão o céu é azul!

    Resposta
  • 3 de junho de 2015 em 8:31
    Permalink

    A minha vida virou do avesso, penso que de santinha não tenho nada, mas apenas vocês aí deste avião podem me entender. Agora estou prestes a me casar, todos me julgam pelo meu relacionamento, nem sabem eles que sou a pessoa mais feliz do mundo por ter ao meu lado a pessoa que mais amo, depois de Deus, é claro. Ele me escuta, me compreende e me apoia quando me desespero (quase sempre). Ele é um verdadeiro anjo, não sei como me suporta. Sou professora, e em um dia me abri para um aluno meu, disse a ele que me sentia pressionada, as pessoas não tem escrúpulos, pensam que tudo é do jeito que sempre foi, desde a era medieval, cheio de regras, ele silenciou e apenas me ouviu. E dias depois ele se foi, como um anjo. Sei que ele olha por mim, meu anjo da guarda.
    [email protected]

    Resposta
  • 10 de junho de 2015 em 22:12
    Permalink

    Vocês que flutuam em um nada completo, ouça o apelo de quem não consegui tirar os pés do chão. Vocês que emergem num completo nada, olhem por estes que necessitam de seus passageiros para completar seu coração. Vocês mesmos, que possuem o privilégio de estar sempre nas nuvens, derrame alguma em cima de quem precisa de água. Sim vocês, percebam que a sede corta mais que uma adaga. Têm a possibilidade de transportar tantas coisas, mercadorias, pessoas, almas, sentimentos. Olhe por estes que esperam uma cura para seus desalentos.

    Resposta
  • 28 de julho de 2015 em 13:27
    Permalink

    Olá sou um dos ganhadores do livro os dois mundos de Astrid Jones e até o momento não recebi o exemplar. [email protected] um abraço. Luiz Cláudio Barbosa

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *