Persistência ajuda ou atrapalha? Confira esses 4 aspectos que influenciam o aprendizado

06- amo-direito-post-na corda bamba

Publicado no Amo Direito

Quando você estava prestes a começar um novo curso, mal conseguia conter a empolgação. Contudo, logo nas primeiras aulas, mudou de ideia. Por quê? Embora a teoria mais imediata afirme que talvez suas expectativas não tenham sido atingidas, a ciência mostra que talvez os mecanismos que em tese estimulariam os estudos podem estar, na verdade, inibindo-os. Confira quais são eles e como isso ocorre a seguir:

Insistência
Costuma-se falar que se você não está compreendendo a disciplina, a solução é persistir nos estudos até que ela faça sentido. Entretanto, a neurociência sugere que este método pode causar mais frustração do que de fato aprendizado. Explica-se que focar nos estudos insistentemente é benéfico apenas a longo prazo, para que o aluno continue desenvolvendo suas habilidades. Quando se fala de aprendizado a curto prazo, a regra muda. Portanto, caso a matéria não esteja fazendo sentido para você, desligue-se um pouco: faça um intervalo para espairecer e, mais tarde, tente retomar o conteúdo com uma nova abordagem.

100% de acertos
Aprender implica em cometer vários erros até que você tenha compreensão de todas as nuances do conteúdo trabalhado e passe a perceber as proposições corretas sobre o tema. Em outras palavras, tentar ser perfeito quando o assunto é estudar pode te atrapalhar, porque se impede de descobrir mais e mais da matéria a partir dos seus equívocos. Por isso, não tenha medo de errar. Use-os como trampolim para continuar aprendendo.

Colocar o ensino em prática
Assim que se começa a estudar algo novo, o primeiro impulso é querer começar a parte prática antes mesmo de ter qualquer embasamento teórico. Embora muito se aprenda fazendo, os professores têm razão em iniciar os conteúdos trabalhando as ideias e conceitos de maneira mais abstrata. Quando se tem este tipo de compreensão, torna-se mais fácil reagir diante de situações inusitadas quais aquelas habilidades são necessárias. Deste modo, seja paciente. Logo você começará a utilizar seus aprendizados no dia-a-dia.

Coletivo ou solitário?
É comum se pensar que o aluno deve escolher: estudar sozinho ou o fazer em grupo. Porém, por que se limitar a uma modalidade quando elas se complementam? Estude com os amigos para aprender se divertindo e perceber mais facilmente os erros de raciocínio que você pode ter pelo caminho. Depois, sem distrações, foque no que você aprendeu e desenvolva ainda mais suas habilidades.

Fonte: noticias.universia.com.br

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *